Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Nassif: golpe dará início a período obscuro para o Brasil

Por Miguel do Rosário

02 de maio de 2016 : 14h07

Foto: Mídia Ninja

Xadrez de um período obscurantista que se espera breve

Por Luís Nassif, no GGN

Tem-se o seguinte jogo na mesa:

Peça 1 – Um presidente interino, prestes a assumir o poder, com escassa legitimidade, dentro de um caso clássico de golpe parlamentar.

Peça 2 – uma guerra política prévia que dividiu o país ao meio espalhando o ódio.

Peça 3 – um aglomerado de forças dispersas, divididas entre vários núcleos de micro poder, prestes a tomar a cidadela adversária, sem obedecer a um comando central.

Peça 4 – Os últimos episódios parlamentares, tanto a votação da Câmara quanto o contraste chocante no Senado, entre propositores do impeachment e seus críticos, entre os argumentos de Janaína Cabral e José Eduardo Cardozo. Para qualquer pessoa dotada do mínimo de discernimento, não há mais dúvidas quanto à natureza do golpe, deslegitimando ainda mais o novo bloco de poder.

Juntando as quatro peças não se tenha dúvida de que nos primeiros tempos do novo governo haverá uma verdadeira Noite de São Bartolomeu política.

Será um período de intensa repressão, de ajuste de contas, até que haja uma relativa unificação do poder de Estado e uma reação das vozes democráticas contra os abusos. Não será uma repressão centralizada, de Estado, mas uma vendetta generalizada em todos os setores onde houve disputa política e resistência ao golpe.

Será um período rico para análises de caráteres e de condutas. Os mais velhos verão muitos pontos similares com o período militar, com delações, acertos de contas, tentativas de expurgo, ações políticas contra os recalcitrantes. Muitos estranharão o comportamento de conhecidos, endossando arbitrariedades, expelindo ódio pelas ventas, contribuindo com delações, insuflando a vingança. Faz parte desses momentos excepcionais, em que a barbárie toma conta de um país e engolfa as instituições, trazendo à tona o que de pior existe na sociedade.

Nos últimos dias houve um pequeno ensaio do jogo.

·      O indiciamento do advogado Augusto Botelho, acusado de conspirar contra a Lava Jato, por ter divulgado postagens no Facebook de delegados da Lava Jato em campanha pro-Aécio. Segundo a denúncia, ele teria “conspirado” contra o Superintendente da Polícia Federal em Curitiba.

·      A juíza de Belo Horizonte que proibiu reunião do Diretório Acadêmico da Faculdade de Direito da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) para manifestar discordância do processo de impeachment.

·      As sucessivas ameaças de senadores a quem pronunciasse a palavra “golpe” na reunião da comissão do impeachment.

Os próximos capítulos já estão delineados.

No Judiciário, representações contra juízes que ousaram sair em defesa da democracia. Já existem pelo menos quatro casos no Rio de Janeiro.

No Ministério Público, representações contra procuradores que se posicionaram a favor da democracia. Vários casos em Brasília.

A Lava Jato prepara duas operações simultâneas: uma contra advogados das partes; outra contra jornalistas e blogueiros críticos.

E aí, o quadro político ficará exposto a um paradoxo curioso.

As arbitrariedades generalizadas são frutos da falência ampla do regramento político e jurídico, dos instrumentos institucionais e das regras sociais que regem as sociedades civilizadas, incluindo as normas que garantem direitos individuais.

É como se o golpe rompesse os fios que unem a Presidência da República, o STF (Supremo Tribunal Federal), os tribunais superiores, ao cidadão comum, toda a edificação que garante a convivência civilizada de pensamentos opostos.

O país está, de fato, ingressando no mais virulento faroeste, regredindo aos idos dos anos 60.

Em circunstâncias normais, caberia ao provável novo presidente Michel Temer organizar o estatuto da gafieira em que se converterá o país após o golpe. Mas, como, com a parca legitimidade e as ameaças que pairam sobre ele?

Sabe-se como os golpes começam; não se sabe como terminam.

E aí Temer terá um de seus grandes dilemas. Se estimular a guerra, ou mesmo se não conseguir evita-la, terminará na fogueira, com o país envolto em uma pré-guerra civil.

Sua única saída será propor alguma forma de pacto. Mas como ser bem-sucedido se assume o poder de forma ilegítima? E quem serão os interlocutores, com a Procuradoria Geral da República buscando a todo custo a criminalização de Lula e Dilma, além de manter em suspenso os indiciamentos de Temer e Renan?

Os próximos meses exigirão um enorme exercício de boa-vontade – que, por sinal, é a matéria prima mais escassa no mercado da opinião pública. Será um período obscurantista, mas passageiro, a não ser que se aposte na volta do país à República Velha. Enquanto durar, doerá.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

18 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Beth Andrade

02 de maio de 2016 às 16h11

CONSTITUIÇÃO RASGADA…

PASSO SEGUINTE: DESOBEDIÊNCIA CIVIL, OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS DO POVO,JÁ!

REDE GLOBO: DIVIDIR PARA DOMINAR

O progresso do Brasil passa pela destruição dessa organização criminosa.

A rede Globo é motivo de desavenças do povo brasileiro. Essa empresa bandida trabalha para desestabilizar nossas instituições e disseminar o ódio com fins meramente financeiros. Até entre irmãos, as brigas já acontecem dentro das famílias…Os consanguíneos padecem do antagonismo doentio, da campanha do ódio, da divisão dos iguais, de classes, etcs … da intolerância animalesca.

