Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Imagem: Reprodução

Em ato do 7 de Setembro, Bolsonaro beija Michelle e diz que é “imbrochável”

Por Redação

07 de setembro de 2022 : 15h54

Na manhã desta quarta-feira, 7, Jair Bolsonaro participou do ato com apoiadores, na Esplanada dos Ministérios em Brasília, em referência a Independência do Brasil.

Durante seu discurso, Bolsonaro usou a esposa e primeira-dama, Michelle Bolsonaro, para fazer demonstrações machistas e comparações com os governos de Dilma e Lula.

“Podemos fazer várias comparações, até entre as primeiras-damas. Não há o que discutir: uma mulher de Deus, família e ativa na minha vida. Não é ao meu lado, não. Muitas vezes, ela está é na minha frente”, disse.

“E eu tenho falado aos homens solteiros, para os solteiros que estão cansados de ser infelizes, procure uma mulher, uma princesa, se casem com ela para serem mais felizes ainda”. Em seguida, Bolsonaro puxou o coro: “imbrochável, imbrochável, imbrochável”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

21 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

08 de setembro de 2022 às 06h50

A síntese do imbrochavel é ilario pra quem não tem o mínimo de maturidade pra quem comete crime improbidade no exercício do cargo que ocupa.

Responder

Batista

08 de setembro de 2022 às 02h04

Amanhã, minutos após as 21 horas, ao tomarem conhecimento dos resultados da nova vacina Datafolha, contrariados, retomam de pronto os esperneios, uivando negacionismo na briga contra as vacinas, digo, pesquisas.

Não aprendem, nunca!

Felizmente no caso, não haverá milhares de mortes evitáveis, como na Covid.
As vítimas serão apenas os próprios ruminantes, alguns milhões, porém sem risco de vida.

Responder

Abdel dos Tapetes

07 de setembro de 2022 às 23h09

Bolsonaro participou como Presidente da República ao desfile do dia 7 e acabado isso foi cuidar da campanha dele.

Ficaram sabendo hoje no Brasil que o Presidente da República é ao mesmo tempo o chefe do Governo eleito pelo voto popular ?

Não se entende porquê os outros candidatos não aproveitaram do feriado e também fizeram as próprias manifestações como deveria ser…

Medo de perder alguma narrativa que tentam empurrar aos brasileiros ?

Responder

Paulo

07 de setembro de 2022 às 22h23

Sem comentários…

Responder

Tony

07 de setembro de 2022 às 20h31

Nao sabem mais onde bater a cabeça…kkkkkkkkkkkkkkkkk

Socorro…cadé as pesquisas da Faria Lima !! Kkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Ronei

07 de setembro de 2022 às 20h25

Calma Bibas, deixem um pouco de esperneio para os próximos dias ou apaguem este dia do calendário….kkkkkkkk

Jajá saí a próxima pesquisa e o mundo volta a ser lindo….kkkkkkkkkkk

Responder

Alexandre Neres

07 de setembro de 2022 às 20h20

“No dia em que o ‘imbrochável’ transforma o bicentenário da independência numa ode à vergonha nacional, nunca é demais relembrar Simone de Beauvoir: ‘Ninguém é mais arrogante, violento, agressivo e desdenhoso contra as mulheres, que um homem inseguro de sua própria virilidade'”.

(Maria Cristina Fernandes, grande jornalista do Valor Econômico, no twitter)

Responder

EdsonLuíz.

07 de setembro de 2022 às 20h15

Sobre apropriação do 7 de setembro por jair bolsonaro :

E eu, sem ter a intenção de confrontar nada, acho que o bolsonarista de hoje é…bolsonarista. Não há outro nome hoje para ele!

E quando ele se afastar de bolsonaro, automaticamente, passa a não ser mais bolsonarista.

E mais. Eu uso o rótulo ‘bolsonaristas’ aplicado a eles porque esse tipo de gente se define por rótulos; mas eu não me defino por rótulos e preferiria estar cada vez mais lidando com gente que também não se defina assim e não defina ninguém, de modo a que cada vez menos seria necessário aplicar os rótulos ‘lulista’, ‘bolsonarista’, etc.

