Celso Amorim e Jandira ao vivo no Rio

Intercept humilha Folha e Globo: “esses jornais atacam a liberdade de imprensa de outros veículos”

Por Miguel do Rosário

14 de fevereiro de 2017 : 11h20

Ontem à noite, um fato inédito aconteceu no Brasil, cujas consequências a grande mídia provavelmente não se deu conta.

O Intercept, site gerido pelo jornalista Glenn Greenwald, que arriscou a vida em reportagens de denúncia contra a megaespionagem feita pelo governo americano, publicou o conteúdo das mensagens que um juiz federal, a pedido da presidência da república, proibiu que fossem veiculadas na imprensa brasileira.

É importante fazer uma ressalva aqui. A intimidade das pessoas deve ser preservada, mesmo da primeira dama, mas não foi isso que fez a Justiça do Distrito Federal. Ela mandou os jornais removerem reportagens que simplesmente abordavam o roubo do conteúdo do celular de Marcela Temer, a chantagem sofrida e a prisão do hacker! O conteúdo publicado pela imprensa era público, constante em autos do processo que podem ser acessados por qualquer um!

O Intercept, que foi criado pelo bilionário Pierre Omidyar, criador do Ebay, na onda de indignação de inúmeros magnatas do Vale do Silício e da indústria de informação com os atentados do governo americano contra a liberdade individual (ou seja, indignação contra a espionagem em massa de governos, cidadãos e empresas) divulgou ontem o conteúdo censurado pelo judiciário brasileiro.

As mensagens veiculadas pelos jornais Globo e Folha não tem nada demais. Eventuais fotos indecentes da “recatada e do lar”, supostamente alvo de chantagem, não foram nem deverão ser veiculadas pela imprensa chapa-branca.

A indignação da Folha e Globo contra a decisão da justiça e contra o próprio Michel Temer chega a ser divertida. É como se eles dissessem para Temer e o juiz:

“ora, porque fazer isso com a gente, que sustenta esse governo, que articulou o golpe e ajudou esse governo a existir? Não vamos publicar, obviamente, nada indecente da Marcela, nem desabonador contra Michel Temer! Queríamos só fingir um pouco de jornalismo! E agora vocês nos constrangem com uma censura? Burros! Agora é que o assunto vai explodir!”

Glenn Greenwald é um homem de esquerda, uma personalidade independente, livre. Um dia, num futuro distante, os jornalistas brasileiros vão entender que eles também podem ser livres, que podem ser de esquerda, petistas, tucanos, liberais, conservadores, preservar seu direito à livre expressão, e que nada disso os impedirá de ser imparciais, honestos e competentes. Esse teatrinho ridículo, essa falsidade profissional, que obriga o jornalista brasileiro a se comportar como uma espécie de máquina programada pela empresa, na qual ele não tem gosto, não tem partido, não tem ideologia, não tem cérebro, isso um dia vai acabar.

A presença de Greenwald no Brasil, por isso mesmo, é um eterno constrangimento para a nossa imprensa, porque ele dá um mau exemplo. Ele faz os jornalistas brasileiros corporativos se sentirem o que realmente são: um bando de trabalhadores forçados remando nas galés do golpe, fazendo o barco de guerra da mídia ir na direção desejada pelo que há de mais podre e corrupto na política nacional.

O fato da mídia brasileira se pretender “paladina da luta contra a corrupção” apenas acrescenta hipocrisia a seu interminável rol de vícios. Toda a corrupção que assola o país bebeu na cumplicidade dessa mesma imprensa, que apoia golpes de Estado desde a década de 50. No caso da Globo, ela não apenas apoiou o golpe de 1964, como foi uma das principais articuladoras e incentivadoras do endurecimento do regime em 1968.

E a Globo não tem amigos. Um caso emblemático é o do ex-ministro Antonio Palocci. Por ocasião da morte de Roberto Marinho, Palocci enviou uma nota afirmando que “o doutor Roberto Marinho foi fundamental na construção da democracia brasileira e no fortalecimento da estabilidade das instituições democráticas do Brasil”.

