Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Colunista da BBC analisa raiva da classe média

Por Miguel do Rosário

01 de dezembro de 2015 : 08h03

Minha primeira geladeira e por que o Brasil de hoje lembra a Inglaterra dos anos 60

Por Tim Vickery, na BBC Brasil (Via Conversa Afiada e @observotariopig)

Acho que nasci com alguma parte virada para a lua. Chegar ao mundo na Inglaterra em 1965 foi um golpe e tanto de sorte. Que momento! The Rolling Stones cantavam I Can’t Get no Satisfaction, mas a minha trilha sonora estava mais para uma música do The Who, Anyway, Anyhow, Anywhere.

Na minha infância, nossa família nunca teve carro ou telefone, e lembro a vida sem geladeira, televisão ou máquina de lavar. Mas eram apenas limitações, e não o medo e a pobreza que marcaram o início da vida dos meus pais.

Tive saúde e escolas dignas e de graça, um bairro novo e verde nos arredores de Londres, um apartamento com aluguel a preço popular – tudo fornecido pelo Estado. E tive oportunidades inéditas. Fui o primeiro da minha família a fazer faculdade, uma possibilidade além dos horizontes de gerações anteriores. E não era de graça. Melhor ainda, o Estado me bancava.

Olhando para trás, fica fácil identificar esse período como uma época de ouro. O curioso é que, quando lemos os jornais dessa época, a impressão é outra. Crise aqui, crise lá, turbulência econômica, política e de relações exteriores. Talvez isso revele um pouco a natureza do jornalismo, sempre procurando mazelas. É preciso dar um passo para trás das manchetes para ganhar perspectiva.

Será que, em parte, isso também se aplica ao Brasil de 2015?

Não tenho dúvidas de que o país é hoje melhor do que quando cheguei aqui, 21 anos atrás. A estabilidade relativa da moeda, o acesso ao crédito, a ampliação das oportunidades e as manchetes de crise – tudo me faz lembrar um pouco da Inglaterra da minha infância.

Por lá, a arquitetura das novas oportunidades foi construída pelo governo do Partido Trabalhista nos anos depois da Segunda Guerra (1945-55). E o Partido Conservador governou nos primeiros anos da expansão do consumo popular (1955-64). Eles contavam com um primeiro-ministro hábil e carismático, Harold Macmillan, que, em 1957, inventou a frase emblemática da época: “nunca foi tão bom para você” (“you’ve never had it so good”, em inglês).

É a versão britânica do “nunca antes na história desse país”. Impressionante, por sinal, como o discurso de Macmillan trazia quase as mesmas palavras, comemorando um “estado de prosperidade como nunca tivemos na história deste país” (“a state of prosperity such as we have never had in the history of this country”, em inglês).

Macmillan, “Supermac” na mídia, era inteligente o suficiente para saber que uma ação gera uma reação. Sentia na pele que setores da classe média, base de apoio principal de seu partido, ficaram incomodados com a ascensão popular.

Em 1958, em meio a greves e negociações com os sindicatos, notou “a raiva da classe média” e temeu uma “luta de classes”. Quatro anos mais tarde, com o seu partido indo mal nas pesquisas, ele interpretou o desempenho como resultado da “revolta da classe média e da classe média baixa”, que se ressentiam da intensa melhora das condições de vida dos mais pobres ou da chamada “classe trabalhadora” (“working class”, em inglês) na Inglaterra.

Em outras palavras, parte da crise política que ele enfrentava foi vista como um protesto contra o próprio progresso que o país tinha alcançado entre os mais pobres.

Mais uma vez, eu faço a pergunta – será que isso também se aplica ao Brasil de 2015?

Alguns anos atrás, encontrei um conterrâneo em uma pousada no litoral carioca. Ele, já senhor de idade, trabalhava como corretor da bolsa de valores. Me contou que saiu da Inglaterra no início da década de 70, revoltado porque a classe operária estava ganhando demais.

No Brasil semifeudal, achou o seu paraíso. Cortei a conversa, com vontade de vomitar. Como ele podia achar que suas atividades valessem mais do que as de trabalhadores em setores menos “nobres”? Me despedi do elemento com a mesquinha esperança de que um assalto pudesse mudar sua maneira de pensar a distribuição de renda.

Mais tarde, de cabeça fria, tentei entender. Ele crescera em uma ordem social que estava sendo ameaçada, e fugiu para um lugar onde as suas ultrapassadas certezas continuavam intactas.

Agora, não preciso nem fazer a pergunta. Posso fazer uma afirmação. Essa história se aplica perfeitamente ao Brasil de 2015. Tem muita gente por aqui com sentimentos parecidos. No fim das contas, estamos falando de uma sociedade com uma noção muito enraizada de hierarquia, onde, de uma maneira ainda leve e superficial, a ordem social está passando por transformações. Óbvio que isso vai gerar uma reação.

No cenário atual, sobram motivos para protestar. Um Estado ineficiente, um modelo econômico míope sofrendo desgaste, burocracia insana, corrupção generalizada, incentivada por um sistema político onde governabilidade se negocia.

A revolta contra tudo isso se sente na onda de protestos. Mas tem um outro fator muito mais nocivo que inegavelmente também faz parte dos protestos: uma reação contra o progresso popular. Há vozes estridentes incomodadas com o fato de que, agora, tem que dividir certos espaços (aeroportos, faculdades) com pessoas de origem mais humilde. Firme e forte é a mentalidade do: “de que adianta ir a Paris para cruzar com o meu porteiro?”.

Harold Macmillan, décadas atrás, teve que administrar o mesmo sentimento elitista de seus seguidores. Mas, apesar das manchetes alarmistas da época, foi mais fácil para ele. Há mais riscos e volatilidade neste lado do Atlântico. Uma crise prolongada ameaça, inclusive, anular algumas das conquistas dos últimos anos. Consumo não é tudo, mas tem seu valor. Sei por experiência própria que a primeira geladeira a gente nunca esquece.

*Tim Vickery é colunista da BBC Brasil e formado em História e Política pela Universidade de Warwick

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

166 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alexandre Forte

04 de dezembro de 2017 às 16h02

Muito bom texto

Responder

Esmael Leite da Silva

05 de dezembro de 2016 às 22h08

Quando a classe menos favorecida passou a frequentar escolas e universidades e passou a ter qualificação para entrar no mercado de trabalho especializado, isso desestabilizou a classe média baixa e classe média média, que passaram a ser substituidos pelos novos tecnicos e profissionais que passaram a disputar o mercado de trabalho com preços e qualidade mais competitivos, estes dois estrato sociais sentiram o tranco ainda mais com a crise econômica, as empresas limparam os altos salários e ainda culparam o governo do PT pela limpa da folha salarial. Com dividas, hipotécas, carros alienados, faculdade dos filhos, tendo de ficar sem empregado domésticos ou caseiro, ela precisa encontrar algum culpado e seus algozes fizeram com ajuda da mídia a tempestade perfeita para culpabalizar o governo até então popular, por pura alienação juntam-se à aqueles que os massacrarão, tragédia anunciada do tamanho de um continente a4ssim como foi na ilha.

