Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Ocupando cargo público, Paulo Guedes mantém offshore ativa no exterior

Por Redação

03 de outubro de 2021 : 16h36

Ignorando a lei, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, mantém empresas em paraísos fiscais mesmo após começarem a ocupar cargos públicos no Governo Bolsonaro, desde o início de 2019.

Para evitar conflito de interesses, existem normas do serviço público e a Lei sobre o tema aponta que os dois nomes responsáveis pela economia nacional podem ter passado por cima dessas regras exigidas pelos funcionários de alto escalão do Executivo Federal.

De acordo com reportagem do Poder360, Guedes mantém sua offshore ativa, mas não deixou claro se fez movimentações e a natureza delas. Já Campos Neto deu indícios de que não fez movimentações e fechou uma de suas companhias 1 ano e três meses depois de ter assumido a presidência do Banco Central.

De fato, existe um documento que declara a abstenção de Campo Neto nas movimentações e Investimentos de suas offshores.

Já Guedes é ligado à offshore Dreadnoughts International Group Limited. Quando a empresa foi criada no ano de 2014, ele depositou US$ 8 milhões. Ainda de acordo com a reportagem, Guedes aumentou seu montante para US$ 9,5 milhões até agosto de 2015.

Campos Neto possui duas empresas, a Cor Assets S/A e ROCN Limited. A primeira foi criada em 2004 e teve um aporte inicial de US$ 1,09 milhão.

Após a divulgação da reportagem, o líder da oposição na Câmara, Alessandro Molon (PSB-RJ), anunciou que vai convocar Paulo Guedes para que dê explicações aos deputados.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

04 de outubro de 2021 às 10h04

Nenhuma, dúvida a realidade, é que o executivo , não executa o legislativo forma leniente faz as leis, e o PGR faz que não ver, engaveta, o judiciário condena ladrão de galinha e pune os trabalhadores do Brasil, exemplo o reajuste do fgts de 1999 a 2013, nunca decidiu nada.

Responder

Paulo

04 de outubro de 2021 às 00h14

Porco Guedes é um parasita, num Governo parasitário. Nenhuma surpresa…A surpresa (ou não) é que ele chame os servidores de parasitas…

Responder

Kleiton

03 de outubro de 2021 às 22h22

Faz bem até eu queria ter.

Responder

Manoel

03 de outubro de 2021 às 19h45

Quem sustenta o Bolsonaro no Governo , é o Paulo Guedes ,e não o contrário . E quem sustenta o Guedes , é a Faria Lima . E quem sustenta os treis , é a corrupção. Alguma dúvida ???

Responder

Deixe um comentário