Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

01/01/2016- Copacabana- RJ- Brasil- 16 minutos de fogos de artifício na Praia de Copacabana.

Notas anti-apocalípticas: Ocupação de hotéis no Réveillon do Rio supera expectativas

Por Redação

04 de janeiro de 2016 : 10h03

no Valor

Os 857 mil turistas que vieram ao Rio para o Réveillon injetaram na economia da cidade US$ 686 milhões (aproximadamente R$ 2,7 bilhões) e ajudaram a elevar a taxa de ocupação dos hotéis, que bateu a média de 90% na orla de Copacabana, Ipanema e Leblon. Nos estabelecimentos cinco estrelas, o índice chegou a 98%.

No dia 27 de dezembro, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Alfredo Lopes, havia estimado que a taxa ficaria entre 85% e 88%. Na virada de 2014 para 2015, a taxa tinha sido de 73,89%.

Uma superação de expectativa que a Riotur espera repetir no fim deste ano, quando a Cidade Olímpica já deverá colher os louros da exposição internacional proporcionada pelos Jogos.

“Foi o melhor Réveillon dos últimos tempos, a cidade teve uma das mais altas taxas de ocupação e um número maior de oferta de quartos. Temos 40 mil e vamos ganhar 2 mil até as Olimpíadas. Na Barra, região onde houve investimento em novas unidades, tivemos índice de 100% de ocupação nos cinco hotéis com queima de fogos”, disse o secretário municipal de Turismo, Antônio Pedro Figueira de Mello.

O secretário espera repetir o sucesso na próxima virada, que já irá contar com “o grande impulso dos Jogos Olímpicos, quando 18 mil jornalistas do mundo inteiro estarão no Rio, transmitindo imagens da cidade”, disse ele, acrescentando que, assim como na Copa do Mundo de 2014, a Prefeitura oferecerá à imprensa estrangeira passeios pela cidade.

(Agência O Globo)

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

24 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo Siqueira Tenório

04 de janeiro de 2016 às 20h40

E eu pergunto: Cadê a crise?

Responder

Bebel Coelho

04 de janeiro de 2016 às 19h31

APESAR DA CRISE TODO MUNDO FOI PRA ONDE QUIS,,,ATEH A GLOBO HJ SOH DEU BOAS NOTÍCIAS,,, O PIOR QUE PODE ACONTECER EH QUE DEPOIS DESSE INSTANTE DE LÚCIDES VENHA UM TSUNAMI…

Responder

Jason Gabriel

04 de janeiro de 2016 às 16h30

Quando jornalistas analisam crise pela lotação de hotéis, é porque a coisa tá feia mesmo. Puts!!!

Responder

Leandro Belloc

04 de janeiro de 2016 às 15h14

APESAR DA CRISE

Responder

Messias Franca de Macedo

04 de janeiro de 2016 às 13h02

NOTAS APOCALÍPTICAS

################

A entrevista de FHC no Manhattan Connection, por André Araújo

SEG, 04/01/2016 – 08:36

(…)

FONTE [LÍMPIDA!]: http://jornalggn.com.br/noticia/a-entrevista-de-fhc-no-manhattan-connection-por-andre-araujo

LÁ VEM O MATUTO QUE SENTE CHEIRO DE GOLPE DESDE O DIA EM QUE NASCEU EM PINDORAMA

… Os entrevistadores imbeciloides provavelmente se esqueceram de perguntar ao ‘Príncipe da Privataria Tucana’ acerca da “‘[Quase-]Petrobrax’ na era FHC sob a ótica do jornalista Paulo Francis”!

Responder

Gerson Rodrigues

04 de janeiro de 2016 às 14h03

A globo não ficou sabendo disso,alegou que os engarrafamento rumo ao litoral paulista,era por causa do pedágio que criou aglomerado de veículos.

Responder

Tadeu Braga

04 de janeiro de 2016 às 13h37

Cadê a crise, seus coxinhas?

Responder

Edilberto Maciel

04 de janeiro de 2016 às 12h52

A crise apocalíptica da Globo não surgiu efeito.

Responder

Jorge Espindula

04 de janeiro de 2016 às 12h48

Como dizia o velhote vaidoso também conhecido como príncipe da privataria “Assim não pode, assim não dá”……
Gente, começar o ano já dando notícia boa é proibido.
Ainda bem que temos a Veja e o Globo, amém.

Responder

Elo Nunes

04 de janeiro de 2016 às 12h44

É a “crise”!