Responder

Bothropsinsularis

05 de dezembro de 2016 às 21h05

É interessante notar que foi o Partido Trabalhista que “‘guentou as pontas” do pós-guerra, não os conservadores. Porque citando Dilma Rousseff, o pior não é uma guerra: é o depois dela. Se ele nasceu em 1965, 20 anos depois do fim da 2ª Guerra Mundial, não enfrentou o racionamento de TUDO, que aconteceu durante a guerra e no pós guerra até 1954. Inclusive, quando a Rainha Elizabeth II foi coroada, arranjaram uma longa viagem para ela, por todo o Império Britânico, enquanto a casa era arrumada, por gente mais experiente, para que sua imagem de recém-coroada não se desgastasse. Foram anos duros, em se comeu muita comida simplesmente cozida por falta de gordura,óleo, manteiga, etc.Recentemente vi um vídeo de Petula Clark, já bem madura, cantar (em francês) o que fora ser criança na guerra. Que no Natal, uma laranja e uma bonequinha e ‘ESTAVA TUDO PERFEITO”..Morar num buraco de jardim…Hoje, os conservadores não sabem arrumar a casa. E no Brasil, morremos de preguiça para arrumar a nossa. Macunaíma, não me deixa mentir.

Responder

Wander Nunes Frota

04 de dezembro de 2016 às 08h26

Exemplos mais ou menos semelhantes disso pululam nos países ditos “civilizados”! A merda q os governos dos EEUU fazem nos quadrantes da terra dificilmente seria “comprado” pela população estadunidense, caso seus governos não tivessem feito as merdas q fossem pro próprio bem-estar interno do povo estadunidense, é óbvio!

Responder

Geraldo Nascimento

02 de dezembro de 2015 às 19h59

vcs nao tem do de ninguem sao oportunistas e facistas bando de vagabundos

Responder

Victor Hugo Teixeira

02 de dezembro de 2015 às 18h23

Marlon Tyler Ferreira

Responder

José Eustáquio Da Silva Silva

02 de dezembro de 2015 às 13h45

eles não suportam pobres !

Responder

Nilvea Reinert

02 de dezembro de 2015 às 01h58

Matéria perfeita…..retrata muito bem o pensamento de grande parte dos brasileiros.

Responder

Nilvea Reinert

02 de dezembro de 2015 às 01h58

Matéria perfeita…..retrata muito bem o pensamento de grande parte dos brasileiros.

Responder

Roberto Chaves Filho

02 de dezembro de 2015 às 01h49

Foda-se a classe média!!!

Responder

Roberto Chaves Filho

02 de dezembro de 2015 às 01h49

Foda-se a classe média!!!

Responder

Elisabete Jardelino

02 de dezembro de 2015 às 01h43

Carolina Melo Sodré

Responder

Elisabete Jardelino

02 de dezembro de 2015 às 01h43

Carolina Melo Sodré

Responder

Maria José Oliveira

01 de dezembro de 2015 às 23h17

Mentes cauterizadas

Responder

Eduardo B Barros

01 de dezembro de 2015 às 23h01

Esse ódio e essa luta de classes generalizada só existe na cabeça dos esquerdistas que precisam dessa idéia para justificar apoiarem mesmo que minimamente um governo corrupto, incompetente e irresponsável. Essa idéia na se sustenta em face a realidade. Nos últimos meses eu conversei com taxistas, porteiros, zeladores e até com um vendedor de chicletes na rua… todos eles decepcionados com os rumos tomados pelo nosso governo. E esses são os sortudos… o que dizer dos milhões que perderam o emprego nos últimos meses. Então… se alguém quiser apoiar o governo por achar que mentir, roubar e mal administrar o dinheiro público são atitudes aceitáveis… tudo bem… cada um tem sua opinião… mas ficar se escondendo em uma ilusão de perseguição política.. aí é outra história!!

Responder

Eduardo B Barros

01 de dezembro de 2015 às 23h01

Esse ódio e essa luta de classes generalizada só existe na cabeça dos esquerdistas que precisam dessa idéia para justificar apoiarem mesmo que minimamente um governo corrupto, incompetente e irresponsável. Essa idéia na se sustenta em face a realidade. Nos últimos meses eu conversei com taxistas, porteiros, zeladores e até com um vendedor de chicletes na rua… todos eles decepcionados com os rumos tomados pelo nosso governo. E esses são os sortudos… o que dizer dos milhões que perderam o emprego nos últimos meses. Então… se alguém quiser apoiar o governo por achar que mentir, roubar e mal administrar o dinheiro público são atitudes aceitáveis… tudo bem… cada um tem sua opinião… mas ficar se escondendo em uma ilusão de perseguição política.. aí é outra história!!

Responder

Maria Zulene Fraianeli

01 de dezembro de 2015 às 22h12

Defendendo os pobres?!!’

Responder

Karen Delnia de Assis

01 de dezembro de 2015 às 21h53

Marcelo De Sousa Barbosa

Responder

Tadeu Silva

01 de dezembro de 2015 às 20h59

Excelente esse comentário, nunca antes na história desse país ouvi tantas verdades.

Responder

Altair Silva

01 de dezembro de 2015 às 20h10

E ISSO MESMO. OS COXINHAS SENTEM QUE PERDEM A EXCLUSIVIDADE NA HIERARQUIA SOCIAL.

Responder

Monisy Nóbrega

01 de dezembro de 2015 às 19h34

Argemiro Costa leia isso!

Responder

Ronaldo Tavares

01 de dezembro de 2015 às 19h34

Denise Rosa Lobato Flávio Alves Jauster Lima André Luiz Braga Braga Carlos Minc Eliane Carvalho

Responder

Sérgio Freire da Silva

01 de dezembro de 2015 às 19h11

Acertou em cheio no alvo! Um dos melhores artigos que li sobre o momento atual.

Responder

Sérgio Freire da Silva

01 de dezembro de 2015 às 19h11

Acertou em cheio no alvo! Um dos melhores artigos que li sobre o momento atual.

Responder

Branca Lopes Boson

01 de dezembro de 2015 às 17h57

Eu acho completamente absurdo esse discurso e fico boba de colar! Meu Deus! A classe brasileira que se incomodaria com ascensao e dividao de espaços é a qur nunca vai deixar que outros entrem, uma classe que se incomodaria comigo em suas festas ou bares, que eu nunca vi nos lugares q frequento. Eu sempre fui classe média e eu vi o público do avião mudar e nunca assisti e nunca ouvi ninguém como eu achando ruim ver gente siples do meu lado. Nenhum amigo meu. Nenhum familiar. Nenhuma.pessoa na mesa a meu lado nos restaurantes e bares q frequento. Nunca ouvi reclamações dessa especia. Isso é uma fantasia de esquerda. Eu vi reclamações e sempre verei sobre pessoas mal educadas, grosseiras, que incomodam qq ser educado pra dividir espaços. E usso tem nada a ver com pobreza porque ja convivi com pobres muito educados. Alguém realmente acredita que donos de cias áreas acharam ruim o aumento de clientes???? As grandes varejistas? Parem com isso. O Brasil é um pais inteiro de pobres. Se a grande massa tiver acesso a educação, a renda, a saúde, todo o país fica feliz com isso. Assim como saber se comportar nao e coisa que pobre nao sabe, saber pensar e ter consciência social nao e cisa que a classe media ou media alta nao sabe!!!

