Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

BAGÉ, RS, BRASIL, 11.05.13: Caravana do RS Mais Igual em Bagé. Foto: Alina Souza/Especial Palácio Piratini

Foreign Affairs: ‘O sucesso surpreendente do Bolsa Família’

Por Redação

27 de dezembro de 2015 : 05h00

Reportagem de dezembro da revista norte-americana Foreign Affairs destaca o sucesso surpreendente do programa Bolsa Família.

Abaixo trecho da reportagem:

In recent years, as public anxiety over growing inequality has intensified, policymakers and academics have started scrambling for some increasingly extreme solutions. India, for example, has launched massive programs to provide the poor with food and jobs, and the French economist Thomas Piketty has famously proposed a redistributive global wealth tax.

But there are big problems with such efforts. Huge, heavily bureaucratic programs such as India’s have proved inefficient and expensive. And the planet’s richest citizens are certain to use all their influence to block any proposals along Piketty’s lines from being implemented.

The good news is that these and other radical solutions are also unnecessary. Over the last dozen years or so, one country—Brazil—has shown that there’s a far better, less provocative, and more market-friendly way to fight inequality.

(…)

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

72 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Roberto Mororó

29 de dezembro de 2015 às 20h06

Ainda é o maior programa de compra de votos do mundo.

Responder

Carlos Mauricio Silva

28 de dezembro de 2015 às 17h34

tem que ensinar a pesca não dar o peixe pois só a educação vai transformar o ser humano em humano

Responder

    Celso Junqueira

    29 de dezembro de 2015 às 16h04

    Se o cidadão não morar no litoral e às margens do rio Doce, como ele fará?

    Responder

      Celso Junqueira

      29 de dezembro de 2015 às 16h15

      Corrigindo:
      Se o cidadão não morar no litoral MAS às margens do rio Doce, como ele fará?

      Responder

Alexandre Percegoni

28 de dezembro de 2015 às 10h48

Gostaria da evolução social desses dependentes do estado. Após um ano seus beneficiários deveriam receber um salário,contribuir com o inss e TRABALHAR EM OBRAS DE SANEAMENTO. Mais de 70% dos domicílios de norte e nordeste não tem sistema de água e esgoto.

Responder

    Michelangelo Santini

    28 de dezembro de 2015 às 22h47

    Do Nordeste da Índia, você está falando?
    Se informe mais, meu caro.
    Não digo que esse problema não existe, mas seja um pouco sensato e mais informado, ao menos. Falar de “ouvir dizer” qualquer um fala.

    Responder

Alexandre Percegoni

28 de dezembro de 2015 às 10h44

Sucesso na troca de 43 milhões de votos.

Responder

Milton Hiroshi K

27 de dezembro de 2015 às 22h14

Eu quero….

Responder

Vera Lu Cruz

27 de dezembro de 2015 às 21h20

só os que não querem ver são contra o bolsa família. Mas quando o sujeito é pobre, a questão é de pura maldade, é a vontade de ver o outro morrendo de fome!! Poucos são os homens que recebem bolsa família. pouquíssimos, é a mulher que se cadastra, matricula os filhos, recebe o dinheiro. Acabou essa conversa do marido mandar na mulher e surrupiar o dinheiro dela !! é uma gente do mal, das trevas, como esse Jason. Afff….

Responder

Marcus Vinicius Meschini

27 de dezembro de 2015 às 20h30

Parabéns FHC, Betinho e DNA Ruth por implantarem no Brasil, o Bolsa Família.

Responder

    simone araujo mendes

    29 de dezembro de 2015 às 12h08

    Sem comparações no bolsa escola, com bolsa família. FHC fez um programa idealizado por Cristovam Buarque, enquanto governador do PT em Brasilia, mas jamais com a envergadura atual e promovida por lula e Dilma, o que FHC fez na verdade foi dar um cala a boca a sociedade que não aceitava mais a morte de 300 crianças por dia, coisa que não incomodava nossas elites, não os levava pras ruas e muito menos se falava em impitim, é muita mediocridade. Conversando em casa, deixei de ser babaca, e achar que os coxinhas são mal informados, no fundo são mal intencionados. São facistinhas, meritocratas de barriga cheia, nascidos em bercinho de ouro, e finalizando e parafraseando Chico ” Vai trabalhar vagabundo”.

    Responder

    Celso Junqueira

    29 de dezembro de 2015 às 16h08

    Essa história dos programas sociais terem começado no governo do FHC é, no mínimo, interessante.