Responder

Fabio Monteiro

04 de janeiro de 2016 às 12h39

Não soltou uma nota política esse ano porque?
mostra as novas medidas da Dilma.
Faça a galera evoluir no pensamento e não seja mais um veículo comprado como tantos outros.
Fica mostrando foto da escola sendo limpa mas não mete o pau no corte no Minha casa minha vida, Fies.

Agora você nem responde, o que só mostra que não bate de frente.

OMISSÃO É UMA MERDA.

Responder

    Mauricio Gomes

    04 de janeiro de 2016 às 20h58

    É cada figura que aparece, temos aqui a presença de um economista tucano de renome internacional, que diz o que os outros devem pensar e fazer em seus “comentários”. Deve estar triste por não ter ganho o CD do Lobão do papai noel….

    Responder

Rodrigo Valle

04 de janeiro de 2016 às 12h38

É uma crise produzida pela rede globo.

Responder

Fabio Monteiro

04 de janeiro de 2016 às 12h37

O número de jornal de classificados aumentou as vendas.
Super notícia boa né? Já já vai se orgulhar disso tb

Vai aprender a ser menos tendencioso o O Cafezinho que cheira a tendenciosidade da veja.

Responder

    Patrick Pereira

    04 de janeiro de 2016 às 13h17

    Classificados está vendendo mais também, “apesar” da crise…classificados também não é apenas jornal de anúncio de empregos. Confere?

    Responder

    Irene Alexandria

    04 de janeiro de 2016 às 14h38

    A cuma? Essa vai para o “Sites Bipolares”. Kkkkkkkkk

    Responder

    Fabio Monteiro

    04 de janeiro de 2016 às 18h31

    Patrick Pereira o número de desempregados AUMENTOU PENSA UM POUCO.

    Responder

    Fabio Monteiro

    04 de janeiro de 2016 às 18h32

    Só pensa cara. preguiça de pensar que chega a dar desgosto.

    Responder

    Fabio Monteiro

    04 de janeiro de 2016 às 18h32

    Irene Alexandria só pensar Irene, o número de produção de caixas de papelão.

    Responder

    Fabio Monteiro

    04 de janeiro de 2016 às 18h33

    Recomendo procurar saber o que são indicadores.
    Poem no google mesmo “indicadores economicos, os principais de uma economia”

    Responder

Eduardo Santtos

04 de janeiro de 2016 às 12h37

Conhece algum ano em foi diferente?

Responder

Juli Ana

04 de janeiro de 2016 às 12h35

Ontem vi uma reportagem dizendo que los hermanos argentinos estão invadindo o Brasil. Alguns passaram o réveillon e ficaram para as férias, previsão de 50.000. PF congestionada de arrentinos. Obviamente que vão deixar dinheiro por aqui. Isso ninguém divulga.

Responder

Gugu Mello

04 de janeiro de 2016 às 12h30

Ao olhar o continente de cima para baixo, percebe-se que só a Venezuela (por pouco tempo), o Equador, a Bolívia e o Brasil conseguiram preservar governos e políticas a serviço dos mais pobres.
O (suposto) combate ao tráfico permitiu que os Estados Unidos ocupassem a Colômbia.
O Peru não precisa eleger a filha do Fujimori (o FHC não faltará à sua posse…).
O Humala já fez o serviço…
O Chile e o Uruguai têm uma Esquerda que não se move fora do Centro.
E a Argentina cumprirá o que Macri prometeu: rasgar a Ley de Medios e, breve, entregar o Banco Central aos investidores abutres.
A América do Sul, na companhia do México, do Panamá e de Porto Rico (leia em tempo), se inclina com força, irremediavelmente, para debaixo das asas da águia americana.
Pena que isso ocorra logo agora, quando os Estados Unidos já não tenham muito a oferecer a seus dependentes.
32 milhões – 10% da população – de americanos vão dormir, todas as noites, sem saber o que comer no dia seguinte. – Todos os problemas dos brasileiros podem ser resolvidos dentro do Brasil.
O Brasil tem comida, energia a dar com pau, seja de que tipo for (petróleo, gás, carvão, renovável, eólica, nuclear…), e um mercado interno crescente e próspero. O Brasil acabou com a miséria e vai acabar com a pobreza. – Duzentos bilionários fazem 50% das contribuições para a campanha presidencial americana.
O Brasil proibiu a contribuição de empresas, numa decisão histórica do Supremo Tribunal Federal.
O que tornará mais legítima a representação popular.
O Brasil tem outro rumo a cumprir.
Rumo próprio.
Na companhia dos BRICs e além deles.
É o que desespera a Casa Grande.
A Casa Grande comprou a ideologia da Dependência.
A Casa Grande tem um sonho: privatizar o Brasil aos abutres. – PHA.

Responder

Deixe um comentário