25 comentários

  1. Miguel, vou responder em duas partes porque neste momento estou fechando meu computador para outro compromisso. Existem veículos que conseguem ser neutros no noticiário.

    O problema é que ter características como neutralidade, imparcialidade, isenção, equilíbrio significa abrir espaço para o contraditório, mesmo que isso significa ir de encontro à linha editorial.

    Foi o que eu disse, ou tentei dizer, quando me referi ao fato de haver incoerência entre atos e palavras.

    Sem querer dar nomes aos bois, acho que há, sim, parte da imprensa que age incoerentemente, mas ainda assim, existem veículos que suprem ou ajudam a suprir essa lacuna.

    Volto depois para discorrer mais.

    Sds

  2. BOM DIA;

    PARABENS, TODOS NÓS SABEMOS, QUE OS CIVITA, OS MARINHOS, OS FRIAS E OS MESQUITA, SÃO CAPAZES DE TUDO POR UM FURO, NÃO JARGÃO DELES.
    MAS NINGEUM, FALA, DA PISA, SABE O QUE É INVESTIGUE.
    A EMPRESA DOS QUATROS, CRIADA, NO PARANÁ, COM APOIO, DO SENADORZINHO DO PSDB DO PARANÁ, CHAMAVA-SE PAPEL IMPRENSA S/A, FALIU E QUEM PAGAOU O PREJUIZO, O GOVERNO DE FHC, INVESTIGUE, PESQUISE AMIGO, E VERÁ A FALCATRUA.
    EMILSON/DO SOURE

  3. Olha Miguel, fiquei arrepiado ao final de tão belo texto. Que bom que temos um cafezinho para ser tomado diariamente. Parabéns!

  4. Leitor, respondendo a questão principal que você levantou:

    “A questão é: o noticiário é neutro e isento de opinião? A opinião é separada do noticiário?”

    O fato de não emitir opinião não configura neutralidade. A decisão constante de apresentar um lado do espectro político sempre nos piores ângulos e um outro espectro político sempre nos melhores ângulos, não constitui neutralidade. Óbvio.

    Exemplo: em 1989 a rede globo editou ‘os melhores momentos’ do debate presidencial entre Lula e Collor. Eram eles mesmos quem apareciam mas havia manipulação.

    A Judith Brito, preposta já declarou, não há neutralidade. A mídia é oposição ao PT. A gente já incorporou isso faz tempo.

  5. Alguns setores da imprensa pensa que vivemos num século distante e que ainda somos aqueles bobos ‘facilmente manipuláveis’ de antigamente.

    Ah! Dá vontade de rir! :-)

    Sabemos muito bem “o novo momento” que estamos vivendo no Brasil.

    Do passado distante, eles ainda é que estão lá.

  6. “A blogosfera é, na maioria dos casos, assumidamente tendenciosa, ideológica, partidária, ou seja, totalmente oposta à neutralidade higiênica e hipócrita da imprensa corporativa” – desculpa, mas aí há uma certa confusão. Imprensa tem que ser neutra. Não é questão de hipocrisia ou de ser higiênico. É uma prerrogativa. Digo isso porque dá para ser assim.

    A questão é se alguns veículos são realmente neutros. Se eles são o que se propõem a ser. Aí é que está o debate. Não se pode criticar a neutralidade, mas sim a incoerência entre atos e palavras.

    Do mesmo modo, “O grupo Globo se transformou numa empresa que oprime ideologicamente seus jornalistas, violentando-lhes a liberdade de se manifestarem politicamente”, pode não corresponder à realidade.

    Quando uma empresa de jornalismo restringe a manifestação política de seus jornalistas, é para, em tese, preservar a credibilidade do veículo e dos próprios jornalistas, evitando que a opinião de um jornalista seja confundida pela sociedade com a opinião do jornal. Repito: em tese. Isso porque veículos familiares, naturalmente, têm linha editorial definida. Assim como os blogs.

    A questão é: o noticiário é neutro e isento de opinião? A opinião é separada do noticiário?

    Reflitam…

    1. Prezado leitor, a imprensa não tem que ser neutra. Tem que ser séria, ponderada, imparcial, isso é diferente. Ela finge muito mal a sua neutralidade, um conceito anacrônico, que exala apenas hipocrisia.

