Analista da Ideia fala sobre “voto útil” dos eleitores de Ciro a Lula no 1° turno

A barca de Dante, por Eugene Delacroix.

O Ibope e as falsas esperanças

Por Miguel do Rosário

28 de junho de 2018 : 18h12

Depois das últimas decisões judiciais contra Lula, os seus 33% no Ibope divulgado hoje geram o risco de jogar água no moinho das falsas esperanças. Os eleitores de Lula devem tomar cuidado para não comemorar o resultado como se isso significasse uma grande vitória, esquecendo que, na verdade, temos a seguinte situação: o ex-presidente permanece preso, sem prazo para sair, e ministros de todas as instâncias superiores (TSE, STJ e STF) não passam um dia sem deixar claro que o ex-presidente não poderá ser candidato.

A expectativa de um grande levante popular, que possa libertar Lula ou garantir o seu direito a se candidatar, esbarra na apatia generalizada e numa rejeição muito grande em segmentos importantes da sociedade. No Sul e Sudeste, segundo o mesmo Ibope, o percentual dos eleitores que disseram “não votar de jeito nenhum” em Lula é de 43% e 38%, respectivamente. Entre eleitores com renda familiar superior a 5 salários,  mais da metade tem rejeição ao petista.

Faltam exatamente 100 dias para o primeiro turno das eleições presidenciais. Com a maior parte da população consciente do risco do ex-presidente não conseguir o seu registro, a migração dos votos lulistas para outros candidatos já pode ser vista nos cenários sem a sua presença.

Com Lula no cenário, há 22% de votos nulos e 6% de indecisos. Sem Lula,  nulos pulam para 33%, e indecisos para 8%.

Sem Lula, alguns candidatos experimentam um vigoroso crescimento, especialmente nos segmentos “lulistas”.

No Nordeste, por exemplo, Ciro Gomes cresce 10 pontos sem Lula: vai de 4% para 14%.  Entre pessoas com renda até 1 salário, os votos em Ciro sobem de 3% com Lula para 10% sem Lula.

Marina Silva experimenta um progresso igualmente significativo entre o mesmo eleitorado.

Ambos, Ciro e Marina, são os principais herdeiros do patrimônio eleitoral lulista, e dividem o primeiro lugar entre mais pobres, no nordeste e entre eleitores mais velhos.

Na média nacional, Ciro e Marina dobram seu eleitorado: o pedetista tem 4% em cenários com Lula e vai a 8% sem ele; a ex-ministra do Meio Ambiente cresce de 7% para 13%.

Mas todos os candidatos herdam um pouquinho do espólio lulista. Até Bolsonaro e Alckmin engordam dois pontinhos cada, quando Lula não está no cenário.

Fernando Haddad, o provável novo “poste” de Lula nessas eleições, tem desempenho ainda muito medíocre em cenários sem Lula. O único segmento onde ele sai da margem de erro é entre eleitores com renda familiar mais alta, onde pontua de 3% a 4%. No Nordeste e entre eleitores que ganham até 1 salário, que formam o núcleo duro do lulismo, Haddad tem 2% e 1%, respectivamente.

A rejeição de Lula na classe média e no Sul

A pesquisa Ibope põe em evidência aquilo que consideramos o ponto mais sensível da candidatura Lula: sua alta rejeição na classe média. Entre eleitores com renda familiar acima de 5 salários, 53% responderam que não votariam de jeito nenhum no ex-presidente. Entre eleitores com ensino superior, sua rejeição é de 45%. Essa classe não é formada propriamente por eleitores “ricos” ou “privilegiados”, embora sejam minoria social em relação à massa trabalhadora.

Considerando a base usada pelo Ibope, esse eleitorado corresponde a cerca de 15 milhões de eleitores, ou 10% do eleitorado. É, para o bem e para o mal, a “elite” do país. Jesse Souza qualifica a parte reacionária dela como a “elite do atraso”, por seu conservadorismo frequentemente tosco e antinacional. Mas a parcela progressista da sociedade, dotada das ferramentas intelectuais e materiais indispensáveis à luta política, vem da mesma elite.

Essa rejeição de classe a Lula seria mais contornável se fosse diluída nas regiões brasileiras. Mas é extremamente concentrada no Sul e no Sudeste.

Os problemas de rejeição a Lula são piores nas capitais (34%) e periferias (35%), e menores no interior. Todas essas características irão trazer muitas dificuldades à campanha petista, sobretudo porque se tornou uma rejeição radicalizada, com elevado poder de mobilização.

Bolsonaro também carrega uma rejeição relativamente alta, com média geral de 32%, mas em nenhum segmento ou região esta ultrapassa a marca de 34%. (correção: entre jovens até 24 anos, Bolsonaro tem 38% de rejeição; no nordeste, ele tem 42% de rejeição).

