Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Imagem: Rosinei Coutinho/STF

Xandão enquadra golpismo de Bolsonaro com multa milionária

Por Gabriel Barbosa

23 de novembro de 2022 : 21h38

O golpismo de Jair Bolsonaro e Valdemar Costa Neto teve mais uma resposta dura do presidente do TSE, Alexandre de Moraes. Além de indeferir o pedido do PL para anular as eleições, Xandão condenou a coligação de Bolsonaro (PP, PL e Republicanos) a pagar uma multa de R$22,9 milhões.

Na última terça, 22, o partido de Bolsonaro apresentou dados de uma auditoria onde mostra supostas falhas em seis modelos da urna eletrônica.

No documento, o PL pede que os votos de todas “as 279.336 urnas eletrônicas dos modelos UE2009, UE2010, UE2011, UE2013 e UE2015, utilizadas no Segundo Turno das Eleições Gerais de 2022” sejam anulados. A medida, caso fosse atendida, seria apenas para o resultado do 2° turno, com Bolsonaro sendo reeleito.

No despacho de hoje, Moraes foi enfático ao dizer que “as mesmas urnas eletrônicas, de todos os modelos em uso, foram empregadas por igual tanto no Primeiro Turno como no Segundo Turno das Eleições 2022, sendo impossível dissociar ambos dos períodos de um mesmo pleito eleitoral”.

O ministro também cita o secretário de tecnologia de informação do TSE, Júlio Valente da Costa Júnior, que rechaça a tese do PL de que urnas mais antigas “possuem o mesmo número ou que não possuem patrimônio que as diferencie umas das outras”.

“As explicações técnicas do STI-TSE (secretário de tecnologia de informação do TSE), inclusive acompanhadas de fotos, não deixam qualquer dúvida de que “uma urna eletrônica pode ser identificada fisicamente e logicamente”, aponta o ministro.

“Os argumentos da requente, portanto, são absolutamente falsos, pois é totalmente possível a rastreabilidade das urnas eletrônicas de modelos antigos”, prossegue. Por fim, Moraes comprova que existe má-fé e estipula a multa milionária.

“Assim, nos termos do art. 81, caput, do CPC, CONDENO A AUTORA POR LITIGÂNCIA DE MÁ-FÉ, À MULTA DE R$ 22.991.544,60 (vinte e dois milhões, novecentos e noventa e um mil, quinhentos e quarenta e quatro reais e sessenta centavos), correspondentes a 2% (dois por cento) do valor da causa aqui arbitrado”.

Acesse a decisão clicando aqui.

Gabriel Barbosa

É jornalista com passagens pelo Grupo de Comunicação O POVO (Ceará), RedeTV! e Band News FM. Atualmente é Chefe de Redação do Cafezinho e pós-graduando em Marketing Político.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

15 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Souza

25 de novembro de 2022 às 18h20

parabéns a Alexandre de Moraes. deu uma resposta a altura da tentatva pifia do pl e de bolsonaro de tentar tumultuar mais ainda a situação político-economico do pais. sabiam qye nao haveria chances de alguma coisa ,mas acreal intenção era trazer mais confusão e dar mais gás aos idiotas que o seguem. acredito e espero que agora se respeite o processo eleitoral e que possamos enfim viver em paz e aguardar dia 01 de janeiro a saida deste projeto de despota do governo.
e ja vai tarde!

Responder

Fonzie

24 de novembro de 2022 às 12h52

Sà Pinho,

quem vota diferentemente de Vc deve ser punido….?!!? Explica melhor para nos essa ultima nazistice bananeira…

Explica melhor para nos o raciocinio dos auto proclamados titulares e defensores do estado democratico de direito…

Responder

Sá Pinho

24 de novembro de 2022 às 12h47

O Brasil está tão enfermo que a obrigação em cumprir-se a lei, quando cumprida, torna-se ato de heroísmo, e o pior, é de heroísmo mesmo, de fato, o que passou a normalidade de ser apenas de direito.

Bolsonaro eleito ‘presidente’ permanece sendo mais que um crime de lesa pátria, um crime de lesa humanidade, cometido por 57.797.847 de cidadãos brasileiros, completamente desinformados ou irresponsáveis, que de uma forma ou outra deverão ser penalizados, junto com a classe dominante e seus tentáculos de manutenção do poder, instituições do estado, mídia oficial, entidades religiosas, etc.

Responder

Lanterna dos Desesperados

24 de novembro de 2022 às 12h19

Confessa JUJU…

Tá que tá difícil inventar (achar tá impossível) uma fraude que possam chamar de sua e que possa ser utilizada para reverter a derrota acachapante (nunca dantes um presidente não se reelegeu, ainda mais utilizando a máquina pública como nunca dantes, só para rimar), para um candidato e um partido que sofreram, de forma intensiva a partir de junho de 2013, a maior campanha de criminalização e destruição já vista na história política do mundo ocidental, desde a queda da Bastilha em 1789, destacando-se o fato deste candidato, ora eleito em 2022, ter sido sequestrado e permanecido em cárcere ‘privado’ por 580 dias, para evitar-se que já eleito fosse na eleição anterior, em 2018.

Coitado do ZUJU…

Dá até para compreender, após 25 dias gritando sem parar, “Forças Armadas, SALVEM O BRASIL”, não há nada que possa salva-lo do ridículo.

Força ZUJU, 2026 tá logo ali…

Responder

Sá Pinho

24 de novembro de 2022 às 11h11

Se tratado na forma plena da lei, como deveria ter sido e não foi, o desgoverno bolsonarus, ao invés de desgovernar no palácio do Planalto, como fez, teria desgovernado no palácio Penitenciário, como deveria ter sido, para o bem do Brasil e dos brasileiros, para não dizer que jamais poderia ter sido eleito.