Risos diabólicos.

Hoje Palocci é uma espécie de prisioneiro político da Globo em Curitiba.

Na reportagem em que publica o conteúdo proibido pela justiça totalitária do Distrito Federal, o Intercept de Gleen Greenwald não resiste a dar uma merecida alfinetada na grande imprensa brasileira. Quer dizer, não é bem uma alfinetada, é mais um tapão na cara.

Não fazemos isso por conta de nosso afeto pela Folha de S. Paulo ou pelo Globo. Os dois jornais atacam a liberdade de imprensa de outros veículos regularmente. A associação por eles controlada entrou com um processo que busca negar a liberdade de imprensa a veículos como BBC Brasil, El Pais Brasil, BuzzFeed Brasil e The Intercept, pedindo aos tribunais que determinem que não podemos fazer reportagens sobre o Brasil. E, ironicamente, esses dois veículos apoiaram o impeachment de uma presidente eleita democraticamente, Dilma Rousseff, levando Temer ao poder.

Pelo contrário, fazemos isso por reconhecer que o ataque à liberdade de imprensa de qualquer meio de comunicação – mesmo do Globo e da Folha – representa uma ameaça à liberdade de imprensa de todos. Estamos publicando o material em defesa do direito dos meios de comunicação de trabalharem sem qualquer censura por parte do Estado, assim como para levar informações vitais que o público tem direito de saber sobre seus líderes.

Pow!

O Intercept é muito elegante. Em linguagem mais direta, mais franca e mais blogueira, traduziríamos o recado do Intercept assim:

Não fazemos isso por amor a Folha ou Globo. Ao contrário, sabemos que esses dois veículos praticam um jornalismo de merda. Um jornalismo plutocrático, golpista e profundamente hipócrita. E que agora, com o governo Michel Temer, revelou o que sempre foi no fundo: chapa branca e viciado em dinheiro público.

A associação controlada por eles, em seu afã para manter os brasileiros isolados nessa sufocante prisão política em que a grande mídia transformou o Brasil, agora tenta prejudicar o trabalho de sites internacionais de jornalismo, tentando impor, via judiciário, regras que deixem o seu trabalho mais oneroso. Ou seja, esses veículos, que recebem milhões e milhões de verba pública, e no governo Temer tem recebido quantidades recordes, e que, mesmo assim, não tem feito outra coisa a não ser demitir jornalistas, esses veículos que tratam jornalistas como escravos, pagando sempre menos e exigindo sempre mais, tem medo de que outros veículos não apenas rompam as narrativas políticas estabelecidas por eles, como ofereçam aos jornalistas brasileiros uma possibilidade de fugir à escravidão.

Pois bem, mesmo assim, a gente luta pela liberdade de imprensa deles, porque entende que é a liberdade de imprensa de nós todos.

Vale acrescentar que a grande mídia apenas se alvoroça contra a censura do judiciário quando ela é diretamente atingida. Quando blogueiros são atingidos, ela não fala nada. Isso quando não é ela mesmo que manipula o judiciário para atingir a liberdade de expressão. Um executivo importante da Globo mantém um site em que se gaba de processos contra blogueiros. Detalhe macabro: esses processos acabam sempre relatados em segunda instância por um desembargador cuja reputação foi muito bem descrita pela Agência Pública. Ou seja, um sujeito que não aguentaria dois dias de reportagens da Globo é o responsável por decisões em segunda instância de processos movidos pela Globo contra… blogueiros.

Poderíamos ainda falar de casos mais sinistros, de assassinatos de blogueiros, que também não mobilizam a grande imprensa.