A armadilha

A presença de Lula nos cenários eleitorais constitui, certamente, uma deliciosa provocação contra  arrogância dos setores que deram o golpe. Mas é também uma armadilha, porque ilude a esquerda com uma superioridade eleitoral prestes a ser aniquilada, com uma canetada, a qualquer momento. Iludidos, os eleitores progressistas não se articulam de maneira inteligente, não atacam os adversários corretos, e não disseminam os símbolos necessários. E o voluptuoso número de intenção de votos se torna fogos de artifício que nos cegam para os gravíssimos problemas de rejeição a Lula e ao PT.

Se é para dar atenção às pesquisas, ela deve se voltar também para seus aspectos críticos.

A direita, aparentemente, quer trazer a esquerda para um ringue em que ela se sente mais segura para vencer: a luta jurídica. Lula candidato, apesar de sua enorme, avassaladora força popular, é o oponente perfeito para as forças conservadoras, por duas razões: em primeiro lugar porque podem cassar seus direitos políticos antes, durante e depois das eleições; segundo, porque não teriam que discutir seus programas de governo, mas apenas martelar, na cabeça dos eleitores, os estigmas judiciais do petista e de seu partido. Diante da capacidade de planejamento estratégico que vimos ao longo do golpe, essa é uma teoria de conspiração que devemos deixar em cima da mesa.

Ciro Gomes 

Os internautas deverão estar se perguntando ainda qual a minha opinião sobre o desempenho de Ciro Gomes no Ibope, candidato badalado e espancado nas redes sociais, e apoiado por este humilde editor como a opção mais promissora à esquerda. Os 4% no cenário com Lula é decepcionante, mas está em linha com outras pesquisas. No último Datafolha, Ciro pontuou 6% em cenário com Lula.

Uma pesquisa, todavia, não deve ser levada ao pé da letra. É preciso olhar o quadro maior. E Ciro tem de ser visto principalmente em cenário sem Lula.

Com Lula no páreo, sua candidatura não tem, de fato, nenhum sentido.

Os seus 8% no Ibope (10% a 11% no Datafolha), no cenário sem Lula, lhe garantem uma base bastante competitiva para almejar um lugar no segundo turno. Jornais importantes estão afirmando, hoje, que o PSB, uma das maiores legendas do campo da centro-esquerda, decidiu fechar apoio a Ciro Gomes, o que lhe garantirá um generoso tempo de televisão, muito mais que Bolsonaro e Marina.

Seu principal adversário no momento é Marina Silva, com quem divide o voto lulista. Outro adversário complicado é Haddad, que os petistas tentarão emplacar a todo custo como “poste” de Lula, não se importando muito, aparentemente, com os riscos da operação. Ciro e Haddad terão de ensaiar uma dança sutil, inteligente, civilizada, que não implique em autodestruição mútua, até porque terão que se apoiar um ao outro no segundo turno – e num eventual governo.

Mas o maior perigo para Ciro Gomes é a abstenção eleitoral: caso seja ele o principal herdeiro do voto dos mais humildes, sofrerá os mesmos problemas, de ter um eleitor com poucos recursos financeiros e que mora longe.

Chegar ao segundo turno, num cenário sem Lula, não será fácil para nenhum candidato progressista. Qualquer analista simpático à esquerda que descreva um cenário róseo para o nosso campo, sem alertar para os riscos e dificuldades, não estará sendo honesto.

Ciro terá de atravessar um caminho espinhoso, marcado por uma conjuntura marcada pela ascensão tanto do fascismo quanto de um conservadorismo típico de república de bananas: neoliberal, antipovo e antinacional.  Vamos torcer para que os diferentes campos da esquerda entendam o que está em jogo: não é mais, definitivamente, um conflito de hegemonia partidária, mas a necessidade de vencer o golpe.

Diante disso, não importa, de fato, se o vencedor seja Haddad, Ciro, Manuela e Boulos, e sim que não seja Alckmin, Bolsonaro e Marina. É assim que devemos pensar.

O candidato do PDT terá de superar, de um lado, as intrigas de uma esquerda machucada, hipersensível, traumatizada com os sucessivos golpes que lhe foram perpetrados, e que uma conjuntura dramática deixou à mercê de ideias radicais, messiânicas, despolitizadas; e, de outro, enfrentar  o mais formidável, poderoso e coeso conjunto de forças conservadoras que a história nacional já produziu.

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

248 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

josa

05 de julho de 2018 às 14h23

Miguel,só falta arranjar marco maciel pra vice de Cyro a esquerda dos blogueiros,nem Fernando Brito que é PDT de carterinha tá tão empolgado com a fraude Cyro

Responder

    Miguel do Rosário

    05 de julho de 2018 às 14h30

    Brito saiu do PDT há tempos. E já está admitindo que Ciro é o caminho, jamais chamou Ciro de fraude. Só quem chama Ciro de fraude são petistas reacionários, de direita, como você.