Responder

Helio Dos Santos

01 de dezembro de 2015 às 17h55

Sim, quando conversamos lá com europeus instruídos eles elogiam os progressos do Brasil nos últimos 15 anos. Mas aqui os próprios brasileiros, principalmente os de classe média, refutam e até negam este sucesso.
Q poder é esse da mídia sobre estas pessoas, fazendo-as lutar contra o benefício de milhões, e até delas mesmas? Vá saber…

Responder

    Branca Lopes Boson

    01 de dezembro de 2015 às 18h49

    Deve ser pq eles leem jornal e tenham visto que já perderam o que tinham conquistado e voltaram pra classe a que pertenciam antes….

    Responder

    Branca Lopes Boson

    01 de dezembro de 2015 às 18h49

    Deve ser pq eles leem jornal e tenham visto que já perderam o que tinham conquistado e voltaram pra classe a que pertenciam antes….

    Responder

Ricardo Martins

01 de dezembro de 2015 às 17h32

Sr. Flor, troque os óculos. Quem sabe o senhor veja a luta de classes na sua frente todos os dias.

Responder

Olavo Viteri

01 de dezembro de 2015 às 17h28

Henrique Taufic

Responder

Jayme Parra

01 de dezembro de 2015 às 16h07

Vale a pena ler….

Responder

Jayme Parra

01 de dezembro de 2015 às 16h07

Vale a pena ler….

Responder

Murilo Artoni

01 de dezembro de 2015 às 15h43

O Pt e seus radicais querem esta divisão no Brasil mas não vai acontecer
Tá todo mundo no mesmo barco se afundar tá todo mundo f….
Menos os petista porque merda não afunda

Responder

Murilo Artoni

01 de dezembro de 2015 às 15h43

O Pt e seus radicais querem esta divisão no Brasil mas não vai acontecer
Tá todo mundo no mesmo barco se afundar tá todo mundo f….
Menos os petista porque merda não afunda

Responder

Fernando Giudice Mega

01 de dezembro de 2015 às 14h52

Octavio Santos Stigger Stigger. Te falei que o salário tava muito alto, lembras??

Responder

Fernanda Néri Rosa

01 de dezembro de 2015 às 14h33

Responder

Augusto Nunes

01 de dezembro de 2015 às 14h30

O cafezinho qual é o país q vc vive?

Responder

Antonio Celso Salmaso

01 de dezembro de 2015 às 14h07

Em qualquer orgao de imprensa tem um nornalista venal.

Responder

Erica Paes

01 de dezembro de 2015 às 14h01

Concordo….esse crescimento precisa continuar….e a população precisa brigar somente contra a corrupção… Aí essa terra se transformar num paraíso…

Responder

Erica Paes

01 de dezembro de 2015 às 14h01

Concordo….esse crescimento precisa continuar….e a população precisa brigar somente contra a corrupção… Aí essa terra se transformar num paraíso…

Responder

Mauro Soido Falcão

01 de dezembro de 2015 às 13h56

O Brasil está uma maravilha!!! Tudo de ruim que estamos vivenciando é só impressão arquitetada pela midia conservadora golpista!!! O PT só tem politico honesto, os presos são todos inocentes e a Dilma ….ahhhh a Dilma é competentíssima!!! O Brasil melhorou! O emprego está em alta, as empresas que realmente produzem estão satisfeitas, a saude esta uma maravilha, a educação nem se fala!!! Ahh e qualquer deslize, ahh foi culpa,do FHC….. Afinal… O que são treze anos….. Pouco tempo. Pergunte a Coréia do Sul o que ela fez em treze anos? Olha Cafezinho, é obvio que entrar aqui nesse blog é só para se divertir com tantas idiotices… Mas quando olhamos o perfil de quem defende esa corja fica clarissimo que é a galerinha que não gosta de um trabalho, quer mais que o mundo acabe em barranco para morrer encostado!!!! O PT vai acabar, e esse bla bla bla babaca que só convence os incautos também!!! Vocês são uma piada, e por isso estão ai, sem evolução e no ostracismo de sempre!

Responder

Mauro Soido Falcão

01 de dezembro de 2015 às 13h56

O Brasil está uma maravilha!!! Tudo de ruim que estamos vivenciando é só impressão arquitetada pela midia conservadora golpista!!! O PT só tem politico honesto, os presos são todos inocentes e a Dilma ….ahhhh a Dilma é competentíssima!!! O Brasil melhorou! O emprego está em alta, as empresas que realmente produzem estão satisfeitas, a saude esta uma maravilha, a educação nem se fala!!! Ahh e qualquer deslize, ahh foi culpa,do FHC….. Afinal… O que são treze anos….. Pouco tempo. Pergunte a Coréia do Sul o que ela fez em treze anos? Olha Cafezinho, é obvio que entrar aqui nesse blog é só para se divertir com tantas idiotices… Mas quando olhamos o perfil de quem defende esa corja fica clarissimo que é a galerinha que não gosta de um trabalho, quer mais que o mundo acabe em barranco para morrer encostado!!!! O PT vai acabar, e esse bla bla bla babaca que só convence os incautos também!!! Vocês são uma piada, e por isso estão ai, sem evolução e no ostracismo de sempre!

Responder

    Francisco Diniz

    01 de dezembro de 2015 às 14h18

    Não se preocupe não, 2018 está e Lula ganha no primeiro turno.!!!! Pra confirmar tudo que você falou.

    Responder

    Mauro Soido Falcão

    01 de dezembro de 2015 às 14h42

    Bem provavel. Afinal somos um pais com baixissima educação, o que dá chances reais para corruptos ou incompetentes se elegerem.

    Responder

    Mauro Soido Falcão

    01 de dezembro de 2015 às 14h45

    E mais… eu particularmente nao estou preocupado.. pois vivo muito bem sem esse governo corrpto…. tenho pena do nosso pais e/ou nossa sociedade que se contenta com migalhas ou enxergar aquilo que os outros mandam…

    Responder

    Mauro Soido Falcão

    01 de dezembro de 2015 às 14h46

    Mas meu amigo… essa sua profecia nao se cumprira… pelo menos em relação ao Lula… pois pode chorar… caso uma grana como ele vai preso… e mais ele esta cada vez mais rouco… de repente papai do céu ajuda….

    Responder

    Darós Daros

    02 de dezembro de 2015 às 07h46

    Fala a verdade doido falcão… VC tem ” pobrema” kkkk existe não educação no Brasil pois até a falta de educação é um a forma de formação , existe educação social, política, religiosa, a tua que além de nada nobre te faltam boas maneiras…então educação cibernética por exemplo, eu me considero analfabeto… No entanto ed política de classe eu sou um bam bam bam e isso para ti com certeza seria falta da educação pois não confere com a tua. Existe uma erudição em educação que se pode dar um valor considerável, mas esta pouquíssimos de nós temos, nem nós professores, pois nossa grande maioria de professores, não sabem definir operacionalmente literalmente o que é ciência, o que é história, o que é política, nem o que é a ciência que ele representa em sala de aula e muito menos sabe cientificamente qual a função da escola, por que?… Sabe por que?: porque a escola foi inventada para por cabrestos nos alunos e mais tarde serem bem obedientes às ordens superiores e se adaptar à sociedade em que vivem e não a questionar os por ques da nossa miséria humana. E

    QUEM DE NÓS É O CULPADO? É COMO PERGUNTAR QUEM NASCEU PRIMEIRO? FOI O OVO OU FOI A GALINHA? ENTÃO… MAIS REFLEXÃO FAZ BEM PRO CORPO E INEBRIA A ALMA. ABRAÇO INEBRIANTE.

    Responder

    Mauro Soido Falcão

    02 de dezembro de 2015 às 10h06

    Aquele discurso mofado do esquerdista.. Dáros Doidos???Sempre assim. Como um morcego: morde e depois sopra. Aterrisa meu caro professor…. esse discurso prolixo atende a sua necessidade apenas de se achar superior ou mais preparado que alguém, mas explica muita coisa: os nossos alunos muito mal formados… temos muito discurso… muito poema… muita teoria e prática.. nada….
    O negocio é o seguinte: para o Dr.. educadíssimo estâ muito claro que é conveniente que o país continue a Merda que está. Para mim a prática, as reais noticias dos jornais como a de hj mostrando que o PIB do Brasil só não é pior do que o da Ucrania, um país guerra, é mais importante. Acorda… toma um cafe e vai produzir… pois o tempo dos parasitas da nação um dia vai acabar e pode ser que esteja proximo….
    Bla.. bla… bla…. Leonardo Boff… Paulo Freire…. so enche barriga de professor de universidade publica que vive em greve.

    Responder

Carlos Roberto da Silva

01 de dezembro de 2015 às 13h34

#JEITOPSDB

Responder

Carlos Roberto da Silva

01 de dezembro de 2015 às 13h34

#JEITOPSDB

Responder

Fábio Braga

01 de dezembro de 2015 às 13h22

Governo de ladrões

Responder

Fábio Braga

01 de dezembro de 2015 às 13h22

Governo de ladrões

Responder

Maria Angélica Oliveira

01 de dezembro de 2015 às 13h13

Não é raiva é indignação pelos desmandos, incompetência e inoperância deste governo do improviso! O Brasil parou, quebrou, ainda não perceberam? Difícil ver tudo isso e aplaudir, é querer demais. A paciência já acabou faz tempo!

Responder

Maria Angélica Oliveira

01 de dezembro de 2015 às 13h13

Não é raiva é indignação pelos desmandos, incompetência e inoperância deste governo do improviso! O Brasil parou, quebrou, ainda não perceberam? Difícil ver tudo isso e aplaudir, é querer demais. A paciência já acabou faz tempo!

Responder

    Francisco Diniz

    01 de dezembro de 2015 às 14h36

    O nosso problema é memória não é? Se comparar os indicadores econômicos de hoje com os de 2002 o que teremos. Se o Brasil quebrou hoje o que aconteceu em 2002? Qual o nome que damos a situação que o país estava?

    Responder

    Eduardo B Barros

    01 de dezembro de 2015 às 23h03

    Memória seletiva é ótimo… vc compara com 2002 e o coxinha compara com 94.. e assim a gente justifica o que quiser… mas pq não comparar por exemplo com 2010 que foi quando a Dilma foi eleita..

    Responder

    Eduardo B Barros

    01 de dezembro de 2015 às 23h03

    Memória seletiva é ótimo… vc compara com 2002 e o coxinha compara com 94.. e assim a gente justifica o que quiser… mas pq não comparar por exemplo com 2010 que foi quando a Dilma foi eleita..

    Responder

Gerusa Contti

01 de dezembro de 2015 às 13h12

Certíssimo!! É isso messo que está acontecendo…

Responder

Djogo de Castro

01 de dezembro de 2015 às 13h10

Sociedade “Pós moderna”…

Responder

Djogo de Castro

01 de dezembro de 2015 às 13h10

Sociedade “Pós moderna”…

Responder

Eduardo Rogeris

01 de dezembro de 2015 às 13h02

Grande tim,um dos jornalistas esportivos mais inteligentes do mundo.! Fez uma análise fantástica sobre agrandeza do Flamengo,qualificando o rubro negro carioca como o maior clube do Brasil e um dos maiores do mundo

Responder

Eduardo Rogeris

01 de dezembro de 2015 às 13h02

Grande tim,um dos jornalistas esportivos mais inteligentes do mundo.! Fez uma análise fantástica sobre agrandeza do Flamengo,qualificando o rubro negro carioca como o maior clube do Brasil e um dos maiores do mundo

Responder

Go Lopes

01 de dezembro de 2015 às 12h54

Prevejo pobres de direita revoltados!

Responder

Go Lopes

01 de dezembro de 2015 às 12h54

Prevejo pobres de direita revoltados!

Responder

Natália Banhos

01 de dezembro de 2015 às 12h52

Excelente! “É preciso dar um passo para trás das manchetes para ganhar perspectiva”.
O que preocupa é todo mundo cheio de razão.

Responder

Natália Banhos

01 de dezembro de 2015 às 12h52

Excelente! “É preciso dar um passo para trás das manchetes para ganhar perspectiva”.
O que preocupa é todo mundo cheio de razão.

Responder

Ribamar Frazao

01 de dezembro de 2015 às 12h39

Esta, é minha percepção quanto a reação de parte da nossa sociedade.

Responder

Ribamar Frazao

01 de dezembro de 2015 às 12h39

Esta, é minha percepção quanto a reação de parte da nossa sociedade.

Responder

Bruno Real

01 de dezembro de 2015 às 10h38

“No cenário atual, sobram motivos para protestar. Um Estado ineficiente, um modelo econômico míope sofrendo desgaste, burocracia insana, corrupção generalizada, incentivada por um sistema político onde governabilidade se negocia.”
*Tim Vickery

Responder

Maria Francisca De Oliveira

01 de dezembro de 2015 às 12h20

Até agora não consigo entender alguém que diz que veio o partido de esquerda e destruiu o crescimento do país, sendo que temos uma política negociada e partilhada direita e esquerda estão em mesmo peso no poder… e concordo com tudo do texto, os sulistas não aceitaram ainda que o Nordestino está parando de sair de suas casas para servir apenas como mão de obra, hoje tem oportunidade de construir sua vida com mais qualidade sem abandonar os braços da família.

