Live do Cafezinho: balanço dos partidos de esquerda

Mourão sobre homicídio no Carrefour: “Não existe racismo no Brasil”

Por Redação

20 de novembro de 2020 : 16h14

Nesta sexta-feira, 20, no dia da Consciência Negra, o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) ao comentar sobre o homicídio de um homem negro no Carrefour em Porto Alegre, negou a existência do racismo no Brasil.

“Digo com toda a tranquilidade: não existe racismo no Brasil. Digo isso porque já morei nos Estados Unidos. Aqui existe desigualdade. Fruto de uma série de problemas”

A afirmação de Mourão foi feita horas depois de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, ter sido espancado até a morte por dois seguranças do Carrefour em Porto Alegre.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Netho

20 de novembro de 2020 às 22h19

Não existe Papai Noel no Brasil. Não existe rachadinha no Brasil. Não existe tortura no Brasil. Não existe corrupção nas Forças Armadas. Não existe queimadas no Brasil. Não existe corona-vírus no Brasil. Não existe racismo no Brasil. Só existe o Brasil do Mourão.

Responder

Alan C

20 de novembro de 2020 às 20h54

Tb não existe vice presidente no Brasil.

Responder

Valeriana

20 de novembro de 2020 às 19h14

“A nossa politica é a arte de dividir as pessoas para a gente ficar com o poder”. (Tilden Santiago)

O ultimo dos interesses é defender as “minorias”.

Responder

Alexandre Neres

20 de novembro de 2020 às 17h22

Esta é uma das questões principais que nos marca e nos constitui como povo. O escravagismo de mais de 300 anos está entranhado em nós. O racismo é estruturante em nossa sociedade. Quanto à turma de direita, é isso aí, só falam asneira como de costume, não tem nada a dizer. Quanto mais abrem a boca, mais destilam seus preconceitos. O sintomático é o estranho silêncio da esquerda, do dito campo progressista. Esse silêncio é ensurdecedor! Viva Zumbi!

Responder

Paulo

20 de novembro de 2020 às 17h19

Ele erra ao dizer que não existe racismo no Brasil. Existe. Como existe em qualquer lugar do mundo onde haja duas ou mais “raças” convivendo no mesmo espaço. E – ouso dizer – mesmo onde houver plena “pureza racial”, ela está fadada a sucumbir, seja a curto prazo, pelo afluxo de imigrantes, seja a longo prazo, por um processo de diferenciação genética natural. Agora, a exploração política dessa questão pelo esquerdismo cultural ainda vai produzir ódio racial no Brasil. Não têm visão de longo prazo…Nem de nação…

Responder

    Pedro

    20 de novembro de 2020 às 18h57

    Perfeito!

    Responder

    Luiz Alberto

    20 de novembro de 2020 às 19h17

    Que invernões! A primeira é normalizar o racismo. A outra é culpar a direita pelo ódio. Chega a ser divertido!

    Responder

      Luiz Alberto

      20 de novembro de 2020 às 19h17

      Inversões *

      Responder

Marco Vitis

20 de novembro de 2020 às 16h19

Mourão repudia a formação étnica do povo brasileiro.
Este é mais um exemplo de militar formado pela Academia Militar das Agulhas Negras.
Esse tipo de militar defende a Soberania do povo brasileiro ?

Responder

Deixe uma resposta