Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Imagem: Divulgação

Policial bolsonarista que matou tesoureiro do PT vai para o presídio, decide Justiça

Por Redação

13 de agosto de 2022 : 08h39

Nesta sexta-feira, 12, o juiz Gustavo da 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu (PR), Germano Francisco Arguello, revogou a prisão domiciliar do policial penal bolsonarista, Jorge Guaranho, que assassinou o tesoureiro do PT, Marcelo Arruda.

Réu por homicídio qualificado, Guaranho vai ser transferido para o Complexo Médico Penal de Pinhais (PR). Na última quarta, 10, uma decisão do próprio Arguello autorizava o bolsonarista a ficar em prisão domiciliar, sendo monitorado por tornozeleira eletrônica.

Quando tomou essa decisão, o juiz se ancorou na tese de que o Complexo Médico Penal não teria condições estruturais, técnicas e de pessoal “para prestar o atendimento necessário para manutenção da vida dele, sem expô-lo a grave risco”.

Mas após receber um documento em que a Secretaria de Segurança Pública atesta as condições do presídio de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, Arguello mudou de posição.

“Determino o imediato recambiamento do réu Jorge José da Rocha Guaranho ao Complexo Médico Penal, ambiente prisional mais adequado ao caso”. Ainda segundo o juiz, o local “possui condições de garantir a manutenção diária das necessidades básicas do custodiado com supervisão contínua”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário