Cafezinho & Cinema: conversa com Ducca Rios, diretor de Meu Tio José

Nova pesquisa confirma a corrosão do prestígio de Bolsonaro

Por Gabriel Barbosa

08 de maio de 2021 : 12h10

Uma pesquisa divulgada pela Exame/Ideia nesta sexta-feira, 7, mostra que apesar do pagamento do auxílio emergencial (com valores irrisórios) o Governo Bolsonaro continua sendo corroído pela alta desaprovação.

De acordo com o levantamento, a desaprovação está em 52%, um índice no mínimo ruim para quem se projeta como um candidato a reeleição.

Contudo e apesar da maior crise sanitária e econômica da história brasileira, Bolsonaro se mostra resiliente com seus 25% de aprovação.

Não é crível afirmar que destes, todos são bolsonaristas convictos, mas não deixa de ser um vetor a ser observado, pois sua aprovação em janeiro era de 31% nesta pesquisa. Já no grupo do “nem nem”, cobiçado pela terceira via para chegar competitiva em 2022, o índice é de 22% de quem nem aprova ou desaprova a gestão Bolsonaro.

Fonte: Exame/Ideia

Apesar da queda na aprovação de seis pontos acumulados desde janeiro, os índices estão dentro da margem de erro da pesquisa e alguns dados interessante precisam ser acrescentados.

Bolsonaro ainda mantém sua força eleitoral no Centro-Oeste (41%) e chegou a recuperar sua aprovação no Norte (36%) em função do auxílio emergencial.

Já cerca de 40% dos evangélicos apoiam Bolsonaro, isso mostra que será muito difícil o esforço dos dois principais candidatos de oposição, Lula (PT) e Ciro Gomes (PDT), adentrarem nesse segmento importante e que deve ser respeitado.

É sempre importante lembrar que antes das eleições de 2018, parte considerável desse eleitorado foi “reprimido” com algumas narrativas da esquerda e que teve como resultado o refúgio político dos evangélicos na figura de Bolsonaro.

Sendo assim, será muito trabalhoso o processo de descolamento desse eleitorado ao chamado bolsonarismo, ainda mais com o investimento cada vez mais pesado do Planalto junto a bancada evangélica (concentrados em parte no DEM e majoritário no Republicanos) e nas pautas de costumes.

No quesito avaliação do Governo Bolsonaro, o índice de ruim/péssimo foi a 50% ante os 24% de ótimo/bom e 23,8%. O que chama atenção é a proximidade nos índices de ótimo/bom e regular, sinalizando que Bolsonaro ainda tem boa margem para melhorar a avaliação do seu governo.

Fonte: Exame/Ideia

Ainda segundo o levantamento, Bolsonaro tem perdido apoio maciço entre eleitores com ensino superior. Cerca de 64% dessa fatia do eleitorado considera o Governo Federal ruim/péssimo. Em 2018, o ex-capitão teve votos consideráveis nesse segmento em parte pela defesa da agenda liberal representada por Paulo Guedes e também pela bandeira anticorrupção liderada pelo simbolismo que a Operação Lava Jato ainda representava naquele momento.

A Exame realizou 1.230 entrevistas entre os dias 4 e 5 de maio com margem de erro de três pontos porcentuais para mais ou para menos e nível de confiança de 95%.

Gabriel Barbosa

Jornalista com passagens pelo Grupo de Comunicação O POVO (Ceará), RedeTV! e Band News FM.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Luiz

08 de maio de 2021 às 22h57

Há um quê sartriano (ou sartreano) na liberdade imaterial com que Bolsonaro acena para os brasileiros (êxodo, exílio, desinteresse social, necropolítica, etc.) A atual polaridade está alinhando interesses e desalinhando direitos. Há uma razão de ser para se falar em direitos fundamentais.

Responder

Valeriana

08 de maio de 2021 às 13h59

Esse estrume tá derretendo.

Responder

Luan

08 de maio de 2021 às 12h22

Bolsonaro pinta e borda com essa oposiçào patetica.

Responder

    Marcio

    09 de maio de 2021 às 09h11

    Luan, vc já nasceu assim, ou caiu do colo e bateu a cabeça no chão?

    Responder

Deixe uma resposta