Sobre sabores ideológicos?
Eu sou liberal, sou vanguardista, sou conservador, sou anarquista, sou ‘de esquerda’, sou ‘de direita’, sou libertário, sou social democrata. Eu sou muitas coisas. Todos somosmuitas coisas; potencialmente somos. Mas o ideologismo, o doutrinarismo e muitas vezes a ignorância e o seguidismo nos faz apenas gado que não enxerga como está sendo limitado, ao que estamos limitando o outro e quanto de burrice há nessas limitações.

Sobre meu comentário, quando concordei com você sobre apropriação indevida de valores, reivindicação de direitos, uso de símbolos e outras coisas, eu espero é que quem faz iisso passe a uma pedagogia política mais plural e democrática.

Responder

Alexandre Neres

07 de setembro de 2022 às 20h11

“Querida Independência. Não a posso comemorar. De novo. Como há 50 anos, no sesquicentenário. Não que eu não queira. Sou impedida pela mesma interdição. Naquele triste 1972, a data foi roubada pelos militares, que a transformaram na apologia da ditadura que nos esmagava. Agora, em plena democracia, as Forças Armadas participam novamente do roubo. Elas se prestam ao inaceitável papel de se acumpliciar com um presidente que usa a pátria e o poder armado como parte da sua propaganda eleitoral e da sua campanha antidemocrática. Assim, completa-se a sina da nossa separação. Na minha vida, terei passado por duas datas redondas, 150 e 200 anos, com o mesmo sentimento de tristeza cívica.”

Míriam Leitão n’O Globo em 06/09/2022

Responder

Mario Borges

07 de setembro de 2022 às 19h47

Eu acho que o seu comentário é no mínimo de um conservador inteligente e bem intencionado. Agora eu creio que se afastar de Bolsonaro implica não usar o nome bolsonarista e sim conservador.

Responder

Mario Borges

07 de setembro de 2022 às 19h25

E aí Forças Armadas (com os impostos do povo) as senhoras estão mais preocupadas com a potência sexual do presidente (ex-terrorista de quartéis) do que com o bem estar, a paz e a harmonia do povo brasileiro e, consequentemente, com a manutenção da democracia?
Se alguns de vocês querem de volta a ditadura deviam pelo menos investir num sujeito menos débil mental né.

Responder

Saulo

07 de setembro de 2022 às 18h58

La vem outra surra viu Bibas …kkkkkk

Mas isso era bastante claro faz tempo.

Responder

EdsonLuíz.

07 de setembro de 2022 às 18h38

7 DE SETEMBRO !

Realmente, é importante compreender que esta data, 7 de setembro, é de todos os brasileiros e alguém se apropriar dela mostra o descompromisso cívico da pessoa e não uma postura patriota.

7 de setembro é uma data cívica brasileira e é desaconselhável politizá-la no sentido de servir a divisões sectárias!

Mas é difícil mostrar a importância de não instrumentalização partidária do que é de todos.

Durante todo o período dos anos oitenta e noventa os de.icratas brasileiros se bateram com o PT e suas correntes para que não se apropriassem de movimentos sociais e sindicais, buscando mostrar que eram instituições nacionais, que eram –deviam ser– de todos e que sua partidarização e instrumentalhzação era um desserviço ao Brasil e à democracia, que dificultava a interlicução dos movimentos sociais e sindicais com amplas parcelas da população e dividia o país.

Sempre foi em vão tentar mostrar ao PT o quanto fazer isso é deletério à boa política, como continua sendo difícil mostrar tanta coisa, a começar pir não mentir e distorcer fatos e dados. Quem tenta é tomado pelo PT como inimigo e sofre como agressão mais doses exatamente daquilo que está tentando conscientizar o autoritário anti-civilidade e chamado de mentiroso e de usar meias-verdades.

