Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Pensando em 2022, Maia convida PDT, PSB e PT para aliança com o Centro

Por Redação

12 de dezembro de 2020 : 15h09

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ao Estadão que poderia liderar uma articulação do Centro com os três principais partidos que fazem oposição ao Governo Bolsonaro: PT, PDT e PSB.

“Temos que juntar o Doria, o Huck, o Ciro Gomes, o PSB do Paulo Câmara, do Renato Casagrande. Todos os partidos queiram estar aqui nesse campo de centro. Até o PT”, disse.

Além disso, Maia detalhou como seria essa articulação liderada por ele.

“Eu poderia coordenar essa articulação. O grande desafio desse campo de centro é o denominador da agenda econômica. Se a gente conseguir construir um denominador, a gente consegue fazer uma candidatura de centro que eu acho que vai mudar o Brasil”, detalhou.

O demista também revelou que gostaria de ser ministro de um governo que transmita confiança para a população.

“Eu posso participar de um governo em que eu confie e que eu participe do processo de construção, no ministério, numa coordenação, na articulação de alguma área. A Câmara me deu, e eu me dediquei a isso, a capacidade de conhecer muita coisa, muitos temas, muitas realidades. Em um país parlamentarista eu teria uma função muito forte”, finalizou.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

18 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ismael Santos Lira

13 de dezembro de 2020 às 18h25

Não se iluda! Ou se constrói uma ampla frente democrática que envolva, sim, partidos de centro e de esquerda, esqueça, pois Bolsonaro se reelegerá. No segundo turno, um candidato de centro leva os votos da esquerda. Já num cenário entre Bolsonaro e um partido de esquerda, a tendência é que alguns os votos do centro migre para direita, por causa das propostas econômicas. Eu tenho verdadeira ojeriza a Rodrigo Maia, mas ele tem razão. Desculpe-me por favor, embora eu torça para Bolsonaro sair, por minhas f convicções cristãs, eu já mais apoiaria um candidato progressista de esquerda. Essa, creio eu, é a opinião de alguns evangélicos, que assim como eu, que votaram em Bolsonaro pela defesa de valores familiares, mas acordaram para o fato que ele não tem um compromisso sério com a democracia e com as instituições da república. Quer vocês concordem ou não, mas o fato é que os cristãos precisam ser colocados nessa equação.

Responder

    Geraldino Moreira Correia

    14 de dezembro de 2020 às 05h44

    Meu nobre Ismael Santos Lira, Bolsonaro defende valores da família dele ou para família dele.

    Sobre aborto, Bolsonaro deu carta branca e concordou que seu filho número 4 fosse abortado, a mãe desistiu do aborto.

    Bolsonaro é um enganador, está aparelhando as instituições a serviço da sua família, como se o Brasil fosse um empresa familiar.

    Uma parcela dos eleitores em 2018 se deixaram levar por esse discurso extremista de conservadorismo e honestidade, olha no que deu; colocaram na Presidência da República um psicopata.

    Bolsonaro contaminou e adoeceu uma parcela da população com suas fake news, sua ignorância, estupidez, felizmente uma parte das pessoas deram um um passo atrás e voltaram para o chão.

    Estou certo que em 2022 os homens e mulheres de bem desse país, os que não foram contaminados pela doença do bolsonarismo, vão ajudar a redirecionar o país para o eixo, para o mundo da política, do debate.

    O Brasil não suporta outro mandato desse psicopata.

    Responder

Walfredo Ferreira da Silva

13 de dezembro de 2020 às 14h20

Esse Rodrigo Maia quer enganar a quem ? aprova tudo que Bolsonaro quer , não coloca o impeachment
dele em pauta ,mesmo diante de tantos fatos concretos, esse escândalo da ABIN é mais um, e quer passar a ideia de que ele é oposição ? vai te catar , Rodrigo Maia . e mais, quer uma frente contra o Bozo
deixando de fora a maior liderança política do país, LULA .

Responder

Kleiton

13 de dezembro de 2020 às 10h25

“O demista também revelou que gostaria de ser ministro de um governo que transmita confiança para a população”….. não sei vocês mas eu tô morrendo de rir….kkkkkkkkkkkkkk

Responder

Jerson

13 de dezembro de 2020 às 10h22

O Amoedo vai de brinde no negócio ?!?! Kkkkkkkk

Responder

John Jahnes

13 de dezembro de 2020 às 01h42

Esse é o verdadeiro BOTAFOGO das listas das empreiteiras, acostumado com as mamatas, não quer perder a boquinha de jeito nenhum. Ontem era aliado do satânico presidente junto com o centrão corrupto, mas perdeu o cargo e agora quer recuperar no futuro, sem nadinha de vergonha na cara suja de tinta de mais de 50 pedidos de IMPEACHMENT que ele deixou engavetado. BANDIDO QUE NUNCA MAIS DEVE SER ELEITO.

Responder

Yuri

13 de dezembro de 2020 às 01h32

Bora Companheiros… é a nossa última chance. O Gopi é agua passada agora precisamos derrotar o Bozo, o Brizola morreu e não tá nem aí…. o Maia vai nos ajudar ele é parceiro eu coloco a mão no fogo.
Eu toy dentro mas e sei que o Amoedo e o Sílvio Santos, o Velho da Havan são dos nossos também mas não falem nada pro Bozo, tá bom….