Responder

Maria Francisca De Oliveira

01 de dezembro de 2015 às 12h20

Até agora não consigo entender alguém que diz que veio o partido de esquerda e destruiu o crescimento do país, sendo que temos uma política negociada e partilhada direita e esquerda estão em mesmo peso no poder… e concordo com tudo do texto, os sulistas não aceitaram ainda que o Nordestino está parando de sair de suas casas para servir apenas como mão de obra, hoje tem oportunidade de construir sua vida com mais qualidade sem abandonar os braços da família.

Responder

    Flor Edison da Silva

    01 de dezembro de 2015 às 13h01

    Preconceito contra o sul? Não vejo nada disso por aqui, minha cara.

    Responder

    Branca Lopes Boson

    01 de dezembro de 2015 às 18h46

    Vc me lembra o que disse o Millôr : “as ideologias, quando ficam velhinhas, vêm morar no Brasil”.
    Vc hospeda umas. Gente que acha ruim que não tem mais nordestino servindo de mão-de-obra tem uns 60 anos, no mínimo. Qq pessoa de 20 anos ia olhar pra vc com espanto. Ou vc tb é de 1950 ou a sua cabeça tá parada lá. Atualiza.

    Responder

    Branca Lopes Boson

    01 de dezembro de 2015 às 18h46

    Vc me lembra o que disse o Millôr : “as ideologias, quando ficam velhinhas, vêm morar no Brasil”.
    Vc hospeda umas. Gente que acha ruim que não tem mais nordestino servindo de mão-de-obra tem uns 60 anos, no mínimo. Qq pessoa de 20 anos ia olhar pra vc com espanto. Ou vc tb é de 1950 ou a sua cabeça tá parada lá. Atualiza.

    Responder

    Eduardo B Barros

    01 de dezembro de 2015 às 23h08

    Quem está dizendo que o governo de esquerda destruiu o crescimento do país não é a elite, os coxinhas, e os revoltados não… quem está dizendo isso são os números.. os números oficiais do próprio governo Ptista…

    Responder

    Eduardo B Barros

    01 de dezembro de 2015 às 23h08

    Quem está dizendo que o governo de esquerda destruiu o crescimento do país não é a elite, os coxinhas, e os revoltados não… quem está dizendo isso são os números.. os números oficiais do próprio governo Ptista…

    Responder

Elavi Cunha

01 de dezembro de 2015 às 12h20

Aprendam. André Dedeko Salvador, João Kramer

Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 12h55

    Primeiramente obrigado por me ensinar. Você é um professor e tanto! Em segundo, eu concordo 100% com o que ele disse, agora o que não pode é pagarmos um preço tão alto por isso, ou seja, um partido de safados, que já foi simbolo de esperança, e hoje surrupia o povo brasileiro, inclusive os pobres os quais eles querem fazer ascender, em nome de um projeto de poder. E você ainda os defende e diz que vai votar no mão de pato se ele for para o 2o turno. Tu nasceu número primo e vai morrer número primo.

    Responder

    Elavi Cunha

    01 de dezembro de 2015 às 13h04

    Kkkkkkk

    Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 13h04

    iii

    Responder

    Elavi Cunha

    01 de dezembro de 2015 às 13h05

    Não estou defendendo partido a ou b. Apenas expondo um ponto de vista óbvio. A qual vale a pena mencionar e analisar.

    Responder

    Elavi Cunha

    01 de dezembro de 2015 às 13h06

    Outra não voto no psdb em hipótese nenhuma. Entenda isso.

    Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 13h12

    Eu sei, você é contemporâneo, prefere os bandidos do momento aos do passado. kkkkkk

    Responder

Elavi Cunha

01 de dezembro de 2015 às 12h20

Aprendam. André Dedeko Salvador, João Kramer

Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 12h55

    Primeiramente obrigado por me ensinar. Você é um professor e tanto! Em segundo, eu concordo 100% com o que ele disse, agora o que não pode é pagarmos um preço tão alto por isso, ou seja, um partido de safados, que já foi simbolo de esperança, e hoje surrupia o povo brasileiro, inclusive os pobres os quais eles querem fazer ascender, em nome de um projeto de poder. E você ainda os defende e diz que vai votar no mão de pato se ele for para o 2o turno. Tu nasceu número primo e vai morrer número primo.

    Responder

    Elavi Cunha

    01 de dezembro de 2015 às 13h04

    Kkkkkkk

    Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 13h04

    iii

    Responder

    Elavi Cunha

    01 de dezembro de 2015 às 13h05

    Não estou defendendo partido a ou b. Apenas expondo um ponto de vista óbvio. A qual vale a pena mencionar e analisar.

    Responder

    Elavi Cunha

    01 de dezembro de 2015 às 13h06

    Outra não voto no psdb em hipótese nenhuma. Entenda isso.

    Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 13h12

    Eu sei, você é contemporâneo, prefere os bandidos do momento aos do passado. kkkkkk

    Responder

    Elavi Cunha

    01 de dezembro de 2015 às 13h16

    Pare de ver a globo e ler a veja que o país e sua vida melhoram. Faça o teste.

    Responder

    Elavi Cunha

    01 de dezembro de 2015 às 13h16

    Pare de ver a globo e ler a veja que o país e sua vida melhoram. Faça o teste.

    Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 13h17

    loop

    Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 13h17

    loop

    Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 13h26

    Não resisti … fui no tal do cafezinho e não existe UMA, UMA nota sequer sobre o Delcídio, sobre o Esteves, sobre o Zoinho … kkkk … realmente vou ficar com a veja, globo, folha, estadão, istoé, e o escambau. Até o DCM admitindo que os problemas existem, mas com o viés sempre governista. Agora o tal Cafezinho, putz! Volta para o DCM que você fica … digamos assim … menos radical … menos número primo.

    Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 13h26

    Não resisti … fui no tal do cafezinho e não existe UMA, UMA nota sequer sobre o Delcídio, sobre o Esteves, sobre o Zoinho … kkkk … realmente vou ficar com a veja, globo, folha, estadão, istoé, e o escambau. Até o DCM admitindo que os problemas existem, mas com o viés sempre governista. Agora o tal Cafezinho, putz! Volta para o DCM que você fica … digamos assim … menos radical … menos número primo.

    Responder

    André Dedeko Salvador

    01 de dezembro de 2015 às 13h32

    João Kramer, não corresponde com a realidade/moralidade. Simples assim.

    Responder

    André Dedeko Salvador

    01 de dezembro de 2015 às 13h32

    João Kramer, não corresponde com a realidade/moralidade. Simples assim.

    Responder

    Elavi Cunha

    01 de dezembro de 2015 às 13h40

    Isso se esconda na ignorância e na lobotomização. Que nem uma Ema. Kkkkkk

    Responder

    Elavi Cunha

    01 de dezembro de 2015 às 13h40

    Isso se esconda na ignorância e na lobotomização. Que nem uma Ema. Kkkkkk

    Responder

    André Dedeko Salvador

    01 de dezembro de 2015 às 13h42

    Elavi Cunha, quem precisa ser esconder é seu Lula. Depois, Dona Dilma.

    Responder

    André Dedeko Salvador

    01 de dezembro de 2015 às 13h42

    Elavi Cunha, quem precisa ser esconder é seu Lula. Depois, Dona Dilma.

