Despolarizando: pesquisa Datafolha neutraliza a terceira via?

Dino analisa possibilidade de apoiar Lula (PT) e Carlos Brandão (PSDB) em 2022

Por Redação

10 de abril de 2021 : 10h41

Neste sábado, 10, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), não descartou a hipótese de apoiar a candidatura do ex-presidente Lula (PT) e de Carlos Brandão (PSDB) para governo do Maranhão nas eleições de 2022.

Brandão é o atual vice governador e mantém relações políticas com o comunista desde 2014. Naquele ano, Dino apoiou a candidatura de Aécio Neves (PSDB) para a presidência da República.

Tem uma alta chance que eu apoie o Brandão ao governo”, disse ao Poder360.

“Sem dúvida o Brandão é um ótimo nome e o fato de ele estar no PSDB fortalece o pleito dele. Eles me apoiaram em 2014, tenho um reconhecimento.”, complementa.

Ao mencionar apoio ao tucano para o governo do Maranhão, Dino já sinaliza seu afastamento do blocão trabalhista (PDT, PSB, DEM, Republicanos e Cidadania) em torno da candidatura do senador Weverton Rocha (PDT) para o executivo maranhense.

Rocha faz parte da base aliada de Dino e em 2020, o PDT foi o partido que mais conquistou prefeituras naquele estado. Ao todo, os trabalhistas elegeram 42 prefeitos. O PL vem na sequência com 40 eleitos.

Já o PCdoB de Dino saiu enfraquecido, elegendo apenas 22 prefeitos em 2020. Na eleição de 2016, os comunistas elegeram 45 chefes do executivo municipal.

Sobre Lula, o governador revela que o líder petista tem sua preferência pessoal, mas só vai definir seu apoio em maio ou junho de 2022.

“Tenho um diálogo muito fraterno e positivo com o ex-presidente Lula. Diria que é uma tendência meio que óbvia um apoio nessa direção. Mas há um itinerário até essa conclusão. Há etapas, como definições de aliança, programa. No que depender da minha posição individual, acho que é uma tendência natural, meio que óbvia. Agora, o momento de definir isso e cravar com certeza é maio e junho de 2022.”

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Washington Oliveira

11 de abril de 2021 às 00h45

Em 2014 o Flávio Dino não apoiou Aécio ,ele fez aliança com PSDB ,ele ficou neutro no primeiro turno porque seu partido PC do B fez coligação com PSDB de Aécio e PSB de Eduardo Campos faleceu na época em acidente de avião,o PSB lançou Marina Silva era vice de Eduardo na presidência da república , Flávio Dino votou na Dilma no primeiro turno e segundo turno ,o PT fez aliança com PMDB da família Sarney tinha candidato Lobão Filho para governador apoiado pela Roseana Sarney na época governadora não se candidatou a nada , Dino ganhou no primeiro turno.

Responder

Nelson Figueiredo de Andrade Filho

10 de abril de 2021 às 14h39

Propagandas cafona, com atores cafonas e interesses cafonas. Tem um ai da globo que além do mais não vale o que o gato enterra.

Responder

Alexandre Neres

10 de abril de 2021 às 11h21

“Neste sábado, 10, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), não descartou a hipótese de apoiar a candidatura do ex-presidente Lula (PT) e de Carlos Brandão (PSDB) para governo do Maranhão nas eleições de 2022.”

A que ponto chegou O Cafezinho. Dino não descartou a hipótese de apoiar Lula. Kkkk A frase correta seria: Dino é Lula desde criancinha e nem sequer cogita qualquer outra hipótese.

Responder

    Ricardo IC

    10 de abril de 2021 às 15h08

    Tem coisas ainda mais escabrosas no (pseudo)artigo: “Naquele ano, Dino apoiou a candidatura de Aécio Neves (PSDB) para a presidência da República.” De onde saiu esta pérola??? O Cafezinho está se perdendo em seu antipetismo.

    Responder

Deixe uma resposta