Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Foto: Evaristo Sá / AFP

150 autoridades internacionais alertam sobre planos golpistas de Jair Bolsonaro

Por Redação

06 de setembro de 2021 : 10h39

Nesta segunda-feira, 6, cerca de 150 autoridades internacionais, incluindo 26 ex-presidentes, ministros e parlamentares assinaram um documento onde alerta sobre o golpe de estado orquestrado por Jair Bolsonaro nesse 7 de Setembro.

O documento cita os comícios que os bolsonaristas estão organizando para os atos desta terça e que isso representa um perigo para a democracia e o desfile de tanques no dia 10 de agosto onde Bolsonaro “dirigiu um desfile militar sem precedentes pela capital, Brasília, enquanto seus aliados no Congresso promoviam profundas reformas no sistema eleitoral do país que ele diz serem críticas antes das eleições presidenciais do ano que vem”.

Na avaliação dessas autoridades, Bolsonaro quer imitar a invasão dos apoiadores de Donald Trump ao Capitólio, nos Estados Unidos, em 6 de janeiro deste ano após a derrota do Republicano.

“Membros do Congresso no Brasil alertaram que a mobilização de 7 de setembro foi modelada na insurreição no Capitólio dos Estados Unidos em 6 de janeiro de 2021, quando o então presidente Donald Trump encorajou seus partidários a ‘parar de roubar’ com falsas alegações de fraude eleitoral nas eleições presidenciais de 2020″.

“Estamos seriamente preocupados com a ameaça iminente às instituições democráticas do Brasil – e estamos vigilantes para defendê-las antes de 7 de setembro e depois. O povo brasileiro tem lutado por décadas para proteger a democracia do regime militar. Bolsonaro não deve ter permissão para roubá-lo agora”.

Também foi alertado sobre os ataques de Bolsonaro contra o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional e sua influência sobre grupos de supremacia branca, sua infiltração nas polícias militares e até mesmo numa fração do serviço público. Segundo a carta, estão “alimentando temores de um golpe na terceira maior democracia do mundo”.

Entre as autoridades que assinaram a carta estão José Luis Rodriguez Zapatero, ex-primeiro-ministro espanhol Yanis Varoufakis, o ex-ministro das finanças da Grécia, Jeremy Corbyn, ex-líder trabalhista do Reino Unido, Fernando Lugo, a ex-presidente do Paraguai, Caroline Lucas e o ganhador do Nobel argentino e ativista dos direitos humanos, Adolfo Pérez Esquivel.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Ronei

06 de setembro de 2021 às 14h39

Todo mundo sabe, inclusive o gado, que esse corno com problemas de armário não tem a menor capacidade pra nada, que dirá organizar um golpe.
Além do mais, caso ele fosse capaz, o mundo isolaria o Brasil, e vale lembrar que os EUA do Biden é “inimigo” do corno.

Responder

Tony

06 de setembro de 2021 às 13h15

Terçeira aior democracia do Mundo…kkkkkkkkkkkk

A democracia do mensalao e do petrolao…?

Responder

Paulo

06 de setembro de 2021 às 11h46

Só esquerdistas. Aí o valor político do “manifesto” fica seriamente comprometido. Não que Bolsonaro seja flor que se cheire, mas é que sabemos bem a índole democrática de alguns desses que subscreveram o tal documento…

Responder

Deixe um comentário