Responder

Netho

12 de dezembro de 2020 às 23h14

O PT negocia com Lira em troca da revisão da Lei da Ficha Limpa, o que diz tudo sobre o estágio de degeneração continuada do partido, que ele teima em acelerar, sob o idílico pretexto de que, com a Volta do seu Messias, as águas do Paranoá abrirão caminho à passagem de retorno ao Alvorada.
O quadro negocial da Câmara dos Deputados desvela que quem foi derrotado em 2016, 2018 e 2020 não esqueceu tudo e não aprendeu nada, nem diante da eleição de dois filhotes da ditadura e apólogos da tortura apoiados no Forte Apache.

Responder

    carlos

    14 de dezembro de 2020 às 09h44

    Eu tenho pra não chorar, o Netho, tem que descer do muro tal e qual o Rodrigo Maia, saber aonde eles querem ir, porque é difícil o Netho pelo comentário dele é o laranja do Bolsonaro e agora vem com Deus criticar o PT, meu caro vá lamber sabão.

    Responder

thiago

12 de dezembro de 2020 às 20h09

Vamos pegar um pouco mais leve na publicidade, Cafézinho. Tá impossível a navegação

Responder

Fred

12 de dezembro de 2020 às 18h00

Há os que lamentam chegarmos a esse ponto; os que querem que a coisa piore; os que praguejam contra “a conjuntura” a vida inteira; os mórbidos que querem selfie em covas rasas; e os profetas, diplomados, que toda semana falam de suposta trama “mais complexa” para parecerem úteis.

Responder

Ronei

12 de dezembro de 2020 às 16h39

Isso aí, tá pronto o novo jingle para 2022…Lula é Huck e Huck é Doria e Doria é Ciro e Ciro e Maia e Maia é Lula e Lula é Doria e Doria e Maia…

Responder

Garrincha

12 de dezembro de 2020 às 16h36

“Temos que juntar o Doria, o Huck, o Ciro Gomes, o PSB do Paulo Câmara, do Renato Casagrande. Todos os partidos queiram estar aqui nesse campo de centro. Até o PT”….kkkkkkkkkkkk

Essa gente brinca com a cara dos brasileiros, principalmente da esquerda

Responder

    Ismael Santos Lira

    13 de dezembro de 2020 às 18h24

    Não se iluda! Ou se constrói uma ampla frente democrática que envolva, sim, partidos de centro e de esquerda, esqueça, pois Bolsonaro se reelegerá. No segundo turno, um candidato de centro leva os votos da esquerda. Já num cenário entre Bolsonaro e um partido de esquerda, a tendência é que alguns os votos do centro migre para direita, por causa das propostas econômicas. Eu tenho verdadeira ojeriza a Rodrigo Maia, mas ele tem razão. Desculpe-me por favor, embora eu torça para Bolsonaro sair, por minhas f convicções cristãs, eu já mais apoiaria um candidato progressista de esquerda. Essa, creio eu, é a opinião de alguns evangélicos, que assim como eu, que votaram em Bolsonaro pela defesa de valores familiares, mas acordaram para o fato que ele não tem um compromisso sério com a democracia e com as instituições da república. Quer vocês concordem ou não, mas o fato é que os cristãos precisam ser colocados nessa equação.

    Responder

Hilux12

12 de dezembro de 2020 às 16h33

Com o centro ou com a direita?

Responder

Alan C

12 de dezembro de 2020 às 15h46

Interessante, mas tem algumas coisas que precisam ser esclarecidas:

1) Maia fala por ele ou já pelo partido?

2) O que é Huck na política? Não tem partido, não tem história. Há uma notícia que talvez se filie a um partido em 2021. É um oportunista, não quer construir uma trajetória. Outro amador na presidência é tudo que o Brasil não precisa, chega de “Novo”, “outsiders”, militares e toupeiras expulsas do exército. Huck nessa aliança eu não aprovo.

3) Precisa avaliar com cuidado colocar o PT nisso. É o partido com maior rejeição do sistema solar e os adversários (inclui-se a mídia) vão martelar isso diariamente.

Responder

    Batista

    13 de dezembro de 2020 às 11h52

    Não tem nada a esclarecer, é mais do mesmo, pelos mesmos, para enganar trouxas que gostam de serem enganados, e que não desconfiam por a classe dominante persegue o PT desde sua fundação, para destruí-lo, e não outro partido, como o PCO, PSTU, PSOL, PC do B, PDT, PSB, etc., e que ainda não entenderam o golpe dado em 2016, para retomada do poder legal, que já não conseguiam através do voto, e que ao tentarem legaliza-lo através da eleição de 2018, impedindo o favorito candidato petista de concorrer e vencer, bobearam e tiveram que adotar o candidato de risco extremo à direita, fora do controle da classe dominante, para que o golpe não fosse pro saco, com o candidato de última hora do PT, vencendo e retomando o poder legal.

    Cara, para tornar clara a política, onde o jogo é jogado, é preciso esclarecer antes a vida, onde o destino é traçado para o final determinado…, que tal ‘Quadrilha’ de Drummond, pra recomeçar:

    João amava Teresa que amava Raimundo
    que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
    que não amava ninguém.
    João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
    Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
    Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
    que não tinha entrado na história

    Responder

claudio ildefonso

12 de dezembro de 2020 às 15h31

canalha, agora quer o PT…o pdt, psb, e outros pode ser q caiam nesse lenga lenga…mas o objetivo msm é isolar o PT
no final vai se abraçar com o bolsonarismo raiz e cair de boca no dindin do centrão
canalha, cumplice das 180 mil mortes p covid pois tivesse pautado o inpintim do canalha mor e seus filhotes de ladroes,…, a coisa teria outro desfecho, quAL? VAI SABER

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?