    Imaginem o seguinte:

    Nasce uma criança numa determinada família.

    Ao nascer, imediatamente o avô vai ao banco e abre uma poupança para a faculdade do netinho.

    Passam-se 8 anos e o avô não bota um tostão na conta.

    O pai da criança, ao ver que nada virá do avô, quando a criança faz 8 anos, resolve colocar um dinheirinho ali todo mês.

    Quando o menino faz 16 anos, o dinheiro da faculdade dele está integralmente já na sua poupança e o garoto vai pra faculdade.

    Acontece que o avô faz 80 anos e ao morrer diz que quem abriu a poupança foi ele.

    Grande coisa!

    Foi isto que o FHC fez: abriu um centro de custo no governo e chamou de programas sociais. Não colocou um tostão na conta, mas diz que foi ele quem abriu a mesma.

    Responder

Marcus Vinicius Meschini

27 de dezembro de 2015 às 20h30

Parabéns FHC, Betinho e DNA Ruth por implantarem no Brasil, o Bolsa Família.

Responder

Sergio Ferreira de Lima

27 de dezembro de 2015 às 19h22

O bolsa familia tem sustentado a economia fazendo gira o dinheiro principalmente por conta dos mercadinhos de periferia.ao contrário do que muitos pensam não existe dinheiro dado pelo governo, porque todo ele volta em forma de imposto virando um ciclo econômico.

Responder

    Michelangelo Santini

    28 de dezembro de 2015 às 22h49

    As pessoas não pensam nisso. O IMPORTANTE É CRITICAR!
    Só de inserir esse dinheiro, o governo já está movimentando a economia e fazendo os lugares crescerem e se desenvolverem.

    Responder

Irene Lengler

27 de dezembro de 2015 às 18h28

#DilmaFica

Responder

Petinha Mol

27 de dezembro de 2015 às 17h59

35,00 por pessoa ,não quebra nenhum país.Mas na esteira deste programa, os benefícios são inigualáveis. Mais saúde, mais educação e inclusão social!

Responder

Marcos Rangel

27 de dezembro de 2015 às 16h39

Enquanto a mídia local atraca, a estrangeira destaca…

Responder

Paulo Cesar Vieira

27 de dezembro de 2015 às 14h39

Programa ótimo, porém administrado por um governo que prefere obter vantagem.

Responder

Pedro Francisco Lopes

27 de dezembro de 2015 às 14h37

Não serve pra fins eleitoreiros ???acaba com a bolsa no Nordeste ou administra melhor pra ver se elegem presidente petista.

Responder

    Celso Junqueira

    29 de dezembro de 2015 às 16h11

    O segundo estado onde há mais beneficiários do Bolsa-Família é SÃO PAULO!! SÃO PAULO!! Informe-se.

    Responder

Carlos Venancio

27 de dezembro de 2015 às 14h24

kkk,cartão fidelidade.

Responder

Flávia Souza

27 de dezembro de 2015 às 13h48

Eu tenho e ajuda muito. Tenho duas filhas e ganho pensão só de uma, Não consigo emprego pq a minha mais nova e muito bebê. Pena que vejo muitos casos de gente que não precisa e ganha tirando de quem realmente precisa.

Responder

Eliza Souza

27 de dezembro de 2015 às 13h25

Prefiro Bolsa Família a Bolsa Político.

Responder

Nyna Barbosa

27 de dezembro de 2015 às 12h47

E a melhor

Responder

Enildo Paixão

27 de dezembro de 2015 às 12h25

Só os reacionários do Congresso brasileiro lutam para desvalorizar e, até acabar o Bolsa família.

Responder

Sandra Oliveira

27 de dezembro de 2015 às 12h21

Os contra podem falar o que quiserem, mais que mata a fome de muitos brasileiros isto e fato!

Responder

Nei Glades de Francisco

27 de dezembro de 2015 às 12h14

informem-se a respeito de uma coisa antes de ficar lançando “pitacos” a respeito, demonstrando não ter conhecimento nenhum do assunto em que se projetam como “doutores da Lei.” E apenas pq odeiam o governo que o faz, ódio este criado e alimentado pela máfia midiática, assim como por um playboyzinho inútil e fungador, que não admite ter perdido o brinquedinho desejado(a presidência do País,)do qual já se julgava dono somente porque lhe foi prometido por suas ligações escusas e poderosas.

