Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Lula demite comandante do Exército

Por Redação

21 de janeiro de 2023 : 15h05

Neste sábado, 21, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva exonerou o general Júlio César de Arruda do cargo de comandante do Exército.

Para substituir, o líder progressista nomeou o atual comandante militar do Sudeste, general Tomás Miguel Ribeiro Paiva.

Paiva foi chefe de gabinete do general Eduardo Villas Bôas, que comandou o Exército durante os governo de Dilma Rousseff e Michel Temer. O militar também foi quem publicou os tuítes em abril de 2018, para pressionar o Supremo Tribunal Militar, no julgamento do habeas corpus que evitaria a prisão de Lula.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marco Antônio de Magalhães Almeida

22 de janeiro de 2023 às 15h39

Os militares têm que se conscientizar que o papel das Forças Armadas ė a salva-guarda da Nação, e defender a Constituição e não manter uma posição política-partidária.Também não as Forças Armadas um Poder Moderador.Este poder foi extinto em 1891.Elas devem ser profissionais somente.Desde o final da Monarquia, as F.Armadas têm tido posição política e em todo período Republicano entraram em crise com poder civil .Até que redundou naRev.de 1964.Foram 15 anos de trevas.

Responder

Paulo

21 de janeiro de 2023 às 22h26

“O militar também foi quem publicou os tuítes em abril de 2018, para pressionar o Supremo Tribunal Militar, no julgamento do habeas corpus que evitaria a prisão de Lula.”

Pressionar o STF ou qualquer outro Poder não é papel de um militar. Eu presumo que ele exerceu essa pressão em favor de Lula (desconheço o episódio), e, aí, já há uma politização indevida. Mas, ainda que tenha sido em sentido contrário, o problema persiste, obviamente…Sei não…

Responder

Stalingrado

21 de janeiro de 2023 às 17h04

Demorou!

Responder

Alexandre Neres

21 de janeiro de 2023 às 15h47

Já vai tarde. Vejam vocês, o General Arruda estava mantendo o Coronel Cid (ex-ajudante de ordens do bebê fujão, que está sendo acusado de operacionalizar a rachadinha do mitômano no desgoverno) no comando do batalhão especial, algo equivalente ao Bope. Ou seja, um convite permanente ao golpe para os bolsonaristas.

Seja bem-vindo General Tomás Ribeiro Paiva, um legalista que há muito não se via no Exército brasileiro, tomando como base o excelente discurso divulgado pela imprensa no dia de ontem!

Responder

Deixe um comentário