    Responder

    André Dedeko Salvador

    01 de dezembro de 2015 às 13h43

    Agora fala que não é PTista que vamos rir pra caralho. KKKKKKK

    Responder

    André Dedeko Salvador

    01 de dezembro de 2015 às 13h43

    Agora fala que não é PTista que vamos rir pra caralho. KKKKKKK

    Responder

    André Dedeko Salvador

    01 de dezembro de 2015 às 13h44

    ???????????????????????????

    Responder

    André Dedeko Salvador

    01 de dezembro de 2015 às 13h44

    ???????????????????????????

    Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 14h10

    Ele não é petista, tem vergonha de dizer, mas na eleição crava 13. Negócio bom é Dilma/45

    Responder

    João Kramer

    01 de dezembro de 2015 às 14h10

    Ele não é petista, tem vergonha de dizer, mas na eleição crava 13. Negócio bom é Dilma/45

    Responder

    Elavi Cunha

    01 de dezembro de 2015 às 16h20

    Na próxima será 12. Primeiro e segundo turnos

    Responder

Jose Aparecido Gonçalves

01 de dezembro de 2015 às 11h59

Leia com atenção

Responder

Maria Oliveira

01 de dezembro de 2015 às 11h44

Sim! Surgiu um fenômeno que nunca se tinha visto no Brasil. De repente, vimos um ódio coletivo da classe alta, dos ricos, contra um partido e uma presidente, não era preocupação ou medo. Era o ódio, que decorreu do fato de se ter um governo pela primeira vez, que é de centro-esquerda e que se conservou de esquerda. Fez compromissos, mas não se entregou. Continua defendendo os pobres contra os ricos. O ódio decorre do fato de que o governo revelou uma preferencia forte e clara pelos trabalhadores e pelos pobres. Não deu a classe rica, aos rentistas.

Responder

    Flor Edison da Silva

    01 de dezembro de 2015 às 13h05

    e essa corrupção imensa? e a proximidade com bancos e empreiteiras é para defender os pobres? Por favor! Insisto em dizer que não consigo ver esse tal de ódio que vocês falam. Talvez dos produtores rurais em relação ao MST mas aí acho que até se justifica, não?

    Responder

      Hell Back

      01 de dezembro de 2015 às 11h58

      “E essa corrupção imensa.”
      Corrupção sempre existiu, só que agora é mostrada pelo PIG. Nos outros governos que eram alinhados com o “establishment”, isso não era mostrado por razões óbvias, a corrupção era até maior do que a atual.

      Responder

    Flor Edison da Silva

    01 de dezembro de 2015 às 13h05

    e essa corrupção imensa? e a proximidade com bancos e empreiteiras é para defender os pobres? Por favor! Insisto em dizer que não consigo ver esse tal de ódio que vocês falam. Talvez dos produtores rurais em relação ao MST mas aí acho que até se justifica, não?

    Responder

    Francisco Diniz

    01 de dezembro de 2015 às 14h06

    A corrupção pela primeira vez está sendo combatida e apurada, apesar do Sr Moro prender primeiro para depois julgar e com a justiça só mandando prender petistas. O mensalão do PT é de 2005 á transitou em julgado com todos os condenados presos e cumprindo pena,o do PSDB é de 1998, e ninguém foi julgado ou preso e está prestes a prescrever sem ninguém ser julgado ou preso. O assassinos dos auditores condenados a mais de 100 por juri popular podem recorres em liberdade. O tesoureiro do PT sem ser julgado pode ficar preso por crime de corrupção. Alguém me explica o que vale mais a vida ou o dinheiro.

    Responder

    Francisco Diniz

    01 de dezembro de 2015 às 14h06

    A corrupção pela primeira vez está sendo combatida e apurada, apesar do Sr Moro prender primeiro para depois julgar e com a justiça só mandando prender petistas. O mensalão do PT é de 2005 á transitou em julgado com todos os condenados presos e cumprindo pena,o do PSDB é de 1998, e ninguém foi julgado ou preso e está prestes a prescrever sem ninguém ser julgado ou preso. O assassinos dos auditores condenados a mais de 100 por juri popular podem recorres em liberdade. O tesoureiro do PT sem ser julgado pode ficar preso por crime de corrupção. Alguém me explica o que vale mais a vida ou o dinheiro.

    Responder

    Maria Oliveira

    01 de dezembro de 2015 às 17h44

    Justiça???? SELETIVA E PARCIAL!

    Responder

    Flor Edison da Silva

    01 de dezembro de 2015 às 18h10

    só uma coisa acho importante referir. Não defendo corrupto, qualquer que seja o partido. Mas o dito mensalão tucano é coisa de 3 milhões, se não me engano. Não dá para comparar com valores que superam os bilhões e quebraram a Petrobras, BNDES, e a própria nação que está amargando uma imensa recessão.

    Responder

    Branca Lopes Boson

    01 de dezembro de 2015 às 18h38

    Vc realmente é capaz de desculpar a privatização do dinheiro público feita pelos que são esquerda? Pq, por princípio, a ideologia deles preconiza a socialização desse $? Vc acredita que todo o desvio foi por causa nobre? Ou acredita que é tudo isso mentira da direita? Antes de apurar, vc defende que a justiça deve obsevar a qual partido aquele que cometeu crime é e só pode ser preso se um de outra ideologia tb for achado culpado? Se não, perdoam-se os indicios e suspeitas. A investigacao não deve ser por fatos e atores, mas por legenda partidária? Vc acha que só existir acusado ligado ao PT não é porque estão em posição privilegiada de acesso ao $ público mas porque os investigadores estão pulando os nomes de outros partidos e só pegando PT? Uma coisa assim tipo nazistas e judeus?

    Responder

    Branca Lopes Boson

    01 de dezembro de 2015 às 18h38

    Vc realmente é capaz de desculpar a privatização do dinheiro público feita pelos que são esquerda? Pq, por princípio, a ideologia deles preconiza a socialização desse $? Vc acredita que todo o desvio foi por causa nobre? Ou acredita que é tudo isso mentira da direita? Antes de apurar, vc defende que a justiça deve obsevar a qual partido aquele que cometeu crime é e só pode ser preso se um de outra ideologia tb for achado culpado? Se não, perdoam-se os indicios e suspeitas. A investigacao não deve ser por fatos e atores, mas por legenda partidária? Vc acha que só existir acusado ligado ao PT não é porque estão em posição privilegiada de acesso ao $ público mas porque os investigadores estão pulando os nomes de outros partidos e só pegando PT? Uma coisa assim tipo nazistas e judeus?

    Responder

    Gerson Pompeu

    02 de dezembro de 2015 às 13h31

    Só a roubatização da Vale foi mais de NOVENTA BI DE DÓLARES.