      Mas eu entendo que é isso que você queria dizer, e concordo. Imprensa é diferente da blogosfera. O errado é ela cobrar da blogosfera uma postura que nem ela consegue ter, e que na blogosfera é antes um defeito do que uma virtude. Neutralidade na blogosfera é irritante, inútil e sempre soa artificial.

      Quanto ao “código de conduta” dos empregados, eu acho uma violência desnecessária e anticonstitucional. Entendo perfeitamente que a empresa cobre prudência de seus funcinários, mas a proibição total que eles fazem do jornalista ou empregado se manifestar é algo totalitário. Todo o totalitarismo que vivem apontando no Estado, acabam adotando na empresa, e o pior, de tudo, o mais revoltante, é que na verdade o que eles proibem nem é exatamente a manifestação política do empregado, e sim qualquer prurido de independência ideológica. Isso é uma violência que um jornalista de país desenvolvido jamais aceitaria! É típico de um país onde a mídia é tão concentrada, que faz com que um emprego no Globo seja visto como uma espécie de green card para um imigrante miserável e ilegal. É triste.

      Pronto, refleti.

      Cordialmente,
      Miguel do Rosário

  7. Elson, eu sinto a mesma coisa. Anteriormente, a velha mídia falava sozinha. Atualmente, com a internet, as pessoas começam a poder ter acesso a opiniões diferentes. Mas muitas ainda se informam exclusivamente pela velha mídia.
    Há um longo caminho pela frente. Para melhorar esse estado de coisas, é fundamental regulamentar alguns pontos já constitucionais (aqui destaco o direito de resposta, ágil e com igual espaço e visibilidade do comentário que o provocou) e implementar uma regulação da mídia (principalmente para que fique bem diferenciado o que são fatos e o que são opiniões).
    Às vezes realmente dá desânimo. Mas não podemos desistir: sempre que for possível, e da forma mais paciente e descontraída possível, devemos fazer com que as pessoas reflitam sobre o que leram ou ouviram. Parabéns por voce ter insistido e conversado, nessa situação que voce narrou. É a única forma de contribuirmos com esse processo, e acho que essas conversas acabam tendo algum resultado, sim.

  8. É incrível como a maioria das pessoas que se informam pela grande mídia são despolitizadas . Hoje, no bar ao discutir assuntos sobre as políticas sociais dos governos Lula/Dilma eu vi essa deformidade.
    As pessoas , que se informam via Jornal Nacional , acham que o programa ABC é uma forma de cabresto eleitoral e que a única função deste programa existir é : Transferir o imposto dos trabalhadores para os “vagabundos nordestinos” . Essa foi a impressão que tive , e, quando tentei defender meu ponto de vista fui taxado de petista .É verdade que sou petista ,e isso não nego, porém essa turma não aceita o debate . Me disseram que sou alienado e hipnotizado pela pregação comunista do PT. Tentaram até argumentar que o sucesso dos governos Lula/Dilma é ( só na cabeça desta gente) resultado do plano real . Enfim , na cabeça desta gente , a culpa do País ser subdesenvolvido é culpa do seu próprio povo , dos pobres , dos sem terra e dos trabalhadores . Nem argumentando que o setor rentista paga pouco imposto convence esse povo de quê : O maior problema do Brasil reside no fato de nossa economia ser conduzida por uma minoria que , quer tudo para si e convence a maioria à acreditar que isto é desígnio divino .
    Tenho vergonha dos eleitores paulistas , que são enganados diuturnamente , somos extorquidos nos pedágios , pagamos 25°/°de ICMS em nossas contas de telefone , as maracutaias e desvios de dinheiro público são acobertadas pela nossa mídia que recebe dinheiro , na forma de assinaturas para não denunciar as roubalheiras de quem lhes enche as burras . Enfim , um grande Estado , administrado por gente medíocre , eleita por gente mais medíocre ainda e que posa de vanguarda da cultura . É uma democracia de tolos , eleitos por tolos que se acham , no Estado de São Paulo , George W. Bush , se sentiria em casa .

