O Cafezinho

segunda-feira

4

dezembro 2017

632

COMENTÁRIOS

Datafolha: Lula já tem 40% dos votos das mulheres

Escrito por , Postado em Redação

Segundo o Datafolha, Lula dispara entre as mulheres, com 40% dos votos, distanciando-se do segundo colocado, Jair Bolsonaro, que tem 13% entre o eleitorado feminino.

Fizemos uma live agora para analisar o relatório completo do Datafolha, divulgado nesta segunda-feira pelo instituto.

Abaixo do vídeo, reproduzo o texto publicado no Datafolha e a íntegra do relatório.

Registro do bate papo ao vivo no Youtube.

No site do Datafolha

Lula lidera e enfrentaria Bolsonaro no 2º turno se eleição fosse hoje

DE SÃO PAULO

O ex-presidente Lula (PT) lidera os cenários para a eleição presidencial em 2018, com Jair Bolsonaro (PSC) em segundo lugar e, na ausência do petista, assumindo a liderança na disputa. Os nomes do PSDB nas simulações de voto, Geraldo Alckmin e João Doria, têm desempenho similar. Em situação em que o atual presidente Michel Temer (PMDB) aparece como candidato, ele obtém apenas 1% das intenções de voto.

Na disputa que inclui Lula, Alckmin e Marina, entre outros, o petista tem a preferência de 36%, e na segunda colocação aparece Bolsonaro, com 18%, à frente de Marina, que fica com 10%. No mesmo patamar da ex-senadora aparecem o governador Geraldo Alckmin (7%) e Ciro Gomes (7%), e na sequência Alvaro Dias, do Podemos (4%), Paulo Rabello de Castro, do PSC (1%), Guilherme Boulos, sem partido (1%)e Manuela d’Ávila, do PCdoB (1%). O presidenciável João Amoêdo, do Partido Novo, não atingiu 1%. Votariam em branco ou nulo 13%, e 2% não opinaram.

Em cenário similar, com João Doria no lugar de Alckmin, Lula permanece à frente (36%), seguido por Bolsonaro (18%), Marina (11%), Ciro (7%), Doria (5%), Alvaro Dias (4%), Paulo Rabello de Castro (1%), Guilherme Boulos (1%), Manuela d’Ávila (1%) e João Amoêdo (1%). Votos em branco ou nulo somam 14%, e 2% não responderam.

Sem Marina e com o ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) na disputa, Lula fica com 37%, Bolsonaro, com 18%, e Alckmin (8%), Ciro (7%), Barbosa (6%) e Dias (4%) empatam tecnicamente. Na sequência aparecem ainda Guilherme Boulos (1%), Manuela d’Ávila (1%) e Paulo Rabello de Castro, do PSC (1%). O nome de João Amoêdo não alcançou 1%, há 14% que votariam em branco ou nulo, e 3% não responderam.

Entre os que optam por Marina na disputa contra Lula, Alckmin e os demais, 18% optariam pelo petista na ausência da fundadora da Rede, 13% optariam pelo tucano, e 12% escolheriam Barbosa. A fatia mais significativa (27%), porém, votaria em branco ou nulo.

A projeção em que Marina e Barbosa estão fora da corrida ao Planalto e é incluído o nome de Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, mostra o ex-presidente petista mais uma vez na liderança, com 37%, e Bolsonaro consolidado na segunda posição com 19%. Em um patamar abaixo aparecem Alckmin (9%), Ciro (7%) e Alvaro Dias (4%), Manuela (2%), e com 1% cada, Guilherme Boulos e Paulo Rabello de Castro, além de Amoedo, que não alcançou 1%. Votariam em branco ou nulo, neste caso, 14%, e 5% não opinaram.

Quando Fernando Haddad é incluído no lugar de Lula, em disputa que também envolveria Alckmin e Marina, Bolsonaro tem 21% das intenções de voto, à frente de Marina, que aparece com 16%. A ex-senadora fica em situação de empate técnico com Ciro (12%), que está no mesmo patamar de Alckmin (9%). Na sequência aparecem Alvaro Dias (5%), Haddad (3%), Manuela d’Ávila (2%), Rabello (1%), Boulos (1%) e Amoêdo (1%). A indicação de votos em branco ou nulo neste cenário alcança 25%, e 3% preferiram não opinar. Um em cada três eleitores de Lula (34%) optaria, neste cenário, pelo voto em branco ou nulo, e os demais se dividiriam, principalmente, entre Marina (18%) e Ciro (15%). O nome do PT neste cenário, Fernando Haddad, receberia 5% dos votos de Lula, em proporção similar a Alvaro Dias (5%), Alckmin (7%) e Bolsonaro (9%).

