Live do Cafezinho (18 h): Pós-verdade na política brasileira (uma conversa com Fabio Palacio)

Corrupção na Petrobras, no Governo FHC. E não foi a Lava-Jato que achou

Por Redação

17 de dezembro de 2015 : 16h20

por Fernando Brito, no Tijolaço

Marcelo Auler, em seu blog, dá detalhes da operação que a Polícia Federal está fazendo para prender envolvidos em corrupção na Petrobras.

Corrupção no Governo Fernando Henrique Cardoso: em 1997 e 1998.

Não é, claro, a Operação  Lava-Jato, para a qual roubalheira feita fora do período de governo do PT “não vem ao caso”.

O  juiz Vitor Barbosa Valpuesta,  da 3ª Vara Federal Criminal, expediu quatro mandados de prisão para pessoas envolvidas em negócios da empresa holandesa SBM, cujo representante aqui era Júlio Faerman (foto), com a Petrobras, na gestão de Joel Rennó, nomeado por Fernando Henrique Cardoso.

***

Operação Sangue Negro atinge governo de FHC

por Marcelo Auler, em seu blog

A Operação Sangue Negro  que está sendo realizada nesta quinta-feira (17/12) pela Procuradoria da República do Rio de Janeiro com a Polícia Federal cumprindo 9 mandados judiciais assinados pelo juiz Vitor Barbosa Valpuesta, substituto no exercício da titularidade da 3ª Vara Federal Criminal, atinge negociações feitas entre a Petrobrás e a empresa holandesa SBM na época do governo tucano de Fernando Henrique Cardoso (1997). O presidente da Petrobras era Joel Renno.

Toda a investigação tem por base a delação premiada do operador da SBM no Brasil, Júlio Faerman, homologada em agosto passado pelo juízo da 3ª Vara Criminal Federal do Rio. A Vara, aliás, é onde atuava o juiz Flavio Roberto de Souza que acabou aposentado compulsoriamente pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região, após ter tirado proveito próprio de apreensões feitas no caso de Eike Batista. Hoje, que está à frente dela é o juiz substituto Valpuesta.

As denúncias de Faerman, que depôs na CPI da Câmara em junho passado, retrocedem a 1997, gestão de Rennó à frente da estatal.

Mas, Faerman não foi o único a relacionar o esquema de corrupção à estatal no governo anterior ao PT.

Também o ex-gerente de Serviços da Petrobras Pedro Barusco admitiu, na sua delação premiada, o recebimento de propinas pela aprovação de contratos na Petrobras, entre os anos de 1997 e 1998, portanto, no governo tucano.

Conforme noticiou a revista CartaCapital em fevereiro passado, “o primeiro pagamento de propina que Barusco afirma ter participado diz respeito a dois contratos firmados com a empresa holandesa SBM, em 1997 ou 1998. Em novembro de 2014, a SBM fechou um acordo com o Ministério Público da Holanda e aceitou pagar 240 milhões de dólares como punição por pagamentos de propina ocorridos entre 2007 e 2011 no Brasil, na Guiné Equatorial e em Angola. O recém-revelado depoimento de Barusco, no entanto, revela que a prática de pagamento de propinas na estatal começou ao menos dez anos antes”.

Anterior à Lava Jato – Apesar do esquema envolver personagens citados, investigados, presos e/ou denunciados nas diversas fase da Operação Lava Jato, as investigações sobre as propinas pagas pela SBM são anteriores. Elas vêm sendo feitas pelo procurador Leonardo Cardozo, no Rio de Janeiro. Os detalhes serão repassados em coletiva à imprensa no final da manhã.

Sabe-se, pela nota oficial da Polícia Federal que na Operação Sangue Negro foram expedidos nove mandados  sendo quatro de prisão preventiva a serem cumpridas no Rio de janeiro, Angra dos Reis e dois em Curitiba, onde os atingidos já se encontram presos. A nota conclui:

“As buscas acontecem nas residências dos investigados e em uma empresa do ramo de prospecção de petróleo.

A empresa, alvo das buscas, recebia repasses de contratos efetuados entre a Petrobras e a SBM da ordem de 3 a 5%, dos quais 1 a 3% eram depositados em off shores no exterior. Esse dinheiro retornava em forma de pagamento de propinas.

