Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

A luta do século

Por Miguel do Rosário

02 de setembro de 2015 : 10h44

É assustador.

Por outro lado, é lógico, e confirma as teorias mais modernas sobre o sentido da história.

A história não apenas se repete.

A história é revivida.

As mesmas forças históricas que identificamos no passado, através dos livros, estão presentes hoje, operando de outra maneira, adaptadas aos novos tempos.

As mesmas forças que apoiaram o golpe de 64 e sustentaram uma ditadura sanguinária de 21 anos, repetem exatamente os mesmos métodos: discursos pseudo-moralistas, patrocínio de manifestações golpistas, uso da força bruta, conspiração, manipulação da opinião pública e, por fim, tentativa de censura.

Eu entrei no site do jornal O Globo hoje e vejo lá o José Dirceu, pela trilionésima vez, na capa.

O novo indiciamento de Dirceu é de um fascismo atroz. Todas as suas consultorias são vistas como vazias e inexistentes. Todo o dinheiro que ele ganhou nos últimos anos, apesar de registrado em notas fiscais e declarado à Receita Federal, é transformado em propina.

Em seguida, porém, vem um trecho que conseguiu me surpreender.

As conspirações midiático-judiciais não escondem seu objetivo: fechar qualquer válvula de escape por onde o pensamento progressista possa respirar.

Tudo que não estiver sob as asas da Rede Globo deve ser considerado crime.

O trecho da matéria no Globo:

GUERRILHA MIDIÁTICA

Segundo a Polícia Federal, os recursos ilícitos que irrigaram a JD Consultoria, empresa de Dirceu, foram utilizados para pagamento de empregados, despesas de filhos e ex-mulheres, assim como a “guerrilha midiática” feita durante o julgamento do mensalão e que buscava desqualificar as autoridades. Para os delegados, a função da empresa de Dirceu era “albergar uma esquadra de jornalistas voltados a polir a imagem do ora investigado e seu grupo político”.

Acessei a íntegra do relatório da PF (enviado diretamente para as redações do Estadão e jornalões, ao invés de ser republicanamente publicado na internet), e a denúncia da PF é ainda mais direta:

ScreenHunter_6092 Sep. 02 09.23

Repare bem. A PF – cada vez mais uma polícia política – acusa a firma de Dirceu de ser usada para “fins partidários”.

O relatório afirma que os recursos – ilícitos, claro – se destinavam a abastecer “a guerrilha midiática à época do julgamento do mensalão, que visava desqualificar as autoridades envolvidas no julgamento”. Daí o texto faz uma pirueta e enfia, sem prova alguma de qualquer ligação entre uma coisa e outra, os R$ 120 mil pagos por uma empresa privada à Leonardo Attuch, criador do Brasil 247.

Em seguida, diz que a “única atividade desenvolvida pela JD Consultoria era albergar uma esquadra de jornalistas voltados a polir a imagem do ora investigado e seu grupo político”.

Com isso, o relatório da PF consegue o que até mesmo a ditadura militar não conseguiu. Ao invés da censura, que conseguia às vezes o efeito contrário do desejado – aumentar o prestígio do jornalista -, agora os setores autoritários do Estado, que não admitem críticas, lançam acusações genéricas, coletivas, vazias, e, no entanto, gravíssimas, a todo um campo político.

A interpretação banal que se faz da máxima de Millôr Fernandes  – jornalismo é oposição, o resto é secos & molhados – nunca me pareceu tão ridícula.

No caso do Brasil, oposição tem de ser uma coisa muito específica: oposição ao governo do PT. A teoria clássica da democracia prevê o poder do Estado dividido em três forças que se regulariam umas às outras: judiciário, legislativo e executivo. Hoje, no Brasil, na prática, temos várias outras forças que se tornaram independentes: o Ministério Público, a Polícia Federal, a imprensa, por exemplo. Não se pode, contudo, fazer nenhuma crítica, ou ser “oposição”, a nenhum desses setores do Estado.

Trata-se de um “millorianismo” bastante seletivo. Em alguns casos, fazer oposição é sinônimo de bom jornalismo; em outros, de “guerrilha midiática” que visa “desqualificar autoridades”.