Desobediência Civil! Ocupação é a palavra de ordem!

Já que rasgaram a Carta Magna da Lei: A Constituição …

Precisamos obedecer a Quem?

Porquê, só o povo lesado precisa obedecer?

A QUEM INTERE$$A cidadãos, divididos, inimigos, obedientes e servis?

OCUPAÇÃO é a palavra! ?#?aGlobodeveserdestruida?

?#?todoscontraogolpe? #DesobediênciaCivil

Ocupar e Resistir!

?#?PisaLigeiroTemer?

?#?BrasilEmChamas?

STF não vai barrar o golpe. Ele faz parte do golpe

?#?OcupaCongresso?! ?#?ForaSTF?!!!

?#?FimDoPolíticoProfissional?! ?#?OGovernoSomosNósPovo?

?#?OcupaCâmara?! #OcupaCongresso! ?#?aGlobodeveserdestruida?

Responder

Luiz Mattos

02 de maio de 2016 às 15h57

A Guerra Civil terá de começar no instante em que o golpe for sacramentado e que somente um lado sobreviva.
Eu não ando na mesma calçada que os golpistas,janais comerei em sua mesa e não quero respirar o mesmo ar que os fascistas.

Responder

    Luiz Felipe Martins

    02 de maio de 2016 às 16h02

    Já diz o ditado: Cão que ladra não morde.

    Responder

      Luiz Mattos

      02 de maio de 2016 às 16h38

      Tente valente do teclado.

      Responder

        Luiz Felipe Martins

        02 de maio de 2016 às 16h50

        Valente do teclado é quem fica ameaçando de guerra civil pela internet ;-)

        Responder

    Sérgio Tavares Gardot

    02 de maio de 2016 às 16h19

    Você é o tipo de cachorro que no primeiro tapa nas orelhas vai chorar no colo da mamâe…rsrsrsrsrsrsr…

    Responder

      Luiz Mattos

      02 de maio de 2016 às 16h37

      Quer meu e mail?

      Responder

Praxedes

02 de maio de 2016 às 15h44

Em 2018 a gente conversa…

Responder

    Adma Viegas

    02 de maio de 2016 às 23h39

    Discordo totalmente em relação aos deputados que votaram NÂO que foram verdadeiros heróis! Como é que pouco mais de 130 deputados poderiam mudar o voto de 370 BANDIDOS FDPs que já estavam comprados pela FIESP? O deputado que eu ajudei a eleger votou NÂO e eu tenho orgulho dele

    Responder

Sérgio Tavares Gardot

02 de maio de 2016 às 15h21

Taí MAIS UM que esta morrendo de medo. Sabe que vai ser DEFENESTRADO da TV
TRAÇO e perder o dinheirinho do governo que COMPRA a sua pena. Sem falar
da auditoria que vai haver no BNDES e seus emprestimos
MAROTOS…rsrsrsrsrs…

Responder

    Luiz Mattos

    02 de maio de 2016 às 15h58

    Você é um que terei o maior prazer em encontrar.

    Responder

      Sérgio Tavares Gardot

      02 de maio de 2016 às 16h12

      Mais um que vai perder a boquinha pra comprar mortadela…rsrsrsrsr…

      Responder

        Luiz Mattos

        02 de maio de 2016 às 16h38

        Coitado vamos comparar nossos vencimentos,pobre de direita?

        Responder

          TioDrakul

          02 de maio de 2016 às 17h06

          Não perca o seu tempo respondendo os retardados de extrema direita.

          Alexandre Silva

          02 de maio de 2016 às 20h17

          Perdi um tempinho porque não resisto em mostrar para esses moleques, comparsas dos entreguistas, que a insinuação que fazem a respeito de mortadelas e outras bobagens não passa de projeção do que ocorre com eles. A insinuação é perfeita e comprovadamente válida para eles porque basta fazer uma pesquina no Google para constatar a denúncia do César Maia a respeito dos 9.000 mequetrefes alugados pelos tucanos para demonizar o PT e o governo nas redes sociais. Basta ver os diversos links sobre o financiamento de ativistas pelos irmãos Koch, pelo Gerdau e pela FIESP. Quanto ao Instituto Millenium e a embaixada, a história nos mostra o que foi em 1964 o IBAD e o financiamento de militares e deputados pela embaixada.

          TioDrakul

          02 de maio de 2016 às 20h28

          Eu sei disso. Mas como não é possível executar cada um deles com uma bala na cabeça então o melhor que se faz para tornar o “trabalho” deles inútil é ignorá-los. Um troll enloquece de ódio quando ninguém dá a mínima para ele

        Alexandre Silva

        02 de maio de 2016 às 20h12

        Desconfio, moleque, que é você que está recebendo algum troco da FIESP. Ou seria dos irmãos Koch? Não seria do Instituto Millenium ou micharia tucana de paraísos fiscais? Com essa arrogância de entreguista talvez você dispense intermediários e esteja indo diretamente aos guichês da embaixada para receber as trinta moedas, não é?

        Responder

    Alexandre Silva

    02 de maio de 2016 às 20h09

    Discursinho chinfrim de moleque paneleiro e hipócrita. Quem recebe mais dinheiro do governo, moleque, é justamente a Globo de seus tios facínoras. Não fique arrotando valentia porque os facínoras que você admira estão prestes a trair o país. Sua insinuação sobre o BNDES já diz muito sobre seu falso moralismo e seu analfabetismo político e funcional.

    Responder

Deixe um comentário