Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Imagem: Agência Câmara

Molon se diz “perplexo” com as posições de Freixo na eleição do Rio

Por Redação

05 de julho de 2022 : 10h23

O deputado federal e pré-candidato ao Senado pelo Rio de Janeiro, Alessandro Molon (PSB-RJ), falou sobre os posicionamentos do pré-candidato ao governo do estado, Marcelo Freixo (PSB-RJ), em defesa da desistência do próprio correligionário.

Na entrevista que concedeu ao O Globo, Molon revelou que está “perplexo” com os posicionamentos de Freixo. “A única candidatura ao Senado com condições reais de vencer o bolsonarismo é a minha”, afirmou o parlamentar.

“Ceciliano está muito atrás nas pesquisas. Dos seis partidos da coligação de Freixo, três me apoiam. Isso não é questão de capricho nem de vaidade. Não há qualquer sentido em me pedir para desistir“, completou.

Vale lembrar que no Rio, PT e PSB fecharam um acordo para que a chapa oficial seja formada por Freixo ao governo e o presidente da ALERJ, André Ceciliano (PT), ao Senado. Segundo Molon, esse acordo não chegou a ele.

“Nunca fiz acordo para ceder a vaga de pré-candidato ao Senado. Nem com Freixo, nem com o PT”, declarou. “Tenho 20 anos de vida pública honrada e sou conhecido como uma pessoa de palavra. Nunca empenhei minha palavra num acordo nesse sentido”.

Ontem, o próprio Molon recebeu uma carta assinada por intelectuais que pedem a retirada de seu nome da disputa à Casa Alta.

“A postulação de sua candidatura ao Senado, embora legal e legítima, e fundamentada em seus méritos indiscutíveis, coloca em risco a coalizão suprapartidária, o mais poderoso instrumento político que se logrou formar, em décadas”, afirma o documento.

“Nada justificaria colocar em risco a unidade, essa conquista extraordinária, que nos oferece a oportunidade de alcançar uma vitória histórica, elegendo Lula presidente e Freixo governador”, complementa.

Sobre isso, Molon responde dizendo que tem “uma lista de mais de cem intelectuais e artistas que me apoiam”. “Todo dia ouço apelos para manter minha candidatura e não entregar a eleição ao Romário, que é o candidato do Bolsonaro”, finaliza.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Saladino

05 de julho de 2022 às 18h33

Fica firme, Molon!
Trata-se da mesma conversa fiada que levou Haddad a ter a cabeça da chapa e ser varrido do mapa, quando a candidatura de Ciro teria imposto uma derrota histórica aos filhotes da ditadura.

Responder

Deixe um comentário

Por que devemos confiar nas Urnas Eletrônicas? Viaje no Universo Profundo com o Telescópio James Webb O Xadrez para Governador do Ceará