Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Paulo Nogueira: flop dos protestos encerra terceiro turno

Por Miguel do Rosário

12 de abril de 2015 : 15h52

image120-600x450


 

Paulo Nogueira tem razão. Dilma tem de começar a governar de verdade, sem ares de derrotada. Há muitas coisas a fazer além do “ajuste fiscal”.

Desmamar a mídia, por exemplo.

***

O fracasso dos protestos encerra, enfim, o terceiro turno. Por Paulo Nogueira

Por Paulo Nogueira, no Diario do Centro do Mundo.

O flop sensacional dos protestos de hoje tem um significado essencial: acabou, enfim, o terceiro turno, depois de mais cem dias de governo Dilma.

Foi um final melancólico para os esperançosos de um golpe contra os 54 milhões de votos – um grupo diversificado que vai dos coronéis da mídia até aquela massa ignara formada por analfabetos políticos.

Os protestos se esvaziaram de pessoas, e a excentricidade boçal e desinformada foi se acentuando.

Um cartaz que viralizou dizia, por exemplo, que sonegação não é corrupção. Outro afirmava que Dilma tinha três opções: renunciar, ser derrubada ou se matar.

Malucos mais uma vez pediam um golpe militar em inglês. E o direitista punk do Movimento Brasil Livre, do alto do fiasco do espetáculo que tentou comandar, disse que é preciso meter uma bala na cabeça do PT.

Em meio a essas cenas beligerantes, a Globonews, como assinalou um tuiteiro, insistia em destacar o “caráter pacífico e familiar” dos protestos.

Numa das melhores tiradas do dia, o tuiteiro escreveu: “A Globonews insiste em dizer que famílias inteiras estão nos protestos. Ora, fodam-se as famílias inteiras.”

Pausa para rir.

Neste estertor de terceiro turno, não podiam faltar também os números inflados. A PM, depois do célebre milhão furado da vez anterior, recuou para um pouco mais de 200 mil pessoas na Paulista.

O Datafolha foi mais modesto: 92 mil no pico, às 16 horas.

Mesmo assim, as imagens de grandes vazios na avenida Paulista deixavam dúvidas quanto à precisão do prognóstico do Datafolha.

Um amigo me escreveu: “Como disse Wellington, quem acredita nestes 100 mil acredita em tudo.”

Derreteu-se o exército de manipulados que decidiram vestir a camisa da seleção e ir para as ruas. Não deixarão saudade, em sua imensa tolice.

Eles demoraram uma eternidade a entender que perderam as eleições, mas agora acordaram para a realidade.

Resta Dilma também acordar para o fato de que ela venceu. Não deve haver registro, na República, de um vitorioso em eleições presidenciais com ares tão derrotados.

Isso deu margem a que neoudenistas como FHC, Serra e Aécio agissem como napoleões de hospício, e adotassem um ar triunfal em nada compatível com os resultados das urnas.

Dilma deveria pegar um calendário que inclua todos os dias que restam até o final de seu segundo mandato. E a cada dia, a cada folha arrancada, verificar se fez todas as tarefas que estão por fazer.

Ela tem três anos e nove meses para fazer coisas como o desmame das grandes empresas de mídia, historicamente acostumadas a viver do dinheiro público sob múltiplas formas.

Nada é tão imperioso como isso, porque os coronéis da mídia se batem ferozmente contra todos os avanços, como se viu agora no caso da terceirização.

Da Globo à Folha e à Abril, as empresas jornalísticas precisam de um choque do capitalismo que pregam para os outros.

Fora todas as mamatas públicas, ainda hoje elas vivem protegidas da concorrência estrangeira, o que é simplesmente uma obscenidade.

Se o PT aspira a ter futuro depois deste governo, vai ter que enfrentar coisas que preferiu fingir que não via.

A hora é essa – com o final do terceiro turno.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

18 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jonas

15 de abril de 2015 às 08h18

Sempre votei no PT por acreditar ser possível mudanças. Começo a duvidar das ações do PT ao se acovardar diante da oligarquia obsoleta brasileira.

Responder

José Ferreira

14 de abril de 2015 às 12h52

Cuidado, com a sociedade protetora dos animais, cabe danos morais, essa comparação.

