Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

Imagem: Divulgação / FUP

Mulheres fazem manifestação pelo Brasil e pedem ‘Fora, Bolsonaro’

Por Redação

09 de março de 2022 : 07h41

FUP – A mulherada voltou às ruas em peso. Após dois anos sem 8M por conta da pandemia de covid 19, voltaram a dar seu recado em todo o país, e as mulheres petroleiras não foram a exceção. Contra o machismo, a violência e a misoginia, mas também contra a fome, a carestia e o desemprego, as mulheres gritaram bem alto: “Bolsonaro nunca mais!”.

A Diretora da FUP e do Sindipetro-RN, Fafá Viana, afirmou que neste dia de celebração da luta das mulheres, as petroleiras têm grandes desafios, como “a manutenção da presença do Estado Brasileiro no setor energético, entre eles o setor petróleo, que é determinante para o desenvolvimento nacional”. Esse desafio, demanda a luta organizada e unitária das categorias e da sociedade brasileira, acrescentou.

Na concentração em São Paulo, Juneia Batista, secretária da Mulher Trabalhadora da CUT, reforçou a convocação a todas as mulheres na luta contra a violência, e afirmou que esse 8M é o “8M da virada” para que as mulheres “possam ter decência, e uma vida sem violência”. 

Macaé e Campos

Militantes e diretoras dos movimentos sociais e sindicais de Macaé e Campos realizaram atos nas suas cidades para marcar a passagem do dia 8 de março – Dia Internacional da Mulher.
Em Macaé a atividade começou cedo, às 10h, com uma concentração na Praça Veríssimo de Mello. No início do ato também foram distribuídos absorventes e folheto sobre pobreza menstrual como início da Campanha do Sindipetro-NF por políticas públicas voltadas para essa temática.

O ato político teve início com o pedido da diretora do Sindipetro-NF Bárbara Bezerra para que fosse realizado um minuto de silêncio pelas mulheres vítimas de feminicídio no Brasil. Barbara lembrou em sua fala que as mulheres são as primeiras a perder direitos quando um governo como o de Bolsonaro se instala no país. A diretora do NF, Jancileide Morgado, focou sua fala no preconceito que as mulheres LGBTQIA+ sofrem e da importância do apoio de todas no combate ao machismo e feminicídio.

Em Campos, foi montada uma tenda para centralizar a atividade e os materiais que foram distribuídos paa a população. O ponto central da atividade foi quando mulheres contaram suas histórias reais emocionantes, de luta e até sofrimento, para mostrar a dificuldade cotidiana que elas enfrentam.

Paraná
Em Curitiba (PR), a concentração aconteceu na Praça Santos Andrade, Centro,a partir das 16:30, e contou com a presença das mulheres do Sindipetro PR-SC. Foi destaque a participação do Botijão inflável, que tem sido uma referência nos protestos da FUP e seus sindicatos contra os preços abusivos dos combustíveis e do gás de cozinha, que penalizam o povo brasileiro.

As mulheres petroleiras também estiveram presentes nos atos realizados em Porto Alegre-RS, em Recife-PE, no Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Maranhão O Xadrez para Governador do Rio Grande do Sul O Xadrez para Governador da Bahia O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro