Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Tijolaço: Agora a mídia vai investigar o super “triplex”de FHC em Minas?

Por Redação

19 de fevereiro de 2016 : 21h47

por Fernando Brito, no Tijolaço

A história da incrível fazenda de 20 dólares de FHC, seu aeroporto e a beleza que ficou

Será que com o escândalo Mírian Dutra a imprensa vai, finalmente, investigar os negócios de Fernando Henrique Cardoso?

Creio que não, mas cumpro o meu dever de apurar e não faltam coisas estranhas nos negócios do ex-presidente.

A começar por uma informação, apurada pelo site jurídico Conjur de que a Fazenda Córrego da Ponte foi comprada por apenas 20 dólares:

“A fazenda Córrego da Ponte, cenário do confronto entre o presidente da República e o governador de Minas, já custou 20 dólares.Pelo menos é o que consta do Registro Geral de Imóveis de Unaí (MG), onde se informa que o imóvel pertence à Agropecuária Córrego da Ponte Ltda, cujos sócios são Jovelino Carvalho Mineiro Filho, Luciana e Beatriz Cardoso.

A fazenda que está sendo protegida pelo Exército, foi comprada por FHC e seu sócio, Sérgio Motta (ex-ministro das comunicações), segundo o cartório, por 2 mil dólares, e, em seguida, foi vendida para uma empresa deles por 20 dólares.

O proprietário anterior a FHC adquiriu as terras, em 1981, por 140 mil dólares.

Diante da curiosa transação, FHC alegou que a fazenda havia sido comprada, na realidade, por 50 mil dólares e que o negócio havia sido registrado em um ‘contrato particular’.

Em 1994, os dois sócios afirmaram que o valor atualizado da fazenda era 400 mil dólares.”

Mas vamos abstrair a mutreta de registrar a transação por 20 dólares – os impostos, claro – e acreditar na alegação de que valia US$ 50 mil em 1989 e US$ 400 mil em 94, um milagre de valorização de 700% em dólar!
E em 1994 a fazenda nem sequer tinha recebido as duas benfeitorias espetaculares lhe foram feitas.

A primeira o aeroporto do vizinho, a Camargo Correa (aqui ao lado o descritivo da escritura mostrando a vizinhança “empreitarial” do príncipe – clique para ampliar)explorada sob o nome de Agropecuária Jaunense, porque o patriarca da empreiteira, Sebastião Camargo, nasceu em Jaú, São Paulo.

Um leitor, ao qual preservo a identidade, melhora a pesquisa que fiz e traz o instantâneo do Google em 23 de dezembro de 2002 – portanto ainda no Governo FHC – que mostra a distância entre a fazenda de FHC e a pista, caprichada, construída em 1995, com mais de um quilômetro de comprimento.

É só clicar para ampliar. E aqui para ver a licença renovada de operação.

A segunda benfeitoria, também espetacular foi, curiosamente, feita quando FHC já havia transferido formalmente a fazenda
para os filhos: o presidente mandou por abaixo a velha casa colonial e contratou o premiado arquiteto Luiz Gaudenzi – segundo ele próprio “mais conhecido na Europa”, com obras na Alemanha, Marrocos e Espanha – para fazer uma nova, que virou matéria da Veja e que da qual reproduzimos fotos que estão na internet.

Um ano e meio de obras resultaram na bela casa que você vê nesta galeria de fotos.

Mas este é o “capítulo” da novela “O que é escândalo com o Lula nunca foi com FHC por muito mais”.

Espero ainda alguns documentos para mostrar que houve algo ainda mais sério, que se constitui em uma grave violação funcional de Fernando Henrique no exercício da Presidência.

casa1

casa2

casa-4 casa3

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marcos

14 de janeiro de 2020 às 22h06

Muito simples!! PQP , falar o que? Estes caras teem que morrer para o bem do povo brasileiro!

Responder

Enio

21 de fevereiro de 2016 às 10h25

Essa elite criminosa tem MEEEEDO do povo brasileiro com Lula 2018. Tem MEEEEDO das urnas. #LulaEuConfio
Soltaram o Delcídio porque ele conhece a podridão dos tucanos.