No ano passado, a organização Repórteres Sem Fronteiras divulgou um relatório sobre o Brasil com uma denúncia duríssima contra a grande imprensa nacional, acusando-a de se alinhar ao impeachment, de ser partidária, de tolher a liberdade de expressão de seus funcionários e denunciou severamente a concentração dos meios de comunicação no país. A mesma matéria menciona o homicídio crescente de blogueiros, principalmente em cidades pequenas. A denúncia, obviamente, não saiu na Globo, e por isso eu chamo o Brasil de prisão política cujas portas são vigiadas pelos donos da mídia. Quase nenhuma informação sai do país sem passar pelo crivo da nossa mídia, e nenhuma informação chega de fora sem antes ser devidamente deturpada e adaptada por ela.

Parabéns, Intercept. E sejam bem vindos ao Brasil. Neste momento precisamos desesperadamente da presença da maior quantidade de mídias estrangeiras, que estejam de fora desse joguinho sujo e conspiratório em que mergulhou a imprensa corporativa nacional.

O Brasil não pertence a Globo. O Brasil é grande demais inclusive para pertencer apenas aos brasileiros. O Brasil pertence à raça humana e somos todos iguais, lutando por dignidade, liberdade e uma vida melhor.

***

Há um outro assunto que eu gostaria de abordar, relacionado a esta censura do judiciário contra a mídia brasileira. Este é o início das turbulências entre as duas grandes forças que roubaram o poder no Brasil, em detrimento da soberania popular, representada pelo sufrágio universal: a burocracia, liderada pelas castas do serviço público, em especial o judiciário; e a mídia, liderada obviamente pela Globo. É um assunto que irei desenvolver em outro post.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

35 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Adriana

15 de fevereiro de 2017 às 14h35

Simplesmente fantástico. Precisamos alguém que represente nossa opinião é nos apóie.
Todo brasileiro ou brasileira deveria serem gratos a vocês.

Responder

Analdeci Moreira

14 de fevereiro de 2017 às 23h29

Bela análise, fico feliz em poder acessar este material!!

Responder

juca

14 de fevereiro de 2017 às 20h23

Vamos apoiar o esporte interativo que começou a quebrar o monopólio da globo sobre o nosso futebol.

Responder

Anônimo

14 de fevereiro de 2017 às 20h03

Se as novelas não fossem assistidas a gente fecharia a globo, em um mês apenas, isso sim seria uma revolução sem sangue e com muito raciocínio. Simples e inteligente. Acorda Brasil…

Responder

Eduardo

14 de fevereiro de 2017 às 18h00

Mas se “imagens indecentes” da “bela, recatada e do lar” fossem divulgadas pela “imprensa chapa branca” eles não estariam cometendo um crime por divulgar, sem autorização da pessoa, imagens adquiridas de forma ilícita ?
Desculpe a ignorância, mas realmente não tenho conhecimento neste campo, mas uma pessoa não pode pedir que informações a seu respeito não sejam divulgadas no caso de ser vítima de ataque digital?
Achei muito oportuno o comentário sobre a rede globo acerca de seu posicionamento favorável ao governo sempre! Faz anos que venho falando que ela está sempre ao lado do Poder, desde os anos 60 até hoje. Nenhum governo que passou por lá o fez sem apoio da globo. Todos, sem exceção, foram apoiados por ela enquanto estiveram no poder. Da mesma forma como foi citado no texto o apoio da globo à chegada dos militares ao poder, sua manutenção e até endurecimento, a globo sempre exaltou todos os presidentes. Sarney é um dos “sócios” da globo, pois detém a concessão de afiliadas estaduais de tv e rádio da globo, além de ser da família dona do MA desde as capitanias hereditárias..Collor era o bonitinho e queridinho da mídia, além de ter um “rosto bonitinho” para aparecer na tv também era de família tradicional nas Alagoas. FHC teve a globo ao seu lado para apoiar o plano econômico e depois disso foi considerado “o cara da economia”, mesmo sem ser economista. Lula foi amplamente apoiado pela globo na sua “missão” de divulgar o Brasil – e ele próprio – para os gringos (obviamente a globo também seria divulgada por ai). Dilma foi apoiada por ser a aposta do lula, que já estava andando ao lado da globo. Além disso, em relação ao apoio ao endurecimento na era militar, foi o mesmo apoio que todos estes anteriores tiveram em suas agendas, assim como as agendas de esquerda do governo do pt. Assim vemos quem publica e o direcionamento das matérias. Da mesma forma quando dos impeachments contra collor e dilma, a globo deixou de apoia-los quando viu no horizonte a possibilidade de uma nova turma assumir o poder.

