Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Moro e os anjos. Por Maurício Dias

Por Redação

28 de fevereiro de 2016 : 10h46

A sanha da Lava Jato desconstrói a política e sacrifica as virtudes em nome dos vícios

por Maurício Dias, na Carta Capital

O Ministério Público Federal alcançou recentemente a meta de 1,5 milhão de adesões e poderá enviar ao Congresso o projeto de lei de iniciativa popular com dez medidas para combater a corrupção na política brasileira e capaz de, talvez até mesmo, acabar com esse crime imorredouro em todos os cantos do mundo.

Não há boa intenção nesse combate aos crimes contra os cofres públicos, como sugere a Operação Lava Jato. A bandeira de extremado moralismo autoritário, no entanto, só ilude os cidadãos incautos, porque, neste caso, a Justiça está a serviço da política partidária. 

Um pouco mais à frente a sociedade perceberá com mais clareza a meta do supostamente virtuoso juiz Sergio Moro e a do procurador Deltan Dallagnol, homem de crença fanática. Este último, além de atuar na vanguarda da campanha, foi porta-voz do auspicioso resultado postado por ele, em primeira mão, na própria conta no Twitter.

Em diversas palestras Moro tem alertado a plateia sobre o que ele considera o maior risco de desconstrução dos resultados da Lava Jato. Aproveita o momento de retrocesso no Congresso.

Em poucas e objetivas palavras, ele faz e o Congresso desfará.

Para isso, o poderoso juiz da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba dissemina a crença desse problema entre os brasileiros de Norte a Sul e de Leste a Oeste. E lá se vai a imagem dos políticos.

Por trama do destino, quase simultaneamente ao anúncio da “boa-nova” apresentada por Dallagnol, o Instituto de Pesquisas Maurício de Nassau, em Pernambuco (IPMN), divulgou os resultados de uma sondagem, feita entre os dias 15 e 16 de fevereiro, na cidade do Recife. 

cc80de77-abb6-47ca-93ce-f50f8d028818

Ela chama a atenção do cientista político Adriano Oliveira, da IPMN, nestes pontos:

“Os eleitores apoiam a Lava Jato, mas não acreditam que ela mudará os costumes e quase 92% deles não confiam em políticos. Uma maioria de quase 57% não acredita que ela mudará o comportamento deles (Tabelas).

Os resultados obtidos na capital pernambucana podem ser interpretados, segundo Oliveira, para as regiões Norte e Nordeste.

A política é um caminho por onde os anjos não se aventuram. 

Moro desconhece isso e tenta construir um paraíso político onde só circulem os querubins. O juiz sabe que, além de mandar alguns para a cadeia, a sanha da Lava Jato desconstrói a política e sacrifica as virtudes em nome dos vícios. 

Em 1992, após o período de caça aos parlamentares e da renúncia do então presidente Fernando Collor, o deputado Benito Gama, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito popularizada como CPI do PC (Paulo César Farias, tesoureiro de Collor), anunciou aos crédulos: “O Brasil nunca será mais o mesmo”.

Errou feio, se é que Gama não ironizava. Tudo parece como antes.

A Lava Jato não mudará os políticos. Para isso teria, primeiro, de cumprir a missão impossível de mudar o mundo. 

Juiz Moro, data venia, os vilões são os políticos ou os eleitores?

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Messias Franca de Macedo

28 de fevereiro de 2016 às 11h35

MAIS UM ESCÂNDALO PATROCINADO PELO IMORAL, DESAVERGONHADO E DELINQUENTE *PIMG!

*PIMG (Partido da Imprensa Mafiosa &$ Golpista)

***

Lula diz que recebeu sítio de presente de amigo

em declaração proferida na festa de 36 anos do PT

(…)

CACHOEIRA – perdão, ato falho -, FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1744274-acabou-o-lulinha-paz-e-amor-diz-lula-em-festa-de-aniversario-do-pt.shtml

***

Ou seja, uma ironia refinada mencionada pelo [eterno] presidente Lula transforma-se numa manchete localizada quase no topo da página principal do indecoroso portal uol/Folha.
Em plena manhã de domingo!
Provavelmente o dia em que a ‘coxinhada’ nativa mais lê as machetes do PIMG!
Ah a redação da manchete criminosa dispensou até as aspas que poderiam levar os(às) (e)leitores(as) de manchetes a refletir um pouco mais!
No texto, após tentar dar ares de, digamos, autocondenação do Lula, tem-se a frase dita pelo [eterno] presidente: “A Chácara não é minha.”
E em seguida nenhuma análise sobre a declaração anterior, esclarecendo o que, verdadeiramente, o Lula estava querendo afirmar!

Indubitavelmente, o PIMG atua enquanto máfia hedionda!

Responder

    Messias Franca de Macedo

    28 de fevereiro de 2016 às 11h36

    No entanto os bandidos (ir)responsáveis [perdão pelo pleonasmo] pela infame manchete do portal uol/folha já mudaram ‘a chamada para coxinha ler’!
    Ainda que não se fazem de rogados, e mentem pela metade!
    “A nova manchete”:

    Lula volta a negar ser dono de sítio e fala em presente de amigo

    Indubitavelmente, o PIMG atua enquanto máfia hedionda!

    Responder

Deixe um comentário