Genial/Quaest: Veja os números da corrida pelo governo da Bahia

Bolsonaro volta a defender privatização da Petrobras

Por Redação

16 de março de 2022 : 16h25

Na entrevista concedida ao SBT, Jair Bolsonaro (PL) voltou a defender nesta quarta-feira, 16, a privatização da Petrobras. O inquilino do Planalto tenta, a todo custo, tirar a responsabilidade do seu governo sobre os aumentos astronômicos nos preços dos combustíveis.

Na entrevista, Bolsonaro diz que a Petrobras “não colabora com nada”. Vale lembrar que o seu governo mantém a Política de Paridade Internacional (PPI) que dolariza o preço dos derivados de petróleo. Apesar de ter o poder para cessar a PPI, que não tem força de lei, Bolsonaro alega que não pode fazer nada.

“Muita gente me critica, como se eu tivesse poderes sobre a Petrobrás, não tenho poderes sobre a Petrobrás. Para mim, é uma empresa que poderia ser privatizada hoje, ficaria livre deste problema. E a Petrobras se transformou na Petrobras Futebol Clube, onde o clubinho lá de dentro só pensa neles, jamais pensam no Brasil”, disse.

“Qualquer nova alta a gente vai, da nossa parte aqui, desencadear um processo para que esse reajuste não chegue na ponta da linha para o consumidor. É impagável o preço dos combustíveis no Brasil. E lamentavelmente a Petrobrás não colabora com nada”, prosseguiu.

Vale lembrar que na semana passada, a Petrobrás anunciou aumentos de 18,77% para o litro da gasolina e de 24,9% para o litro do diesel. O gás de cozinha (GLP) passou de R$ 3,86 para R$ 4,48 por quilo, um reajuste de 16%. Os aumentos passaram a valer na última sexta-feira, 11.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

11 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

19 de março de 2022 às 22h45

Almirante Nélson, você acertou, mais uma vez…Lamentavelmente…

Responder

Paulo

18 de março de 2022 às 22h51

Porco imundo! Ex-militar imundo!

Responder

Fanta

17 de março de 2022 às 09h18

O Presidente da República não é um administrador, quem administra é quem está de baixo dele que não por acaso se chamam “ministros”.

Responder

    Nelson

    18 de março de 2022 às 09h49

    Rá, rá, rá, rá!

    Como de costume, vale tudo para eximir Jair Bolsonaro de qualquer responsabilidade. Mas, ele não era o “Mito”, o superpoderoso que iria colocar tudo nos seus devidos lugares?

    A verdade é que a PPI foi imposta por uma decisão POLÍTICA do corrupto, golpista e entreguista MiShell Temer e, por uma decisão também POLÍTICA Bolsonaro poderia acabar com ela.

    Mas, como Bolsonaro também é entreguista, golpista e corrupto e foi eleito para terminar o serviço sujo, de desmantelamento e destruição do país iniciado por Temer, não vai tomar tal decisão.

    Além disso, há os dossiês – dele, dos filhos, da família inteira, que, caso o sistema quisesse, poderiam levar todos para a cadeia -, montados para mantê-lo em “rédea curta”. Então, Bolsonaro vai ficar bem quietinho, no canto dele, tomando só medidas a favor do grande capital e vivendo de evasivas para escapar a sua responsabilidade.

    Se ele quisesse bancar, verdadeiramente, o nacionalista, o patriota que diz ser e passasse a tomar medidas reais em favor do país e do povo, o sistema faria uso dos dossiês e, tal como o Lula, iria “fazer curso pra canário” durante um longo tempo.

    Simples assim.

    Responder

Canastra

16 de março de 2022 às 18h57

O Brasil no ano de 2022 nao é autosuficiente no refino de petroleo, nao tem ferrovias como deveria ter, tem poucas estradas e feitas com a bunda, poucas industrias, nao tem esgotos em mais da metade das casas, o lixo urbano nao é reciclado, ecc…

Mas dizem por aì que quem ficou por quase 20 anos no governo fez maravilhas.

Responder

Kleiton

16 de março de 2022 às 18h53

O prejuizo do controle de preço da gasolina para agradae os brasileiros e nao perder votos està sendo pago até hoje e ainda serà por varios anos.

Responder

Willy

16 de março de 2022 às 18h48

Qualquer preço de qualquer produto no Brasil divido por 4 se obtem o preço que é pago em dolar ou euro no resto do mundo pelo mesmo…nenhuma novidade.

Basta pegar o preço de qualquer carro por exemplo, produzido no Brasil e dividir pelo cambio e terà o preço do que se paga la fora.

Responder

Nelson

16 de março de 2022 às 17h47

Vou repetir aqui algo que já disse para muitas pessoas. Colocado como síndico de um prédio pequeno, de uns 3 andares apenas, Bolsonaro não vai dar conta da tarefa, porque ele não é disso. Ele já mostrou, reiteradas vezes, que nada entende de administração de “porra nenhuma” e não tem queda alguma para a coisa.

Então, se você segue acreditando que Bolsonaro está governando bem o Brasil, abra os olhos. Quem está governando são seus auxiliares. Todos eles, entreguistas até a medula, querem cumprir o estabelecido no projeto imposto a partir do golpe de Estado de 2016 que é transformar nosso Brasil em mera colônia das megacorporações capitalistas mundiais, notadamente as dos EUA.

Responder

Nelson

16 de março de 2022 às 17h46

Se a PPI foi imposta por uma decisão POLÍTICA do golpista, corrupto e entreguista MiShell Temer, em benefício do Brasil e do povo brasileiro o governo do “Brasil acima de tudo”, que se diz patriota fervoroso, poderia, sem pestanejar, revogá-la e fazer com que precificação dos combustíveis voltasse ao que era antes de outubro de 2016, reduzindo em muito o preço.

Porém, como Jair Bolsonaro foi eleito para dar continuidade ao projeto de desmantelamento do país imposto por Temer a partir do golpe de Estado de 2016, ele não pode mexer na coisa. Imediatamente, ele seria advertido pelos donos do poder. Ele seria informado de que os dossiês, dele e de seus filhos, que os donos do poder montaram, preventivamente, passariam a ser usados, o que poderia levar toda a família para a cadeia.

Simples assim. Então, você que continua, inocente ou fanaticamente, a adorar Bolsonaro, a acreditar que ele é o “must”, o suprassumo, acorde, pois você está apoiando a destruição da tua casa, do teu país.

Responder

Nelson

16 de março de 2022 às 17h30

Em outubro de 2016, pouco tempo depois do golpe de Estado, MiShell Temer tomou a decisão, POLÍTICA, de Implantar a PPI na precificação dos combustíveis produzidos pela Petrobras.

Por causa do custo POLÍTICO, Temer não conseguiria privatizar a Petrobras tão rápido quanto desejava e como dele era exigido pelo centro do poder capitalista mundial, os Estados Unidos, planejador e organizador do golpe de Estado.

Então, a implantação da PPI tinha os seguintes objetivos:
1 – Abrir o “Mercado” de importação de combustíveis para petroleiras privadas estrangeiras lucrarem bastante com essa operação. Petroleiras que, no final de 2017, seriam agraciadas com mais um presentaço, a MP do Trilhão.
2 – Garantir lucros cada vez mais suculentos para os acionistas privados. A grande maioria desses acionistas é feita de estrangeiros.
3- Ir, mais e mais, afastando a empresa de sua função social enquanto empresa pública, ao mesmo tempo em que iriam acostumando, digamos assim, o povo brasileiro com a imensa farsa representada pelas chamadas “práticas de mercado”. “Práticas” essas que, invariavelmente, beneficiam apenas ao todo da pirâmide.

Responder

Nelson

16 de março de 2022 às 17h28

Uau! Quer dizer que o “Mito” é mortal?
Ele não tem todos os poderes como garantem os bolsonaristas?

Pelo que temos visto na última meia década, pelo menos, Bolsonaro seria um ser onipresente, onisciente e onipotente. Ou seja, estaria acima de tudo. Quer dizer que o “Deus” Mercado é mais poderoso que ele?

Por Mercado, leia-se os donos do poder, milionários e bilionários, pois, ao contrário do que muita gente passou a assimilar como a grande verdade, o Mercado não é um ser invisível que, com sua mão também invisível, a cada um vai prover conforme seu mérito.

Ainda que a insistente e exaustiva propaganda ideológica dos liberais, neoliberais, capitalistas e quetais tente nos convencer do contrário, o poder que o Mercado impõe aos povos é oriundo, sim, de decisões políticas impostas pelos mais poderosos economicamente, pelos que habitam o topo da pirâmide social, em benefício apenas deles.

Os custos de tudo são, sempre, impostos à esmagadora maioria da população (98% ou 99%) que não participa da festa das bolsas de valores e sua farra de dividendos.

Responder

Deixe um comentário

Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro Janela Partidária 2022: Quem ganhou, quem perdeu? Caro? Gasolina, Gás e Diesel: A atual política de preços da Petrobrás As Maiores Enchentes do Brasil