Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Cristovam Buarque responde Fernando Morais, que rebate senador

Por Redação

03 de agosto de 2016 : 10h05

O senador Cristovam Buarque postou o seguinte comentário no Facebook em resposta ao post Fernando Morais devolve prêmio que recebeu de Cristovam Buarque: ‘de golpista não quero nada’:

Li nas redes sociais a seguinte nota do escritor Fernando Morais:

“Anos atrás recebi do então governador de Brasília Cristovam Buarque o “premio manuel bonfim”, atribuído ao meu livro “Chatô, o rei do Brasil”. Já pedi à Marília para localizar a placa de prata. Vou devolver. de golpista não quero nada. Nem prêmio”.

Minha resposta ao Fernando Morais:

“Fernando Morais mostra como para o PT não há diferença entre partido, governo e estado. Não fui eu que dei o prêmio, foi o Governo do DF, selecionado pelo mérito de seu maravilhoso livro. Mas ele acha que foi uma bolsa-escritor. Porque, para ele, não há diferença entre partido-governante-governo-estado.

Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter. E aos poucos vão mostrando que a volta da Dilma por mais dois anos, com essa gente, vai embrutecer o País e seguir se apropriando do Estado. Pior que não tem juiz Moro para este tipo de roubo: da inteligência e do caráter. Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quércia”.

O jornalista Fernando Morais não deixou barato e postou o seguinte comentário:

Lento, quase catatônico na hora de se decidir sobre o golpe, o senador Cristovam Buarque revela-se ligeirinho na hora de se defender. Primeiro ele afirma:

“Fernando Morais mostra como para o PT não há diferença entre partido, governo e estado. Não fui eu que dei o prêmio, foi o Governo do DF, selecionado pelo mérito de seu maravilhoso livro. Mas ele acha que foi uma bolsa-escritor. Porque, para ele, não há diferença entre partido-governante-governo-estado. Que pena que nossos gênios estejam tão obtusos. E tão viciados no aparelhamento. O PT corrompeu mais do que a política, corrompeu a inteligência e o caráter.”

Não sou e nunca fui do PT. Ele, sim foi do PT, do qual foi escorraçado por telefone.

Buarque segue na choraminga e engrossa a voz:

“Ele não falou em devolver os dez mil que recebeu do prêmio. Na época eram dez mil dólares. Nem o que ele fazia no governo do Quércia.”

Não, senador, não devolvi os dez mil dólares do prêmio pela singela razão de que não tenho dinheiro. Nada, nem dez mil dólares. Sobre a tal “bolsa-escritor”, publiquei onze livros, traduzidos em mais de quarenta países, sem nunca precisar recorrer a dinheiro público para produzir nenhum deles. Saí dos governos de que participei tão pobre quanto entrei. Sei que isso não é comum no mundo que Buarque frequenta, mas é assim. Aliás, desafio publicamente o senador a trocar todos os meus bens por 1% dos dele. Se o senador não sabe o que fiz no governo Quércia, refresco sua memória com algumas das realizações da minha passagem pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo:

  • Memorial da América Latina, concebido por Oscar Niemeyer e Darcy Ribeiro
  • Vinte oficinas culturais
  • Casa das Rosas
  • Universidade Livre de Música Tom Jobim, concebida por Tom
  • Orquestra Jazz Sinfônica (Arrigo Barnabé e Eduardo Gudin)

Sobre o jornalista Ricardo Noblat (que repercutiu a falinha de Buarque repetindo o mantra Collorido “bateu, levou”), devo dizer o seguinte: convivi à distância com ele, acho que em meu tempo na revista Veja. Anos atrás ele me ligou para saber minha opinião sobre a blogueira cubana Yoani Sánchez. Disse o que penso dela e desligamos os telefones. À noite, ao chegar em casa, vi no blog (ou site) de Noblat as minhas declarações, reproduzidas com fidelidade, mas atribuídas “a uma fonte do governo cubano”. Liguei para ele, que aparentemente se encontrava em uma festa. Fui curto:

– Ricardo Noblat, fonte do governo cubano é a puta que te pariu.
ele respondeu:
– Como? Não entendi, Fernando.
E desligou o telefone. Refiz a ligação e ele atendeu. Insisti:
– Não sei se você ouviu direito, portanto vou repetir. fonte do governo cubano é a puta que te pariu.

Como diz Noblat: “bateu, levou”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Joao Luiz Pereira Tavares

04 de agosto de 2016 às 21h22

Buarque não é traíra; Buarque é uma truta. Ou: Buarque & as águas turbulentas. Vejamos:

