Sabatina de Manuela na Carta Capital

Foto: Divulgação Riotur/Agência Brasil Fonte: Carnaval - iG @ http://carnaval.ig.com.br/2015-02-14/blocos-do-rio-tem-paquera-fantasias-criativas-e-mulheres-bonitas.html

A disputa da classe média (mais uma análise do Datafolha)

Por Miguel do Rosário

12 de junho de 2018 : 00h25

Uma das maiores derrotas políticas do PT nos últimos anos foi a alienação da classe média, causada por inúmeros fatores que não nos cabe analisar aqui.

Nem sempre foi assim: o PT nasceu e ganhou o poder político com forte apoio da classe média. A falta de comunicação e a despolitização do país fizeram PT e classe média se afastarem um do outro.

Afastaram-se tanto que tornaram-se inimigos. A classe média liderou as “jornadas de junho” de 2013 e, mais tarde, as marchas do impeachment.

A classe média brasileira caminhou tanto para a direita que hoje uma parcela importante dela se identifica com Bolsonaro.

A Lava Jato, por sua vez, é um fenômeno cultural típico de classe média, e tem antecedentes históricos bastante sinistros, mas isso é assunto para outro post.

Um dos desafios do campo progressista, nessas eleições, é reconquistar ao menos a parte mais esclarecida do eleitorado de renda média, convencendo-o de que deve olhar para si mesmo como integrante da classe trabalhadora, pois não vive de renda: assim como qualquer pião de obra, a classe média vive, em sua grande maioria, do suor de seu trabalho.

A classe média ocupa todas as funções liberais, e ter seu apoio é essencial para o exercício do poder. Juízes, procuradores, delegados, políticos, jornalistas, professores, advogados, médicos, oficiais militares, arquitetos, intelectuais, médios ou altos servidores públicos, todos são de classe média e vivem cercados de pessoas de classe média. Não ter o apoio deste setor dificulta muito a desenvoltura das campanhas eleitorais e, posteriormente, a sustentação política dos governos. A não ser que detenha um controle quase absoluto das finanças do país, como tinha o regime venezuelano, onde a exportação de petróleo, monopólio estatal, sustentava a economia nacional, será muito difícil, para qualquer governo, administrar os conflitos políticos sem o apoio de uma parte substancial das classes sociais que controlam a opinião pública.

Quem são os candidatos com potencial para conquistar a classe média nas eleições deste ano?

Elaborei alguns gráficos e tabelas com base na última pesquisa Datafolha (6 a 7 de junho de 2018), que nos auxiliarão em nossas análises sobre a evolução eleitoral dos candidatos, e que nos permitirão obter algumas informações também neste sentido.

O Datafolha estratifica as intenções de voto em 4 faixas de renda. Considerei como “classe média” apenas as duas últimas colunas: eleitores com renda familiar entre 5 e 10 salários, que formam mais ou menos 10% da população, e com renda familiar acima de 10 salários, que formam 2%, segundo os critérios usados pela própria pesquisa.

Na faixa que ganha entre 5 e 10 salários, Bolsonaro lidera com 29%, seguido de Lula, com 17%.

Ciro Gomes vem terceiro lugar, tanto em cenários com Lula, como em cenários sem o ex-presidente. Com o ex-presidente no páreo, Ciro Gomes mais que dobrou seu eleitorado na classe média que ganha de 5 a 10 salários, passando de 5% para 11%. Sem Lula, o pedetista agora abocanha 17% da mesma classe média, um crescimento de 125% sobre a sondagem de abril.

Entre quem ganha mais de 10 salários, Ciro Gomes já tem 14%, avanço de dois pontos sobre a pesquisa anterior.

Estes 17% de Ciro Gomes junto à classe média de 5 a 10 salários é o mesmo percentual obtido por Lula, com uma diferença importante: a rejeição do petista junto a este setor é muito alta. Entre quem ganha de 5 a 10 salários, 50% responderam que não votariam, “de jeito nenhum”, num candidato apoiado por Lula, um número próximo aos 52% de rejeição de Collor, ao passo que a rejeição de Ciro Gomes neste mesmo segmento é de apenas 27%.

Entre quem ganha mais de 10 salários, a rejeição a Lula é de 61%, bem maior que a de Collor, que tem 48%; Ciro tem rejeição de 26% nessa faixa de renda.

Marina e Alckmin estão comendo poeira na disputa pela classe média: a candidata da Rede tem hoje 8% na classe média que ganha de 5 a 10 salários, em cenários com Lula, e 11% sem a presença do ex-presidente. Entre quem ganha mais de 10 salários, Marina não pontua mais em cenários com Lula, e tem apenas 3% caso Lula não concorra.

Alckmin também perdeu espaço no segmento com renda familiar entre 5 e 10 salários. Tinha 9 pontos em cenário sem Lula, em abril, e caiu para 5%,  em junho.

Repare ainda que Ciro Gomes começa a ganhar um pouco de autonomia em relação ao eleitorado de Lula. Mesmo em cenários com a presença do ex-presidente, o pedetista consegue pontuações razoáveis em alguns segmentos: entre quem tem mais de 60 anos, por exemplo, Ciro já tem 8% em cenários com Lula. No cenário sem o ex-presidente, Ciro atinge a primeira colocação junto ao eleitorado mais velho, 13%; Bolsonaro e Marina tem 12% e 10%, respectivamente, entre os eleitores idosos.