Responder

    Nathalie

    14 de fevereiro de 2017 às 20h20

    NENHUM veiculo divulgou fotos da recatada, nem insinuou divulgar. A censura foi somente sobre o caso em si, do hacker e suas chantagens, sem menção ao conteúdo das informações obtidas pelo hacker.

    Responder

Lourdes Castellari

14 de fevereiro de 2017 às 19h04

Que os sujos sejam lavados e enxaguados com a própria lama…

Responder

Harrison Lopes da TF

14 de fevereiro de 2017 às 18h18

Esse negócio de “humilha” nos títulos é a cara das “notícias” do MBL

Responder

Luiz

14 de fevereiro de 2017 às 15h39

ENQUANTO A GLOBO E SEUS COMPARSAS EXISTIREM, CONTINUARAM A ENTREGAR O BRASIL À PROSTÍBULOS COMO OS QUE TEMER É MARIONETE. OU ACABAMOS COM ESSES CANALHAS, OU ELES VÃO NOS DESTRUIR.

Responder

renam cramer

14 de fevereiro de 2017 às 14h04

O Brasil não pertence a Globo. – NEM O COMUNISMO –
O Brasil é grande demais inclusive para pertencer apenas aos brasileiros. – UAI ?! NAO ENTENDI Ñ ERA CONTRA O ESTRANGEIRO ?? –
O Brasil pertence à raça humana e somos todos iguais, lutando por dignidade, liberdade e uma vida melhor. – A REPUBLICA FEDERATIVA DO BRASIL PERTENCE AOS BRASILEIROS NATOS QUE PODEM VOTAR E SE ALISTAR NAS FORÇAS ARMADAS. SEU ANIMAL . –

Responder

    Anônimo

    14 de fevereiro de 2017 às 17h12

    Renan, vá tomar o remedinho e dormir.

    Responder

Jocel Lan

14 de fevereiro de 2017 às 13h58

Foi exatamente o qu eescrevi ontem, O Glen eh um dos maiores jornalistas mundiais da atualidade, e felizmente ele vive no Brasil, feliz do pais que o tem. Se nao fosse por ele muita coisa ainda estaria encoberta pela midia mafiosa brasileira. Suas reportagens sao de um valor enorme e acho esse um dos melhores jornais mundiais. Parabens.

Responder

Guilherme Gonzales

14 de fevereiro de 2017 às 15h57

Etiene Gonçalves

Responder

Ruth Galvão

14 de fevereiro de 2017 às 15h43

Aaaaarraaaaasou!!!

Responder

Anônimo

14 de fevereiro de 2017 às 13h41

Arraaaasou!

Responder

José Paulo Ximenes da Silva

14 de fevereiro de 2017 às 13h23

Lula, desta vez é pra estatizar a globo no dia dá posse.

Responder

tonhio

14 de fevereiro de 2017 às 13h08

Da-lhe LULA, o povão te aguarda!

Responder

tonhio

14 de fevereiro de 2017 às 13h06

ainda da tempo, para que os verdadeiros patriotas reconquiste a democracia, colocando para fora do nosso pais parte de mídia podre e corruptos!

Responder

Ricardo Pinto da Silva

14 de fevereiro de 2017 às 15h03

Estranho algumas entidades representantes do “jornalismo” brasileiro protestarem contra a Venezuela por censura a dois jornalistas da Record quando aqui fizeram a mesma coisa só que contra TODA imprensa!!!!!

Responder

Atreio

14 de fevereiro de 2017 às 12h21

volta Dilma!

assistam:
utopia e barbarie
o dia q durou 21 anos
marighella
zietgeist
requiem para um sonho americano

Responder

Atreio

14 de fevereiro de 2017 às 12h20

Hora de corrigir seus erros.
BRASIL, reDILMA-se!