    Responder

Nostradamus

30 de junho de 2018 às 10h18

Traz a bacia cheia de água…
– Tá aqui mestre…
mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm parou? brilhou? espelhou ?
– Tá paradinha mestre…
O capeta de Curitiba vai vestindo a roupa preta… e vai trocar os pés pelas mãos… vai ter um enfarto.
– E vai ser atendido por um médico cubano ?
Não. Ele prefere morrer. Vai no particular, mandar a conta para o partido.
– Mestre e sobre as pesquisa futuras ?
Peraí … tá meio embaralhado … o nome deste candidato … é do Lula … 36%…
– Cada mês preso sobe 2% mestre, coisa impressionante…
Por isso não vão solta-lo antes do Natal…
– Mas amanhã ou depois pode mudar tudo mestre como na previsão do tempo.
Pode mudar para trovoadas, ventanias, tempestades, furacões e tornados…
– É… tá calmo demais da conta…

Responder

    Marcos

    30 de junho de 2018 às 10h54

    Mortadela vencida faz mal para o cérebro…

    Responder

Ivan lima

30 de junho de 2018 às 09h27

O autor subestima o potencial de crescimento de um candidato apoiado por Lula. E se ilude com a premissa de que Ciro é candidato de esquerda. Nada mais falso.
Ciro não terá o apoio de Lula no primeiro turno. E não tem tamanho para exigir representar o legado do ex-presidente.

Responder

    Alan Cepile

    30 de junho de 2018 às 13h29

    Não foi o autor que disse, foi a pesquisa, inclusive 4% dos lulistas irão votar na direita (alcmin) e extrema direita (bolsonazi) numa orientação política surreal que ninguém entende.

    Responder

      Ivan lima

      30 de junho de 2018 às 17h55

      O discurso de Ciro tem caminhado para a direita, mais recentemente, em busca de palanque. Também em busca do apoio da turma que tem dinheiro. São trajetos já percorridos por outros candidatos no passado, inclusive progressistas. A questão é a falta de força de Ciro entre as camadas menos favorecidas. É muito otimismo achar que ele vai crescer neste segmento com discurso que não defende Lula e seu legado, bem como, não se posiciona contra a perseguição do poder judiciário ao ex-presidente. O eleitor das lógicas absurdas para definir seu voto sempre esteve aqui, em todas as eleições. Não se sentirá obrigado a votar em Ciro porque parte da intelectualidade o considera a opção viável sem Lula na disputa. Ou seja, chantagear o voto não funciona, tem que alinhar o discurso e batalhar o apoio do verdadeiro líder.

      Responder

        Alan Cepile

        02 de julho de 2018 às 23h10

        O que vale é o lulista votar no bolsonaro…..

        Responder

GIOVANI BARBOSA JUNIOR

30 de junho de 2018 às 09h04

Some-se a isso, a falta de opção em apoiar um candidato que, até então, seria o mais lógico a ter o respaldo do Lula com maiores chances de vitória.
Falo do Ciro Judas Gomes, que não conseguirá, creio que mesmo com um pedido de Lula, emplacar como candidato da esquerda.
Sua aparições verbais tem sido seu enterro perante o eleitorado petista e demais de esquerda.

Responder

    Miguel do Rosário

    30 de junho de 2018 às 10h50

    Que loucura hein. Ciro Gomes, nas entrevistas, faz um discurso quase radical de esquerda, e a “esquerda” não gosta. Que país insano.

    Responder

      joao sigrist

      30 de junho de 2018 às 12h17

      Miguel ,o maximo que o Ciro se aproxima da esquerda e se ele for ambidestro.

      Responder

      Alan Cepile

      30 de junho de 2018 às 13h32

      A esquerda não gosta? Os petistas não gostam, né??

      Petistas parecem aquelas cantoras do rádio da década de 50/60, acham que ainda tem glamour, querem ser tratadas como divas, mas na verdade são apenas o que são….

      Responder

      Júlio Roberto

      30 de junho de 2018 às 18h39

      Ciro é somente discurso. (Ponto final).

      Responder

      Ulisses

      30 de junho de 2018 às 18h42

      Falar que vai privatizar, vai manter Lula preso e nenhuma opinião sobre os problemas sociais! Isto é o discurso de esquerda do Ciro? Será que você não está ouvindo com o ouvido direito?

      Responder

      Marilene Lopes Martins

      30 de junho de 2018 às 19h13

      Miguel, como votar em um candidato que não controla a sua bancada? Vide a votação do PDT no caso do pré-sal. Adianta o seu discurso de que se eleito vai reverter as privatizações da PETROBRAS?

      Responder

      ANDRE LUIZ PEREIRA

      01 de julho de 2018 às 07h17

      MIGUEL DO ROSARIO, NAO SOMOS OTARIO!!!