    Responder

    Francisco Diniz

    02 de dezembro de 2015 às 13h43

    Flor Edison da Silva por favor comente isto. Existem diversas maneiras de se avaliar a situação da Petrobras. A grande imprensa optou por alardear o prejuízo no terceiro trimestre deste ano. Mas, como ressalta Deyvid Bacelar, coordenador geral do Sindipetro BA e representante dos trabalhadores no C.A. da Petrobrás, “ela esquece de outros dados que são mais importantes para verificar o estado em que a estatal se encontra atualmente.”
    Em 2015, a Petrobras teve 149% de crescimento nos lucros operacionais. Nos dois primeiros trimestres de 2015 já se via o avanço: de R$7,57 bi (2014) para R$13,33 bi (2015) no primeiro trimestre e de R$8,84 bi para R$9,48 bi, no segundo.
    Há, sem dúvidas, uma crise, com alto endividamento, queda do preço do barril de petróleo, má gestão e, principalmente, as graves denúncias de corrupção. Mas isso não significa que a Petrobras está quebrada. Não se deixe enganar!
    Leia o artigo completo:
    http://www.fup.org.br/ultimas-notici…/…/18693-deyvid-bacelar

    Responder

Thiago Nogueira da Mota

01 de dezembro de 2015 às 11h19

Excelente análise. Mas a principal diferença entre as duas situações está no que ele só vai citar no antepenúltimo parágrafo: a quantidade de corrupção.

Responder

Rafael Azeredo

01 de dezembro de 2015 às 11h15

Boa Miguel! Excelente texto. Não sejamos utópicos de achar que os que estão mergulhados no ódio vão entender.

Responder

Izabel Donati Bracco

01 de dezembro de 2015 às 11h15

Isto merece ser compartilhado!!!

Responder

Alan Mesquita

01 de dezembro de 2015 às 11h14

Classe média e lula e os filhos deles milionários, Chauí ganha fortunas, e vários outros hipócritas……

Responder

Fernando Bacellar

01 de dezembro de 2015 às 11h01

A história se repete.

Responder

Flor Edison da Silva

01 de dezembro de 2015 às 10h48

Pois olha, gente, vou dizer que cansei desse papo furado de luta de classes. Ainda não vi nada disso no Brasil. Claro que existem racistas e preconceituosos, como em tudo que é lugar do mundo, mas são posturas individuais e isoladas. A prova da falsidade do argumento está no fato de que o governo atual destruiu todas as conquistas e nem por isso os supostos poderosos e do lado de cima estão apoiando a Dilma! Vá entender. Em suma, repito, é puro papo furado.

Responder

    O Cafezinho

    01 de dezembro de 2015 às 10h54

    Não viu nada disso no Brasil? Já ouviu falar em assalto, arrastão, aumento de criminalidade? E que exagero, hein, falar que o governo “destruiu todas as conquistas”. Dilma está tentando segurar o retrocesso puxado por Cunha e a direita medieval da câmara, isso sim.

    Responder

    Flor Edison da Silva

    01 de dezembro de 2015 às 11h00

    Agora piorou. Desde quando o crime é luta de classes? Chegamos finalmente à salada de frutas filosófica. Prefiro a verdadeira, pelo menos alimenta.

    Responder

    Francisco Diniz

    01 de dezembro de 2015 às 11h06

    Você já leu em algum lugar sobre má distribuição de renda, desigualdade, violência, nada disso se relaciona?

    Responder

    O Cafezinho

    01 de dezembro de 2015 às 11h10

    Flor, tudo é luta de classes, que gera coisas boas (tipo evolução social) e ruins (tipo: crimes e guerras).

    Responder

    Carlos Eduardo Monteiro

    01 de dezembro de 2015 às 11h11

    Deixa gente ,argumento da esquerda é raso e sujo como poça de água . Prefiro não discutir!!!

    Responder

    Flor Edison da Silva

    01 de dezembro de 2015 às 11h15

    Meu prezado Francisco Diniz, você está mudando de assunto. O Brasil é um país com imensas dificuldades, tem, sim, má distribuição de renda, etc. mas o tema não era esse. De todo modo, o país estava crescendo e se desenvolvendo, vieram os governos de esquerda e acabaram com tudo. Só lhes resta o uso da força para se manter no poder, mas “no pasaran”.

    Responder

    Eliza Souza

    01 de dezembro de 2015 às 11h17

    Se for p falar q seja com propriedade. Cansei desse ódio Não implicância a tudo q diz respeito aos feitos do PT.Que não é perfeito, mas fez e faz muito pelo Brasil.

    Responder

    Flor Edison da Silva

    01 de dezembro de 2015 às 11h23

    Ódio? Você leu bem os textos?

    Responder

    Francisco Diniz

    01 de dezembro de 2015 às 11h30

    A gente está falando de outro país? Eu moro no Brasil, e foi no governos governos de esquerda que o país se desenvolveu. Olhe os últimos vinte anos. Foi sobre isso que o correspondente escreveu.

    Responder

    Nando Conejo Lira

    01 de dezembro de 2015 às 11h30

    As posturas racistas são tão individuais e isoladas mas tão isoladas que todas as estatísticas sociais, as quais apontam para uma sociedade que segrega pela cor da pele muito mais do que pela condição social, estão totalmente erradas, não é mesmo?

    A pontualidade do racismo no Brasil é tanta que é apenas coincidência que quanto mais carente a faixa social mais negra é a cor da pele da maioria que compõem essa faixa.

    Aliás, é tão pontual o racismo por essas bandas tropicais que a maioria absoluta de jovens mortos nos famosos auto de resistência é composta de negros.

    Nossa, o racismo é tão individual nessas pairagens, que antes do Lula e Dilma era um paraíso de compreensão e alegria para todas as faixas sociais, que misteriosamente a maioria dos gestores nas empresas é composta de brancos…

    Deve ser a meritocracia, a forma mais justa de disputa, náo é mesmo?

    Afinal, luta de classes nunca existiu na história do mundo, quiçá por aqui, no patropi, antes de se falar disso no ‘fêici’ a vida aqui era o máximo! Eu mesmo alucinei quando vi pessoas de todos os tipos de graduação disputando uma vaga de limpador de rua na Cia de Limpeza Urbana, aqui no RJ, aquele desespero não era real, foi fruto da minha mente febril…

    Responder

    Flor Edison da Silva

    01 de dezembro de 2015 às 12h02

    O preconceito racial em razão da cor da pele é outra discussão que exige avaliações bem demoradas para não se cair no simplismo. Não tenho condições agora de expor minha opinião. Obviamente sou contra o preconceito, embora não concorde com muitas das alegações. A meritocracia é justa filosoficamente. As injustiças se localizam no mundo real e exigem, claro, intervenções públicas.

    Responder

    Zenio Silva

    01 de dezembro de 2015 às 12h35

    Não existe luta de classes no mundo, além de decretarem o fim da história, querem reescrevê-la também… É hilário isso!

    Responder

    Zenio Silva

    01 de dezembro de 2015 às 12h35

    Não existe luta de classes no mundo, além de decretarem o fim da história, querem reescrevê-la também… É hilário isso!