  9. Muita água vai rolar por esta cachoeira , e se não for a blogosfera ,pouca gente vai ficar sabendo . Más essa defesa de O Globo para tentar salvar a veja é como uma confissão de cumplicidade com a quadrilha , afinal ao reverberar as capas da Veja sem checar a veracidade das informações , as Organizações Globo rasgaram seu manual de jornalismo . Pior ainda eles lembram muito aquele ex- presidente de triste memória para os brasileiros que certa feita disse; “Esqueçam oque escrevi” .
    O sujeito que escreveu este editorial deve ter colocado seu senso de ridículo na posição of .

  10. CAIU A CASA DE DR ROBERTO GURGEL

    Brasil 247 há 21 minutos

    Em depoimento à CPI do Cachoeira, o delegado da Polícia Federal Raul Alexandre disse que a decisão de não levar adiante as evidências reunidas na Operação Vegas, em 2009, foi da subprocuradora da República Cláudia Sampaio Marques; ela é esposa do procurador-geral da República, Roberto Gurgel

    247 – O início dos trabalhos da CPI do Cachoeira, na semana passada, teve um grande ponto de controvérsia: o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, deve ou não ser convocado para depor? Depois do depoimento do delegado da Polícia Federal Raul Alexandre, nesta terça-feira, a dúvida acabou para parte dos parlamentares.

    Em sessão fechada, o delegado disse aos integrantes da CPI que partiu da subprocuradora da República Cláudia Sampaio Marques, mulher de Gurgel, a decisão de não levar adiante as evidências reunidas na Operação Vegas, em 2009. A informação foi tornada pública pelo senador Randolfe Rodrigues (PSol-AP).

    De acordo com o delegado, Cláudia Sampaio Marques enviou ofício à PF, naquele ano, dizendo não ter identificado indícios na Operação Vegas que justificassem a abertura de investigação. O problema é que boa parte das evidências sobre as relações entre o senador Demóstenes Torres e o bicheiro Carlinhos Cachoeira, que embasam a CPI, saiu dessa operação.

    Agora, os membros da CPI planejam convocar Cláudia Sampaio Marques e Gurgel para saber que motivos fundamentaram a decisão.

    Tá no http://www.facebook.com/Brasil247

  11. Na veia, Miguel!
    Pra los hermanos da mídiaPIG, a única saída é a união.
    Civita sabe de todos os podres dos Marinhos ..
    Estes, por sua vez, conhecem as maracutaias da editora da arvrinha
    se um afundar, o outro afunda junto no merdeiro

  12. O PIG está na defensiva. E você levou ele às cordas agora, caro blogueiro. Continue batendo forte, Miguel Vox Nostra do Rosário.

  13. Prezado Miguel, faltou incluir, no seu comentário, o episódio da bolinha de papel em que a Rede Globo fez um esforço enorme para transformá-la num petardo capaz de quase rachar a cabeça do José Serra que, por conta disso, foi submetido a uma tomografia.

  14. Estão com medo. Ao Organizações temem a verdadeira liberdade de expressão. Parabéns pela análise devastadora sobre esse editorial defensivo e autoprotetor.

  15. O Globo realmente passou recibo da importância da blogosfera como força crítica da imprensa corporativa.

  16. Globo defende liberdade de corrupção da imprensa ao pedir blindagem da Veja

    Se não estivéssemos falando de organizações criminosas, seria motivo de comédia o editorial do jornal “O Globo” (se quiser ler clique na imagem acima para ampliar).

    O jornalão não defende liberdade de expressão, nem liberdade de imprensa, o que o jornalão defende, de forma indecente, é a liberdade de corrupção para empresas jornalísticas, blindando-as de investigações, onde a revista aparece porque se meteu com a organização criminosa por conta própria. … Leia mais:

    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2012/05/globo-defende-liberdade-de-corrupcao-da.html

  17. Só o fato do jornalão dos Marinho,um dos mais influentes do país,citar a blogosfera em um editorial é um sinal inequívoco dos tempos.

    A Globo já não tem mais o monopólio da informação,já não fala sozinha.Estamos fazendo barulho e o que é melhor,incomodando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

(Spamcheck Enabled)