Os crimes investigados são sonegação fiscal, evasão de divisas, desvio de recursos públicos lavagem de dinheiro, dentre outros crimes”.

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

85 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

OZIRES SILVA

22 de janeiro de 2016 às 16h31

O Nobre Professor Marcílio Novaes Maxxon, foi o único ate aqui que previu com exatidão, muito antes, os fatos que hoje vivenciamos. Esse nobre Professor, Cientista, Observador e Estratégista Político, deveria ser mais ouvido e respeitado em nosso País.Presto portanto esse Reconhecimento Público.
OZIRES SILVA

Responder

Flavio R. Cavalcanti

21 de dezembro de 2015 às 08h27

e não foi a Leva-Jeito, do Moro (claro).

Responder

Airton C. Prette

19 de dezembro de 2015 às 15h24

Não acho nada engraçado essa disputa para se saber quem é o mais corrupto…..tem que combater tudo….o roubo do passado não justifica o atual e nem os futuros que espero ao menos que diminuam…

Responder

Paulo Fernandes

18 de dezembro de 2015 às 20h06

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Socorro Pacífico Barbosa

18 de dezembro de 2015 às 17h46

Claro que não. A Lava Jato é uma investigação contra o PT.

Responder

Lucas Barbalho

18 de dezembro de 2015 às 13h27

Adilson Barbalho… a corrupção na petrobrás começou com o pt?? Olha o q eu sempre digo!

Responder

Carlos Augusto Holanda

18 de dezembro de 2015 às 12h33

Esse povo do PT não tem jeito. Querem por todos os meios justificar a roubalheira deles. Se houve roubo no governo Fhc eles podem roubar tb que é justificado .

Responder

Sílvia Eugênia Galli

18 de dezembro de 2015 às 02h58

Demorou!!! Agora só restara delações e as provas já terão sido desviadas ou destruidas!!!!

Responder

Elaine Cristina Tata

18 de dezembro de 2015 às 02h57

Que desgosto ver tanta corrupção.
Falta tanta coisa pra gente e ainda temos q aguentar isso.
Pena de morte nesses vagabundos se o Brasil está essa marginalidade é por exemplo desses imundos.

Responder

Solange Moreira

18 de dezembro de 2015 às 00h29

Pois é

Responder

marcelo lima

17 de dezembro de 2015 às 21h55

não é porque morreu não, mas, o paulo francis era um direitista chato, com uma voz horrorosa, e agora nós ficarmos o citando por causa da corrupção da petrobrás é patético.

Responder

Vera Lucia Barros Araujo

17 de dezembro de 2015 às 23h52

Viva tudo ainda tem salvação

Responder

Fabíola Morais

17 de dezembro de 2015 às 23h26

O problema foi que o novo partido que prometia mudanças viu silenciou roubou mais e afundou de vez…ou sera que ninguém há 12 anos não sabia de nada ?

Responder

    Hell Back

    18 de dezembro de 2015 às 10h47

    Não é a questão de que roubou mais, mas a questão é que naquela época (do FHC) se engavetava tudo (vide Engavetador Geral da União). he he he

    Responder

Fabíola Morais

17 de dezembro de 2015 às 23h26

O problema foi que o novo partido que prometia mudanças viu silenciou roubou mais e afundou de vez…ou sera que ninguém há 12 anos não sabia de nada ?

Responder

    Nonato

    18 de dezembro de 2015 às 01h19

    Assiste Globo e lê Veja, não é verdade?

    Responder

Rose Andrade

17 de dezembro de 2015 às 22h44

QUEM NÃO É SURDO JÁ OUVIA PAULO FRANCIS.

Responder

    Hell Back

    18 de dezembro de 2015 às 11h16

    No governo FHC?? Estranho isso. A Globo sempre defendeu o FHC e seu governo com unhas e dentes. Por que será que ela (a Globo) deixa um empregado dela falar mal do FHC? Será que o indivíduo citado não recebeu o seu “cala-boca”? he he he

    Responder

Rose Andrade

17 de dezembro de 2015 às 22h44

QUEM NÃO É SURDO JÁ OUVIA PAULO FRANCIS.