      Responder

      eduardo apolinario gomes

      01 de julho de 2018 às 11h34

      Discurso todos tem, o problema são as ações.

      Responder

Wilton Santos

30 de junho de 2018 às 07h36

Não é o Ciro Gomes quem acusava o Lula de ter moral frouxa?? Como diria o próprio Ciro o povo perdoa o pecador mas não o pregador! Essa cruzada moralista do Ciro contra PT é hipocrisia pura.

Responder

    Cézar R M Lopes

    30 de junho de 2018 às 11h12

    Sim, é ele. E daí? Qual sua inferência?

    Responder

    JOAO BATISTA

    30 de junho de 2018 às 11h34

    E não e frouxa a moral de quem coloca Temer de vice, Geddel de vice presidente da Caixa, Jucá de líder do governo, Moreira de ministro da aviação, Padilha ministro, abraça Calheiros pai e filho após o impeachment, beija a mão de Maluf, além de Valdemar Costa Neto, Ciro Nogueira, Jader Barbalho, José Sarney e outros notáveis da política nacional?

    Responder

      gN

      30 de junho de 2018 às 12h04

      Ouch! A hipocrisia do Lula realmente não tem limites…assim como o Ciro q agora esta ligando para membros do DEM para pedir desculpas…

      Responder

Wilton Santos

30 de junho de 2018 às 07h33

Não é o Ciro Gomes quem acusava o Lula de ter moral? Como diria o próprio Ciro o povo perdoa o pecador mas não o pregador! Essa cruzada moralista do Ciro contra PT é hipocrisia pura

Responder

Ajsbuarque@ig.com

30 de junho de 2018 às 06h47

A Defesa da Democracia exige a Defesa de Lula LIVRE e apto para disputar as próximas eleições presidenciais!

O Cafezinho tomou partido e queimou a largada ao colocar Ciro Gomes como alternativa “mais viável ou desejável ” . Nada contra. Porém desconsiderou os efeitos da ausência de Ciro Gomes na Defesa da Democracia e do direito de Lula ser candidato!

Ciro Gomes titubeou quando o momento político exigia firmes posicionamentos!

Não irá a lugar nenhum! Salvo se houver o apoio de Lula!

Vamos com Gleise Hoffman! Celso Amorim ou Haddad!

Responder

    Miguel do Rosário

    30 de junho de 2018 às 10h51

    Prezado, o STF já deixou claro que Lula não será candidato. É melhor escolher logo o candidato do PT e fazer uma luta separada pela liberdade de Lula.

    Responder

      Cráudio

      06 de julho de 2018 às 11h02

      E quem disse que o STF pode escolher o meu candidato ?!?
      Ora…se o Lula não for autorização a concorrer, que o PT não lance nenhum outro candidato a presidência.
      Participar de um processo eleitoral viciado desses é validar o golpe.
      E validar o golpe é tudo o que a elite empresarial e estatal quer.

      Ou lula, ou nada.
      Não tem plano B.

      Responder

Cláudio

30 de junho de 2018 às 05h13

:
: * * * * 04:13 ( ou 05 :e: 13 ) * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando:

Sinceramente, não sei a que todo esse divisionismo tolo vai levar. Só sei que assim, desse jeito, isso não é nada bom para as forças verdadeiramente progressistas deste País. Parece que o negócio é mesmo assim, funciona deste jeito : quando a direita está na perspectiva de um mato sem cachorro aí é que quem mais deveria aproveitar isso, a esquerda se embanana toda, surge o “caos” do nada, parece que por geração espontânea. Será ? Ou Cirá ? Basta de fogo “amigo”… Se isso não é exatamente o mais próprio diversionismo – aquela manobra de manipulação política que consiste em discutir o que não é (tão mais) importante para ocultar o (realmente) importante – e, em um uso militar, explica o filólogo Houaiss, significa uma “ação que tem a finalidade de desviar a atenção do inimigo”, o que tanto mais poderia ser ? Parece que a(s) esquerda(s) gosta(m) mesmo é de apanhar sempre, só perder, ainda quando podem ter a faca e o queijo na mão, também sempre fazendo a festa da direita, dos/das retrógrados/as… Eu, por mim, já firmei uma decisão, apesar de olhar e escutar daqui e dali esse imbróglio todo tolo : Já não digo mais que não votaria/votarei em Ciro mas só votarei/votaria nele (muito a contragosto) se Lula assim o indicar/indicasse explicitamente e sem nenhuma margem a dúvida. E p(r)onto. PT saudações.

.:.