Responder

Atreio

14 de fevereiro de 2017 às 12h20

BRASIL, hr de corrigir seus erros:

reDILMA-se!

sem crime, sem impeachment!
o povo é a chave, abriremos os portões.

Responder

Aparecido Moraes

14 de fevereiro de 2017 às 12h19

Os teleguiados do JN, da Globo, que totalizan a maioria dos brasileiros, não têm nenhum conhecimento de política, sendo facilmente manipulados. Lula e Dilma perderam a oportunidade de educar politicamente o povão. Encheram suas barrigas, mas não seus cérebros. Que, se um dia, a esquerda tomar o poder, e se realmente querem mudar o país, terá que acabar com as organizações Globo, prender seus donos, pelos danos causados ao país, e aprovar a democratização da mídia.

Responder

antonio

14 de fevereiro de 2017 às 12h03

Como nos conforta saber da existência e poder vivenciar sites como o cafezinho.

Responder

silva

14 de fevereiro de 2017 às 12h01

A mídia é puxa saco desse governo Golpista, sem dúvidas.
Eu não acredito no jornalismo de nenhum desse Jornais e TV no Brasil.

Responder

Robercil R. Parreira

14 de fevereiro de 2017 às 13h51

“Tirar #Dilma, colocar #MT com #STF, com Tudo, para #EstancarASangriadaLavaJato.” “Caju” segundo a Lista da Odebrecht.
“Não Vai Ficar Pedra Sobre Pedra. Doa a Quem Doer.” Presidenta Dilma Rousseff.

Responder

    Atreio

    14 de fevereiro de 2017 às 12h19

    BRASIL, hr de corrigir seus erros:
    reDILMA-se!

    sem crime, sem impeachment!
    o povo é a chave, abriremos os portões.

    Responder

Mauricio Sanches Silva

14 de fevereiro de 2017 às 13h46

Bravo !!!!
#ForaGlobostaGolpista

Responder

Vanusa Abreu

14 de fevereiro de 2017 às 13h42

Responder

Fernando Luiz Santos

14 de fevereiro de 2017 às 13h37

Pura verdade!!

Responder

Monica Ferrero

14 de fevereiro de 2017 às 13h26

Jessica Araujo

Responder

Jorge Rodrigues

14 de fevereiro de 2017 às 13h25

A situação de Temer e sua quadrilha. 43 vezes citado na Lava Jato. Esse é o governo que os coxinhas ( metidos a ricos, mas que tao devendo cartao de crédito, escola dos filhos, mandado de busca e apreensão do carro, comendo na casa do sogro, devendo contas de água e luz, taxa de condomínio etc) e a midia apoiam. Kkkk Há que saudade do Lula2018

Responder

    Guilherme

    14 de fevereiro de 2017 às 18h30

    Como você é cego pela realidade. Um obtuso. Milhões de brasileiros desempregados e com dívidas por causa da política errada de Lula e Dilma. Lula veio com proposta de mudança em seu primeiro mandato e não a fez. Tinha dinheiro para fazer investimentos em infraestrutura e educação e não o fez. Lula quebrou o país. Enquanto os demais países do BRICS creciam o Lula gastava sem investir. Acorda para a realidade. Não foi Temer ou golpe que quebrou o país. Foi esse tanto de corruptos espalhados por todo o país. Qualquer prefeitura de um pequeno município tem falcatrua. Vivemos crise pq não se educou a população e não aplicou os investimentos em infraestrutura. Acorda pra vida!

    Responder

    Eliane Maria Lemos

    14 de fevereiro de 2017 às 23h04

    Mas os ptistas fazem as mesmas cagadas, meu! Onde tu vê a diferença?

    Responder

    Eliane Maria Lemos

    14 de fevereiro de 2017 às 23h04

    Só muda os horários. Kkkk

    Responder

Deixe uma resposta