Buarque não está equivocado de maneira alguma. Buarque é cuidadoso, não se move por impulso publicitário que age no sistema nervoso de imediato e nem em clichês e frases-prontas PETISTAS (estereótipos verbais, imagéticos e linguísticos, e dispositivos mediáticos à maneira de João Santana). Cristovam Buarque é homem vivido, agudo e perspicaz, intelectual, cuidadoso e sóbrio, enfim valente — sem medo de ser enxovalhado pela vigilância retrógrada dentro das universidades atuais (no entanto, com a mente nos equívocos do século XX — ou seja: teorias e reflexões já carcomidas), sem medo de seus pares e de textos de blogs “moderninhos” e super lidos — como tem acontecido em textos que o chamam de “traíra” diariamente, nos últimos meses. Cristovam não é traíra; Cristovam é truta. Ele é aquele que está de prontidão na Universidade, de mente arejada, mas é como um peixe — exatamente a «truta-das-fontes». Vejamos: sabe nadar contra a maré ideológica e modismos, clichês, estereótipos superados — se assim for preciso e na hora apropriada, naquele momento sábio e mais difícil — eis ali Cristovam exatamente como a truta, que nada contra a correnteza. De acordo com estudo publicado na “Revista Science”, esse peixe aproveita-se de redemoinhos que giram ao redor de objetos imóveis na água. Faz isso para não se esforçar muito e dessa forma poupar energia a fim de nadar contra a correnteza. As trutas poupam TANTA energia que não precisam usar os principais músculos natatórios. “É uma maneira de se locomover em águas turbulentas sem gastar muita energia”, explica um dos autores do estudo, George Lauder, biomecânico da Universidade Harvard. ¿E vocês sabem o porquê desse peixe nadar contra a correnteza? Além de economizar importantes fontes de energia? Pesquisem!
O senador não se faz de vítima como Dilma & Letícia Sabatella, e nem Fernando Morais. A Buarque (o Cristovam é claro) só nos resta uma homenagem pragmática: e uma homenagem erudita (sim, artística!): tocar a ele a Música-de-Câmara, instrumental, abstrata, robusta, inabalável, que muito exige do ouvido, não-superficial, vigorosa: o quinteto de Schubert “A Truta” [D 667/Opus 114 — “Die Forelle”. Compositor: Franz Schubert], intensamente viva e alegre, que expressa a felicidade palpável, manifesta e solar. Um dia de verão luminoso e agradável, renovável. Ou seja: expressão da individuação — certamente. E não do pensamento antiquado.

Responder

    Company Idiomas

    02 de outubro de 2016 às 22h44

    Esses petralhas são idiotas. É pra votar em quem oh ridículos??? Na bandida narizinho, ou Dilma compra refinaria, Lula ladrão, Dirceu Capone, Delubio caixa 2. Bando de retardados.

    Responder

Décio Carvalho

04 de agosto de 2016 às 20h58

“não sou PT”…o servilismo ideológico, travestido de independência política…

Responder

Jáder Barroso Neto

03 de agosto de 2016 às 23h11

O Cristó-vão sabe que seus eleitores custarão mais caro depois da sacanagem.

Responder

tadeunova

03 de agosto de 2016 às 13h50

Sensacional!!!!!!

Responder

nelodecarvalho

03 de agosto de 2016 às 12h53

Cristovão Buarque é simplesmente um traidor, que não sabe onde esconder sua cabeça de avestruz.

Responder

JRenato M de Barros

03 de agosto de 2016 às 11h00

cristovam sofre de marinice,diria o Ciro Gomes.Nome polido para não dizer inveja, recalque, ressentimento, covardia, e consequentemente, outro golpista enrustido.
E ainda acham que o Ciro é grosseiro.

Responder

marcelo letsin

03 de agosto de 2016 às 10h34

Cristovam buarque da ate sono, como alguém ainda vota num Asno desses?

Os caras querendo arrebentar com ele, e ele com cara de idiota, Renan calheiros acabou com ele no senado numa discussão e os amiguinhos de direita dele, não falaram nada deixaram ele se fu***.

Responder

    Cecilia

    03 de agosto de 2016 às 10h55

    Ex petista magoado, fica tão magoado, que vira obsessão, doença.

    Responder

      Josy Faria Maia

      05 de agosto de 2016 às 10h57

      sou ex petista odeio o Pt. e tudo o que ele representa. mentiras.. roubos. fraudes.. roubou a Pátria BRASIL.e você tem razão. Mudar é questão de inteligência.

      Responder

    cousinelizabeth

    03 de agosto de 2016 às 11h04

    Nada mais reacionário do que um esquerdista que mudou de lado. Ele vai ter o mesmo fim da Marta, vai virar saco de pancadas da direita que fará com eles o que bem entender. Aquilo que criticam no PT será pouco diante do que terão que aturar na nova turma. Espero que a traição deixe marcas profundas em suas velhices e carreguem até o último suspiro a má consciência de terem traído não um partido mas os seus eleitores.

    Responder

      Josy Faria Maia

      05 de agosto de 2016 às 10h55

      fui de esquerda, militante,filiada, hoje odeio tudo o que ela representa. mentiras .. roubos…. enriquecimento ,… fraudes. Mudar é questão de inteligência.

      Responder

Rodrigo

03 de agosto de 2016 às 10h31

Mais um revoltado porque foi preterido dentro do PT por outro mais competente. A inveja e’ uma merda, mesmo depois de velho o cara nao consegue colocar a democracia e soberania do Brasil a frente de suas ambicoes e odio.

Responder

Marcos Augusto Neves

03 de agosto de 2016 às 10h17

…mais um defunto político que a história certamente não poupará.Golpista.

Responder

Deixe um comentário