    Responder

    Maria Francisca De Oliveira

    01 de dezembro de 2015 às 12h36

    Eu não cansei nenhum pouco desse papo furado de luta de classe, nem comecei a luta, nessa cidade sendo mulher, baixinha, descendência afro indigina e branca, nordestina, moradora da periferia, nessas condições a luta é todos os dias.

    Responder

    Maria Francisca De Oliveira

    01 de dezembro de 2015 às 12h36

    Eu não cansei nenhum pouco desse papo furado de luta de classe, nem comecei a luta, nessa cidade sendo mulher, baixinha, descendência afro indigina e branca, nordestina, moradora da periferia, nessas condições a luta é todos os dias.

    Responder

    Flor Edison da Silva

    01 de dezembro de 2015 às 13h09

    Prezado Zenio, quem tentou reescrever a história foi Marx, o mais hilário dos filósofos. Leia Von Mises e Hayek que entenderás.

    Responder

    Flor Edison da Silva

    01 de dezembro de 2015 às 13h09

    Prezado Zenio, quem tentou reescrever a história foi Marx, o mais hilário dos filósofos. Leia Von Mises e Hayek que entenderás.

    Responder

    Eliza Souza

    01 de dezembro de 2015 às 13h42

    Nossa Nando q texto! Tão bom quanto o do correspondente. Flor, vc só podia mesmo ser seguidora desses lixo do pensamento económico. Totalmente fora de uso e incapaz de servir como modelo econômico de uma cidade de formigas.

    Responder

    Eliza Souza

    01 de dezembro de 2015 às 13h42

    Nossa Nando q texto! Tão bom quanto o do correspondente. Flor, vc só podia mesmo ser seguidora desses lixo do pensamento económico. Totalmente fora de uso e incapaz de servir como modelo econômico de uma cidade de formigas.

    Responder

    Mauro Soido Falcão

    01 de dezembro de 2015 às 13h57

    Esse bla bla bla da esquerda já está mofado e não engana mais nem criancinha!

    Responder

    Mauro Soido Falcão

    01 de dezembro de 2015 às 13h57

    Esse bla bla bla da esquerda já está mofado e não engana mais nem criancinha!

    Responder

    Carlos Eduardo Monteiro

    01 de dezembro de 2015 às 14h01

    Sabe o pior é ver a esquerda emburrecendo a todos aqueles que a seguem , mesmo sendo grandes causadores de genocídios, vem plantando o ódio entre classes e entre raças, isso é como eles fazem, quer dizer que somos diferentes pela cor e a posição que ocupamos, vejo gente de todo o tipo onde trabalho e todos se sentam na mesma mesa na hora de comer, e qual a diferença do cara que limpa a empresa pro cara que preside ela!!! Ja vi gente começando como office boy e terminando a carreira como presidente!!! então sem essa de diferença, somos todos iguais só temos de pensar assim! a Esquerda desenha um mundo onde os brancos ricos opressores matam, balela estuda e trabalha bastante e veja como a vida muda!!!

    Responder

    Carlos Eduardo Monteiro

    01 de dezembro de 2015 às 14h01

    Sabe o pior é ver a esquerda emburrecendo a todos aqueles que a seguem , mesmo sendo grandes causadores de genocídios, vem plantando o ódio entre classes e entre raças, isso é como eles fazem, quer dizer que somos diferentes pela cor e a posição que ocupamos, vejo gente de todo o tipo onde trabalho e todos se sentam na mesma mesa na hora de comer, e qual a diferença do cara que limpa a empresa pro cara que preside ela!!! Ja vi gente começando como office boy e terminando a carreira como presidente!!! então sem essa de diferença, somos todos iguais só temos de pensar assim! a Esquerda desenha um mundo onde os brancos ricos opressores matam, balela estuda e trabalha bastante e veja como a vida muda!!!

    Responder

    Aguina Barros

    01 de dezembro de 2015 às 14h36

    A jumentada que acha que o país cresceu e se desenvolveu, durante o governo tucanalha moravam onde mesmo?
    Vão arrumar uma lavagem de roupa cambada de fascista! Tomem vergonha nessa cara!

    Responder

    Rogerio Cintra

    01 de dezembro de 2015 às 14h52

    Kkkk falou o superior que se acha melhor que os outros, sem saber de fato como é a realidade, mais fantoche são assim mesmos, manipulados né Carlos Eduardo Monteiro

    Responder

    Bruno Santos

    01 de dezembro de 2015 às 23h59

    Cafezinho para de ser trouxa fica defendendo esses governos corruptos ai,os caras estão nadando no dinheiro e o povo só se fudendo aqui…e o Lula bilionario e ninguém faz nada…tem que arrancar todos esses lixo do poder e começa tudo de novo

    Responder

    Roberto Teotonio Junior

    02 de dezembro de 2015 às 23h17

    A elite podre está puta, porque o preto tá na fácul. Porque agora tem que pagar todos os direitos da maria (a empregada que é da família) e outras coisas mais!!!

    Responder

    Roberto Teotonio Junior

    02 de dezembro de 2015 às 23h17

    A elite podre está puta, porque o preto tá na fácul. Porque agora tem que pagar todos os direitos da maria (a empregada que é da família) e outras coisas mais!!!

    Responder

Paulo Franca

01 de dezembro de 2015 às 10h46

Eu trabalho nos correios que era presidido pelo petista Wagner pinheiro que detonou a empresa talvez por incompetência mesmo prejuízo divulgado pelos correios de 900 milhões e o nosso fundo de pensão (postalis) outro petista presidente Antônio Carlos conquista prejuízo 6 bilhões e subindo sera só incompetência mesmo ?.

Responder

    Eduardo B Barros

    01 de dezembro de 2015 às 23h05

    Um dos problemas do Brasil é essa tolerância com a incompetência… pra mim tanto faz se o rombo que ele deixou foi por incompetência ou por corrupção… lesou a pátria do mesmo jeito!

    Responder

    Eduardo B Barros

    01 de dezembro de 2015 às 23h05

    Um dos problemas do Brasil é essa tolerância com a incompetência… pra mim tanto faz se o rombo que ele deixou foi por incompetência ou por corrupção… lesou a pátria do mesmo jeito!

    Responder

Francisco F Neto

01 de dezembro de 2015 às 10h45

Excelente texto !

Responder

Vera Dicquemare

01 de dezembro de 2015 às 10h45

Lamentável, mas é pura realidade! !! E com o sair dessa mentalidade tão egoísta?

Responder

Moisés Silva DE Souza

01 de dezembro de 2015 às 10h40

É terrível mais é verdade. Não esqueço dos pontos de vista expressado por alguns empresários que conheço, eles são os mais contrários àqueles que são de classe baixa conquistar alguma coisa!

Responder

Francisco Diniz

01 de dezembro de 2015 às 10h37

è ler e concordar com o autor.

Responder

Marco Antônio Reis Júnior

01 de dezembro de 2015 às 10h22

Sem comentários, ainda bem que sou da classe baixa! Já imaginou se não fosse?!

Responder

Paulo Victor Gorayeb

01 de dezembro de 2015 às 10h21

Excelente texto.

Responder

Deixe um comentário