Segundo o Datafolha, os cidadãos com mais de 60 anos formam 18% do eleitorado nacional; no Sudeste, correspondem a 21% do eleitorado.

Outras observações que podemos fazer: Ciro Gomes empatou com Marina Silva entre o eleitorado masculino; sem Lula no páreo, Ciro e Marina detêm 12% dos votos dos homens. Com Lula, ambos caem para 8%.  Ciro também alcançou Marina entre eleitores com ensino superior: os dois tem 12%.

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

59 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Mireto

13 de junho de 2018 às 10h35

Tudo isso para justificar o ” por favor vote em Ciro”. Esquece, quem respeita Lula não vota em Ciro.

Responder

Getulio Evangelista Neto

12 de junho de 2018 às 18h53

Como o Ciro não está conseguindo no computo geral chegar a dois dígitos, toda e qualquer análise se torna inútil, pois ele não está conseguindo ficar entre os dois que podem ir para o segundo turno, que provavelmente será Lula ou seu indicado e Bolsonaro, infelizmente !

Responder

Curió

12 de junho de 2018 às 14h46

Quanta ânsia de ter uma opinião…
Quantas análises, quantos números, multiplicados, subdivididos, elevados ao cubo…
Quantos dadinhos, avança, retroceda, na estrada do tesouro…
Quantas tantíssimas considerações para o eleitor levar a sério na sua escolha antes de endoidar…
As coisas são mais simples, a vida e o mundo seriam melhor: quanta ânsia de dar uma opinião…

Responder

Marcelo Vieira

12 de junho de 2018 às 13h57

Benoit
Essa sua análise não faz sentido. Vou compartilhar uma análise que circula por aí no facebook do historiador Fernando Horta, leia se quiser ampliar sua percepção dos fatos.

Fernando Horta
10 de junho às 22:21 ·
A falta de lógica de quem não “acredita” em Lula candidato.
Há dois grupos. Os dois sem nenhuma lógica.

1) Os que defendem que Lula indique já alguém e saia da disputa;
Argumentos
A) o golpe é poderoso e não foi dado para “deixar lula voltar”
B) Lula deveria ser “realista” e indicar alguém

Problema) Se o golpe é assim tão poderoso e homogêneo, o que impede de retirar, um a um, os indicados por Lula?
Problema) Neste sentido, não é mais lógico deixar o golpe e a oposição sem saber nada até o último instante possível? Esta estratégia não protege o candidato e causa confusão nos golpistas e oposição? Nesta estratégia, nosso papel não seria exatamente dar a Lula o poder da indicação, reafirmando a ele o apoio?

2) O Ciristas que defendem Ciro como “único caminho”
Argumentos
A) Não vão deixar Lula ser candidato. O golpe é muito forte
B) Ciro é a única esperança da esquerda.

Problema) Se o o golpe é tão forte e Ciro uma ameaça tão clara, por que deixam Ciro concorrer?
Problema) Ciro, sendo permitido concorrer, já não seria uma indicação que ele não ameaça o golpe?
Problema) Se Ciro é uma ameaça aos golpistas, mas o golpe não pode tirar Ciro, então ele (golpe) não é assim tão poderoso. Logo, Lula pode ser candidato.

Por qualquer lado que se olhe, não há vantagem alguma em Lula indicar alguém ou a militância sair em desespero, apoiando o discurso da “única opção” contra bolsonaro.
Ao defender isto, fazem o jogo da direita.

Responder

Menestrel

12 de junho de 2018 às 12h03

A classe média não existe. Existem duas classes, o que há são camadas médias dentro do proletariado. Se Miguel está lendo Marx ou não concorda ou não entendeu.
Se vai apontar um erro do PT, com a intenção clara e sistemática de atacar Lula, tem que dizer que o erro foi não ter politizado o proletariado no Governo, aqueles que compraram um carrinho, entraram na Minha Casa , Minha Vida MAS NÃO MUDARAM DE CLASSE, como erradamente falou o PT.Esses não saíram as ruas para defender Dilma nem Lula, como a maioria do proletariado.
Vc só politiza o proletariado em um governo revolucionário e anti-imperialista.
Não preciso falar que se o Lula não fez ,Ciro não fará de jeito nenhum, por suas origens e compromisso que são 0 com os movimentos sociais e operários.
Mas desta vez se o Lula ganhar , pela experiência passada, pela polarização e pelo acirramento da luta de classes deverá fazer até para sobreviver.

Responder

    eduardo apolinario gomes

    12 de junho de 2018 às 14h19

    Acredito que o afastamento da classe média se deu mais em função das características históricas do que essa análise “grafista” de intenção de voto tentando tirar leite de pedra. Até o final da década passada os eleitores na faixa de 20 a 40 anos nasceram nas décadas de 70 e 90, ou seja a maioria de votantes em 2010 havia experimentado o final dos governos militares, sarney, collor e FHC. Agora, já em 2018 esses são minorias, então é muito natural uma virada para a direita já que a experiência dos mais novos é exatamente o período de governo do PT.