Responder

    Hell Back

    18 de dezembro de 2015 às 11h17

    No governo FHC?? Estranho isso. A Globo sempre defendeu o FHC e seu governo com unhas e dentes. Por que será que ela (a Globo) deixa um empregado dela falar mal do FHC? Será que o indivíduo citado não recebeu o seu “cala-boca”? he he he

    Responder

Marcelo Senna

17 de dezembro de 2015 às 22h44

Priscila Paiva

Responder

Marcelo Senna

17 de dezembro de 2015 às 22h44

Priscila Paiva

Responder

Marcelo Senna

17 de dezembro de 2015 às 22h43

Cassio Cássio Giovanni

Responder

Marcelo Senna

17 de dezembro de 2015 às 22h43

Cassio Cássio Giovanni

Responder

Marcelo Senna

17 de dezembro de 2015 às 22h43

Lino Borges

Responder

Marcelo Senna

17 de dezembro de 2015 às 22h43

Lino Borges

Responder

Luiz Antonio Garim Silva

17 de dezembro de 2015 às 22h17

ninguem acha o que nao procura

Responder

    Hell Back

    18 de dezembro de 2015 às 11h18

    Exato! E ainda mais se estiver engavetado. he he he

    Responder

Luiz Antonio Garim Silva

17 de dezembro de 2015 às 22h17

ninguem acha o que nao procura

Responder

    Hell Back

    18 de dezembro de 2015 às 11h19

    Exato! E ainda mais se estiver engavetado. he he he

    Responder

Marcelo Senna

17 de dezembro de 2015 às 21h26

João Dauberto Da Costa, Ronaldo Hilario

Responder

Ricardo Andrade Guarani-Kaiowá

17 de dezembro de 2015 às 21h06

Lava-jato não achou porque escondeu.

Responder

Fábio Henrique Santos Rodrigues

17 de dezembro de 2015 às 21h02

Onde estão as panelas? Não ouço panelas…

Responder

Catarina Tavares da Silveira

17 de dezembro de 2015 às 20h54

Se fosse por conta de Moro ,jamais os brasileiros ficariam sabendo ….

Responder

José Ciríaco Pinheiro

17 de dezembro de 2015 às 20h33

Vão chegar em quem bancou a reeleição e o AP de Paris.

Responder

Luis Carlos Patricio Ribeiro

17 de dezembro de 2015 às 20h18

Achar a Lava-jato achou, só que não vem ao caso. (leia-se golpe)

Responder

    Mauricio Bellini

    18 de dezembro de 2015 às 04h44

    Então vc assume que todos são ladrões né? Mas quer que quem tem o poder nas mãos continue a roubar! É isso? Kkkkkk Jesus….

    Responder

    Murillo Paiva

    18 de dezembro de 2015 às 09h42

    A tua solução então é trocar alhos por bugalhos?

    Responder

    Luis Carlos Patricio Ribeiro

    18 de dezembro de 2015 às 12h10

    Sou contra a hipocrisia de achar que tenha só santo nos governos da turma da oposição, reconheço o esforço de Dilma no combate à corrupção,criando condições para que não fique “pedra sobre pedra”. Sei que existe gente ruim em todos lugares, na família da gente, na igreja, etc, então VC acha que não teria em partido político? PT, PSDB, etc.
    Só tenho certeza que se a oposição tomar o poder, acabou a Lava-jato, já cumpriu seu objetivo. E quem na PF que se atreva a investga-los vão parar trabalhando na fronteira do Brasil no Amapá.

    Responder

Odorico Carvalho

17 de dezembro de 2015 às 20h16

Só se acha o que se procura.

Responder

Farias Furtado

17 de dezembro de 2015 às 19h46

Sabe o fato de outros no passado haverem feito algo errado não dá o direito de se repetir o mesmo erro e multiplica-lo o correto seria denunciar e apurar e não cometer o ilícito ! Mas não ! Além de repetir e dobrar a meta da corrupção ainda usa como defesa os crimes dos outros querendo se safar dos próprios crimes ! Ah ! Vá chupar parafuso até virar tachinha !

Responder

    Rudimar Leonhardt

    18 de dezembro de 2015 às 02h01

    Uiui… Ta ofendidinho …

    Responder

    Hell Back

    18 de dezembro de 2015 às 09h39

    Você querendo ou não, os corruptos daquela época eram TODOS do PSDB, DEM e outros que estavam no governo FHC FHC FHC FHC FHC FHC , he he he

    Responder

    Rafa Almeida

    18 de dezembro de 2015 às 20h54

    Não se trata de justificar nada, se trata de não permitir prescrever os crimes cometidos no passado pelos mesmos bandidos que atualmente querem alcançar o governo através de golpismo e ainda dizem lutar contra a corrupção. Sem mínimo aqui.

    Responder

    Farias Furtado

    18 de dezembro de 2015 às 21h48

    Adestrados !

    Responder

Maura Salete Nascimento Pereira

17 de dezembro de 2015 às 19h44

Responder

Claudio Fernandes Almeida

17 de dezembro de 2015 às 19h40

Responder

Carmem Witt

17 de dezembro de 2015 às 19h35

#TUCANALHASCORRUPTOSNACADEIA,,,,,#SEMprescreverMoro !!!

Responder

Elmo Santana

17 de dezembro de 2015 às 19h31

Responder

Titto Carvalho

17 de dezembro de 2015 às 19h31

Pt, psdb e pmdb só tem ladrão e vocês apoiam ladrões. Que coisa feia nescazinho.

Responder

    Hell Back

    18 de dezembro de 2015 às 09h44

    Feio? Feio é o bando do FHC roubar tanto e não poder carregar. he he he

    Responder

Lucho Mauro Filho

17 de dezembro de 2015 às 19h25

É mas foi corrupção informal.

Responder

    Hell Back

    18 de dezembro de 2015 às 09h51

    Sim, vai ver que é por essa razão que o bando de FHC queria que a economia não apresentasse formalidades, regras, etc. he he he

    Responder

Sidney Pires

17 de dezembro de 2015 às 19h15

#FHCnaCadeia

Responder

Vinicius Farias

17 de dezembro de 2015 às 19h06

Será que esse procurador vai ganhar o prêmio faz a diferença da globo??? Será que ele vai virar herói dos paneleiros??? Será que vai sair uma capa da veja dizendo que fhc sabia de tudo??? Será que ele vai ser chamado pra dar palestras para os empresários de São Paulo???

Responder

Kleber Silva

17 de dezembro de 2015 às 19h04

#NãoVaiTerGolpe #DilmaFica #ForaCunha #EsseImpeachmentÉGolpe

Responder

Pietro Azzulk

17 de dezembro de 2015 às 18h53

O juiz escolher porque

Responder

Mauricio Bellini

17 de dezembro de 2015 às 18h46

Responder

Luís Henrique Martin

17 de dezembro de 2015 às 18h46

SEGUNDO JANOT, NA DÉCADA DE 90 CUNHA JÁ TINHA R$ 60 MILHÕES NO EXTERIOR
Na denúncia que apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador Rodrigo Janot revelou que Eduardo Cunha já guardava R$ 60,8 milhões em contas no exterior desde a década de 90, além de uma frota de oito carros de luxo, tudo não declarado à Receita Federal.
E cada dia uma nova informação põe por terra a versão fantasiosa de que este esquema é coisa nova. O que mudou foi que, em 1996, em vez de investigar a denúncia, o governo FHC engavetou. E o jornalista Paulo Francis foi processado por todos os diretores da Petrobrás, que lhe cobraram mais de R$ 100 milhões de indenização. Agora, no governo Dilma, a verdade começa a aparecer.
Leia mais: http://politica.estadao.com.br/…/geral,cunha-tem-contas-nao…
#Corrupção #Petrobrás #Brasil

Responder

Luís Henrique Martin

17 de dezembro de 2015 às 18h46

As quatro termelétricas contratadas no governo de Fernando Henrique Cardoso quando o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), era diretor da Petrobras, custaram R$ 5 bilhões, segundo cálculos da companhia e do Tribunal de Contas da União (TCU); já a compra da refinaria dos EUA custou US$ 792 milhões – em valores atuais, aproximadamente R$ 3 bilhões; em sua delação premiada, Nestor Cerveró, que era gerente da área de Delcídio na Petrobras, afirmou que o senador, atualmente preso em Brasília, recebeu propina de US$ 10 milhões da Alstom, empresa francesa envolvida em escândalos de financiamento de campanha do PSDB; em resposta, FHC disse que corrupção, no seu governo, foi pontual e não sistêmica.