Responder

Nei Glades de Francisco

27 de dezembro de 2015 às 12h05

se têm conhecimento da existência de alguém que recebe o Bolsa Família em sua cidade sem necessitar, ou que tem famílias necessitadas sem receber, vá ao órgão competente da administração municipal e denuncia para um caso, e avise no outro; claro que se houver realmente interesse em que haja justiça neste programa social. Se há falcatruas ou incompetência em geri-lo, é na prefeitura que acontece. Por favor, menos “achismos,” menos irresponsabilidade para com as pessoas necessitadas; se não querem faze-lo, ao menos tenham a coerência de deixar em paz quem está fazendo, e num trabalho reconhecido no mundo todo.

Responder

Luiz Estrella

27 de dezembro de 2015 às 12h05

É possível criticar algumas falhas que existem com relação ao programa, mas, criticar sua existência e sua inegável eficiência na inclusão social, através do desenvolvimento das canadas mais frágeis da população, não é só desconhecimento da realidade de nosso país é crueldade.

Responder

Jorge Espindula

27 de dezembro de 2015 às 12h05

Todo programa assistencial corre o risco de ser acusado de ação política, as vezes com razão, as vezes não.
Fundamentalistas e afins, pelo que sei Jesus não se importaria se fosse chamado de provedor assistencialista, ou seria?

Responder

João Gabriel Leal

27 de dezembro de 2015 às 11h59

Léo Ferraz

Responder

Paulo Della

27 de dezembro de 2015 às 11h57

O maior sistema de distribuição de ajuda do mundo.
Além do dinheiro é preciso frequentar a escola e manter as vacinas em dia dos filhos.
Aos que são contra, em todos países tem BF. Mas não tão abrangente e tão numerosos seus beneficiários.

Responder

Wagner Nelson de Oliveira

27 de dezembro de 2015 às 11h53

as pessoas cegas , acham que quem recebe , pega o dinheiro e come ele devargazinho com agua e açucar . Não pensar que esse dinheiro vai pros comércios ..que coisa né?? ..e antes o bolsa-artista ..ia pro bolso do artista ..o bolsa-bancos –bolsa 7 anões ..bolsa-empresas ..ia sei la pra onde ..!! ..usar o cérebro é bom !! ..gostaria que aumentasse o bolsa-familia !! ..é tanta riqueza na mão de poucos safados ..que roubam ..sonegam ..escravizam !!

Responder

Mardete Sampaio

27 de dezembro de 2015 às 11h52

Querendo ou não, gostando ou nao, o Bolsa Família faz a diferença. Estão aí inúmeros estudos e pesquisas cuja seriedade é inquestionável. Estudos que vão muito além do achismo e que provam a capacidade do programa em prover minimamente as famílias, em garantir frequência escolar e vacinação às crianças e o fortalecimento do comércio regional.

Responder

Rmy Gomes

27 de dezembro de 2015 às 11h40

Não sou contra o bolsa família, sou contra s forma de distribuição.Deveria ser oferecido à famílias que tenham necessidade real.Deveria ser investigada a situação familiar dos beneficiados. Nas grandes cidades, a maioria dos que recebem não necessita desse auxilio. Acho que seria melhor aplicado no nordeste,principalmente no nordeste onde a seca vitimiza inúmeras familias.Nos grandes centros,deveria ter critérios para que fosse im auxílio em situações emergenciais.

Responder

    Mosquim João

    27 de dezembro de 2015 às 13h41

    Rmy, São Paulo é estado que tem mais pessoas recebendo o Bolsa Família, seguido da Bahia. Pode até existir desvios, mas é muito pouco.

    Responder

    Rmy Gomes

    27 de dezembro de 2015 às 14h08

    OK,Mosquim João, talvez não tenha me explicado bem.Quiz dizer que deveria haver uma avaliação no cadastramento das famílias.O bolsa familia deveria ser um complemento da renda de familias em estado de pobreza extrema.O que vejo é pessoas que trabalham,tem casas bem montadas e,não falta cerveja. Não precisam de bolsa familia.Tem muito dinheiro sendo distribuído que ,se houvesse investigação, seria melhor aplicado.

    Responder

    João Laion

    27 de dezembro de 2015 às 15h10

    Rmy, o que vc acha da sonegação bilionária do meu patrão e do seu? Qual vc acha que faz mais diferença? Os 70 reais do bolsa familia ou os bilhões que a elite sonega todo ano?