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas, ou seja : SEM VASELINA) 2018 neles/as (que já PERDERAM, tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
?????????????????????
:: ?????????????????????
::

Responder

Cláudio

30 de junho de 2018 às 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando:

LULA, EU NÃO ME FILIEI AO PT

Lula
Eu votei no PT, eu votei em ti, eu carreguei a bandeira no ombro indo para a faculdade ouvindo toda a espécie de xingamento, eu fiz inimizades por causa de discussão política, eu vibrei com cada vitória do Partido dos Trabalhadores, eu defendi com unhas e dentes os governos do PT – e ainda assim, não me filiei ao PT.
Lula
Eu sempre disse que o PT é o maior partido de esquerda de nossa história nacional e que tu és a maior liderança política da América Latina e uma das maiores do mundo. Eu apoiei esse partido e os seus candidatos, fiz campanha política para cada um deles, acompanhei-os nas derrotas e nas vitórias, nunca entrei junto pela porta do palácio, nunca sequer entrei oficialmente no partido porque julgava precisar de certo distanciamento crítico, e, por essas razões, não me filei ao PT.
Lula
Quando o PT deu uma guinada da esquerda para uma postura centro-esquerda, quando fez do socialismo mais um valor do que um projeto eu não aguentei. Passei a votar e a fazer campanha para políticos e partidos que, em tese, estavam mais à esquerda do PT. Algo que não era fácil de ser feito já que muitas vezes percebia o quanto a direita gostava de usar o discurso feito pela “esquerda mais radical” para criticar o PT, justamente, por aquilo que ele ainda tinha de esquerda. Ainda assim, não teve segundo turno que eu não tenha votado no PT, nem tenha deixado de fazer campanha aberta, pública, combativa em prol do PT, e claro, nesse tempo de duros embates, eu não me filei ao PT.
Lula
Nos governos presidenciais do PT eu fui um grande crítico. Achava e continuo achando que os governos do PT deveriam ter feito mais, deveriam ter colocado o dedo na ferida, transformado a estrutura econômica (tributária, política, midiática, ideológica, fundiária…) deste país. Os importantes programas sociais e os elevados investimentos em políticas públicas eram louváveis, mas me pareciam meros paliativos, próprios de quem não queria aprofundar a transformação estrutural do país. É claro que eu os defendia da crítica elitista da direita branca que não aguentava ver o povo ascendendo socialmente. É claro que eu vibrei com a expansão dos direitos sociais básicos, é óbvio que era bom viver num país que expandia a educação, a saúde, a moradia, o saneamento…, mas como eu achava que ainda era muito pouco, eu não me filei ao PT.
Lula
A partir do final do primeiro governo da Dilma eu acendi uma luz de alerta no meu censo crítico. O que o PT fazia era muito pouco, pensava eu e muita gente de esquerda, muita gente do próprio PT, entretanto, isso que nos parecia pouco já havia ultrapassado o limite de inclusão social suportado pela elite nacional (racista, elitista, homofóbica, machista, entreguista). As reiteradas críticas da mídia burguesa, os ataques de ódio dos coxinhas, o alarde feito pelos políticos golpistas, o alto investimento dos EUA para criar grupos de combate ao PT, a ação da burguesia nacional para não reeleger e depois para derrubar a Dilma me ensinaram algo importante: Se o PT não tinha feito tudo aquilo que queríamos, certamente já tinha feito muito mais do que a direita nacional tolera. E graças à dialética, a direita me ensinou a ver o que eu não conseguia ver com os olhos da esquerda. A direita me ensinou, pelo reverso, o quanto, no atual contexto de nossa história nacional, o ato de um pobre comer, de uma pessoa sem-teto conquistar uma moradia, de um filho de faxineira se tornar médico, de um negro ser colega de universidade de um branco, de um trabalhador andar de avião ou comprar o carro zero, de um professor tratar sobre “gênero” na escola… são, no atual momento histórico concreto, atos revolucionários. Ainda assim eu não me filei ao PT.
Lula