Sim, porque xingar a presidente, todo mundo pode, até mesmo o delegado responsável pela Lava Jato faz isso, de graça.

Agora, criticar “autoridades”, ou seja, ministros do Supremo, procuradores e delegados, aí é crime, e só pode ser feito por “esquadra de jornalistas” pagos com recursos desviados…

Toda a semântica da ditadura parece ter voltado, mas regidas por um autoritarismo muito mais inteligente.

O liberal brasileiro é um ser exótico.

Ele quer o Estado mínimo, não interventor, mas adora um sistema penal hipertrofiado, com juízes se metendo em política e Polícia Federal determinando quem pode ou não fazer críticas ao Estado.

A Lava Jato, por sua vez, se tornou uma espécie de complemento da Ação Penal 470.

Após a destruição de Cartago, é preciso também salgar a terra, para que nada mais cresça por  ali.

As vitórias políticas que obtivemos, ao convencer setores importantes da opinião pública, de que se tratava de um julgamento de exceção, um julgamento politizado, que abusou da publicidade opressiva da mídia, que distorceu e mentiu sobre uma série de fatos, que inaugurou uma sinistra era de conspirações midiático-judiciais, aquelas vitórias, por mais humildes que tenham sido, motivaram um espírito de vingança junto aos mesmos setores ideológicos que patrocinaram as patranhas.

A Lava Jato está sendo usada como instrumento de vingança política, e para devastar o pouco de contestação que existia em relação à ditadura midiático-judicial que se tenta implantar no país.

Não à tôa, o ex-ministro da Corte Suprema argentina, Raul Zaffaroni, um dos maiores penalistas vivos do mundo, chamou a operação Lava Jato de “golpe de Estado”.

A Polícia Federal vai acusar Zaffaroni de fazer parte de “esquadra de jornalistas” e integrar alguma “guerrilha midiática”, financiada com recursos ilícitos, para “desqualificar autoridades”?

Todos os milhares de intelectuais, cineastas, escritores, juristas, sociólogos, cientistas políticos, estudantes, professores, que fizeram críticas à Ação Penal 470, serão criminalizados pela Lava Jato, como fazendo parte de uma “esquadra de jornalistas voltados a polir a imagem do ora investigado e seu grupo político”?

Não podemos negar que eles aprenderam com os erros cometidos na ditadura militar. Suas vítimas, seus torturados, se tornaram herois, parlamentares, ministros, até mesmo presidentes da república.

O erro da ditadura foi achar que, destruindo a carne, eliminariam o espírito.

As conspirações midiático-judiciais atacam diretamente o espírito, a imagem, o prestígio.

Conseguiram vitórias espetaculares neste sentido.

A Petrobrás hoje é vista como um “antro de ladrões” e o discurso em defesa de sua privatização, a preço de banana, para potências estrangeiras, avançou junto à opinião pública.

Em momentos recentes, as corporações norte-americanas de petróleo tiveram que arcar com o custo político e financeiro altíssimo de patrocinar guerras no Iraque e na Líbia.

Aqui podem ter experimentado uma nova tática, bem mais sofisticada.

É ainda só uma teoria, mas como ela é verossímil! Espionaram a Petrobrás, detectaram meia dúzia de ladrões ali dentro, e pronto.

Com ajuda dos conspiradores domésticos, de um juiz absolutista, de uma mídia totalmente comprometida com o desmantelamento do Estado, patrocinaram manifestações, costuraram uma nova narrativa criminal, e agora procuram, com apoio de parlamentares da oposição, avançar sobre as reservas do pré-sal.

Quando encontramos o pré-sal, falava-se em até 8 bilhões de barris, lembram?

Pois é, hoje o pré-sal já tem, provadas, reservas superiores a 40 bilhões de barris!

E há previsão de que o pré-sal pode ter mais 173 bilhões de barris, totalizando quase 300 bilhões de barris!

Isso nos colocaria em posição próxima (talvez mesmo acima) da Venezuela e da Arábia Saudita, que possuem hoje, reservas provadas, respectivamente, de 298 e 267 bilhões de barris.

