Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Ricardo Melo: mídia aderiu às marchas que pedem golpe

Por Miguel do Rosário

12 de abril de 2015 : 16h28

ScreenHunter_5655 Apr. 13 11.32


 

Trecho de artigo de Ricardo Melo, colunista da Folha.

Cadeia da ilegalidade, por Ricardo Melo

A mídia aderiu com tudo às passeatas que pedem desde o impeachment de Dilma à intervenção militar

SEG, 13/04/2015 – 07:32

da Folha

Adoro rádio. No meu apartamento, alugado, tenho cinco aparelhos ou mais. Sempre ligados em notícias, alternados por momentos musicais. Mídia impressa, televisão, internet –presto atenção a tudo, mas nunca deixo de apreciar a rapidez com que o rádio nos informa.

Neste domingo levei um susto, ou um choque de realidade. Uma das emissoras que eu sempre sintonizo dedicou sua programação inteira à cobertura de atos contra o governo. Nem o futebol transmitiram.

Lembrei do poder do rádio com a Cadeia da Legalidade. Em 1961, quando os militares ensaiavam um golpe contra o vice João Goulart diante da renúncia de Jânio Quadros, o governador gaúcho Leonel Brizola foi à luta. Assumiu os transmissores da rádio Guaíba e passou a disparar apelos pelo respeito à regra do jogo. Ou seja, que Jango assumisse conforme mandava a Constituição da época. Uma bandeira justa do ponto de vista da democracia. Foi bem sucedido, por três anos. Até 1964.

Agora vemos o inverso. A mídia mainstream aderiu com tudo às passeatas que pedem impeachment da presidente, fim da corrupção, afastamento do ministro Toffoli (!!!) e, por que não, intervenção militar. Faltou protestar contra a epidemia de dengue, racionamento, escalada da violência, falta de material escolar –vai ver que não cabia nas faixas.

Não interessa se neste 12 de abril houve mais ou menos pessoas do que em manifestações anteriores. Quem teve a chance de conhecer países em que a democracia existe há tempos sabe que atos como estes são corriqueiros. Você chega a Paris e é surpreendido por uma greve de metrô ou protestos contra o desemprego. Em Barcelona, manifestações quase diárias pedem a independência do povo basco. Nos Estados Unidos, atos contra ou a favor de alguma causa acontecem diariamente. Nada disso impressiona. O que impressiona é a cobertura digna de Copa do Mundo destinada a tais manifestações ocorridas no Brasil. Jornalistas de verdade gostam de notícias. Mas o que poderia ser mais tedioso e revelador do que ouvir o dia inteiro a mesma narrativa (palavra da moda) sobre atos esvaziados ou inflados artificialmente?

O Brasil já viveu campanhas épicas. Entre outras, a mobilização pela Anistia, o movimento pelas Diretas, o impeachment de Collor, as manifestações de 2013. Todas tinham um objetivo definido, a partir de fatos comprovados. E agora? Querem o impeachment? Então assumam. Faz parte. Só não esqueçam de providenciar os motivos e de que os responsáveis maiores por este tipo de decisão na Câmara e no Senado encabeçam a lista de acusados na Lava Jato.

(…)

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

manoel

14 de abril de 2015 às 09h15

Sei não, mas acho que agora os tucanos querem dar um cheque. Vão propor o processo de impeachment e marcar uma manifestação no dia da entrega.
Ele pensam que será a cartada final. Mal sabem que querem dar inicio ao jogo. Lembrem-se, o outro time ainda não entrou em campo. Está só na arquibancada, perplexo com estes fascistas. Mas se querem o jogo,

Responder

Meire Souza

13 de abril de 2015 às 20h17

A mídia golpista está descendo ladeira!

Responder

Dea Fonseca

13 de abril de 2015 às 16h46

A mídia está falindo, quebrando, mandando os jornalistas pra rua.È o grito da morte.

Responder

Karla Viana

13 de abril de 2015 às 16h08

Se isso pode ser chamado de mídia já é demais. Nunca tive tanta vergonha de ser jornalista. Basta ser cidadã que já tá de bom tamanho, que não fique fora da lei seguir a lei.

Responder

Cello Pazos

13 de abril de 2015 às 15h18

AAAAAdoro, quanto mais eles metem o paú no Tofóli, mais para a esquerda o Tofóli vai. Isso chama-se de tiro no pé.

Responder

Asiole Senun

13 de abril de 2015 às 15h03

Pois, mais da metade do Brasil NÃO quer que Dilma saia!

Responder

    luci

    13 de abril de 2015 às 19h17

    É verdade! #FicaDilmavez

    Responder

Cícero Alves

13 de abril de 2015 às 14h52

Responder

alex

13 de abril de 2015 às 11h43

SERVICINHO SUJO FICA PRO POVO … A Mídia (Folha, Globo, Abril etc)jamais vai assumir. Vão sim insuflar o povo para pedir o tal impedimento. Essa posição dos capitães da mídia é mais FDP que a gente tem lembrança. Ou seja, querem o impeachment desde que o povão vá pra rua e derrube Dilma sem motivos. Feito, Civitas, Marinho, Frias etc vão ter espaço para “fazer seu negocinhos”. É isso!

Responder

Deixe um comentário