Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

Barros ataca a CPI em pleno depoimento

Por Redação

12 de agosto de 2021 : 14h08

O líder do Governo Bolsonaro na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), disse durante seu depoimento que a CPI da Pandemia “afastou” fornecedores de vacina ao Brasil e que a comissão deveria se preocupar em gerar “bons resultados”.

Antes de falar isso, o parlamentar assumiu sobre sua relação com a empresa Delcher, com sede Maringá (PR), seu reduto eleitoral. A Delcher era a representante da chinesa Cansino, desenvolvedora da vacina Convidencia.

Ainda no seu depoimento, Barros disse que a Delcher abriu portas para um “bom negócio”, um imunizante de dose única pelo valor de US$ 17 por dose. Foi a partir daí que o pepista acusou a CPI e gerou revolta dos senadores.

“A compra da vacina Convidecia seria por US$ 17 dólares. Espero que essa CPI produza bons resultados para o Brasil porque o negativo já fez. A CPI afastou a vacinas do Brasil”.

Após a fala, senadores do chamado G7 reagiram aos ataques do líder do governo até que o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), suspendeu a sessão para analisar a possibilidade de transformar o convite de Barros em convocação.

“Afastamos as vacinas que vocês do governo queriam tirar proveito”, disse Aziz.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Kleiton

13 de agosto de 2021 às 06h50

Bandido.

Responder

Deixe um comentário