Responder

Milton Ferreira

13 de abril de 2015 às 14h41

Tenho a impressão de que o PT não poderia tomar atitudes mais enérgicas porque a oposiçao estava muito forte na midia, criando muito estardalhaço e balbúrdia. Mas agora que a oposição está caindo em descrédito, eles devem estar percebendo que a hora está chegando.

Responder

mineiro

13 de abril de 2015 às 13h59

isso so aconteceu porque esse desgoverno dessa pres. é fraco , por isso que chegou a esse ponto. poderia sim ter evitado tudo isso , com um governo que nao foge do povo, que se comunica, que fala o que tem falar, e fazer o que tem que fazer. e nao deixar para terceiros, como ela faz , para dar uma palavra precisa tomar bençao dos desgraçados que a cercam. para min nao tem essa de tudo acabado nao, eles sempre vao arrumar alguma coisa para fazer contra esse governo covarde e omisso, sempre pode ter certeza. se esse governo nao mudar de postura , se nao cair coisa alias tambem nao acredito , mas vai ficar acabado diante da sociedade. ja passou da hora de enfrentar os golpistas e nao faz , te se escondendo e jogando para proxima. esse poste de pres. vai afundar futuras candidaturas e o pt bundao , porque ca para naos afundar mais nao precisa.

Responder

Dora Lima

13 de abril de 2015 às 13h20

Esses protestos afundam mais que a audiência da Babilônia! Fracasso da Globo!

Responder

Karla Viana

13 de abril de 2015 às 11h58

Tomara!!!!

Responder

Padua Martins

13 de abril de 2015 às 11h27

Concordo que tem que comecar a governar, mas governar um povo não é só fazer a gestão pública. É também levar esperanças de melhora, é vender um futuro. Isto ela tem que aprender com o Lula, pois as causas destas situações de dificuldades, no seu segundo mandato, não é inflação, corrupção ou outra coisa qualquer, foi esta perda, a perda do rumo.

Responder

    mineiro

    13 de abril de 2015 às 14h05

    votei nela , mas pode ter certeza de uma coisa , esse poste de pres. nao vai mudar de postura , e pior ainda, vai se aliar cada vez ao pmdb. e vai deixar os avanços anteriores ir para o ralo, e se depender dela , ela vai atacar mais ainda os trabalhadores , como ja vem fazendo. eu votei , a maioria votou. mas nao vejo mais alguma sinalizaçao desse governo em melhora. ela vai governar dessa forma como ela começou e que se dane o pt bundao na outra. para min ela ja entregou o mandato ao pmdb.

    Responder

Ana Regina Pinheiro

13 de abril de 2015 às 10h45

#AceitaDilmaVez

Responder

Edson Junior

13 de abril de 2015 às 10h19

Responder

Egaz Ramirez

13 de abril de 2015 às 05h18

3º? eu tava achando que era o 4º já.

Responder

Ernesto Nakamura

13 de abril de 2015 às 05h00

Ozilene, eu não ficaria tão tranquilo, pois grupos assim, quando não conseguem apoio da maioria, mas asseguram uma minoria fanática, partem para a sabotagem, assassinatos e atos de terrorismo. Não é politica do grupo todo, mas algumas células poderiam optar por passar a matar “inimigos” ou se “vingar” na sociedade. ocorreu muito na Europa…

Responder

    Osvaldo Alencar

    13 de abril de 2015 às 18h30

    Tem razão. Isso começou há muito tempo mas parou; lembram dos bueiros explodindo no Rio e diversas panes provocadas em linhas de transmissão de energia? Agora podem ir mais a fundo!

    Responder

Eduardo Lages

13 de abril de 2015 às 04h54

Parece que a Dilma escolheu sangrar calada até diminuir o apetite dos anti-pt. Parece que optou pelo enfrentamento mínimo, talvez pra não inflar mais o ódio, só pode. Não vi outra opção pra tanta inércia do governo nesses primeiros dias de mandato. Não sou o maior fã do PT, mas espero que ela ponha o Brasil no rumo de novo. Se o país vai mal, vai mal pra todo mundo, mas parece que a direita não tá nem aí. Preferem afundar com o barco pra provar que estavam certos…

Responder

Roque Ströher

13 de abril de 2015 às 04h29

Tem muito a fazer além do ajuste fiscal, colocar os curruptos na cadeia todos !

Responder

Ozilene Macedo

13 de abril de 2015 às 04h04

Desesperança,acho que não tem mais nada a fazer!!!

Responder

Deixe um comentário