Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Mensagens mostram que Dominguetti queria ser deputado e comprar mansão

Por Redação

09 de agosto de 2021 : 09h11

O cabo da PM de Minas Gerais, Luiz Paulo Dominguetti, que prestou depoimento a CPI da Pandemia por tentar vender falsamente 400 milhões de doses da vacina contra a Covid-19, chegou a dizer em mensagens para um interlocutor, identificado como ‘Renato Compra Vacina Chapecó’ que queria ser deputado distrital em Brasília e comprar uma mansão.

De acordo com o UOL, a mensagem foi enviada um dia antes da entrevista concedida a Folha onde ela revela o pedido de propina feito pelo então diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias.

Renato Compra Vacinas Chapecó diz que “essa gente toda já esteve lá no Senah com nós [sic]”. O Senah é a Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários que é comandado pelo reverendo Amilton Gomes.

Na sequência, Renato diz que a negociação com o Ministério da Saúde não deveria envolver “palpiteiros” e que “segredo é a arma dos negócios”.

Por fim, Renato pergunta a Dominguetti se pretendia mesmo ser candidato a “deputado federal pelo distrito”.

O cabo da PM reafirma sua vontade, sem corrigir o colega quanto a ser deputado federal ou distrital. “Sim. Estou me organizando para isso”, diz o policial militar. “Montar uma equipe bem forte”.

Já em conversa com o pai, Paulo César Pereira, Dominguetti fala por muitas vezes sobre a suposta venda de vacinas mudaria a sua vida e revelou que tinha planos de comprar uma mansão no Lago Norte, região nobre de Brasília.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário