Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Corrente de comércio até maio: mais que o dobro de alguns anos atrás

Por Miguel do Rosário

02 de junho de 2014 : 20h34

O problema da nossa mídia é que ela perdeu até mesmo o bom senso. Só o ruim é bom. Sempre que o Ministério do Desenvolvimento divulga os números do comércio exterior, a busca por fatores negativos é tão acintosa que ela perde a noção. Este mês não foi diferente.

De repente, importar vira uma coisa ruim. Omite-se que o crescimento da importação também reflete o aumento da atividade econômica e do poder aquisitivo de pessoas e empresas.

Desde que a exportação não registre uma queda acentuada, e a exportação brasileira continua crescendo, não há problema nenhum em importar mais.

Até porque o Brasil importa pouco em relação a seu PIB. Ainda há espaço para importar bem mais.

Por isso mesmo, é preciso analisar o saldo comercial, mas sem esquecer jamais a corrente de comércio, que é a soma de exportação com importação.

Nesse quesito, estamos bem. Nos 12 meses encerrados em maio, tivemos uma corrente de comércio de US$ 474,8 bilhões, com alta de 0,2% sobre igual período do ano anterior. É bem mais que o dobro dos níveis registrados até 2006. Em 2004, a corrente foi de US$ 159 bilhões.

Compare a corrente de comércio com os níveis de 2004.  Os números de 2004 a 2013 são anos-calendário (jan/dez). O de 2014 é o acumulado dos últimos 12 meses até maio.

corrente

ScreenHunter_3868 Jun. 02 20.33

ScreenHunter_3867 Jun. 02 20.33

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

tielo

02 de junho de 2014 às 23h25

No gráfico das importações faltaram os valores.foi de proposito ou foi um erro? Porque o governo não usa esta tal de corrente de exportações, ao invés de divulgar o saldo da balança

Responder

    Miguel do Rosário

    03 de junho de 2014 às 02h08

    está assim no original, mas clique no link para ver o valores.

    Responder

Rodrigo

02 de junho de 2014 às 21h59

Essa materia e uma lata vazia sao a mesma coisa. Nao se fala Que tipo de produto foi importado e exportado, se ha desindustrializacao…. esperava uma melhor analise.

Responder

    Miguel do Rosário

    02 de junho de 2014 às 23h48

    Ah, cara, entre no link que eu mostrei, estude um pouco, corra atrás! Eu fiz dez posts sozinho hoje, tenha dó! Sou apenas um, tentando fazer o trabalho de milhares de jornalistas!

    Responder

Pedro

02 de junho de 2014 às 20h48

Excelente análise técnica. Própria de um jornalismo sério.

Responder

Deixe um comentário