Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Brasília - O presidente em exercício, Michel Temer e o Ministro das Relações Exteriores, José Serra, durante cerimônia de apresentação de Credenciais dos Embaixadores Residentes em Brasília. (José Cruz/Agência Brasil)

Serra nomeia policial envolvido no massacre de Carandiru para o Ministério de Relações Exteriores

Por Redação

05 de agosto de 2016 : 07h23

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

O aparelhamento no Ministério de Relações Exteriores por Serra

por Cíntia Alves, no Jornal GGN

Quem conhece a vida do Ministério de Relações Exteriores (MRE), hoje comandado por José Serra (PSDB), garante que o decreto assinado pelo interino Michel Temer (PMDB) em julho, praticamente uma reforma administrativa a toque de caixa no setor, é uma “bofetada na cara do Itamaraty”.

“O MRE cortou na carne e o MPDG [Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão] teve de disponibilizar cargos para Serra fazer o que quiser. Nem nos tempos de Celso Lafer, o último ministro não diplomata [da era Collor], havia gente de fora da carreira trabalhando com o ministro. É o comitê eleitoral dele”, disse uma fonte entendida do assunto ao GGN, sob condição de anonimato.

O decreto que serviu a Serra é o nº 8.817, de 21 de julho de 2016, que “altera a estrutura regimental e o quadro demonstrativo de cargos em comissão e das funções de confiança do MRE”. A ideia era extinguir, remanejar ou “substituir cargos em comissão do grupo DAS (Direção e Assessoramento Superior) por FCPE (Funções Comissionadas Técnicas do Poder Executivo).” Só no grupo DAS, 310 postos de trabalhos foram extintos.

No documento, o artigo 8 aparentemente foi pensado para atender ao “gabinete pessoal de Serra”. Os cargos, distribuídos em São Paulo e Brasília, foram emprestados do Ministério do Planejamento e, por isso, estão em “caráter transitório”, mas valem até meados de 2017.

aqui_-_remajenando_4

Serra solicitou 5 cargos do grupo DAS 102.5 (assessor especial), um do grupo DAS 102.3 (assessor técnico) e um do grupo DAS 102.2 (assistente). Desse total de sete assessores, quatro foram lotados em São Paulo (dois assessores especiais, um assessor técnico e um assistente), restando em Brasília três assessores especiais.

A queixa de funcionários do MRE é que nunca antes cargos do DAS 102.5, destinado a assessores próximos do titular da pasta, foram ocupados por pessoas que não preenchem os critérios técnicos para acompanhar, em tese, um diplomata. No próprio decreto há brecha para que nomes de fora do Itamaraty sejam nomeados para alguns dos postos.

OS NOMEADOS

No Diário Oficial da União desta quinta (4) aparecem dois dos nomeados para compor o gabinete pessoal de Serra por empréstimo do Ministério do Planejamento.

dou_48

Luiz Paulo Alves Arcanjo e Hideo Augusto Dendini, ambos admitidos na função de DAS 102.5 (assessor especial), têm algo em comum: acompanham Serra há décadas e estão envolvidos em alguns escândalos.

Arcanjo, que de acordo com despacho da Casa Civil ficará lotado em São Paulo, era “assistente parlamentar júnior” de Serra quando este ocupava a cadeira de senador. Ganhava R$ 9.456,13. Em 1998, enquanto Serra era ministro da Saúde, Arcanjo estava lotado na pasta como “assessor técnico”, código 102.3.

Em 2011, a Época denunciou que Arcanjo era o intermediário entre Serra e um Roberto do Amaral, consultor de Daniel Dantas, ligado à Andrade Gutierrez. Em e-mails levantados pela Operação Satiagraha, Arcanjo aparece nos contatos de Amaral como “Niger”.

“Trata-se, de acordo com os investigadores da PF, do endereço eletrônico que era usado por Luiz Paulo Alves Arcanjo, secretário particular e motorista de Serra. Nos e-mails remetidos por Amaral a luizpauloarcanjo@uol.com.br, ele [Amaral] escreve como se falasse diretamente com Serra, menciona assuntos de interesse de Dantas e exige providências no âmbito do governo em relação a eles. Serra negou. Não há nenhuma prova de que ele tenha intercedido em favor das pretensões de Amaral. Em duas ocasiões, porém, as ações do governo FHC coincidiram com essas pretensões.”

A primeira, quando derrubou Andrea Calabi do Conselho de Administração do Banco do Brasil, pois não era interessante para os negócios de Dantas que ele ocupasse este posto. A segunda, quando conseguiu imprimir as digitais de Dantas na composição de conselheiros da Previ, fundo de pensão dos funcionários do BB.

printi_serra

O outro assessor, Dendini, é ex-policial militar envolvido no massacre do Carandiru. Esteve no banco dos réus, após a invasão do pavilhão 9 da Casa de Detenção, em 2 de outubro de 1992, deixar 111 presos mortos. No gabinete de Serra no Senado era “assistente parlamentar sênior”. Ganhava R$ 14.184,25.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

JOHN J.