Serão necessários uns 40 anos para limpar do país todas as manchas e bolores da imundície legada e reconstruir o que foi destruído, por essa aberração em forma de desgovernante eleito, graças a ação golpista e o apoio político e institucional da xucra e apátrida classe dominante brasileira que, à falta de candidato próprio viável, como estepe o elegeu em 2018, compreendendo ‘o sequestro e o impedimento da candidatura Lula’, para consolidar o golpe dado na democracia em 2016.

Lula e o PT são perseguidos desde a fundação não pelos erros que cometem, mas sim pelos acertos que sedimentam, pois sabidamente, por essa gente de bens, letais à existência da anacrônica anunciada Casa Grande que os abriga e sustenta, através do ‘Brasil desigual’, inacreditavelmente ainda ativa, em pleno século XXI.

Responder

Edu

24 de novembro de 2022 às 11h05

A há, U hu, ô bozoloide vai tomar no CU !!!!!
Hahahahahahahahah
Ô bozoloide por que estás tão triste ? Mas o que foi que te aconteceu ?
Foi o Xandão que te meteu no rabo, deu uma risada e tu se fudeu hahahahahahja

Responder

Nelson

24 de novembro de 2022 às 09h24

Ver o bolsonariado espumando não tem preço.
Risadas a granel.
kkkkkk

Responder

Edu

24 de novembro de 2022 às 07h59

Já falei e vou repetir …. vai se fuder.

Responder

carlos

24 de novembro de 2022 às 06h21

Esses depravados , tipo Edu vou escrever com letra maiuscula , respeito ao blog pq oque são figuras desocupadas pra a vida não vale nada .

Responder

Edu

23 de novembro de 2022 às 23h50

XANDÃO meteu 22 centímetros de rola grossa no rabo arrombado dos antipetistas filhos das putas. As cachorras que pararam esses vermes devem estar com inveja.
PERDEU, FILHO DA PUTA!!!! VAI TOMAR NO MEIO DO CU !!!!!

Responder

Paulo

23 de novembro de 2022 às 22h52

Alexandre de Moraes, um Ministro do STF, por incrível que pareça, indicado pelo Temerário, vai certamente passar à história como o mais eminente magistrado na história da Suprema Corte, sem o ser, de carreira. Incrível…Fico sempre me perguntando até onde o assédio dos fanáticos bolsonaristas ao prédio do Ministro, em São Paulo, seguidos do insultos e ameaças a ele e a sua família, o terão motivado. Independentemente disso, porém, sua altivez e seu destemor devem ser louvados. Ergueu um “mausoléu” em nome próprio no panteão da pátria. Parabéns, Alexandre de Moraes! E que tudo isso passe logo!

Responder

Xandão Tranquilão

23 de novembro de 2022 às 22h44

E a bozolandia tomou fumo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Zulu

23 de novembro de 2022 às 22h34

As eleições são o mais simples dos procedimentos administrativos, não precisa de nenhum tribunal para gerir isso, nenhuma lei e regras idiotas terceiromundista, nenhum tempo de tv e Rádio, nada de nada das bizarrices dessa plantação de bananas.

Responder

Tony

23 de novembro de 2022 às 22h30

Quando um Ministro de uma corte Superior se torna o principal protagonista das crônicas políticas e judiciais dos últimos anos se auto concedendo super poderes arbitrários e autoritários que não possui absolutamente é óbvio que a normalidade e a democracia já se foram.

Quando um Tribunal Eleitoral chega ao ponto de censurar um ex Ministro do STF e abrindo excessão a liberdade de expressão com tanto de “justificativa” é claro que a democracia já se foi.

Quando a gente vê de fora o que acontece no Brasil percebe muito bem que o STF resolveu mandar em tudo há anos é claro que a democracia já se foi.

Se a democracia fosse só poder votar seria bom demais, em Cuba e Venezuela tambem tem eleições…

O Brásil é uma república bananeira que não pode ser levada a sério.

Responder

Alexandre Neres

23 de novembro de 2022 às 22h02

Se o presidente do TSE fosse Lewandowski, ou Carmen Lúcia, ou Toffoli, ou Rosa Weber, ou Fachin, ou Barroso, ou Fux, ou Kassio Conká, ou André Pastor, o inominável provavelmente teria sido reeleito presidente da república.

Pra ocupar determinadas posições-chave, a pessoa não pode se omitir, não pode ser um isentão que não sabe diferenciar alhos de bugalhos, que lava as mãos igual Pôncio Pilatos.

Xandão presidiu o TSE com mãos firmes, não se deixou intimidar em nenhum momento pelos arreganhos golpistas dos futuros perdedores. Em momentos excepcionais, a pessoa não pode fingir que nada está acontecendo e permitir que a disseminação em massa de fake news influa e desequilibre o pleito eleitoral.

Xandão chamou pra si a responsabilidade e atravessou a tormenta sem titubear, sem medo de cara feia e de poltrões que gostam de posar de valentões. Permitiu que a nossa democracia tão combalida ressurgisse das cinzas, tal qual uma fênix.

Vai ser lembrado daqui a muitos anos pelo papel fundamental e correto que teve para resgatar nossa democracia que estava indo ladeira abaixo, com uma postura firme e forte, sem descambar para o arbítrio. Agiu como um magistrado que sabe usar das prerrogativas que tem sem abusar do seu poder.

Esse enquadramento como litigantes de má-fé desses destrambelhados fechou com chave de ouro sua atuação magistral.

Convém ressaltar que é cediço que Xandão sempre foi antipetista no decorrer da sua trajetória.

Responder

Deixe um comentário