Responder

Messias Franca de Macedo

20 de fevereiro de 2016 às 12h14

[MAIS UM] ESCÂNDALO HEDIONDO ENVOLVENDO O DEMoTUCANO FHC]

FHC trocou a Telemig por sexo no Palácio das Mangabeiras

A amante lobista da “telegangue”

Por jornalista Laerte Braga

[A dica é de Vargas – 20/02/2016 às 10:56 – http://tijolaco.com.br/blog/exploracao-politica-de-pensao-fajuta-valeu-para-renan-mas-nao-vale-para-fhc/comment-page-1/#comment-255869 ]
(…)
Os fatos pessoais não interessam, exceto se associados a fatos públicos, envolvendo governos e recursos públicos.
Quando viu Edma Frade pela primeira vez, em Belo Horizonte, FHC se encantou com a mulher do jornalista Wilson Frade, um dos mais importantes de Minas à época. Uma dessas belezas que chamam a atenção, o ex-presidente logo se apaixonou. E partiu para cima. Edma não se fez de rogada e aceitou a corte de FHC. O casal começou os encontros não tão furtivos assim no Palácio das Mangabeiras, sob as bênçãos do governador do estado, Eduardo Azeredo. Até aí nada de novo no front. Ocorre que Edma era lobista da Andrade Gutierrez, que ao lado das empresas da família Jereissati e da Telefónica Espalhola, concorriam no processo de privatização da TELEMIG.
(…)
Nesse período de “negociações”, cai o ministro Mendonça de Barros, Comunicações e Edma, de quebra, emplaca o genro, Pimenta da Veiga para o Ministério. Paola, filha de Edma, mulher de Pimenta, encanta Brasília com sua beleza. Jornalistas, no jornalismo de fofocas que vivemos, davam plantão na Academia de Tênis, onde estava morando, até para descrever a roupa com que Paola saia cedo para caminhar. Ao ver a moça FHC é tomado de nova paixão e troca a mãe pela filha, o que significava que Pimenta da Veiga estava seguro e garantido no cargo, pelo menos até aparecer nova paixão do presidente. O fato não afetou Edma, foi apenas um negócio bem sucedido e muito bem remunerado. Frade, pela sua postura diante dos comentários intramuros dava a impressão que tinha conhecimento de tudo. E assim foi a TELEMIG. Sem choro nem vela.
(…)

FONTE: https://andradetalis.wordpress.com/2016/01/01/fhc-trocou-a-telemig-por-sexo-no-palacio-das-mangabeiras/

Responder

Vitor

20 de fevereiro de 2016 às 10h03

O casa tá caindo pra Lula e FHC.
Está cada vez mais claro e as evidências são cada vez mais óbvias que ambos usaram seus cargos públicos para levar vantagens pessoais.
Se os 2 perderem, ganha o Brasil.

Responder

    Ulisses

    20 de fevereiro de 2016 às 20h41

    Os coxinhas sempre tentando empurrar a prole podre tucana para os braços do Lula.

    Responder

eliani santos

20 de fevereiro de 2016 às 08h57

Brito

Este mobiliário parece tanto com aquele de Brasília, tão anos JK… Estarei sendo maldosa?

Responder

João Ninguém

20 de fevereiro de 2016 às 08h50

Negócio de Ocasião: Troca-se uma pistola 9mm automática por uma carteirinha de filiação no PSDB do Paraná…..

Responder

Irion

19 de fevereiro de 2016 às 22h48

Quem disse que o crime não compensa? Parece que para o PSDB a coisa não é bem assim… Afinal, o único tucano preso foi o Delcídio, e ainda assim porque filiado (temporariamente…) ao PT. Mas mesmo este já está liberado. O PSDB conseguiu aparelhar todas ou grande parte das nossas instituições, por isso é totalmente INIMPUTÁVEL! Duvido que vá dar em algo essas fraturas expostas do FHC! “Não vem ao caso…!”

Responder

renato

19 de fevereiro de 2016 às 22h41

$20 tá caro, o do Lula foi “de grátis”

Responder

Mauricio Gomes

19 de fevereiro de 2016 às 22h19

Opa, 20 dólares? Está a venda ainda? Como faço para fazer uma oferta ao FHC? Posso pagar em cash ou tenho que abrir uma conta nas Ilhas Cayman para efetuar o pagamento? Enquanto investigam o Lula por um sítio que ele frequenta e fazem disso um escândalo, o morfético FHC “compra” uma fazenda por 20 dólares que ainda por cima ganha de presente uma pista de avião de uma empreiteira. Ah se fosse o Lula….

Responder

Deixe um comentário