Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

A hora mais perigosa!

Por Miguel do Rosário

20 de fevereiro de 2014 : 21h02

Outro artigo legal do Brum, comentando os perigos que vem por aí.

 

A hora mais perigosa

Por Celso José de Brum
ex- professor de Sociologia e Estudo dos Problemas Brasileiros, da Unitau

Pois é, a hora mais perigosa está chegando, a hora da verdade, da qual ninguém consegue escapar. Estamos a 7 meses das eleições gerais e todas as preocupações assumem proporções ciclópicas , nada menos. As últimas pesquisas divulgadas demonstram que Dilma Rousseff ganha no 1º turno, em qualquer cenário. E dão a entender que a derrota das oposições será arrasadora. Mas, que os governistas não ponham “salto alto” porque “tem muita água para passar por debaixo da ponte”.

A direita brasileira — sob cujo rico manto se abrigam o PSDB e os futuros ex-partidos DEM e PPS — não vai se deixar sofrer a anunciada “sova de criar bicho”, sem apelar para os inescrupulosos recursos que costumeiramente usa, sem dó nem piedade. A direita brasileira sabe que a batalha de 2014 é decisiva. Sabe que uma derrota por demais contundente de seus contumazes apaniguados ( tucanos e associados) e de seus eventuais colaboracionistas (os antigos frequentadores do cocho governista, a dupla Eduardo e Marina) pode comprometer irremediavelmente o projeto 2018, eis que – internamente, entre choros e ranger de dentes- consideram que 2014 “já era” para as suas pretensões.

A direita raciocina que, se a derrota em 2014 for catastrófica, como tudo indica que será, nada mais restará a fazer senão recorrer à sua principal especialidade: o golpe. Ou seja: a articulação para o golpe já começou, entre os arcanos da direita brasileira. Ainda outro dia, o príncipe Fernando Carlos Lacerda Cardoso disse que “o Brasil precisa de um sacolejão”. “Sacolejão”?! Sacolejão deve ser o atual codinome de golpe. Ou seja, às favas a democracia. E o retorno do poder para as elites, a qualquer preço! Eu disse “qualquer preço” e repito “qualquer preço” e reafirmo “qualquer preço”.

A esquerda brasileira possível (representada pelo PT e associados) que se prepare: vem “chumbo grosso” aí. Serão usados todos os expedientes, os mais sórdidos: variados tipos de calúnias e agressões à honra, com indefectíveis invasões da privacidade da turma da esquerda. Serão ampliados, no extremo inimaginável, os ataques ao Lula, pois ele representa, para o povão, seu mais autêntico e confiável defensor. Atacar Lula tem duas motivações: para fazer diminuir sua influência e, principalmente, como vingança das elites, que não “engolem” o sucesso e o reconhecimento obtidos por um operário como presidente da República. A destruição do mito Lula é e será sempre o principal objetivo da direita – golpista-brasileira.

No mais, a “grande imprensa” brasileira continuará com seu habitual mau agouro, anunciando diariamente que o Brasil vai acabar, que está acabando, como faz desde que o PT chegou ao poder. Mesmo que a taxa de desemprego no Brasil tenha sido, em 2013, de 5,4%, enquanto que na orgulhosa zona do euro, a taxa tenha sido de 12%. E que o Brasil tenha acumulado reservas de 375 bilhões de dólares, (quando Fernando Henrique Cardoso deixou o governo, havia apenas 17 bilhões de dólares + 31 bilhões emprestados pelo FMI, ou seja, o Brasil estava quebrado). E que a inflação nunca ultrapassou o teto da meta estabelecida, nesses últimos 10 anos (no governo tucano, a inflação estava sem nenhum controle).

A “grande imprensa” tem estimulado discretamente as manifestações populares, como ocorreu em junho de 2013. Serão manifestações criticando principalmente a Copa do Mundo no Brasil. O que é uma bobagem, pois a Copa do Mundo propiciará grande lucros e vai incrementar o turismo em nosso país. Milhões e milhões de pessoas, entre os que virão e os que acompanharão o evento pela TV, vão ficar atentos para este grande continente, que é o Brasil. Cálculos sensatos dão conta de que os lucros, a médio prazo, cobrirão amplamente (cerca de cinco vezes mais), todas as despesas com o evento. Mas, o certo é que os protestos não terão nada a ver com questões éticas: terão tão somente a intenção de desgastar o governo, nesta hora mais perigosa, que é a hora das eleições gerais.

De minha parte também pretendo participar das futuras manifestações populares. Estarei convocando, entre meus caros, raros, fiéis e inteligentes leitores, os interessados para protestar:

1- contra a lei da gravidade;

2- contra a falta de verbas na pesquisa para a descoberta da máquina do tempo, para a qual, antecipadamente, apresento-me como cobaia.

E nada mais havendo, por ora, a tratar, encerro o presente artigo, desejando aos meus caros, raros, fiéis e inteligentes leitores e aos que estejam, pela primeira vez, frequentando este oásis de reflexões pra lá de heterodoxas, um ano eleitoral isento de golpes que a direita pretende sempre e permanentemente.

Diário de Taubaté

 

1134604 - Zero Dark Thirty

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

C.Paoliello

21 de fevereiro de 2014 às 16h28

PERFEITO!

Responder

Robson

21 de fevereiro de 2014 às 15h14

Essa insistência ridícula em desqualificar qualquer protesto em relação a Copa. Tiro no pé, tiro pé…
Esse “imobilismo” de partes da esquerda (da parte influente, evidente) é pra que? Me explica Miguel? Medo de golpe da direita? Medo de uma outra força da esquerda no horizonte? Me explica o que se ganha com esse discurso, como o do texto acima, que ajuda a legitimar a ação policial, a repressão, a tampar o sol com a peneira?
Ajudar a barrar no espaço do debate público as pautas levantadas nesses protestos só enfraquece a esquerda no poder. Vão deixar a situação ser cooptada pela extrema direita brasileira? Por que é isso que já está acontecendo. O que pode se contrapor a isso, é o amior porta voz da insensatez, gritando aos 4 ventos que a maioria dos presentes nesses protestos são “coxinha” o que, ainda, é uma completa inverdade. Miguel, esse tipo de posicionamento do seu blog e de alguns progressistas me deixa perturbado.
Com esse discurso #vaitercopa se está apoiando, sutilmente, o movimento de extrema direita e afins. Está tão difícil perceber que isso é muito perigoso na atual conjuntura mundial? O Ocidente inteiro está sob um espectro da influência ultraconservadora, com adornos nazifascistas. Esse tipo de discurso, como do texto acima, só ajuda a alimentar o leão.
Miguel, o que dá segurança para achar que esse vento europeu não vai ganhar da progressista brisa do sul?
Não estou pedindo aqui um retumbante apoio a essas manifestações anti copa, mas menos tapetão intelectual. Sabemos que tem muita pauta do interesse de qualquer progressista nas obras do Mundial. Se você acha que fazer ao contrário da elucidação é a melhor estratégia para combater a influência da direita, digo a você que a Ucrânia pode ser um elemento didático impressionante.

Responder

Murilo Goulart

21 de fevereiro de 2014 às 05h25

Miguel do Rosário vai despencando …….

Responder

Deixe um comentário

Por que devemos confiar nas Urnas Eletrônicas? Viaje no Universo Profundo com o Telescópio James Webb O Xadrez para Governador do Ceará