    Responder

    Rmy Gomes

    27 de dezembro de 2015 às 15h43

    Realmente a sonegação bilionária de impostos trás consequências desastrosas à economia,mas,geralmente por trás dos sonegadores existem políticos inescrupulosos.Quero crer que estamos próximos da resolução desses problemas.Quanto ao bolsa familia são R$ 70,00 multiplicado por milhões.Veja bem,não sou contra o programa,apenas penso que é distribuído sem critérios mais rígidos. Poderia ser uma ajuda um pouco maior para as famílias de maior carência.

    Responder

Jason Gabriel

27 de dezembro de 2015 às 11h33

O bolsa família será sucesso quando houver menos pessoas precisando, consequentemente teremos mais pais de família trabalhando e ganhando seu pão. Resumindo o sucesso do bolsa família é quando mais pessoas deixem de recebe-lo e não o contrário.

PS: não acho que seja um programa ruim. Mas é mal administrado, usado de forma eleitoreira, sem critérios, sem fiscalização.

Responder

    O Cafezinho

    27 de dezembro de 2015 às 11h51

    Ao contrário, a organização é modelo, copiada internacionalmente. E suas características de programa de Estado impedem seu uso eleitoreiro

    Responder

    Dilênia Valença

    27 de dezembro de 2015 às 14h56

    Ninguém vira vagabundo e deixa de trabalhar por receber o “bolça familia” pois é tão pouco que não dá pra nada, …Agora os juizes que recebem o “Bolça Moradia” que é de mais 2.000,00 reais …esse sim não vira vagabundo…Esse é o triste preconceito de muitos brasileiros contra o pobre.

    Responder

    Jason Gabriel

    27 de dezembro de 2015 às 15h15

    O cafezinho discordo sobre as duas questões, primeiro organização, para receber o BF é necessário alguns critérios que são verificados junto as prefeituras, mas o que vemos é esses criatórios serem ignorados, prefeitos acham que não podem impedir que dinheiro federal entre na cidade. Sobre a questão eleitoreira, ficou evidente nas campanhas, inclusive um vídeo do PT falando que muitos passariam fome se Dilma perdesse. Infelizmente por grande parte do povo ser ignorante acha que presidente A ou B é que dão bolsa, vale etc. Não sabem que é nosso dineheio, dinheiro vindo de todos os trabalhadores.

    Responder

    Jason Gabriel

    27 de dezembro de 2015 às 15h19

    Dilênia Valença você tem razão. Eu não disse que quem recebe BF é vagabundo. Mas viver das migalhas (como você mesmo disse, que é muito pouco) não é digno para qualquer família. Sobre as diversas bolsas que políticos recebem, são um escárnio a população. Deviam acabar com os vôos da FAB, os cartões corporativos, com os aluguéis de apartamentos de parlamentares, com o uso desenfreado de gasolina tudo pago por nós.

    Responder

    Maria Helena Fonseca

    28 de dezembro de 2015 às 01h51

    É mal fiscalizada é usada para fins eleitoreiros, sim.

    Responder

    Mariza Mendes

    29 de dezembro de 2015 às 01h33

    A TODOS QUE CRITICAM O BOLSA FAMÍLIA: vocês poderiam apontar um programa melhor que esse no último século de nossa história? E nos séculos anteriores… e nos tempos em que Javé Deus governava o povo escolhido e protegido por ele???

    Responder

Vanille Rodrigued

27 de dezembro de 2015 às 11h23

São um bando de vagabundos inúteis vivendo a custa de quem trabalha, bolsa esmola

Responder

    Leandro B. Carneiro

    27 de dezembro de 2015 às 12h07

    Bolsa esmola? e para o auxílio aos juízes o senhor diz o que:?

    Responder

    Vanille Rodrigued

    27 de dezembro de 2015 às 12h22

    Tudo ladrão, redistribuição de renda com dinheiro alheio eh fácil, usa verbas do governo pow,aki eh Robin Hood dos contras, rico roubando dos pobres para dar aos ricos, parafraseando Ari Toledo, “e viva a putaria”

    Responder

    Sara Ribeiro

    27 de dezembro de 2015 às 12h51

    Vanille Rodrigued vc acha que da pra pessoa ficar sem trabalhar so esperando bolsa família? Quem faz isso já fazia antes. Ja tinha alguém que o sustentava. O bolsa família para quem precisa é uma bênção. Eu sei que existe os casos de pessoas que recebem sem precisar. Mas ai vamos olhar o lado dos que realmente precisa .