É uma boa hora para calar os críticos e criar uma narrativa, mentirosa, sobre a Petrobrás, como se ela fosse uma empresa corrupta e incompetente que não tivesse capacidade para explorar o pré-sal.  Os gráficos, porém, não mentem. A Petrobrás tem conseguido explorar o pré-sal em tempo recorde.

Abaixo, alguns slides de um trabalho ainda inédito da Federação Única dos Petroleiros (FUP).

ScreenHunter_6094 Sep. 02 10.01 ScreenHunter_6093 Sep. 02 10.00

Obviamente é importante, para o Brasil, que essa riqueza permaneça em mãos do governo, que é obrigado, ao contrário da iniciativa privada, a responder aos interesses do povo, através do sufrágio universal. O controle de uma reserva desse porte permitiria ao governo brasileiro exercer influência internacional através de acordos com outros países produtores, e, do ponto-de-vista ambiental, asseguraríamos muito mais segurança para nosso litoral.  Em relação à corrupção, a transparência exigida de uma empresa pública, mormente numa democracia aberta como a nossa, sempre será muito maior. Aliás, toda a corrupção na Petrobrás veio da promiscuidade da estatal com empresas privadas.

Já disse alhures que entendo a Lava Jato como uma operação importante, não fosse tão envenenada por interesses políticos mesquinhos, autoritarismo e truculência judiciais,  além dos sinistros movimentos imperialistas que a observam, de cima, com fome nos olhos.

Mesmo que a fonte básica de energia não seja, no futuro, mais o petróleo, é importante que o controle sobre o petróleo permaneça público, para que possamos fazer essa transição, para outras fontes de energia, de maneira gradual e pactuada com a sociedade, sem traumas sociais.

A luta pelo controle público sobre as nossas reservas de petróleo é a luta do século, o grande desafio político que as novas gerações enfrentarão nos próximos meses e anos.

[Análise Diária de Conjuntura – 02/09/2015]

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

37 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Joao De Lima Filho Lima

03 de setembro de 2015 às 23h17

Essa tucanada ainda acha pouco a morte de Getúlio Vargas.

Responder

Adriano Roberto Souza

03 de setembro de 2015 às 23h12

NÓS FIZEMOS ISSO!

Responder

Carlos Alberto Mitter

03 de setembro de 2015 às 22h28

Go home you mother fucker!

Responder

Afonso Cabral

03 de setembro de 2015 às 04h59

A questao nao e que o Obama manda pouco Mds Carla, ele esta na mira dos Koch, vetando a grande pipeline, I baixando um decreto salvando os parques Americanos da exploraçao que os irmaos bilionarios queriam extrai petroleo e agua.

Responder

Marco Sousa

03 de setembro de 2015 às 02h40

Uma joia prá lá de cobiçada e vem um maldito do psdb entregá-la de joelhos e mão beijada aos estrangeiros!!!!!, só mesmo aqui no Brasil porque em outro lugar o maldito do Serra seria (queimado vivo)!.

Responder

Lirso Zapata Barizan

03 de setembro de 2015 às 01h56

“O PIXULECO foi defenestrado pelo Senado” – Senador Roberto Requião. O pixuleco foi defendido pelo PSDB, parte do PMDB (cunhistas) e DEM. Depois é o PT que vive de pixuleco hemmmm!

Responder

Carlito Carlito

03 de setembro de 2015 às 01h04

Cafezinho,Obama ta pouco se lixando pro Brasil.
Agora quem ta com o cunamão é,bolivia,argentina,equador,paraguai,venezuela…só nossos amiguinhos comerciais,mais ninguem.

Responder

Vitor Flôres

03 de setembro de 2015 às 00h25

Peça aos outros Blogueiros que postem esse texto. É didático.

Responder

Vitor Flôres

03 de setembro de 2015 às 00h18

E pior, vejo gente indo para rua nessas passeatas acreditando que está lutando Contra a Corrupção. Os de má índole sabem que não, os líderes dos movimentos do Golpe.

Responder

Vitor Flôres

03 de setembro de 2015 às 00h15

O Sr fez uma análise definitiva. Todas as suas dúvidas, mas nem tanto, são a pura verdade. Além do pré-sal tem o não alinhamento de Dilma no caso do boicote contra a Rússia. A Dilma não aceitou porque quebraria setores inteiros no Brasil. Se a crise mundial não arrefeceu, como entrar numa frente dessa só por uma divergência entre Rússia e EUA, sobre a Ucrânia. E o Pré-sal o SR entendeu como ninguém buscando na História desse país. Os Traidores do Brasil são os mesmos: a Elite. Essa gente que vendeu o Brasil. Estudei história, e é isso mesmo, uma parte da população são agentes de outros países. Para entregarem o país. E os líderes desse golpe e desse entreguismo tem nome: PSDB, DEM..parte do PMDB.. E mais especificamente Serra, FHC, Aécio..Cunha…. Quanto uma empresa pagaria de comissão caso viesse a adquirir o PRÉ-SAL….

Responder

Alberto Pontes

02 de setembro de 2015 às 22h49

Independente de qualquer posição política temos que defender o que é do povo brasileiro, não vai ser como foi feito tempos atrás como a vale do rio doce e outras estatais que foram vendidas por mixaria e que hoje valem bilhões, existem muitos interesses atrás de tudo isso. Os ladrões e os corruptos tanto os ativos como os passivos devem ser punidos, eu tenho certeza que eles não existem apenas no pt, ou será que o restante dos partidos só têm pessoas honestas?

Responder

Felipe Streif

02 de setembro de 2015 às 22h43

Por favor americanos. Venham com todo o seu dinheiro gerar empregos e impostos aqui. Estamos precisando muito

Responder

Eduardo Franco

02 de setembro de 2015 às 22h43

MÁFIA DO PSDB TEM RAMIFICAÇÕES EM TODOS OS JUSTICIÁRIOS VALE SALIENTAR QUE GILMAR MENDES É UMA CRIA DO PSDB, SE ALGUÉM ESPERA QUE AÉCIO, FHC, SERRA E ALCKMIN SEJAM INDICIADOS EM ALGO NESSE BRASIL ESTÁ TOTALMENTE ENGANADO, POIS ESSA MÁFIA TEM APOIO DO PiG – PARTIDO DA IMPRENSA GOLPISTA COMANDADA PELA GLOBO E VEJA, SE TODOS NÓS UNIRMOS CONTRA ESSA IMPRENSA GOLPISTA, BOICOITANDO SEUS PROGRAMAS DE TV E DEIXANDO DE COMPRAR REVISTAS AI SIM TEREMOS COMO FAZER VINGAR A LEI CONTRA ESSES CORRUPTOS ENTREGUISTAS, FASCISTAS DA NAÇÃO, FAÇA SUA PARTE E VEREMOS UM BRASIL LIVRE DAS AMARRAS DA CORRUPÇÃO.

Responder

Carla Jimenez Vianna

02 de setembro de 2015 às 21h28

Querem a Petrobras a Amazônia
E o mais triste é ver esses tucanos trabalhar a fvr desses estrangeiros porcos mercenários

Responder

Afonso Cabral

02 de setembro de 2015 às 21h18

Charge tem que atacar o alvo certo, nao pode errar, se o Presidente americano fosse um Republicano, com certeza ele ja teria, derrubado a Dilma e pego a Petrobras das mais dos Tucanos !

Responder

Ricardo José Da Silva

02 de setembro de 2015 às 20h48

Entreguistas desgraçados

Responder

Fernando EAdriana

02 de setembro de 2015 às 19h31

Outra coisa q me preocupa muito, é o fato da Petrobras, o governo brasileiro ter sido espionados pelos EUA antes de desencadear essa investigação de corrupção contra o a Petrobras e o governo. A desvalorização da Petrobras e das grandes empresas nacionais atendem a quais interesses? Ao Tio Sam? O golpe de 1964 foi c/ a poio militar dos EUA, hoje a guerra é mais sofisticada, mas p/atingir as mesmas metas de manter o colonialismo. Depois dessa desmoralização toda aparece projeto no senado do Serra (PSDB) tirando da Petrobras o poder sobre o pré-sal? A Petrobras apesar de ter ações na bolsa é uma estatal, tem obrigação c/ o desenvolvimento do Brasil, o q uma multinacional nunca vai ter!