    Responder

    Vitor

    13 de junho de 2018 às 09h59

    Avisa Marilena Chauí tb… kkkkkkkkkkkkkk

    Responder

Nilo Ricar

12 de junho de 2018 às 12h03

O movimento golpista via classe média obteve cooperação também da “cruzada” das religiões evangélicas de várias vertentes… Fundamentalismo e desapego a constituição e a exagerada pouca vergonha dos políticos completaram a derrocada do processo que fazia o Brasil avançar…..A cereja do bolo, a subida de padrão das classes mais pobres acabaram com os resquícios de tolerância da classe dita média e aí o quitute estava prontinho….Chegou a hora de digerir o doce amargo da inconsequência e voltarmos as leis….melhora las, a começar pelo valor das campanhas eleitorais que definem a lógica acachapante da corrupção. Afinal ninguém investe milhões para ser presidente para ganhar trinta e poucos mil mensais e muito menos empresários e pessoas físicas são tão desprendidas a ponto de investir tanto somente por altruismo…..Deixemos as paixões de lado, os moralismos que nenhum de nós segue pessoalmente em nosso dia a dia e busquemos sim, juntos regras que contemplem a maioria, e que diminuam as possibilidades e até incentivos a ladroagem a níveis suportáveis e assim garantiremos a renovação da redentora democracia.

Responder

Pedro Vieira

12 de junho de 2018 às 11h54

A classe média brasileira é entre as classes médias do mundo a mais imitadora, aliás, uma das características da classe média é a imitação! Imitação por achar que é rica, imitação por achar que é intelectual, imitação por achar que é uma classe política, etc.
A classe média brasileira é a única classe que se preocupa com o dólar, pois gosta e precisa fazer compras em Miami para satisfazer seu ego de rico!
Aliás, a classe média, são nossos eternos sacoleiros americanizados é por isso que o país estar nesta situação, são os únicos que estudam em universidades públicas, a exemplo da USP e UNICAMP, deveriam no final dos cursos indenizar a União através de prestação de serviços públicos.
Fiz um curso há um tempo com o Francês e ele estava indenizando o governo Francês por ter estudado de graça!
Esquece a classe média brasileira que rico não vota e não enfrenta fila para votar!

Responder

Marcos Pereira

12 de junho de 2018 às 10h32

Depois desta “Brilhante análise” só me resta dizer tchau…DUPLOEXPRESSO infelizmente teve razão.

Responder

    Sandro

    12 de junho de 2018 às 12h21

    Se é por falta de Adeus, já vai tarde!

    Responder

Realista

12 de junho de 2018 às 10h31

Nesse segmento, 12% da população ( mais de 5 salários mínimos), nunca, digo nunca LULA, PT, Esquerda(os comunistas) ou progressistas tiveram mais que 1/3 dos votos. O ódio sempre foi igual, o que eles não tinham era o discurso para combater LULA, o PT e a esquerda(comunismo). No auge da lava jato e da crise econômica( esse foi o fator predominante para LULA e o PT perder parte substancial do seu apoio do resto dos eleitores ou seja 88% da população). Após 2 anos do golpe essa parcela que foi enganada começa a voltar para LULA e em menor proporção par PT e esquerda. Qualquer governo de esquerda, terá que controlar MP, através do PGR, e a PF, e se possível indicar ao STF ministros ligados ao presidente. concluindo, esta sua analise é valida só para fazer esse diagnostico, Ciro com 1 mês do que LULA , o PT sofreram de perseguição da mídia ele se desmancha.

Responder

Fernando Carneiro

12 de junho de 2018 às 09h46

O Brasil está “globotomizado”, ou seja, sob a lavagem cerebral ditada pela globo. Quem comandou as manifestações desde 2013 foi esta emissora. A classe média, coitada, não tem opinião, perdeu o bonde. Simplesmente vê novela, assiste o BBB, o futebol e acha que o jornal nacional é o oráculo de todas as verdades. É doce viver na ilusão.

Responder

    J .Vilella Magalhães

    12 de junho de 2018 às 10h01

    Exato.

    Responder

Maria Clara

12 de junho de 2018 às 09h45

Nem todo mundo é idiota de só fica replicando igual papagaio o que a globo diz. Qdo digo globo, quero dizer toda mídia PIG.
Eu vi que o golpe melou qdo comecei a conversar com pessoas de outros lugares que frequento e não só áreas da classe média.
A classe média não quer só formar opinião, a classe média quer impor sua opinião. Só o voto da classe média não ganha eleição como vc mesmo disse no seu artigo e não se deu conta disso. 2% + 10% = 12 % . Os outros 87% não ganham esses salários e 1% são ricos não precisam trabalhar, vivem de renda.
Eu vou votar no Lula ou em quem ele mandar, se o Lula mandar eu votar no Ciro eu voto. Se não mandar eu não voto.
Essa pesquisa é uma farsa. O Alckimin não tem 6%. O psdb se afundou nas reformas do Temer, na burrice do Aecio-psdb e na parcialidade do Moro.
São muitos os acadêmicos (alunos e professores) a denunciar o golpe. O que é certo é certo e não tem meio termo. O golpe é golpe. Tiraram a Dilma na mão grande.
A classe média não vai convencer o povo honesto que o golpe não é golpe. Não vão mudar nossa opinião.
O povo brasileiro não é burro, sabemos discernir o certo do errado.
A classe média tá com vergonha de por a camisa verde e amarelo da CBF para torcer para o Brasil na copa. Foram uns patos úteis na mão do Skaff e do Aécio. Foram uns trouxas.

Responder

    vinícius

    12 de junho de 2018 às 11h19

    Existe uma tendência natural de jogar boa parte da culpa pelo comportamento da classe média brasileira em um determinado partido político.
    O que é parcialmente verdade.
    Por que parcialmente?
    Porque a mídia, e o Miguel sabe disso, tem o controle da narrativa e dispões de meios para “fazer a cabeça” da classe média.
    Gosto das análises do Miguel, mas, nos últimos tempos ele tem pesado a mão para destacar erros de um partido ou de seus líderes.
    Por mais que o Miguel procure ser bem objetivo e retirar o componente “paixão” de suas análises, acho que ele tem se esquecido de uma frase do Pulitzer:
    “Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma.”
    Esta frase deve estar sempre em nossa mente ao fazer análise da política brasileira, afinal, em qual país democrático o Partido da Imprensa Golpista-PIG é tão atuante como aqui?
    Infelizmente não conseguimos levar a adiante a regulamentação da mídia!
    Ganha um doce que adivinhar que impediu e ainda impede este debate! Plim-Plim!

    Responder

celio mend

12 de junho de 2018 às 09h30

Um dos desafios do campo progressista, nessas eleições, é reconquistar ao menos a parte mais esclarecida do eleitorado de renda média, convencendo-o de que deve olhar para si mesmo como integrante da classe trabalhadora, pois não vive de renda: assim como qualquer pião de obra, a classe média vive, em sua grande maioria, do suor de seu trabalho.

PRIMEIRO; SE É ESCLARECIDA JAMAIS VOTOU NO PT !!! JAMAIS.. EU GARANTO ODEIO O PT A DECADAS, SÓ PELO FATO DE UM ANALFABETO QUALQUER TER SIDO PRESIDENTE EM DETRIMENTO A O DR. ENEAS CARNEIRO;

SEGUNDO; CONVENCER ???? QUE PAPO MORTANDELEIRO É ESSE ??? O PT ACABOU COMO MUITAS PROFISSÕES ACABARAM DEVIDA GLOBALIZAÇÃO DA INTERNET .. A PESSOA SE CONVENCE SOZINHO.. NAO EXISTE MAIS VOTO D CABRESTO E ISSO JA FOI PROVADO EM 2016 QUANDO LULA TOMOU PAU D TODO LADO;

TERCEIRO; O BRASILEIRO PANELEIRO CAMISA SELEÇÃO SEMPRE SE ORGULHOU E BRANDOU JUSTAMENTE ISSO, SOMOS TRABALHADORES PAGAMOS IRPF E MANDAMOS NESSE PAIS, VAGABUNDOS DE VERMELHO CORROEM O PAIS; PENSAR QUE TODO TRABALHADOR DE VERDADE DEVE SER COMUNISTA PETISTA É A MAIOR DA MAIORES BOÇALIDADES JA DITA..
POBRE DE ESQUERDA NAO PRESTA P NADA !!…
POBRE DE DIREITA SUSTENTAM OS POBRES DE ESQUERDA A DIFERENÇA É ESSA.

A ERA DA INTERMNET PELO VISTO DIZIMOU MUITAS PROFISSOES E CONTINUARA.
EM BREVE OS BANCOS NAO TERÃO MAIS CAIXAS COM A CHEGADA DAS FINTECHS, OS BANCOS EM BREVE NEM EXISTIRÃO… CADA EMPRESA TERA SEU PROPRIO BANCO INTERNO.. SEM TAXAS SEM JUROS..

PETROLEO ??? LIXO JURASSICO..

ETHANOL DE MILHO MANDIOCA BATATA ARROZ É O FUTURO..
ENERGIA FOTOTERMICA E EOLICA
VENDAS ESSAS MERDAS DE ELETRO E PETRO ENQUNTO VALE ALGUMA MERDA.

Responder

    Benoit

    12 de junho de 2018 às 11h09

    O Lula não é analfabeto, pelo contrário, é uma pessoa com bastante saber. Quem parece ser analfabeto é voce.

    Responder

      Vitor

      12 de junho de 2018 às 11h18

      Lula é inteligentíssimo. Subestimar a capacidade dele, apenas pq nunca recebeu uma educação formal de qualidade que é burrice…

      Responder

    vinícius

    12 de junho de 2018 às 11h22

    O ilustre comentarista, Celio Mend, andou bebendo água estragada?

    Responder

    Marcus Pereira

    12 de junho de 2018 às 16h32

    Comes ração estragada, Volta pro lago pato

    Responder

    Francisco

    12 de junho de 2018 às 17h02

    Cacilda!
    Pelo jeito tomou da caixa errada.
    Se não toma, precisa tomar, urgente!
    Infelizmente, tem dia que é de noite…

    Responder

Sergio Sete

12 de junho de 2018 às 09h24

O PT, comandado pelo presidiário Luis Inácio, instituiu o “nós contra eles” e o “se não estão conosco estão contra nós” e também o “nós pobres contra eles ricos”.
O PT e o presidiário Luis Inácio racharam o país.
Antes dele não havia essa divisão forçada de classes que só o PT enxerga: “nós” e “eles”.
Os mandatários do PT, incluindo o presidiário Luis Inácio, estão longe de serem pobres – eles são milionários! E pregam o culto à pobreza e a demonização do esforço laboral que produz renda para quem trabalha.
Enquanto o presidiário Luis Inácio e seu PT continuar incentivando essa divisão, a classe média (classe que “leva” o país, pois são os que mais pagam impostos e mais geram horas de trabalho) jamais vai apoiar o PT e seu presidiário de estimação.

Responder

    Maria Clara

    12 de junho de 2018 às 10h23

    O pt tudo que tem é a ajuda de blogs que ninguém le. Os canhões da globo, folha, estadao, veja, isto é, sbt, record, que fizeram essa divisão. Não foi o pt que fez isso.
    O Lula está preso pq ganha a eleição com o pé nas costas e porque é do pt.
    E pq o Aecio está solto ? Porque é do psdb.
    As reformas e pecs do Temer enterraram a direita. A própria direita deu um tiro no pé da direita. Afinal de contas quem quer trabalhar 49 anos para se aposentar. Quem quer só poder pleitear a aposentadoria depois de 25 anos de contribuição.
    Foi o PT que propôs e implantou essas reformas antipovo.
    As reformas do Temer e psdb são excelentes para os rentistas do mercado e péssimas para o povo. Aceita a verdade que dói menos.

    Responder

      Sergio Sete

      12 de junho de 2018 às 11h40

      Maria, me desculpe, mas então você seleciona o que vê e ouve nos discursos dos integrantes do partido, sendo que os discursos mais “separatistas” são os do presidiário Luis Inácio. Há aos montes no YouTube, assista-os.
      Neles não há edição dos canhões da globo, folha, estadao, veja, isto é, sbt, record ou qualquer outra mídia.
      Aproveita e veja o vídeo do presidiário Luis Inácio ofendendo os brasileiros numa reunião privada….

      Responder

      Sergio Sete

      12 de junho de 2018 às 11h42

      O Aécio está solto porque ele tem foro privilegiado e é o STF que julga, não Moro. Se fosse o Moro, já estaria na mesma trilha do presidiário Luis Inácio.
      Esse é o único argumento que existe quando citam o presidiário Luis Inácio? Só sabem repetir “e o Aécio?”.
      Por mim estariam todos na cadeia, como o Luis Inácio.
      Bandido não deve ter partido, deve ter julgamento, punição e cumprimento de pena. Simples assim.

      Responder

    Francisco

    12 de junho de 2018 às 17h06

    Sei não, Sérgio, pela amostra, tu está mais pra zero. Sete é pura sacanagem, não passa, talvez um, né?

    Responder

Vitor

12 de junho de 2018 às 09h15

Miguelito, o PT está indo na contra-mão de reconquistar a classe média. Explico porque:
Quando o país mais prosperou e a classe média não apenas cresceu, como melhorou seus hábitos de consumo com viagens, carros e imóveis, qual era a política macroeconômica conduzida por Lula, Palocci e Meirelles?
Dilma interrompeu completamente essa política, como você bem sabe, com resultados conhecidos.
Agora Lula vem como? Anunciando Porchmann para escrever seu plano? Pregando as comprovadamente fracassadas políticas Unicampianas? Não dá, querido. Temer exagera pra um lado e Lula quer exagerar para o outro. Não faz sentido…
O que esse país precisa é de ortodoxia econômica com aumento dos gastos sociais. Exatamente como Lula fez. Exatamente como o país prosperou. Exatamente como o PT criou seu legado. Exatamente como milhões e milhões saíram da miséria.
Parece que as pessoas não tem memória para entender o que aconteceu há poucos anos.
Escreva mais uma cartinha. Se cerque de gente inteligente e responsável. Como fez em 2003 com resultados espetaculares!
Eu só voto no PT se for com Haddad, que tem uma boa aproximação com Marcos Lisboa no Insper e imagino não vai repetir as merdas de Dilma….

Responder

    vinícius

    12 de junho de 2018 às 11h42

    Vitor, reavalie suas posições! Estamos dentro de um golpe de estado fortíssimo pensado e aplicado por forças internas e externas muito bem articuladas.
    Dilma cai porque não se dobrou a chantagens do grupo do Cunha, mídia, partido do judiciário.
    Lula teve um companheiro como vice, o José Alencar.
    Dilma teve um traidor e conspirador, o Temer.
    Aécio se juntou ao que há de pior para desestabilizar o Brasil.
    Provavelmente agentes internos e externos agiram para provocar as “jornadas” de junho 2013.
    Dilma ainda será vista como uma pessoa importante na nossa história!
    Registre isso!
    ;-)

    Responder

      Vitor

      13 de junho de 2018 às 09h57

      Meu Deus! Haja alienação! Dilma caiu pq produziu a maior recessão da história do país com sua gestão econômica que beirou a demência. Ela sempre será considerada uma péssima Presidente porque de fato foi terrível. Acorda, filho!
      Vc nunca nem ao menos parou pra pensar no motivo de ela ter enfiado o Levy no Governo em 2015? Triste…. Dá peninha até…

      Responder

Bruno Aguiar

12 de junho de 2018 às 09h01

Eu não entendo essas pessoas comentando. O Miguel, como já faz a muito tempo, só está analisando os candidatos por seguimentos e não só pelo geral e é criticado por isso. A única explicação possível é que os fatos vão de encontro a vontade dessas pessoas.
Alguns legitimam um ataque à classe média. Vivemos em um só país e todos são seres humanos como vocês, mas hoje, alguns deles, por pensar diferente de vocês é motivo para destruí-los? O que se propõe então, como Bolsonaro jogar uma bomba na Rocinha, jogar uma bomba em Copacabana?
Olhando só os fatos: enquanto a esquerda briga, Bolsonaro, que já tinha muitas intenções de voto, só cresce!!!! Por favor, esquerda, pare de brigar! Temos não só que nos unir, como tentar unir todas as classes sociais.

Responder

André Rs T

12 de junho de 2018 às 08h10

Analisar a classe media é analisar burricos….

Responder

    Sergio Sete

    12 de junho de 2018 às 09h19

    De acordo com o IBGE, qual é a sua classe?

    Responder

      Vitor

      12 de junho de 2018 às 09h28

      Aí você buga o rapaz…

      Responder

baltazar pedrosa

12 de junho de 2018 às 07h29

Miguel do Rosário, montou uma estratégia do tipo global,buscando mais ibope,criou aversão ao Lula e ao PT,mas, apesar das pessoas estarem respondendo as abobrinhas que ele vem publicando, ele estar capitalizando com todos esses acessos,se não for isso ele virou uma mistura de Cristovam Buarque com Marta Suplicy,se não for isso, peço que reflita,porque as eleições vão passar e o blog cafezinho poderá se transformar um chá de boldo .

Responder

Alan Cepile

12 de junho de 2018 às 06h45

Mais uma excelente análise!

Responder

Lindolfo

12 de junho de 2018 às 06h44

Cara, faça uma curva na sua conduta, você está a caminho de virar um “hater” anti-petista da mesma espécie de Gabeira, Jabor e tantos outros.

Lamento, tá difícil de acompanhar suas análises.

Muito triste, acorde!

Responder

    Benoit

    12 de junho de 2018 às 11h14

    O Gabeira e o Jabor são arqui-reacionários que nunca defenderam o Lula nem nada de esquerda. Se voce não nota a diferença entre eles e o Cafezinho, então voce está precisando urgentemente de um oculista. Voce não viu aqui artigos durante meses e meses quase diariamente defendento o Lula contra os processos particulares do juizeco de Curitiba?

    Responder

      Francisco

      12 de junho de 2018 às 17h12

      Viu (Pretérito Perfeito do Indicativo) ou seja, passado.

      Responder

Álvaro

12 de junho de 2018 às 06h14

Voto no Ciro, mas esse seu “espaço amostral” de 12% é irrelevante em qualquer estatística. Essa balela de que a classe média é formadora de opinião não convence mais ninguém. Por que, em vez de desconstruir o Lula, você não tenta construir o Ciro? O que você está fazendo é antipolitica e antijornalismo, afastando admiradores do Lula do voto alternativo em Ciro

Responder

    Fehnelon

    12 de junho de 2018 às 08h53

    Comentário lucido. Tens toda razão.

    Responder

Cláudio

12 de junho de 2018 às 06h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando:

Realmente, com essas “análises” enviesadas O Cafezinho está perdendo toda a minha admiração e melhor consideração (o que não é muito mas…) pois Ciro “é um candidato palatável ao golpe” embora ainda não seja querido. Não digo mais que não voto/votarei em Ciro (um nordestino made in China fabricado no Paraguai. Paraguai ?!!?!!! Vixe!!!!…) mas como sempre só em ultimíssimo caso, ainda assim exclusivamente se Lula o indicar explícitamente. Querer se aliar com a classe mérdia, eterna sabuja nojenta da burguesia, é criar cobra para lhe morder, mais cedo ou mais tarde, é desconhecer a mentalidade que informa tal classe mérdia, serviçal por vontade própria do que há de pior na sociedade brasileira e mundial.

Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários (!??!!!????) em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia. “Distopia”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, [consultado em 13-10-2016].) : Poema(s) acróstico(s) de autoria do PoeTa anarcoexistencialista Cláudio Carvalho Fernandes para o maior e melhor brasileiro de todos os tempos : Luiz Inácio LULA da Silva :

L ouvemos quem bem merece o mais pleno louvor:
U m homem simples, como as coisas boas da vida,
Í ntimo camarada, nosso irmão e amigo de valor,
Z elando sempre pelo bem da humanidade querida.

I nimigo dos maus, amigo dos bons, trabalhador
N ascido do povo que muito o ama e admira,
Á rvore de bons frutos, os de melhor sabor,
C onsciência plena de tudo que no mundo gira,
I magem perfeita do homem de si senhor,
O humano defensor de humana lira.

L uz de nossa gente, lutador incansável,
U m verdadeiro herói do povo brasileiro,
L úcido e consciente do mais admirável
A mor pelo ser humano e verdadeiro.

D igno e sincero, fraterno e muito humano,
A migo do povo, honesto e sempre lhano.

S eja o meu/nosso canto para te louvar,
I sso que a voz do povo já disse várias vezes:
L ula, o BraSil vive mais feliz só por te amar,
V itória da melhor sorte no número treze,
A fazer do brasileiro a humanidade a se ampliar.
::
Autor: Cláudio Carvalho Fernandes ( PoeTa anarcoexistencialista )
.:.
L uz do povo brasileiro,
U m digno e fiel lutador,
L astreando com real valor
A honra do BraSil inteiro.
.:.
L ula livrou 36 milhões da pobreza,
U m feito memorável, sem precedentes,
L utando contra a mídia venal, teve a certeza
A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes.
.:.
L ivrando da miséria extrema 36 milhões de brasileiros,
U m feito sem igual, que, por si só, já bastaria,
L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia.
.:.

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas, ou seja: SEM vaselina) 2018 neles/as (que já PERDERAM, tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
:: 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
::

Responder

    Benoit

    12 de junho de 2018 às 10h55

    O Lula não escreveu uma Carta aos Brasileiros? Resultados de uma busca por títulos: “Lula mira a classe média em nova ‘Carta ao Povo Brasileiro'” , “Lula prepara nova Carta ao Povo Brasileiro para acalmar mercados”, “Leia íntegra da carta de Lula para acalmar o mercado financeiro”-

    Responder

    Sergio Sete

    12 de junho de 2018 às 16h02

    Tem de atualizar esse poema, não se pode ficar preso ao passado.
    Vamos lá:

    P or tudo que fez
    R oubou, corrompeu, lavou e negou
    E sse ex-presidente, eleito democraticamente
    S e viu julgado, condenado e encarcerado
    I ndo parar numa cela em Curitiba
    D ia sete de abril de dois mil e dezoito
    I ncitando mesmo assim o povo contra a Justiça
    Á vido por poder, ávido por aguardente
    R iu do sistema, não acreditou que pudesse
    I r preso como um cidadão bandido qualquer
    O bserva agora os doze anos passarem

    Responder

      Cláudio

      12 de junho de 2018 às 21h13

      E o “seu” PSDBosta ? … Já lavou, hoje ? … Com o consolo meidi in u$a do (pato) Donald Trouxa, seu rato pateta(,) vira-lata complexado lambedor de bostas do Decágono, vá chupar as balas dU$$/dA$$ ianque$$ neofascinazistas (ele$$/A$$ terceirizam), com dois c(h)ifrões de SS (neofa$$cinazi$$ta)… Vá dar (o ‘seu’ (seu? ô du patrão(?)…) cumentário) pra outro: eu não quero não. E ponto final. PT saudações.

      Responder

        Sergio Sete

        14 de junho de 2018 às 10h16

        Isso é tudo que você consegue?

        …. pensando bem, faz sentido….

        Responder

jose carlos

12 de junho de 2018 às 05h29

Rapaz, esta ficando feio para seus leitores.
Que interpretação da realidade mais chula, Você selecionou a faixa de renda que mais apoiou o golpe.
Eu lhe faço um desafio.
Faça essa mesma analise considerando toda a “Classe Media” todas as faixas de renda correspondente.
Eu não quero argumentar com você a respeito da “falta de respeito” com seus leitores, essa indução barata sob uma percepção equivocada da realidade.
Seja honesto conosco e faça essa mesma analise.
EU LHE SUPLICO!!!

Responder

    André Caldas

    12 de junho de 2018 às 05h49

    Já faz tempo que quero remover o cafezinho dos meus “favoritos”. Acho que esse é o momento…

    Responder

      Luís Ribeiro

      12 de junho de 2018 às 08h46

      Ler os outros só para confirmar o que a gente já pensava?

      Responder

    Benoit

    12 de junho de 2018 às 08h23

    Voce poderia então especificar qual é toda essa classe média de que voce está falando e de que maneira essa análise que voce está propondo mudaria as coisas?

    Responder

Rosa

12 de junho de 2018 às 05h24

Miguel do Rosário, toma VERGONHA NA CARA!!!! Essa tua análise é tão imbecil que não dá nem vontade de comentar seriamente. Você não virou só um alienado, por conta dessa “ajudinha” que você deve tá recebendo do PC do B, Ciro e o escambau. Você ficou mais burro do que nunca! Você acha que vale à pena de fazer esse papel tão ridículo que você está fazendo para obter ajuda para o teu blogue. Nem tudo vale à pena quando a alma não é pequena.

Responder

Marcelo Vieira

12 de junho de 2018 às 04h25

Perfeito!

Vamos todos agora bajular a classe média porque certa está ela em querer um país excludente e com os corruptos de estimação.

Vamos defender um candidato que agrade o judiciário, assim eles deixam o próximo presidente governar.

De acordo com o Miguel Ciro reúne estas condições.

Se Ciro reúne estas condições, é porque como desconfiamos aqui, pelo menos a maioria, ele é um candidato palatável ao golpe. Querido ainda não é. Mas com assessoria especial 24h do Miguel, quando fechar a aliança com o DEM e o PP tudo ficará mais facil no Brasil: a paz será selada entre a cRasse mérdia e o povão. Seremos felizes na Cirolândia.

Responder

    Benoit

    12 de junho de 2018 às 08h19

    O apoio ao Ciro, ou a outros candidatos de esquerda resulta do fato de que se quer uma sociedade que não seja excludente. Por isso existe uma diferença grande entre o Ciro e a Marina. As eleições não são para eleger a classe média, ou a justiça ou as classes desfavorecidas, ou qualquer outra, mas sim para eleger um candidato à presidência do Brasil. O apoio ao Ciro faz sentido porque ele seria um candidato de esquerda com um projeto bom e com uma certa viabilidade eleitoral.

    Só no quadro de um golpe de Estado, de muito trabalho foi possível por o Lula na prisão. Mas a justiça não vai poder repetir isso o tempo todo, inclusive porque eles sabem que a resistência a eles cresceria, que eles perderiam definitivamente qualquer credibilidade. Se o golpe e a justiça tivessem totalmente o poder, então era melhor a gente fazer as malas e desistir. Só que isso não é o caso. O golpe improvisado só foi possível num momento muito propício. Mas agora ele perde força. Importa saber como agir nessa situação porque senão, depois de perder na questão do golpe, a esquerda vai também perder nas urnas as eleições.

    Responder

      vinícius

      12 de junho de 2018 às 11h50

      Benoit, penso que o motor INTERNO do golpe perdeu as força e isso parece evidente. A questão é o motor EXTERNO. Este ainda tem força para levar o GOLPE 2016 adiante por mais alguns anos.

      Responder

      Marcelo Vieira

      12 de junho de 2018 às 13h59

      BENOIT, vc está equivocado, veja isto:

      Fernando Horta
      10 de junho às 22:21 ·
      A falta de lógica de quem não “acredita” em Lula candidato.
      Há dois grupos. Os dois sem nenhuma lógica.

      1) Os que defendem que Lula indique já alguém e saia da disputa;
      Argumentos
      A) o golpe é poderoso e não foi dado para “deixar lula voltar”
      B) Lula deveria ser “realista” e indicar alguém

      Problema) Se o golpe é assim tão poderoso e homogêneo, o que impede de retirar, um a um, os indicados por Lula?
      Problema) Neste sentido, não é mais lógico deixar o golpe e a oposição sem saber nada até o último instante possível? Esta estratégia não protege o candidato e causa confusão nos golpistas e oposição? Nesta estratégia, nosso papel não seria exatamente dar a Lula o poder da indicação, reafirmando a ele o apoio?

      2) O Ciristas que defendem Ciro como “único caminho”
      Argumentos
      A) Não vão deixar Lula ser candidato. O golpe é muito forte
      B) Ciro é a única esperança da esquerda.

      Problema) Se o o golpe é tão forte e Ciro uma ameaça tão clara, por que deixam Ciro concorrer?
      Problema) Ciro, sendo permitido concorrer, já não seria uma indicação que ele não ameaça o golpe?
      Problema) Se Ciro é uma ameaça aos golpistas, mas o golpe não pode tirar Ciro, então ele (golpe) não é assim tão poderoso. Logo, Lula pode ser candidato.

      Por qualquer lado que se olhe, não há vantagem alguma em Lula indicar alguém ou a militância sair em desespero, apoiando o discurso da “única opção” contra bolsonaro.
      Ao defender isto, fazem o jogo da direita.

      Responder

foo

12 de junho de 2018 às 03h17

Estas análises enviesadas para favorecer o Ciro estão de lascar.

O problema da classe média não é o candidato em si, mas a mídia.

Se você quer o apoio da classe média, ou pelo menos que ela permaneça anestesiada, entregue logo o governo para um candidato aliado dos plutocratas.

Sua análise, portanto, deveria justificar o voto na Marina, e não no Ciro.

Responder

    Benoit

    12 de junho de 2018 às 08h09

    Existe uma diferença muito grande entre querer simplesmente ganhar as eleições com o apoio da classe média e ganhar o apoio da classe média para um projeto de esquerda. Ninguém está muito preocupado com os votos dos milionários porque eles nem são necessários em matéria de número de votos para influenciar uma eleição nem parece ser viável conseguir o apoio deles de qualquer maneira. Agora com relação à classe média tanto se deve conseguir o apoio dela quanto os votos dela porque é importante e possível conseguir isso. Afinal foi também com o apoio dela que o Lula governou.

    Responder

      Sergio Sete

      14 de junho de 2018 às 10h29

      Pois é…. tão odiada pela esquerda, a “classe média” representa quase 100 milhões de pessoas. Segundo os critérios oficiais, estão na classe média todas as famílias com renda superior a 292 reais por integrante e fazem parte da classe alta aquelas que acumulam mais de 1019 reais por mês, por pessoa. (https://www.studentsforliberty.org/voce-provavelmente-nao-e-da-classe-media-e-e-mais-rico-do-que-pensava).
      É a classe média quem “segura” o país e quem determina seus representantes.
      Enquanto a esquerda demonizar a classe média, a classe média vai demonizar a esquerda.

      Responder

h

12 de junho de 2018 às 01h56

Tenho uma considerações sobre a pesquisa. Olhando suas planilhas e a própria pesquisa, dá para perceber que todos os números de Lula mudaram na margem de erro, ou seja 4 % de diferença. E os únicos números de Ciro que teve uma mudança foi justamente nos dados mostrados por você. Ou seja nas renda maior que 5 sm.
Também é importante lembrar que Haddad tem 7 % nos que ganham mais que 10 salário mínimo. Ou seja Haddad tem desempenho de 700 % superior na classe mais alta, acima de 10 sm, e 200% superior nos que ganham acima de 5 salários mínimos, do que os sua votação média. O que isso significa, nada, só que Haddad não tem muitos votos no resto dos eleitores.
Os números estão aí, se espremer saí qualquer coisa.
Agora se for analisar a pesquisa, sem querer achar evolução de ninguém, já que é isso que a pesquisa mostra, uma total estagnação, com variação de eleitores dentro da margem de erro.
A pesquisa mostra também que tem muito voto solto, e que a polarização continua em alguns setores, como é os da renda mais alta.
Veja o desempenho de Alkimin c/ Lula ele tem 7% de 5 a 10 sm, e 11 % >10 sm. já sem Lula Alkimin perde votos vai para 5% e 10 % ou seja, tem um comportamento oposto aos outros candidatos. Porque? Pode ser erro da pesquisa, ou a velha disputa entre o PSDB e PT ainda esta enraizada nas classes mais alta, que concentra o eleitorado tucano. Esse comportamento acontece também com o Alvaro Dias e Henrique Mereilles.
Tem duas resposta ou o pessoal do Datafolha errou nessa parte da pesquisa, ou o pessoal que ganha mais esta totalmente indeciso, e mudou de voto entre um cenário e outro.

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com