Paris Café Extra: Finanças Funcionais, uma revolução copernicaniana na economia

Bolsonaro atacou CoronaVac por 10 vezes

Por Redação

19 de janeiro de 2021 : 14h12

Assumindo a liderança no que diz respeito ao genocídio e a sabotagem da vacina contra Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro atacou por 10 vezes o imunizante CoronaVac que será produzido pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa SinoVac.

O primeiro ataque de Bolsonaro a vacina chinesa foi em julho do ano passado em uma live no Facebook.

“Se fala muito da vacina da Covid-19. Nós entramos naquele consórcio lá de Oxford. Pelo que tudo indica, vai dar certo e 100 milhões de unidades chegarão para nós. Não é daquele outro país não, tá ok, pessoal? É de Oxford aí”

Em agosto, atacou novamente ao dizer, sem provas, que os chineses estavam usando a CoronaVac como pretexto para transferir tecnologia.

“E o que é mais importante nessa vacina, diferente daquela outra que um governador resolveu acertar com outro país, vem a tecnologia pra nós”

No mês de outubro, Bolsonaro cancelou a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac e disse que não compraria a “vacina chinesa de João Doria”.

Horas depois, num evento em São Paulo, o presidente que se encontrava em estado colérico, afirmou o seguinte:

“Já mandei cancelar, o presidente sou eu, não abro mão da minha autoridade”

Para justificar, Bolsonaro colocou em cheque a credibilidade dos chineses e afirmou, sem provas, que o vírus foi criado no país asiático.

“A da China nós não compraremos, é decisão minha. Eu não acredito que ela transmita segurança suficiente para a população. A China, lamentavelmente, já existe um descrédito muito grande por parte da população, até porque, como muitos dizem, esse vírus teria nascido por lá”

Também no mês de novembro, Bolsonaro disse falsamente que a CoronaVac causava invalidez e anomalia e comemorou a morte de um voluntário.

“Morte, invalidez, anomalia. Esta é a vacina que o Dória queria obrigar a todos os paulistanos tomá-la. O Presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória. Mais uma que Jair Bolsonaro ganha”

Depois, zombou das pesquisas e da eficácia da vacina.

“A eficácia daquela vacina em São Paulo parece que está lá embaixo”.

Não satisfeito, Bolsonaro questionou também a qualidade do imunizante.

“Essa de 50% é uma boa?”

Recentemente, ele voltou a atacar a vacina e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

“Ninguém vai tomar a sua vacina na marra não, tá ok? Procura outro. E eu, que sou governo, o dinheiro não é meu, é do povo, não vai comprar a vacina também não, tá ok? Procura outro para pagar a tua vacina aí”

Na sexta (16), Bolsonaro atacou novamente ao dizer que Doria estava “desmoralizado pela baixa taxa de sucesso na sua vacina”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Faruck

19 de janeiro de 2021 às 15h38

Essa tal de coronavac não é muita coisa mesmo, são duas doses a distância de 3 semanas para ter 50% de imunização…e é cara.

A de Oxford promete ser melhor.

Responder

    Miramar

    19 de janeiro de 2021 às 20h03

    100% de imunidade nos casos realmente grave, eliminando a necessidade de internação e o risco de morte é o que conta.

    Responder

    Justiceiro

    20 de janeiro de 2021 às 07h52

    A vacina é free.

    Responder

Deixe uma resposta