Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

França envia a CPI dados de contas clandestinas brasileiras no exterior

Por Redação

14 de janeiro de 2016 : 15h29

Com a intervenção do Ministério Público, autoridades do país europeu concordaram em repassar dados dos 8 mil brasileiros com contas na Suíça, a maioria não declaradas à Receita Federal; CPI do HSBC no Senado assumiu compromisso de não divulgar as informações; volume de recursos depositados chega a 7 bilhões de dólares; CPI foi iniciativa do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), mas não decolou porque o portal Uol, que detinha os dados completos, não os forneceu sob alegação de que seria incorreto divulgar nomes sem checagem prévia de cada um; para o relator, Ricardo Ferraço (PMDB-ES), a investigação renasce das cinzas

FRANÇA LIBERA DADOS E CPI DO HSBC GANHA FORÇA

no Brasil 247

A decisão do governo da França de compartilhar toda a documentação do escândalo do HSBC-Swissleaks deve ressuscitar CPI sobre o tema no Senado. O relator Ricardo Ferraço (PMDB-ES) já foi informado pelo Ministério Público a respeito da liberação.

“Pensavam que a CPI estava enterrada, mas estamos renascendo das cinzas, como uma fênix”, disse Ricardo Ferraço ao blog do jornalista Fernando Rodrigues, do Uol, que interega o pool internacional de profissionais com acesso aos documentos.

O SwissLeaks refere-se ao vazamento de arquivos de uma agência do HSBC na Suíça. O número de contas de brasileiros passa de 8.000, com cerca de US$ 7 bilhões depositados. A maioria não declarou os valores à Receita Federal.

A CPI foi uma iniciativa do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), mas não decolou porque o Uol, que detinha os dados completos, não forneceu os dados sob alegação de seria “incorreto divulgar listas de nomes sem uma checagem prévia de cada um e sem que fique estabelecida a relevância jornalística e o interesse público.”

Ferraço queria convocar os brasileiros com os maiores volumes depositados em contas secretas no HSBC de Genebra. Mas a maioria dos integrantes da CPI freou essa iniciativa, pois o Senado não tinha acesso aos dados originais do vazamento.

Agora, a situação pode mudar.

A CPI do HSBC-SwissLeaks receberá os dados do governo francês com o compromisso de não divulgar as informações. Mas poderá agora requerer oficialmente uma checagem dos dados por parte da Receita Federal – que já tem a mesma documentação.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Hell Back

16 de janeiro de 2016 às 00h01

Sete bilhões de dólares! Só isso! Essa lista está escondendo alguma coisa.
Vejamos: US$ 7bilhões/8000 = US$ 875 mil; R$ 3,5 milhões por cada correntista! É muito pouco pelo risco que o mesmo está correndo.

Responder

Enio

15 de janeiro de 2016 às 11h39

A elite criminosa tem MEDO do povo brasileiro.

Responder

Messias Franca de Macedo

14 de janeiro de 2016 às 19h26

Por que não vazou nada do Marín(ho)?
Delação premiada, Juízes, Procuradores, delegados federais – e não vaza nada para o jn!
https://www.youtube.com/watch?v=i-LyftQpDpE

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.conversaafiada.com.br/

Responder

Messias Franca de Macedo

14 de janeiro de 2016 às 19h23

Um pouco sobre vazamentos e ‘vazamentos’!

… Vazamento de gás é um risco imensurável!
Vazamento de óleo no oceano é um perigo ao meio ambiente!
Vazamento de água, um desperdício abominável!
Vazamento de ‘pum’ num elevador, “um desastre”!
Vazamento num telhado, é pingueira, que perturba “pra Dedel”!
(…)
‘O vazamento’ dos nomes dos correntistas brasileiros do Suiçalão não deverá contar com a celeridade e diligência do PIG!
(…)
Mas, ‘os vazamentos [seletivos]’ “das delações que estão sob segredo de Justiça” no Petrolão dos golpistas… Aí, pode!
Pasme: a Ilegalidade ‘vazada’ nas barbas da Legalidade!
Tudo em nome do ‘golpe jurídico-midiático que se arrasta desde o antanho do Mentirão’!