A vida se tornou difícil no pós-golpe. Retrocedemos. Perdemos direitos. Investimentos sociais foram cortados. Os ataques aos direitos trabalhistas não cessam. A corrupção se tornou normal e acontece a céu aberto para salvar o ilegítimo de perder o seu governo carcomido pelos abutres que financiaram e deram o golpe contra o PT, contra a Dilma, mas, sobretudo, contra a classe trabalhadora. A direita sabe (a mídia burguesa, a polícia federal tucana, a justiça burguesa, os partidos de direita, os golpistas, o imperialismo, a burguesia nacional, os coxinhas, os banqueiros, a classe média alta, os fundamentalistas religiosos, os racistas, os homofóbicos, os machistas, os defensores da ditadura militar, o agronegócio… enfim, todos eles sabem) que tu podes estragar os planos deles. Quanto mais batem em ti, mais cresces nas pesquisas. Nenhum candidato da direita decola. Os outros partidos de esquerda não têm candidato para o páreo eleitoral (na melhor das hipóteses, se juntar todos não chegam a 5% dos votos). E por isso te querem destruir moralmente, te impedir de ser candidato, te prender, impossibilitar que tu governes. Sabendo que apenas o Lula do PT poderá derrotá-los eles apontam as armas para ti e nós, que precisamos derrotá-los, vemos em ti a nossa melhor esperança. Por isso, eu tenho te defendido como alguém que é filiado ao PT, ainda que eu não seja filiado ao PT.
Lula
Sei que em caso de vitória eleitoral não será fácil para ti governar. Não espero que num novo governo teu tu sejas capaz de dar aquela guinada bem à esquerda que gostaríamos. Mas sei que enfrentarias tudo o que o governo do golpista aprovou, sei que revogarias o que foi aprovado, sei que melhorarias a vida do povo. Se eu pudesse te pedir uma só coisinha seria essa, faz o que fizeste, mas tencione um pouco mais as coisas à esquerda. Temo que o golpe iniciado se consume com a ilegítima impugnação de tua candidatura, ou com o golpe do parlamentarismo que te impeça de governar, ou com qualquer outra proeza indiscreta que a direita brasileira sabe fazer. Por isso estou lutando com todas as forças na defesa de tua candidatura, dizendo aos quatro ventos que “ELEIÇÃO SEM LULA É FRAUDE”. Luto como um filiado, ou melhor, mais do que muito filiado ao PT, ainda que eu não seja filiado ao PT.
Lula
O fato de cada santo dia ter que assistir, às vezes de forma aberta, noutras de forma sutil, as mentiras que inventam a teu respeito, sem apresentarem nenhuma prova… o fato de tu seres a pessoa mais bem investigada em toda a história do Brasil e até agora não terem apresentado nada além de convicções ideológicas previamente definidas sem o devido julgamento justo e imparcial…. o fato da direita bater tanto em ti… só nos trazem uma certeza: tu és o candidato que a direita teme e treme, porque tu és tudo o que ela não é, tu és tudo o que ela não quer.
Lula
O conjunto de algumas discordâncias ideológicas que eu tenho para com o PT, o meu estilo mais livre quase-anárquico, a minha necessidade de um certo distanciamento crítico do partido até hoje me impediram que eu me filiasse ao PT. Porém, dado o momento crítico no qual estamos vivendo, ainda que eu não seja filiado ao PT eu estou lutando com todas as minhas forças contra o golpe em curso.
Lula
Frente aos inúmeros ataques desumanos que sofres, diante dos golpes covardes que atentam contra a tua reputação, perante as atitudes sacanas de quem te quer humana e politicamente destruído, antes as manobras imorais e antiéticas que assistimos todos os dias, de tanto ouvir os discursos cínicos e descabidos de quem quer te desqualificar, presenciando a perseguição implacável que movem contra a tua pessoa pelo fato da tua pessoa representar a classe trabalhadora (que eles querem sempre explorar mais e mais, e ainda mais…), vendo o que fizeram com a tua família, sobretudo, com a Marisa, conhecendo as reais intenções de quem prega moral de cuecas sujas, diante de tanto ódio que movem contra ti e contra quem te defende, Lula, ainda que eu não seja filiado ao PT, me dá uma vontade danada de me filiar.
Lula
Estarei em Porto Alegre no dia 24 de janeiro, lutando pela democracia, lutando pelo Brasil, lutando pelo futuro de meu filho, nesse momento crucial de sua história, nesse momento tão importante de nossa história nacional. Eu pensei bem antes de dar esse passo de filiação, mas apenas a luta nos espaços não-partidários não é mais suficiente, o que incomoda mesmo a burguesia e seus aliados (coxinhas, imperialismo, grande mídia, judiciário golpista…) é o fortalecimento do PT e eu, depois de muito refletir, estou disposto a isso.
Lula
Muito provavelmente tu não irás ler essa longa carta, mais provável ainda que nos encontremos, mas eu não me incomodo tanto que a gente não se veja e não se fale, porque eu sei que a grande parte do nosso povo também gostaria deste bate papo contigo e também não conseguirá (por razões óbvias de tempo e espaço) concretizar esse sonho. Somente em saber que estou junto deste povo sonhador eu já me dou por contente.
Lula
Boa Luta companheiro, tu não estás só, nós estamos contigo, porque confiamos que tu estás conosco.