16 de agosto de 2016 às 23h58

Quando um presidente interino e corrupto coloca um cara como Zéchirico no ITAMARATI, significa que tudo que era bom no país já foi para o brejo e agora só resta o mau cheiro e os dissabores de seus atos.
Zéchirico tá cagando e andando no “Brazil” pelo mundo afora.
ELE É ISSO AÍ. ESPALHADOR DE MERDA E SÓ QUER PODER E GRANA.
Não é à toa que sua filhinha ficou BILIONÁRIA (seu nome consta na lista de FORBES), durante a “”privataria tucana”” que ele comandou entregando as melhores empresas do Brasil aos seus amigos empresários. http://jornalggn.com.br/blog/geraldojr/filha-do-serra-aparece-em-revista-de-bilionarios-a-forbes-site-plantao-brasil-postado-no-blog-interacao-geral-do-
O MAIS ESTRANHO AINDA É QUE UM DOS SÓCIOS BILIONÁRIOS DELA É UM TAL DE LEMANN, dono da AMBEV, que também cresceu assustadoramente durante essa tal “”PRIVATARIA TUCANA””. http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,serra-recebeu-r-23-milhoes-de-caixa-2-da-odebrecht-diz-jornal,10000067756
A GRANDE ‘DOUTORA ELIANA CALMON’ CONHECE MUITO BEM ESSE TIPO DE GENTE E ATÉ DEU UM APELIDO CARINHOSO E MUITO MERECIDO PARA ELES QUE TRABALHAM NÃO PARA O PAÍS, MAS PARA SEUS SUPERIORES DE OUTROS ÓRGÃOS E DA MÍDIA. Vejam e ouçam a entrevista dela: https://www.youtube.com/watch?v=wHKIErwmG-4

Responder

gerson goulart

11 de agosto de 2016 às 14h43

Tá aqui pra ser compartilhado.

http://nomeacoesdehoje.com.br/le_tudo.php?id=2325, neste site as nomeações federais, projeto de alunos de curso tecnólogo.

Responder

gerson goulart

11 de agosto de 2016 às 14h31

Tá aqui pra ser compartilhado.

http://nomeacoesdehoje.com.br/le_tudo.php?id=2325, neste site as nomeações federais, projeto de alunos de curso tecnólogo.

Responder

Alexandre Oliveira

05 de agosto de 2016 às 15h01

Ué, Lula e Dilma nomearam tantos criminosos para ministérios !

Responder

    Galvão

    05 de agosto de 2016 às 20h35

    A prostituta que é sua mãe foi uma das nomeadas.

    Responder

    Dunks Snider

    11 de agosto de 2016 às 20h11

    Fora as centenas de ”militontos” contratados para ocupar cargos comissionados, ou criar blogs.

    Responder

Tercio

05 de agosto de 2016 às 10h48

Pois é , e depois dizem , na cara de pau , que o PT aparelhou o estado . Hipócritas .

Responder

Maria Thereza G. de Freitas

05 de agosto de 2016 às 09h18

o Itamaraty, quem diria, acabou no Irajá. Um dos últimos redutos de profissionais de carreira no serviço público indo pro buraco com esse troglodita

Responder

    Alexandre Oliveira

    05 de agosto de 2016 às 15h03

    Por que o preconceito com o Irajá? Melhor acabar no Irajá do que na Papuda, onde acabaram as carreiras de vários corruptos petistas !

    Responder

      Maria Thereza G. de Freitas

      05 de agosto de 2016 às 15h51

      nada contra o Irajá, inclusive morei lá. É o nome de uma peça de teatro chamada “greta Garbo, quem diria, acabou no Irajá”, não lembro o autor. Quanto à Papuda, não tem nenhum petista lá. Os que estão presos, estão na Guantánamo paranaense. E vc jura que nunca, nunquinha se perguntou por que só tem petista com o juiz de 1ª instância? Não acha estranho que tantos denunciados, delatados, mencionados membros de outros partidos não estejam presos? Não estranha que Eduardo Cunha, SÓ por exemplo, continue livre, leve e solto? Então, tá

      Responder

Lu

05 de agosto de 2016 às 08h52

O Itamaraty acabou com esse ser repugnante. =/

Responder

    Alexandre Oliveira

    05 de agosto de 2016 às 15h05

    O Itamaraty já estava acabado. Nem dinheiro do café para receber os chefes de Estado que chegaram no Galeão para olimpíada , o petê deixou !

    Responder

      Lu

      05 de agosto de 2016 às 23h31

      Fora Temer! PT saudações.

      Responder

        Dunks Snider

        11 de agosto de 2016 às 20h17

        Cheguei a pensar que você estava brincando. Mas que coisa…

        Responder

Deixe um comentário