PARIS CAFÉ: Lula volta ao jogo e polariza com Bolsonaro. Quais os novos desafios?

Jaques Wagner (PT-BA) não assinou requerimento da CPI da Covid

Por Redação

11 de abril de 2021 : 13h04

O senador Jaques Wagner (PT-BA) não assinou o requerimento para instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid no Senado Federal.

O congressista baiano foi o único da bancada do seu partido a se posicionar contra a CPI que vai investigar as responsabilidades e a omissão do Governo Bolsonaro na pandemia.

“Não vou contestar decisão judicial. Mas sigo com a mesma posição: nossas energias, nesse momento, precisam estar voltadas para garantir vacina para toda a população. Nada é mais prioritário”, disse no DCM.

Na sexta, 9, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso, atendeu a um pedido da oposição e ordenou que o Senado Federal instale de imediato a CPI.

“Depois vamos atrás de responsabilizar os culpados, o que não será muito difícil, já que o presidente da República é réu confesso, insensato e insensível diante do sofrimento do povo brasileiro”, ressaltou Wagner.

Já no Twitter, o petista tentou se justificar alegando que “não sou contra a CPI. Só considero seu momento inadequado”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Francisco Pucci

12 de abril de 2021 às 09h18

Por que as pessoas têm tanta dificuldade de ler e apenas reagem com emoção? Ele é coerente! Não disse que é contra, ao contrário. Disse -o que é lógico- que a CPI já foi determinada pelo STF. Disse que o momento é pensar em conseguir vacinas e não apontar culpados. Tudo isso é absolutamente coerente. O povo gosta mesmo é de linchamento e de malhar o Judas.

Responder

Luiz

12 de abril de 2021 às 00h29

Será que a palavra “fiscal” reduz a responsabilidade de um presidente? Se o problema é moral, há muita gente agindo eventualmente nas sombras, nas sombras de milhões de brasileiros que “não existiam” (Guedes não havia sido informado ?) até as primeiras medidas de prevenção contra a pandemia aparecerem nos estados e nos municípios.

Responder

Tony

11 de abril de 2021 às 16h50

Uma perda de tempo para resolver que quem mata é o vírus.

Responder

EDUARDO ROBERTS ALBUQUERQUE GALICO

11 de abril de 2021 às 16h02

NÃO ACREDITO NO QUE EU LI. O SENADOR CONTRA A CPI, MEU DEUS VINDO DO PT É UM ABSURDO. PISOU NA BOLA O JACQUES VAGNER.

Responder

Dênis

11 de abril de 2021 às 14h12

Este senador está favorável ao bozo? Sem comentário esta atitude deste novo Milico…sem noção!

Responder

ARAUJO166

11 de abril de 2021 às 13h53

Deve ter um razão muita boa para fazer estar vergonha.

Responder

Alan C

11 de abril de 2021 às 13h33

* * * SEM COMENTÁRIOS * * *

Lembrei das votações contra o Vampirão onde os amigos usavam a mesmíssima justificativa.

Responder

    Tiago Silva

    11 de abril de 2021 às 18h47

    Brizola foi contra o impeachment de Collor e na época achei um absurdo, pois pela história de luta de Brizola para um Brasil melhor… nada poderia ser melhor que retirar o candidato do Sistema (Globo, Militares, Fiesp, Febraban, etc que não queriam efetivar a Constituição Federal) naquele momento.

    Ocorre que a história mostrou que até nesse ponto controverso o Brizola poderia estar certo em não querer tirar o Collor e não acontecer eleições diretas!!! Daria tempo da direita se recompor e ter candidato forte para 1994… e foi o que aconteceu com FHC.

    Essa CPI contra Bozo pode ser uma estratégia de a direita (que não consegue emplacar um nome viável para segundo turno pq o Capetão tem um núcleo de eleitores de algo entorno de 25% a 30%) conseguir ir para o segundo turno em uma sociedade polarizada.

    Dever-se-ia questionar certos movimentos de Fachin ou Barroso, respectivamente associados aos Partido da Farsa a Jato e o Partido Novo, quando fazem ações aparentemente empolgantes. kkk

    Daí, como a Direita não conseguiria ganhar no voto em 1965 de João Goulart, promoveram golpe… como a Direita não ganhou no voto em 2014, promoveram golpe…. como a Direita não ganharia no voto em 2015, arrastaram para 2016 e conseguiram com a ajuda do STF e TSE a emplacar Temer como testa de ferro de um parlamentarismo de fato comandado por PSDB/DEM…. Em 2018 não conseguiriam ganhar no voto do Lula, daí a Farsa a Jato inventou um processo fraudulento para tirar das disputas eleitorais em outro golpe…. E agora que a Direita Golpista se vê incapaz de ser um polo de votos da direita pela manutenção da base fiel ao Bozismo e busca dar lhe um golpe para tentar emplacar um Golpista do Neoliberalismo Fascista como Dória, Huck, Eduardo Leite, Moro e agora parece que até o preconceituoso neofascista do Danilo Gentilli…. E se mesmo assim ainda tiver um candidato da Esquerda que ganharia no voto em 2022, não duvide na capacidade em se realizar Golpes…

    A esquerda deveria pensar mais na estratégia para tirar o país dessa buraco sem fim neoliberalóide sem ser mera escada de uma Direita que não quer que a estrutura mude.

    Responder

Deixe uma resposta