Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Imagem: Ricardo Stuckert

Lula vai a Roraima e diz que situação do povo Yanomami é desumana

Por Redação

21 de janeiro de 2023 : 15h14

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi a Roraima visitar o povo Yanomami e garantiu levar transporte e atendimento médico a comunidade indígena e prometeu novamente combater o garimpo ilegal.

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 570 crianças da comunidade morreram pela contaminação por mercúrio, desnutrição e fome, devido ao impacto ambiental das atividades de garimpo ilegal na região.

Ao falar sobre a visita, Lula disse que a situação do povo Yanomami é “desumana” e anunciou medidas para auxiliar os indígenas que moram na região.

Segundo o presidente, a principal providência será  melhoria do transporte oferecido aos indígenas. Lula também anunciou a criação de um plantão médico nas aldeias “para que a gente possa cuidar deles lá”.

“Eu posso dizer para você é que não vai mais existir garimpo ilegal. E eu sei da dificuldade de se tirar o garimpo ilegal, já se tentou outras vezes, mas eles voltam”, disse Lula.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

18 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Luan

22 de janeiro de 2023 às 20h08

Ou garimpam ou cortar arvores, na Amazônia não tem outras opções.

Ou alguém da alguma coisa para essa gente fazer para comer ou não tem outra saída.

Lula poderia instalar uma fábrica de lavagem de dinheiro público por lá, é a única coisa que este porco sabe fazer.

Responder

Sá Pinho

22 de janeiro de 2023 às 15h20

Quem entende do assunto garimpo ilegal na Amazônia, responsavelmente lá esteve e de lá foi sacado em função do êxito alcançado nas ações empreendidas para resolve-lo, pelo desgoverno do ‘passar a boiada durante a pandemia’, devidamente escafedido do poder, em outubro de 22, pelos votos dos brasileiros de fato e não paralelos de fachada, fantasiados de patriotas, cujo comando desapeado do poder encontra-se no momento homiziado em Orlando, preocupado com as consequências legais pelas barbaridades cometidas, inclusive as na Amazônia, informa ser de fácil solução a questão, bastando para tanto interromper o transporte logístico que abastece os invasores lá instalados, via rios e ar, ambas perfeitamente possíveis, de custos exequíveis e já aplicadas com êxito na região.

E mais interessante que não se fazem necessárias ações de repressão direta sobre os milhares lá instalados, pois com a logística necessária à sobrevivência estrangulada pelo controle em pontos fluviais e no espaço aéreo (por bases da aeronáutica lá existentes), sem abastecimento, não haverá mais condições de lá permanecerem operando o garimpo.

Responder

Stalingrado

22 de janeiro de 2023 às 12h00

Acorda, minion! A realidade que vives é imaginária.

Responder

Luiz

22 de janeiro de 2023 às 09h25

Ae bolsotarios, vão pra maiamibixi visitar o bunda suja tripa seca, porque aqui ele não volta mais.
Tá se cagando todo.
Kkkkkkk

Responder

Marcosomag

22 de janeiro de 2023 às 08h07

Mais provas para os processos do TPI contra Jair Bolsonaro por genocídio de povos indígenas.

Responder

Paulo

21 de janeiro de 2023 às 22h16

A situação na Amazônia se deteriorou muito, sob Bolsonaro. O Governo Lula, se quiser expulsar os garimpeiros, terá que providenciar uma fiscalização integrada, com a participação em conjunto da ANM, do IBAMA, da FUNAI, com ação investigativa e repressora da PF, e , ainda, com a mudança da legislação ambiental para apenar mais severamente os crimes ambientais, deixando todos os garimpeiros passarem uma temporada na cadeia para desestimular o negócio. Isso, naturalmente, terá que contar com ações céleres do Judiciário, também. Já que está virando moda, que tal tornar esses delitos inafiançáveis e imprescritíveis, também? Não que seja de boa técnica legislativa…

Responder

Cícero Ferraz

21 de janeiro de 2023 às 21h28

PERDEU mané, não amola.

Responder

Carlos Henrique

21 de janeiro de 2023 às 20h54

Nessas aldeias ha várias ONG, associações, tem o estado de Roraima, tem celulares e
com internet e até pouco tempo atrás ninguém sabia de nada…?

Começaram a sair notícias em época de eleição e agora virou um palco para o lavador de dinheiro público se promover.

Está tudo bem montado, tudo no padrão Globo…

Responder

Xuxo

21 de janeiro de 2023 às 17h49

O dinheiro gordo da lei Rouanet para artistas milionários que não a toa fizeram o L para bancar show sob medida para o clubinho vip deles e pagos por quem acorda as 5 da manhã para ganhar 2 salários já começou a rolar de novo viu…

Responder

Uganga

21 de janeiro de 2023 às 17h34

Evo Morales queria ‘la Plata”, Chaves queria “lá Plata”, a Odebrecht e a OAS queriam “lá Plata”, “lá Plata”, Cuba queria “lá Plata”, Cabral queria “lá Plata*, os bancos queriam “lá Plata”, os artistas querem “lá Plata”, os funcionários públicos querem “lá plata”… todo mundo quer “lá Plata” dos brasileiros…já perceberam isso

Lula, Dilma Dirceu e toda está merdalha humana deveria ter sido enforcado em praça pública e pendurado pelo saco para tirar fotos e nada mais.

Responder

Ugo

21 de janeiro de 2023 às 17h26

Com os bilhões (de dólares) que este porco imundos e os comparsas dele roubaram e desviaram daria para construir uma cidade por cada família destes índios e ainda sobravam bilhões.

Responder

Dudu

21 de janeiro de 2023 às 17h23

Este Canastrão de quinta série é patético de tão falso e hipócrita.

Responder

Lanterna dos Desesperados

21 de janeiro de 2023 às 17h13

Uma sapatada após a outra e a outra, logo após a que botou pra fora do comando o general ‘relapso’, bota o inominável mais sentado que nunca no banco dos réus do tribunal internacional pelo genocídio de indígenas, crianças inclusas, e bota pra dentro do inferno astral os bolsoverminions, ainda mais desesperados na inglória tarefa de darem nós em pingos de água para adiar aceitarem a realidade não paralela que mostra o estouro da boiada e a gadaiada a atolar-se de vez no brejo sob o berrante do minto muito fugitivo, ao longe e cada vez mais perto do banco dos réus.

Responder

Stalingrado

21 de janeiro de 2023 às 17h03

Final de semana do coizo era andar de jet ski, o de Lula é assistir o povo carente.

Responder

Fanta

21 de janeiro de 2023 às 16h12

Lula…kkkkkkk

Responder

Tony

21 de janeiro de 2023 às 15h50

Lula falando de algo ilegal chega a ser ridículo.

Responder

Kleiton

21 de janeiro de 2023 às 15h46

Começaram a criar tragédias imaginárias para se vender como salvadores…um filme já visto.

Responder

Alexandre Neres

21 de janeiro de 2023 às 15h33

Quem como eu teve a oportunidade de ler A Queda do Céu, de Davi Kopenawa, fica estarrecido e indignado com a situação pela qual estão passando os Yanomami.

Precisamos resolver com a maior brevidade possível a situação caótica na Amazônia de forma geral, insuflada e exacerbada no desgoverno, tornando-a uma região propícia para a prática de crimes, em meio a uma turba de garimpeiros, grileiros, madeireiros, traficantes de drogas, peixes e flora, grande parte egressa do Sul do País.

Responder

Deixe um comentário