Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Imagens: Divulgação

FSB/BTG: Lula tem 41%, Bolsonaro 35% e Ciro 9%

Por Gabriel Barbosa

12 de setembro de 2022 : 08h56

A nova rodada da pesquisa FSB/BTG foi divulgada nesta segunda-feira, 12, onde reforça o quadro de estabilização na disputa pelo presidência da República. Nela, o ex-presidente Lula (PT) continua na liderança com 41% dos votos totais contra 35% de Jair Bolsonaro.

Na comparação com a pesquisa anterior, o petista oscilou um ponto para baixo e o presidente um ponto para cima, confirmando um cenário estável na corrida. Já o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) oscilou de 8% para 9% e Simone Tebet (MDB), que saiu de 6% para 7%. 

Como a margem de erro é de dois pontos percentuais, Ciro e Tebet estão tecnicamente empatados. Felipe D’Avila (Novo) e Soraya Thronicke (União Brasil) registram 1%, cada. Os outros candidatos não pontuaram. Branco/Nulo 2% e indecisos, 1%.

Na disputa pelo segundo turno, tanto Lula para Bolsonaro caíram dois pontos, cada. Contudo, Lula vence por 51% contra 38% de Bolsonaro. Brancos e Nulos saiu de 7% para 10% e Indecisos, 1%.

A pesquisa da FSB/BTG fez entrevistas, por telefone, com cerca de 2000 eleitores entre os dias 9 e 11 de setembro de 2022. O levantamento foi registrado no TSE sob o código BR-06321/2022.

Baixe a pesquisa para celular aqui e desktop aqui

Gabriel Barbosa

Jornalista com passagens pelo Grupo de Comunicação O POVO (Ceará), RedeTV! e Band News FM. Pós-graduando em Comunicação e Marketing Político.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alexandre Neres

12 de setembro de 2022 às 21h18

Saiu pesquisa séria do Ipec. Não é pesquisinha por telefone de banco não.

Presidente Lula 46%
Salnorabo 31%
Ciro 7 %
Tebet 4 %

Segundo turno 53 a 36% pró-Lula

Responder

Paulo

12 de setembro de 2022 às 19h51

Ou seja, estão quase empatados, dentro da margem de erro. Sei não, hein!?

Responder

Sá Pinho

12 de setembro de 2022 às 14h00

Na eleição para presidente em 2022, em relação a pesquisa por telefone, em função de estatisticamente a amostra pesquisada não representar o universo de eleitores brasileiros devido o canal utilizado, deveria o TSE exigir que viesse acompanhada de nota explicativa ajustando-a as presenciais, para não servir de instrumento destinado a confundir o eleitorado:

ATENÇÃO – Adicione 3 pontos aos do candidato Lula e ajuste-os proporcionalmente na redução do percentual dos demais candidatos com mais de 1% de intenções de votos.

Responder

EdsonLuíz.

12 de setembro de 2022 às 12h22

Definição de sabor ideológico é técnica e é necessário que os atos e fatos do adepto de um sabor ideológico o faça de forma consciente e tenha conhecimento da definição de sua identidade e das outras.

Alguém não é de extrema-direita porque eu quero que ele seja, assim como ninguém é politicamente de centro-esquerda, de direita, de esquerda, de centro-direita ou de extrema-esquerda só porque eu ou outra pessoa quer que ele seja.
Obs.: No espectro ideológico, o exato centro, esse não existe no real, ele é imaginário e não pode ser definido exatamente porque não haveria uma definição técnica para o que pudesse ser o exato centro. Quando se diz ‘centro’, o que se quer na verdade é dizer que alguém é de centro-esquerda ou de centro-direita.

Quem é de centro-direita sempre tem identificação com certas políticas à esquerda e quem é de centro-esquerda sempre tem identificação com certas políticas à direita.

Claro que as outras forças também posuem arestas que se cruzam, mas isso nelas é bem eventual.

Mas o que realmente importa para definir alguém ou alguma força ou definir-se a si mesmo ideologicamente é se ter clareza técnica da definição. Para isso é necessário os conceitos e conhecimento.

Veja-se jair bolsonaro.
jair bolsonaro foi militar identificsdo com as práticas abusivas da ditadura militar de 1964. Mas ele não possuia a menor consciência das motivações ideológicas da ditadura.

No exercício dos seus cinco dos sete primeiros mandatos de deputado federal, jair bolsonaro esteve quase sempre com as propostas do PT na câmara e votou em Lula para presidente. Ele se identificava com o PT por ser de extrema-direita? Não né?

O que ocorre com jair bolsonaro é que ele se identifica com autoritarismo. Quando ele se identificava com a ditadura militar, ele estava se identificando com o autoritarismo da ditadura; quando ele se identificava com as posições do PT, ele estava se identificando com o autoritarismo do PT. Tanto que, com a parte das pautas democráticas do PT jair bolsonaro não se identificava e votava contra.

Sobre ser de extrema-direita, pedagogicamente jair bolsonaro não faz a menor ideia do que isso significa. Com o que ele se identifica é com o autoritarismo, que é afeto a todos os iliberais, não só à extrema-direita.

Agora, sobrecertas figuras que estão no entorno de bolsonaro, muitas delas anônimas e por isso não enxergadas por nós, sobre essas pessoas a avaliação ideologica pode ser diferente.

Responder

Jorge Fernandes

12 de setembro de 2022 às 11h18

Pesquisas po telefone não retratam a realidade do Brasil com 130 milhões que não fazem as 3 refeições diarias por não ter dinheiro.

Essa pesquisa, com certeza, não ouviu a senhora que teve uma marmita recusada por declarar seu voto no LULA.
E com certeza não conseguiu ouvir os outros 130 milhões

Responder

Deixe um comentário