Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Presidentes de 11 partidos se unem contra o voto impresso

Por Redação

26 de junho de 2021 : 18h09

Cerca de 11 lideranças nacionais de partidos do Centro democrático decidiram que não vão embarcar e apoiar a mudança do atual sistema eletrônico para o impresso defendido enfaticamente por Jair Bolsonaro e seus apoiadores radicais.

Participaram da reunião os presidentes ACM Neto (DEM), Baleia Rossi (MDB), Bruno Araújo (PSDB), Ciro Nogueira (PP), Gilberto Kassab (PSD), Luciano Bivar (PSL), Luis Tibé (Avante), Marcos Pereira (Republicanos), Paulinho da Força (Solidariedade), Roberto Freire (Cidadania) e Valdemar Costa Neto (PL)

No encontro por videoconferência, os líderes decidiram que o Brasil deve continuar com a urna eletrônica e também rejeitaram a hipótese de voto impresso auditável que já tramita na Câmara após a criação de uma Comissão Especial para tratar do assunto.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

27 de junho de 2021 às 09h19

E muito suspeito, a campanha da esquerda contra a impressão do voto
– o voto impresso tiraria a narrativa de golpe, fraude.
– o voto da forma q é feito no Brasil não tem semelhança em outra nação pela falta de segurança
– o voto impresso pode tornar o voto auditavel, q não é hoje
.- o idiota q acreditar q o poder economico não alcança a programação e contabilização dos votos, ou não conhece o Brasil ou mora em Nárnia

Responder

    Paulo

    27 de junho de 2021 às 23h10

    ?

    Responder

marco

26 de junho de 2021 às 22h31

Puxa!, pensei eu, 11 partidos abandonaram a ídéia da auditagem dos votos .Lendo o resto da notícia percebi que os nomes ali contidos quase em sua totalidade tem ou tiveram no passados pendências com a dona “Justa” ,sujeitos portanto a um possível “assédio”.
O judiciário ,continua em sua tentativa de ser ,o poder Moderador da República.

Responder

Rosinei Brandão

26 de junho de 2021 às 18h35

Com o derretimento relativo de Bozo esse ridículo impresso não prospera.

Responder

Deixe um comentário