A substituição de Alckmin pelo prefeito João Doria altera o panorama da disputa anterior, com Ciro (13%) se descolando do nome tucano (6%) e empatado novamente com Marina (17%). Com esse resultado, a ex-senadora fica empatada tecnicamente com Bolsonaro, preferido por 21%. O senador Alvaro Dias também tem 6%, e pontuam ainda Haddad (3%), Manuela (2%), Rabello (1%), Boulos (1%) e Amoêdo (1%). Votos em branco ou nulo somam 27%, e 3% não opinaram.

Sem os nomes de Marina e Lula e a inclusão de Joaquim Barbosa entre os presidenciáveis, Bolsonaro lidera com 21%, e Ciro Gomes (12%), Alckmin (11%) e Joaquim Barbosa (8%) formam um bloco intermediário que briga pelo segundo lugar. Na sequência aparecem Alvaro Dias (6%), Haddad (3%), Manuela (2%), Rabello (1%), Boulos (1%) e Amoêdo (1%). Votariam em branco ou nulo, nessa disputa, 28%, e 4% não responderam.

Em um cenário sem Marina, Lula e Joaquim Barbosa, com Henrique Meirelles entre os postulantes à Presidência, Bolsonaro continua à frente (22%), e Ciro (13%) e Alckmin (12%) empatam. O senador Alvaro Dias fica em patamar próximo (6%), e em seguida aparecem Manuela (3%), Haddad (3%), Meirelles (2%), Castro (2%), Boulos (1%) e Amoêdo (1%). Um em cada três (30%) votariam em branco ou anulariam, e 5% preferiram não optar sobre essa disputa.

Na simulação em que mais nomes foram apresentados aos entrevistados, entre eles Lula, Marina, Alckmin, Barbosa e Michel Temer, o petista lidera com 34%, seguido por Bolsonaro (17%), Marina (9%), Alckmin (6%), Ciro (6%), Barbosa (5%), Alvaro Dias (3%), Manuela d’Ávila (1%), Henrique Meirelles (1%) e Temer (1%) e Castro (1%), enquanto Amoêdo foi citado mas não obteve 1%. Nesta simulação, os votos em brancos ou nulos somaram 12%, e há 2% que não opinaram.

Na intenção de voto espontânea, quando o nome dos possíveis candidatos não é apresentado, Lula é citado por 17% (tinha 18% em setembro deste ano), e Bolsonaro, por 11% (tinha 9%). Com 1% cada aparecem Ciro, Marina, Alckmin, Alvaro Dias e Temer, e os demais não atingiram 1%. A fatia dos que não souberam apontar nenhum nome é de 46%, ante 48% em setembro. Além disso, 19% declaram votar em branco ou nulo, no mesmo patamar o último levantamento (18%).

Nas simulações de segundo turno realizadas, o ex-presidente Lula aparece à frente em todas as situações nas quais seu nome é apresentado.
Contra Alckmin, o petista tem 52% das intenções de voto, e o governador de São Paulo, 30. Votariam em branco ou nulo 16%, e 1% não opinou. Em setembro, Lula tinha 48%, e Alckmin tinha os mesmos 32%..

A disputa contra Marina tem Lula com 48%, ante 35% da ex-senadora da Rede. Há ainda 15% que votariam em branco ou nulo, e 1% que não opinou. Na última pesquisa, o ex-presidente tinha 41%, e Marina aparecia com o mesmo percentual.

No embate entre Lula e Bolsonaro, 51% preferem o ex-presidente, e 33%, o deputado federal. Os votos em branco ou nulo somam 15%, e 2% não respondeu. Em setembro, o petista tinha 47%, ante 33% do adversário.

Em uma disputa entre Ciro e Alckmin, o tucano tem 35%, em empate técnico com seu oponente, que aparece com 33%. Votariam em branco ou nulo 28%, e 4% não opinaram. No levantamento anterior, Alckmin liderava com 37%, ante 29% do ex-governador do Ceará.

Se o 2º turno fosse disputado entre Marina e Bolsonaro, a ex-senadora do Acre seria a favorita neste momento, com 46% das intenções de voto, ante 32% do deputado federal. Votariam em branco ou nulo 20%, e 2% não opinaram.

segunda-feira

4

dezembro 2017

632

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

632 COMENTÁRIOS

  1. Mar
    • Sergio Furtado Cabreira
  2. Reginaldo Gomes
  3. GREEN plex
  4. Sonia Afonso
  5. Mar