14 de janeiro de 2016!
E até hoje ‘nois’ não sabemos, afinal, que país é esse!…

Responder

    Messias Franca de Macedo

    14 de janeiro de 2016 às 19h36

    … Vazamento [colossal] de lama… Aí, é coisa da Samarco da Vale do Rio Doce da ‘Privataria DEMoTucana do ‘FHC R$ 01 bilhão de propina do Petrolão’!…

    Responder

Svibra

14 de janeiro de 2016 às 19h14

A Suiça não exigiu sigilo nenhum. nem tem porque eis que não foi pedido nada a UOL. O Sigilo é invenção de quem falou pela CPI, provavelmente o próprio Eduardo Cunha para que o circo continue com muitos palhaços.

Responder

Messias Franca de Macedo

14 de janeiro de 2016 às 17h14

“Não misturem nessa *’treta’ o tesoureiro Marcio Fortes das nossas campanhas políticas do PSDB/DEMo da era da Privataria do meu governo.” Por FHC
*O FHC lê o Paulo Nogueira

$$$$$$$$$$$$$$$$$$

França libera dados do caso HSBC-SwissLeaks e CPI ganha fôlego no Senado

Fernando Rodrigues14/01/2016 06:30

(…)

FONTE, pasme: http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2016/01/14/franca-libera-dados-do-caso-hsbc-swissleaks-e-cpi-ganha-folego-no-senado/

Responder

Messias Franca de Macedo

14 de janeiro de 2016 às 17h13

… ‘Vamo’ ver o que dirá o Janot acerca da Lista do HSBC na Suíça!
Por enquanto,
o que se tem é o ‘Janó’ do golpe!
Agora, (e)leitor(a) observe o argumento pífio, tendencioso, capcioso e canalha do, agora ‘ligeiro e lépido’, “procurador parcial (sic) da nação [em frangalhos]”

#############

JANOT PEDE QUE VANDER LOUBET PERCA O MANDATO

Procurador-geral da República pediu ao STF que decrete a perda do mandato do deputado federal Vander Loubet (PT-MS), alvo da Operação Lava Jato por suposto recebimento de propinas que somaram R$ 1,028 milhão em esquema de corrupção instalado na BR Distribuidora; ao denunciar Loubet, Janot afirmou que, “em função da ascendência que o Partido dos Trabalhadores exercia sobre parte da Petrobrás Distribuidora S/A”, o congressista recebia dinheiro ilegal de um grupo criminoso por intermédio do doleiro Alberto Youssef

14 DE JANEIRO DE 2016 ÀS 15:39

(…)

FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.brasil247.com/pt/247/poder/213299/Janot-pede-que-Vander-Loubet-perca-o-mandato.htm

Responder

    Messias Franca de Macedo

    14 de janeiro de 2016 às 17h21

    [Marcio] Fortes, o da lista do HSBC, era tesoureiro do PDSB . Mas “podemos tirar, se achar melhor”

    POR *FERNANDO BRITO · 26/03/2015

    [*o jornalista do ano (2015), segundo o egrégio jornalista Antonio Mello

    http://blogdomello.blogspot.com.br/2016/01/o-jornalista-do-ano-fernando-brito-do.html%5D

    Responder

      Messias Franca de Macedo

      14 de janeiro de 2016 às 17h23

      Faltou um “pequeno detalhe” nas matérias de O Globo e de Fernando Rodrigues, do UOL, sobre Márcio Fortes, o político tucano com depósitos no HSBC de Genebra, cujas contas secretas vazaram e estão sendo conhecidas a conta-gotas..
      É que ele é descrito, genericamente, como “membro da Executiva do PSDB”.
      Faltou dizer que era, especificamente, o tesoureiro nacional do partido, e não faz muito tempo.
      Você pode conferir aí em cima na página do próprio PSDB, em dezembro de 2008, aliás numa reunião presidida pelo Sérgio 10 milhões pela CPI Guerra.
      (…)

      FONTE [LÍMPIDA!]: http://tijolaco.com.br/blog/fortes-o-da-lista-do-hsbc-era-tesoureiro-do-pdsb-mas-podemos-tirar-se-achar-melhor/

      Responder

Deixe um comentário