Eliézer dos Santos Oliveira
Professor de filosofia do IFSul – Campus Santana do Livramento – RS.

FONTE : https://plus.google.com/communities/111236980648039866979
.:.

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas, ou seja : SEM VASELINA) 2018 neles/as (que já PERDERAM, tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
?????????????????????
::

Responder

Júlio Roberto

30 de junho de 2018 às 02h12

Um esclarecimento: o texto citado abaixo por mim no comentario ultimo é de Fernando Brito, no DCM, em seu brilhante texto: Moraes nega a Lula o direito de ser julgado como qualquer um. Por Fernando Brito:

“Aqui, usou-se e abusou-se do direito de, em nome de um republicanismo para o qual a direita se lixa, nomearem-se pavões, chicaneiros e outros fracos, prontos a mudar de lado conforme o vento.”

Todos os creditos para Fernando Brito.

Responder

    Marcos

    30 de junho de 2018 às 10h45

    Com o número de traidores dentro do próprio PT me parece claro que o problema reside na falta de caráter da classe média e “elite” brasileiras e que a solução seria a extinção do STF, pois é quase impossível encontrar alguém que vá assumir um cargo quase vitalício, com extremos poderes, sem prestar contas a ninguém e que não se permita corromper pela vaidade e interesses egoístas.

    Responder

Júlio Roberto

30 de junho de 2018 às 01h56

Aqui, usou-se e abusou-se do direito de, em nome de um republicanismo para o qual a direita se lixa, nomearem-se pavões, chicaneiros e outros fracos, prontos a mudar de lado conforme o vento.

Responder

Júlio Roberto

30 de junho de 2018 às 00h51

Miguel do Rosário, não se iluda com Ciro Gomes. Ele é um OPORTUNISTA de primeira instância, haja vista sua(s) atuações aqui neste explorado Ceará. Nunca apoiou os trabalhadores do Ceará.
Não tem nada de esquerda. Olho vivo!
Já foi Arena, PSDB e o diabo a quatro. Pare de defender esse cara!

Responder

Paulo

30 de junho de 2018 às 00h38

Assisti agora a pouco a entrevista de Ciro a Mariana Godoy. Pra mim fica cada vez mais claro que Ciro não é confiável. Ele chegou a amenizar a questão do impeachment como questão de ponto de vista diferente entre ele e o DEM. Ele, Ciro, considera golpe, mas disse que o Rodrigo Maia, a quem ele faz sempre pequenas e vergonhosas homenagens, ACM Neto… e o Solidariedade, tem opinião que foi impeachment normal. E é com essa gente que Ciro quer formar um bloco “desenvolvimentista”, segundo ele, capaz de isolar o PT e o PSDB, como de o DEM fosse diferente do PSDB.

Com o DEM, PP e Solidariedade? Acredite quem quiser, eu não como corda.
Antes que venham com balela dos acordos do PT no passado, é bom lembrar que não tínhamos uma direita tão entreguista e cruel como temos hoje representadas em partidos como PSDB, DEM, PP e Solidariedade.

Responder

    Cézar R M Lopes

    30 de junho de 2018 às 11h17

    Certo, então o Ciro acha que foi golpe, mas porque precisa de apoio de quem apoiou o golpe, é um canalha…. certo…. e o PT com o Eunício? Ah… mas aí tá tranquilo, é o PT. Por favor meu amigo, e falo isso como quem votou no PT nos últimos dezesseis anos, vamos nos olhar bem primeiro antes de acusar alguém.

    Responder

      Alan Cepile

      30 de junho de 2018 às 13h37

      O PT prefere a morte ao ver alguém da esquerda (que não seja ele próprio) no poder.

      PT é o partido mais complexado do Brasil, ainda mais que os próprios golpistas.

      Responder

      Paulo

      30 de junho de 2018 às 18h08

      Cezar, seja realista e honesto, quais as chances de Ciro Gomes se conseguir sair dos 5% eternos e vencer sem apoio de Lula, conseguir sequer pautar o programa dele caso faça aliança com Rodrigo Maia e seu DEM perigoso e traíra?

      Responder

Patrice L

30 de junho de 2018 às 00h11

Quando se diz que os dois blocos de vermes em aparente conflito na justiça se dividem entre punitivistas e garantistas, isso é apenas em tese.

Na verdade, eles chaveiam entre punitivismo e garantismo conforme o paciente (réu) e sua coloração política. Conforme as circunstâncias pedem.

Coincidem quando se trata do PT (pau nos petistas!) como também coincidem quando se trata de recorrer a um ou a outro, punitivismo ou garantismo, o que for melhor, para salvar seus amigos e aliados.

Então, não é de se estranhar nem um pouco isso aqui:

Alexandre de Moraes nega pedido de liberdade de Lula, enquanto Gilmar arquiva inquérito contra Aécio alegando que “ofende a dignidade humana”

https://www.viomundo.com.br/politica/moraes-nega-pedido-de-liberdade-de-lula-enquanto-gilmar-arquiva-inquerito-contra-aecio-alegando-que-ofende-a-dignidade-humana.html

Responder

    Patrice L

    30 de junho de 2018 às 00h15

    Ah faltou complementar: Gilmar negou-se a julgar recurso contra a prisão em 2a instância que poderia libertar Lula

    Responder

Carlos Dias

30 de junho de 2018 às 00h08

Esse site virou O Cafezinho do Coroné Ciro.

Responder

    Cézar R M Lopes

    30 de junho de 2018 às 11h18

    Suma daqui MBL! Isso aqui é discussão da esquerda, vermes como você não tem vez aqui.