Espero que um amadurecimento dos bons bolsonaristas de hoje os afaste de bolsonaro e seus erros morais e políticos e criem eles uma força para participar do processo social sem esses vícios venais sempre usados pelo PT e que agora é mais uma venalidade que bolsonaro copia do petismo, além da tecnologia de ódio.

Edson Lujz Pianca.

Responder

Mario Borges

07 de setembro de 2022 às 18h35

Hah.. Quer saber… Vamos sair do politicamente correto.
Brasileiro quer, no mínimo, comida na mesa, educação e saúde de qualidade. Não quer saber se o pau do presidente sobe ou não sobe não.

Responder

Mario Borges

07 de setembro de 2022 às 18h20

A impotência sexual de Broxonaro e sua necessidade de escondê-la vai custar muito caro para ele politicamente. O homem é um débil mental.

Responder

Mario Borges

07 de setembro de 2022 às 17h55

“[ESTAMOS HÁ] 3 ANOS E MEIO SEM CORRUPÇÃO”
Jair Bolsonaro (PL), presidente do Brasil, em pronunciamento no Rio de Janeiro no dia 7 de setembro de 2022

FALSO

O governo de Jair Bolsonaro (PL) é alvo de diversas acusações de corrupção. Neste ano, por exemplo, veio à tona que dois pastores evangélicos controlavam a agenda e a liberação de verbas do MEC durante a gestão de Milton Ribeiro. Reportagens mostraram que os dois pediam propina para os municípios terem acesso a verbas da pasta. O ex-ministro chegou a ser preso devido a esse caso. Um dos pastores visitou o Palácio do Planalto em ao menos 35 oportunidades —e Bolsonaro decretou sigilo sobre essas visitas.

No ano passado, o ex-diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias foi acusado de pedir propina para autorizar a compra de vacinas pelo governo. Conforme a denúncia, divulgada pela Folha em junho de 2021, Dias teria condicionado a aquisição de imunizantes da AstraZeneca ao recebimento ilícito de US$ 1 por dose.

Já o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles é investigado por facilitar a exportação ilegal de madeira. O ex-ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio foi denunciado em outubro de 2019 pelo esquema de candidaturas-laranjas do PSL, no ano anterior.

Há, ainda, o chamado “orçamento secreto” —emendas parlamentares cuja destinação não é divulgada publicamente, que chegaram a R$ 16,5 bilhões somente em 2022. Também existem diversas suspeitas de corrupção envolvendo emendas do orçamento secreto, incluindo a compra irregular de kits de robótica superfaturados em escolas de Alagoas e Pernambuco e fraudes no SUS.
Por fim ainda temos os mais de 50 imóveis comprados com dinheiro dentre os 107 imóveis que Bolsonaro e sua família possuem…
ESSE AÍ É O GOVERNANTE QUE SE ELEGEU COM O DISCURSO DO COMBATE À CORRUPÇÃO….
E AÍ PRECISA DE MAIS????

Responder

Mario Borges

07 de setembro de 2022 às 17h33

Eu espero que todos estejam entendendo a gravidade que é um chefe de Estado tomar para si uma festa cívica para fazer campanha eleitoral, destilar frases golpistas e ainda por cima elogiar o seu próprio falo como se estivesse numa festa de botequim. E a Michele com sua hipócrita moral cristã como fica? Cadê uma mínima mensagem de esperança para o Brasil? Ora, esse homem só consegue passar mensagens de ódio.
Caí a ficha Brasil!

Responder

carlos

07 de setembro de 2022 às 17h20

Bolsonaro o brocha imbrochavel e fofoqueira, vida pública, e vida privada é fofoca

Responder

Luan

07 de setembro de 2022 às 16h26

Eu acho que as pesquisas da velha Imprensa e da Faria Lima fedem esterco queimado…

Responder

Zulu

07 de setembro de 2022 às 16h16

Que dia o petralhume imundo enfrentou alguém que junta esse tanto de gente ?

Responder

Dudu

07 de setembro de 2022 às 16h12

Deprimente…https://www.instagram.com/reel/CiNlNJgDjRF/?igshid=MDJmNzVkMjY=

Kkkkkkkkkk

Responder

Deixe um comentário