Fundador do Instituto Ideia vê chance de Lula vencer no 1° turno

Vitória de Lula pode ser a maior da história da república

Por Miguel do Rosário

26 de maio de 2022 : 21h01

O crescimento avassalador do ex-presidente Lula na pesquisa Datafolha sinaliza não apenas uma conclusão no primeiro turno, mas também que pode vir a ser a maior vitória já registrada numa eleição presidencial no Brasil.

Na espontânea, Lula cresceu 8 pontos e agora tem 38% dos votos, enquanto Bolsonaro perdeu 1 ponto e tem 22%.

Ciro Gomes se manteve fatalmente estagnado, em 2%. A essa altura, com o mundo da política orbitando em alta velocidade ao redor das eleições presidenciais, ficar parado é sinônimo de andar para trás.

Uma coisa é ter 2% dos votos espontâneos a 300 dias das eleições. Outra é continuar com esse mesmo percentual a 130 dias do primeiro turno.

No início de junho de 2018, o Datafolha dava 12% para Bolsonaro na espontânea. Mas uma análise dos dados estratificados já permitia antever o seu potencial de crescimento. Ele liderava, por exemplo, entre homens, com 18% na espontânea, contra 11% para Lula; entre eleitores com renda de 5 a 10 salários, Bolsonaro já tinha 21% na espontânea, contra 9% de Lula.

Ou seja, ao final de maio ou início de junho de 2018, a uma distância das eleições parecida com o momento de hoje, Bolsonaro liderava em vários segmentos estratégicos.

Hoje quem lidera é Lula, que não apenas tem muito mais força do que tinha Bolsonaro nessa mesma época de 2018, como também exibe um desempenho superior ao que o própria Lula já possuiu em qualquer outra eleição que disputou no passado.

O lulismo desse ano é maior, mais plural, mais capilarizado, do que em qualquer outro momento da nossa história recente.

Em votos válidos, Lula já tem 54%, percentual suficiente para ganhar, com folga, no primeiro turno. Como os números apontam uma dinâmica de crescimento, o petista pode avançar ainda mais nos próximos meses, preparando uma vitória eleitoral em outubro superior a registrada por Fernando Henrique Cardoso em 1994 (54%) e 1998 (53%).

O próprio Datafolha cria um fato político de enorme impacto positivo para a campanha de Lula, em virtude do prestígio dessa pesquisa.

O grande aumento da expectativa de vitória de Lula amplia sua capacidade de articulação, empodera e anima seu eleitorado e militância, e assusta seus adversários, produzindo um ambiente favorável para mais crescimento daqui para a frente.

Eu gosto de fazer um paralelo com a teoria da gravidade de Einsten, também conhecida como teoria da relatividade geral.  A pesquisa Datafolha aumenta o poder gravitacional de Lula, ajudando-o a atrair e convencer setores ainda relutantes, especialmente no centro político, como o PSD de Kassab, setores independentes do MDB e PSDB, entre outros.

Em seu twitter, o cientista político Christian Lynch disse que essa pesquisa pode gerar três movimentos:

1. O centrão pode desprender de Bolsonaro mais cedo do que se imaginava.

2. O golpismo pode recrudescer. Mas a iminência da derrota também desestimula adesões;

3. Lula deve redobrar a segurança. Está lidando com assassinos e mafiosos.

Todos essas tendências, mesmo as negativas, aumentam o poder gravitacional de Lula.

Se o centrão se desprender de Bolsonaro, ele é atraído inexoravelmente para Lula, que se beneficia de uma expectativa crescente de poder.

O recrudescimento do golpismo, por parte de Bolsonaro, intensifica os movimentos pelo voto útil no primeiro turno, porque naturalmente é muito mais seguro vencer no primeiro turno, por razões tão óbvias que seria cansativo listá-las. Diremos apenas duas: uma vitória em primeiro turno tem uma simbologia muito mais forte, e evitar-se-ia um segundo turno infestado por campanhas de fake news e desinformação.

A preocupação crescente com manifestações de violência por parte do bolsonarismo miliciano e bandido igualmente oferece sólidos argumentos em favor do voto útil em Lula.

Outro efeito colateral desse Datafolha é não apenas enterrar a terceira via, até porque essa, a bem da verdade, já estava enterrada há meses, mas sinalizar para seus eleitores de que terão de escolher um lado da polarização. Do lado conservador, a pesquisa confirma que Bolsonaro já fez a limpa. Sobrou pouca gente para migrar para Bolsonaro.

Mas do outro lado, o do eleitor mais progressista, especialmente o eleitor cirista, uma boa parte deve migrar para Lula, optando por um voto estratégico.

O principal argumento pelo voto útil em Lula, que é o de ajudá-lo a vencer no primeiro turno, ganha mais força, porque se torna mais próximo e mais real.

O cartunista tímido terá que inventar outros super-herois porque o Ciranha, pelo jeito, se deixou ultrapassar pelo Lulatman.

Todos os números convergem para um aumento impressionante da força gravitacional de Lula. Os poucos segmentos onde sua candidatura ainda enfrentava alguma resistência, como o de eleitores evangélicos, já experimentam mudanças em favor do petista.

No Datafolha de hoje, Lula tem 36% dos votos totais do eleitorado evangélico, apenas 3 pontos atrás dos 39% de Bolsonaro.

Esses 36% de evangélicos lulistas devem ser examinados com lupa, porque eles representam um vetor estratégico. Eles deverão constituir, naturalmente, o principal bloco de resistência contra as campanhas de desinformação do bolsonarismo. Quando um bolsonarista evangélico postar algum ataque de baixo nível a Lula, num grupo de whatsapp, uma evangélica lulista vai rebater, ou simplesmente não vai acreditar.

Outro trunfo de Lula: segundo o Datafolha, o ex-presidente tem 58% dos votos totais entre jovens eleitores com idade entre 16 e 24 anos. Num processo eleitoral que será marcado por sangrentas guerras culturais na internet, o candidato que tiver apoio da juventude sai na frente, por causa da maior desenvoltura dos jovens no trato com redes sociais.

Ciro Gomes bem que tentou conquistar o jovem, mas foi Lula quem roubou seu coração.

A mudança de nome do Bolsa Família para Auxílio Brasil também não parece ter surtido o efeito desejado pelo governo. O Datafolha apurou que, entre beneficiários do Auxílio Brasil, 59% votam em Lula e apenas 20% em Bolsonaro.

O eleitor que recebe assistência do governo sabe que, se Lula vencer, não haverá cortes. Muito pelo contrário, sua esperança é a de que a ajuda governamental seja mais presente, porque essa é uma das grandes marcas do ex-presidente.

De qualquer forma, as projeções para o segundo turno trazem excelentes notícias para Lula, com ampliação da vantagem do petista para impressionanntes 25 pontos: 58% X 33%.

O Datafolha também fez um cenário de segundo turno entre Lula e Ciro Gomes, oferecendo ainda mais argumentos para aqueles que tentam convencer eleitores de Ciro a fazer voto útil no petista já no primeiro turno. Lula ganha de Ciro num hipotético segundo turno por 55% X 29%, 26 pontos de diferença. Esses números impedem Ciro de construir um argumento convincente para que o eleitorado antipetista desiludido com Bolsonaro vote nele, que seria o argumento de que ele, Ciro Gomes, seria o único que pode vencer Lula. Os números não apontam isso. Ciro perde de Lula tanto no primeiro como no segundo turno.

O Datafolha fez 2.556 pesquisas presenciais, abordando pessoas em pontos de fluxo, e custou R$ 473.780,00, pagos pela empresa Folha da Manhã, proprietária do jornal Folha de São Paulo.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Belmiro Machado Filho

27 de maio de 2022 às 19h55

O GADO BOLSO-NAZI-FASCISTA precisa encarar a realidade e assumir o fracasso retumbante do ASSASSINO GENOCIDA CORRUPTO e melhorar seus argumentos. É público e notório que a cada nova Pesquisa Eleitoral (19.5) para presidente vai ficando cada vez mais líquido e certo que em 2022 É LULA JÁ NO PRIMEIRO TURNO. E o efeito desta realidade nas mentes da malta que integra o GADO BOLSO-NAZI-FASCISTA é devastador. O GOSTO AMARGO DA DERROTA QUE SE APROXIMA, O RANGER DE DENTES E AS LÁGRIMAS DE SANGUE, serão daqui para frente, a tônica da TROPA DE CHOQUE BOLSO-NAZI-FASCISTA que perdeu totalmente o discurso e passou a recorrer inutilmente aos seus delírios fantasiosos e a acreditar nas próprias mentiras.

Responder

Belmiro Machado Filho

27 de maio de 2022 às 18h58

O GADO BOLSO-NAZI-FASCISTA precisa cair na real. A cada nova Pesquisa Eleitoral para presidente vai ficando cada vez mais líquido e certo que em 2022 É LULA JÁ NO PRIMEIRO TURNO. E o efeito desta realidade nas mentes da malta que integra o GADO BOLSO-NAZI-FASCISTA é devastador. O GOSTO AMARGO DA DERROTA QUE SE APROXIMA, O RANGER DE DENTES E AS LÁGRIMAS DE SANGUE, serão daqui para frente, a tônica da TROPA DE CHOQUE BOLSO-NAZI-FASCISTA que perdeu totalmente o discurso e passou a recorrer inutilmente aos seus delírios fantasiosos e a acreditar nas próprias mentiras.

Responder

LUIS GAZAL

27 de maio de 2022 às 16h14

UM DOS ELEMENTOS IMPORTANTES A CONSIDERAR NESSA PESQUISA DO INSTITUTO DATAFOLHA É QUE FOI PRESENCIAL. SUPERIOR EM APROXIMAÇÃO À REALIDADE DO ELEITORADO QUE AS PESQUISAS FEITAS POR TELEFONE. A AMOSTRAGEM FOI TAMBÉM QUANTITATIVAMENTE MUITO BOA: 2.556 PESSOAS FORAM CONSULTADAS.

Responder

Ana Cláudia

27 de maio de 2022 às 15h13

Se Deus quiser 🙏🏾 o Bozo vai ganhar o caminho das capoeira
#Lula2022

Responder

Paulo

27 de maio de 2022 às 12h37

Essa vantagem de Lula entre os jovens é consequência quase que total do marxismo cultural…Daí o perigo que isso representa, a doutrinação da juventude…

Responder

ARY BOREL DE AGUIAR NETO

27 de maio de 2022 às 11h54

Temos comediantes comentando tb!?
Kkkkkkkkkkkk

Responder

Sip

27 de maio de 2022 às 11h46

É incrível como sempre existem textões gigantescos sobre a supremacidade da popularidade do Lula em todos os cantos do país…

Interessantemente quando o, supremamente popular, líder dos povos, magnânimo, beneficente e épico, Pai dos Pobres tem uma pequena ameaça na tal “popularidade” todos os botões de pânico são ligados e aí é cacete pra todo lado (menos no Jair né, que ele ajudou a criar), principalmente no Ciro, que está estagnado com 7%, afinal de contas você já perdeu Ciro, desista e passe os 7% pra cá para que o líder do Brasil com 300% de votos possa ganhar com mais superioridade e afugentar a “ameaça golpista”.

Vocês todos estão mais uma vez dançando na beira do abismo, mas dessa vez o abismo é para o Inferno e não somente um barranco. Quando o verdadeiro desastre chegar, tentarão achar culpados, que obviamente não serão vocês não é? Afinal de contas, se tivessem todos votado no São Lula o Brasil estaria salvo, mesmo ele estando com 750% de intenção de votos.

É muito legal ver até onde as pessoas vão para se comprovarem certas, mesmo não estando.

“Isso não dá certo e se der certo, não dá certo”.

Responder

Kleiton

27 de maio de 2022 às 09h45

O líder das pesquisas mais impopular da história…essas pesquisas fedem..

Responder

carlos

27 de maio de 2022 às 09h16

Eu respeito a opinião dos que acham o bolsonaro é um bom político, mas hoje o povo brasileiro vive num mundo ideal, abstrato descolado da realidade, poque nada do que prometeu fez tudo ao contrário , aliás não poderíamos esperar nada de um miliciano psicopata.

Responder

Antonio Lemos

27 de maio de 2022 às 08h14

Não será porque fazer campanha antecipada é crime eleitoral?

Responder

Alexandre Neres

27 de maio de 2022 às 00h12

Oxalá, Miguel!

Salve, salve!

A eleição de Lula no primeiro é muito importante para o porvir. Para calar a boca dos bolsominions, para voltarem finalmente ao esgoto de onde vieram o mais rápido possível. Precisamos que saiam do proscênio para reconstruir o país com brevidade, pois a fome urge. Para negociar em melhores condições com neoliberais, conservadores e a elite do atraso. Os donos do poder não desejam um Lula fortalecido, mas, sim, um cão desdentado, para impor como de costume suas teses e amarras.

Para complementar seu excelente artigo, releva consignar o massacre recorrente nos segmentos das mulheres, dos nordestinos, de quem recebe até 2 salários mínimos e dos negros.

Responder

Mas

26 de maio de 2022 às 22h58

Estranho ..essanpopukaridade toda e não vai na rua?
Muito estranho .

Responder

Fanta

26 de maio de 2022 às 22h24

Desce do pé de alface Miguel do Rosário…

Responder

Galinzé

26 de maio de 2022 às 22h02

Chega de besteiras né…ou acham que ser feio é bonito ?

Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina