Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Moro diz que não se arrepende de ter feito parte do Governo Bolsonaro

Por Redação

24 de janeiro de 2022 : 08h49

O ex-juiz e pré-candidato a presidência, Sérgio Moro (Podemos), admitiu que não se arrepende de ter apoiado a candidatura de Jair Bolsonaro em 2018 e de ter feito do governo como ministro da Justiça.

Em entrevista ao Estadão, ele tentou justificar a razão de ter ficado no governo mesmo sabendo que Bolsonaro não iria atender as pautas da Lava Jato. Segundo ele, ninguém pode ser cúmplice de Bolsonaro por querer “realizar sonhos”.

“Outros abandonaram o governo antes, ao perceber que as promessas não eram reais, mas ninguém se torna cúmplice do Bolsonaro por ter querido realizar seus sonhos, que na verdade são sonhos para o País também”.

Ele completa a resposta dizendo que  “de forma nenhuma” se arrepende de ter assumido cargo na gestão Bolsonaro.

O jornalista questionou Moro sobre a tentativa de golpe de estado praticado por Bolsonaro, o ex-juiz se esquivou e disse que o inquilino do Planalto não tentou atentar contra a democracia.

“Não que ele tenha tentado, mas passou o ano passado inteiro falando em questionar a legitimidade das eleições, em realizar movimentos agressivos contra as instituições. O abalo que isso trouxe à credibilidade do Brasil e igualmente a nossa economia”, disse.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Nelson

26 de janeiro de 2022 às 23h15

[Bolsonaro] “passou o ano passado inteiro falando […] em realizar movimentos agressivos contra as instituições”.

Ora, ora, ora. O roto criticando o descosido.

Esse sujeito desprezível, que atentou reiterada e deliberadamente contra o Estado Democrático de Direito na coordenação da Lava Jato e, portanto, contra a estabilidade das instituições, ainda tem a coragem de acusar o Bozo de ser agressivo contra elas.

Responder

Deixe um comentário

Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro Janela Partidária 2022: Quem ganhou, quem perdeu? Caro? Gasolina, Gás e Diesel: A atual política de preços da Petrobrás As Maiores Enchentes do Brasil