Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Imagem: Agência Brasil

Fernando Brito: Bolsonaro faz do Exército sócio da sua derrota

Por Redação

27 de novembro de 2022 : 18h27

Por Fernando Brito

Foi, fisicamente, tão deprimente como o próprio simbolismo que Jair Bolsonaro pretendia dar à sua presença na formatura dos aspirantes da Academia Militar das Agulhas Negras, neste sábado (26), em Resende (RJ).

Bolsonaro entrou mudo e saiu calado e até ao vice-presidente e general Hamilton Mourão tratou com desprezo e silêncio.

Não tinha a menor necessidade de estar lá, senão para alimentar a vaidade e o golpismo que nunca dele se separam, para criar a situação constrangedora de tornar alta oficialidade e a própria instituição militar figurantes e palco de sua depressão omissa, que a nada dá atenção senão à sua própria frustração de derrotado sem glórias, pois nem mesmo é capaz de reconhecer a soberania popular.

As Forças Armadas, porém, não podem esperar que a humilhação a que Bolsonaro as submete, em seu melancólico fim de governo não seja percebida pelo país como a outra face das ambições e pretensões que nutriram a, por meio dele, tornarem-se as regentes do Brasil.

Porque foi isso – e não as invocações patrióticas e o tal “combate ideológico” – que as moveu para esta aventura que deveriam saber anacrônica e desastrosa, com consequências que nem mesmo a eventual boa-vontade institucional do novo governo poderá livrá-las.

Aceitaram a corte interesseira que, durante anos, um mau soldado cheio de delírios lhe fez, a frequentar solenidades em quartéis, fizeram dele seu Cavalo de Tróia político e, agora, não sabe o que fazer com os alucinados que acampam defronte aos quarteias chamando-as a um golpe que não podem dar e a uma promiscuidade com uma súcia de arruaceiros que, diante de sua tropa, dá exemplos diários de insubordinação e rebelião que, embora civil, semeia o chão militar.

Texto publicado originalmente no Tijolaço

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

28 de novembro de 2022 às 15h39

O carlos bolsonaro é o único do clã que não tem foro privilegiado, como já cometeu um rosário de crimes, pode até ser preso.

Responder

carlos

28 de novembro de 2022 às 09h27

Ainda existe o acordo entre Brasil e China de invasão em caso de golpe do exército su ateado, para em caso de golpe fazer valer a lei e a ordem.

Responder

Edu

28 de novembro de 2022 às 08h47

Fraca Armada vai esperar 72 horas X 10⁹ anos luz… hahahahahahahahaha como fomos governados por uma corja de anencéfalos sabujos, imbeciloides, maus caracteres, teimosinhos e ceguetas funcionais???????? Um golpe grotesco, falso, simulacro, engana otário.
Ou seja, fomos assaltados por uma cambada de filhos das putas …

Responder

William

27 de novembro de 2022 às 20h26

Estão aguardando o que as Forças Armadas para tirar o Brasil da enésima desgraça ?

Responder

carlos

27 de novembro de 2022 às 20h01

O exército brasileiro, partindo de mourão e bolsonaro São os vendilhões do templo eles não passarão impune, mourão e bolsoaro pagarão pelos crimes, que cometeram .

Responder

carlos

27 de novembro de 2022 às 19h39

O exército brasileiro, lá fora não passam de ratos de porão , estão pensando, no povo brasileiro, se assim fosse não teriam causado tanto mau , vejam se decretar, 100 de sigilo, na compra de viagra e prótese peniana além de adquirir latas de leite moça.

Responder

Paulo

27 de novembro de 2022 às 18h54

Sempre tive orgulho das FFAA brasileiras – em que pesem certos excessos ocorridos durante a ditadura militar. Mas confesso que fiquei um pouco decepcionado com alguns oficiais que se bandearam alegremente para o covil de Bolsonaro, em busca de dinheiro fácil (polpudas gratificações), leite condensado e até de viagra. Esse prestígio sai arranhado, pelo menos para uma parte do oficialato…

Responder

Deixe um comentário