    Responder

    Vanille Rodrigued

    27 de dezembro de 2015 às 13h23

    Ditado japonês “Se der o peixe a quem pede logo este morrerá de fome, ensino._o pescar seu próprio peixe, eh responsabilidade do governo dar condições a estes beneficiários do bolsa esmola a ter seu próprio sustento,

    Responder

    Mosquim João

    27 de dezembro de 2015 às 13h44

    E o Bolsa Família Rica, que sustenta um bando de vagabundos, e gasta-se R$ 300 bilhões, enquanto o Bolsa Família Pobre apenas R$ 20 bilhões por ano. Sabe porque derrubaram o Mantega? Porque ele reduziu a taxa do Bolsa Família Rica ao menor nível da história, capisce.

    Responder

    Vanille Rodrigued

    27 de dezembro de 2015 às 14h00

    Hum por isto que vi o luladrao dizendo que foe um erro tirar o Mantega ok kkkkkk foram os próprios Ptralhas que derrubaram o Guido, sendo o próprio de direita its okay?

    Responder

    Gerson Pompeu

    27 de dezembro de 2015 às 14h11

    Baunilha artificial.

    Responder

    Vanille Rodrigued

    27 de dezembro de 2015 às 14h15

    Why are you? Êxit here, tc always,

    Responder

    Simone Dos Santos

    27 de dezembro de 2015 às 19h01

    Tipo voce?

    Responder

    Vanille Rodrigued

    27 de dezembro de 2015 às 19h11

    Sou imparcial, já acreditei no PT, hj este partido está totalmente envolvido no maior escândalo de corrupção do Brasil,

    Responder

      Michelangelo Santini

      28 de dezembro de 2015 às 22h55

      Graças ao PT os escândalos estão indo à tona! Antes era tudo debaixo do tapete. Até porque, em 1995 a corrupção da PETROBRAS já estava todinha montada e em plena atividade.
      Quanto ao bolsa família, está apoiado o programa! Havendo ou não falhas, esse é o dinheiro que antes ficava NO BOLSO dos políticos. Se é pra ir pro bolso de políticos, prefiro que vá para quem precisa. E quem estiver com raivinha desse programa social, vá arrumar o que fazer e lavar um tanque de roupa suja (a roupa que o PSDB costuma colocar debaixo do tapete)!

      Responder

    Vanille Rodrigued

    27 de dezembro de 2015 às 19h16

    Senão fosse assim, se fossem mentiras, coisas da oposição, vejamos, neste país rico n vai p cadeia
    Certo. Mas cadê então.Dirceu, Genuíno,Palloci, Gushiken Vacari, etc etc etc, muitos deles são os caciques do PT, Fundadores, e cadê o Suplicy p defender eles? Deve estar morrendo de vergonha do partido dele,

    Responder

    Mosquim João

    27 de dezembro de 2015 às 19h27

    Vanille, procure se informar. A derrubada do Mantega começou com uma matéria do Financial Times, pedindo a sua cabeça, depois amplificada pelos políticos da oposição e pela imprensa golpista.

    Responder

    Vanille Rodrigued

    27 de dezembro de 2015 às 19h37

    Hum o mensalao e a corrupção da petrobras também eh coisa da “imprensa golpista “? E pasadena tambem? E as obras super valorizadas da copa? Obras intermináveis, que segundo o sapo barbudo seriam pagas pela iniciativa privada, hj verdadeiros elefantes brancos, contra fatos não há argumentos,

    Responder

      Michelangelo Santini

      28 de dezembro de 2015 às 22h57

      Procure se informar, Vanille.
      Corrupção na PETROBRAS é datada desde 1995, segundo delatores. Quem será que estava no poder? O PT que não era.

      Responder

Luiz Henrique

27 de dezembro de 2015 às 11h22

PT, PARTIDO DAS TRANSFORMACOES SOCIAIS E GOVERNA PARA TODOS E NÃO SÓ PARA UMA MINURIA, VIVA A DEMOCRACIA E O POVO BRASILEIRO.

Responder

    Michelangelo Santini

    28 de dezembro de 2015 às 22h57

    Falou e disse.

    Responder

Eduardo Santtos

27 de dezembro de 2015 às 11h20

Obrigado Cristóvão Buarque, Ruth Cardoso…

Responder

Frei Sergio Max Pinto Manhaes

27 de dezembro de 2015 às 11h10

Responder

Deixe um comentário