Responder

    Hell Back

    18 de dezembro de 2015 às 10h20

    Ainda bem! Imaginem se fosse sistêmica. A Petrobras não mais existiria. Vai ver que essa é uma das razões do FHC querer privatizá-la rapidamente no seu governo. Para que tivesse alguém interessado na sua compra e com isso receber o seu “bribe”. he he he

    Responder

Luís Henrique Martin

17 de dezembro de 2015 às 18h46

Paulo Francis acusou os diretores da Petrobras, no governo FHC, de ladrões. A diretoria entrou com um processo contra ele em Nova York. Ele enfartou e morreu. Dizem uns que foi por causa dessa ação, dizem outros que não.

Responder

Luís Henrique Martin

17 de dezembro de 2015 às 18h46

Paulo Francis acusou os diretores da Petrobras, no governo FHC, de ladrões. A diretoria entrou com um processo contra ele em Nova York. Ele enfartou e morreu. Dizem uns que foi por causa dessa ação, dizem outros que não.

Responder

Luís Henrique Martin

17 de dezembro de 2015 às 18h46

As quatro termelétricas contratadas no governo de Fernando Henrique Cardoso quando o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), era diretor da Petrobras, custaram R$ 5 bilhões, segundo cálculos da companhia e do Tribunal de Contas da União (TCU); já a compra da refinaria dos EUA custou US$ 792 milhões – em valores atuais, aproximadamente R$ 3 bilhões; em sua delação premiada, Nestor Cerveró, que era gerente da área de Delcídio na Petrobras, afirmou que o senador, atualmente preso em Brasília, recebeu propina de US$ 10 milhões da Alstom, empresa francesa envolvida em escândalos de financiamento de campanha do PSDB; em resposta, FHC disse que corrupção, no seu governo, foi pontual e não sistêmica.

Responder

    Carmem Witt

    17 de dezembro de 2015 às 19h32

    nesta época,delcídio era do psdb,,,pontual ,só se for na a arrecadação da propina,,,fhc, as gavetas estão se abrindo…

    Responder

      Hell Back

      18 de dezembro de 2015 às 10h25

      E os esqueletos saindo dos armários. he he he

      Responder

    Mauricio Bellini

    18 de dezembro de 2015 às 04h42

    Carmem Witt vc só fala dos roubos do PSDB..PMDB…Eu tô cagando pra esses ladrões todos! Pra mim todos tem que ir pra cadeia! O problema de vocês Petistas é que justificam a roubalheira do PT com outras! Vocês então são a favor que o PT roube? Porque a impressão que tenho é essa! Minha revolta é dos roubos que vejo e a apatia, cumplicidade de quem tem a “batuta” do Executivo Federal nas mãos e nada fez…nem faz! Mas sei que isso vc não vai me responder…vai falar da oposição ..dos outros ladrões. Quero saber do agora!

    Responder

      Hell Back

      18 de dezembro de 2015 às 10h29

      Mas naquela época quem tinha a” “batuta” do Executivo Federal nas mãos” era o FHC FHC FHC FHC … he he he

      Responder

    Murillo Paiva

    18 de dezembro de 2015 às 09h38

    Mauricio Bellini Não existe, na corrupção, siglas partidárias. Ladrão é ladrão e ponto final!

    Responder

Marcia Garabini

17 de dezembro de 2015 às 18h42

E agora José?’

Responder

Marcos Marcos

17 de dezembro de 2015 às 18h39

A operação “Lava Lento e Vaza Rápido” se concentra apenas no PT e não se preocupa em resolver os problemas da corrupção. Moro foi premiado pelos irmãos Marinho por trilhar essa hipocrisia.

Responder

    Hell Back

    18 de dezembro de 2015 às 10h38

    A operação “Lava Lento e Vaza Rápido” e prende SEM PROVAS rápido, só o pessoal do PT. Para os da opÓsição tem vários artifícios como por exemplo a delação premiada. he he he

    Responder

Tânia Gomes

17 de dezembro de 2015 às 18h37

Todo mundo sabe disso, eles só não queriam investigar, só Deus sabe porque.

Responder

    Carmem Witt

    17 de dezembro de 2015 às 19h32

    e nem vai dar em nada,Moro vai se fazerdo cego, surdo e mudo

    Responder

Deixe uma resposta