Responder

Fernando EAdriana

02 de setembro de 2015 às 19h28

Esse projeto é anti nacionalista, entreguista, um crime! No pré-sal não tem só o valor do petróleo, toda indústria antes e depois da exploração do óleo gera muita riqueza, tecnologia de ponta e principalmente milhões de empregos, isto tudo no Brasil. Mudar o regime de partilha como quer o Serra (PSDB) é entregar tudo isso na mão de multinacionais q encomendarão esses equipamentos longe da nossa terra. Não gerando tecnologia, nem riqueza e nem empregos aqui. Batalhar q permaneça como está é uma luta contínua necessária!

Responder

Antonio Emilio Neto

02 de setembro de 2015 às 15h48

A única coisa que interessa a essa corja é o lucro !

Responder

    Adelson Lima

    02 de setembro de 2015 às 16h11

    sempre desconfiei que essa turma de tucanos baixa as calcas para americanos. Se pelo menos imitassem o carater!

    Responder

Afonso Cabral

02 de setembro de 2015 às 15h11

Eu discordo desta charge com Obama, Cafezinho deveria sem medo expor os KOCH BROTHERS, estes sim estao querendo a Petrobras ! Estes dous queren trucidar o Obama pelo impedimento da construçao da grande pipeline. Estao investindo 1 bilhao na proximas eleiçoes americanas para eleger um Republicano ! O Obama nao deveria estar nesta charge ! Voces, estao usando ele como testa de ferro !

Responder

    Antonio Emilio Neto

    02 de setembro de 2015 às 15h50

    Na América as coisas funcionam assim ,8 anos republicanos e 8 anos democratas . E não tem outro partido por la !!

    Responder

    Joao Batista Pereira

    02 de setembro de 2015 às 21h09

    POR ISSO É UMA CHARGE……

    Responder

    Mds Carla

    02 de setembro de 2015 às 22h06

    boa analise. O Obama manda pouco. Os irmaos Koch sim são o verdadeiro perigo.

    Responder

Gilberto Moraes

02 de setembro de 2015 às 15h09

O PT perdeu a capacidade de defender os interesses do país. Trocou pela capacidade de se defender. É lamentável. Apostemos nas próximas eleições.

Responder

Marcelo Aranha De Sousa Pinto

02 de setembro de 2015 às 14h54

“O limite é o elementar limite da lei”

O governo federal transformou deliberadamente dívida pública em déficit de atenção (…)

Elementar os óbvios: falsidade ideológica, falsidade ideológica eleitoral, apropriação indébita ou estelionato contra a campanha, lavagem de dinheiro ou sonegação fiscal.

Partidos e sindicatos cooptados são duplamente responsáveis pelo rombo que ocultaram em público com dinheiro público.

Partidos e sindicatos são prestadores de serviços regidos pelas regras do “direito privado” e não do direito público.

Elementar do verbo elementar: ou estamos em um governo de leis ou em um governo de pessoas (…)

Responder

J Stélio Carvalho

02 de setembro de 2015 às 14h54

Responder

Seu Zé

02 de setembro de 2015 às 11h36

O Odebrecht foi preso não pela corrupção na Petrobrás, foi preso porque entrou no mercado de armamentos militares. A Lava Jato é só para desviar a atenção do que realmente faz essa moçada ‘moral’.

Responder

Caio Williams W W

02 de setembro de 2015 às 14h34

Daniel Furtado.

Responder

Parlo Piano

02 de setembro de 2015 às 14h11

O Cafezinho
Só discordo que essa seja uma nova tática,,,

https://www.youtube.com/watch?v=vO8vPa_H71g

Responder

Mauricio Gomes

02 de setembro de 2015 às 10h55

Pois é Miguel, agora tente convencer um coxinha paneleiro sobre isso. Seria a mesma coisa que jogar pérolas aos porcos…

Responder

Deixe um comentário

Por que devemos confiar nas Urnas Eletrônicas? Viaje no Universo Profundo com o Telescópio James Webb O Xadrez para Governador do Ceará