    Responder

marcos conceição

29 de junho de 2018 às 23h17

apoiar ciro ele devia estar lutando com a esquerda contra os golpistas da democracia ele esta pensando no seu umbigo mais esquece que esta eleição não vai ter para ninguem vai ser a maior fraude com o supremo com tudo e por isto que a direita esta tranquila

Responder

Patrice L

29 de junho de 2018 às 23h16

Taí, até parece cisma com o Ciro. E é!

Mas ele vai mesmo ficar de novo calado ou falar ambiguidades a respeito desse verdadeiro festival do arbítrio?

O que tá acontecendo no judiciário em relação ao Lula é equivalente àquele Encontro Anual de Cunhas em 17 de abril de 2016 que abriu a temporada de caça ao Estado Democrático de Direito!

Exige manifestação clara e inequívoca de quem se apresenta ao eleitorado como de esquerda, progressista e contrário ao golpe!

Uma vergonha que o Ciro não fale com todas as letras do que se trata: de vermes!

Responder

    JOAO BATISTA

    30 de junho de 2018 às 11h56

    O pt indicou 7 dos 11 atuais ministros do stf e o Ciro é que está errado?
    Ciro sugeriu que Lula se abrigasse numa embaixada porque estava claro o que acontece hoje, mas ele preferiu o coitadismo.
    Ciro apoiou Lula e Dilma de 1998 a 2014, ocupando cargo de 200e a 2006, porque não como os petistas que adoram uma boquinha, e agora apresenta seu nome à sociedade como candidato a presidente porque é o mais preparado pessoal, política e profissionalmente.
    Ciro é graduado em direito, professor de direito, tem experiência acadêmica no exterior, foi secretário estadual e ministro da fazenda e da integracao nacional, foi dirigente de uma das maiores empresas brasileiras, foi ELEITO deputado estadual e deputado federal, prefeito de Fortaleza e governador do Ceará. Tudo isso sem carregar um único processo por malversação de recursos públicos.
    Ciro não rouba e não deixa que roubem, diferentemente de supostos salvadores da pátria que estão vendo o céu nascer quadrado.
    Simples assim.

    Responder

      Patrice L

      01 de julho de 2018 às 00h57

      Ciro está atrás do anão moral, do corretor da reeleição comprada do FHC e de quem mais chegar dessa turma para pedir desculpas…sim, o Ciro que falava, e é repercutido por vc, em frouxidão moral do Lula…simples assim.

      Responder

Robinson Barbosa Pimentel

29 de junho de 2018 às 22h49

Só sei de uma coisa: estou com tanta raiva, mas tanta raiva que, se não me deixarem votar no Lula, anulo meu voto. Pouco estou me ligando se lá vai ter um nazi-fascista, se Ciro tem chances, se isso ou aquilo. Não vou mover uma palha pra tentar salvar o Brasil. Que o fogo se alastre. O brasileiro merece…

Responder

    Cézar R M Lopes

    30 de junho de 2018 às 11h21

    Meu caro, tenho ganas iguais às suas, mas quando penso nos meus filhos, a prudência me aflora. De nada adianta que o Brasil queime se vamos todos sair feridos ou mortos.

    Responder

Valdeci Elias

29 de junho de 2018 às 19h38

Não sei por que tanta bate boca, se no final oque ganhar a eleição, vai sofrer impeachment, caso não obedeça o Mercado.

Responder

helio

29 de junho de 2018 às 18h20

O eleitor de Lula seguirá as indicações do ex-presidente até o último momento, por razão simples, se os jornalistas tivessem o domínio do jogo político superior a Lula, eles é que estariam presos.

Responder

Redson Mello

29 de junho de 2018 às 17h43

Vai ser difícil convencer milhões de eleitores dos petistas que Ciro , doido pra se aliar ao DEM, é um candidato de esquerda…Será que a chapa do PDT, que foi um dia Brizolista, será Ciro e Rodrigo Mala ?

Responder

    Miguel do Rosário

    29 de junho de 2018 às 18h41

    Redson, cansei desse debate de Centro Acadêmico de faculdade. “De esquerda” era o governo Dilma.

    Responder

      Sandro

      29 de junho de 2018 às 19h23

      Falam como se o PT fosse de esquerda! Como se o PT fosse a agencia reguladora da esquerda/direita no Brasil. O programa de Ciro é à esquerda do PT, durmam com mais essa!

      Responder

      Ricardo JC

      29 de junho de 2018 às 20h16

      Acho que você entendeu o que ele quis dizer…mas a resposta foi como se não. Isso não é bom.

      Responder

    Cézar R M Lopes

    30 de junho de 2018 às 11h23

    Porém, se o PT fechar com PP, PMDB e DEM, será fácil ver que o PT é de esquerda… ou não…

    Responder

Alex

29 de junho de 2018 às 17h37

CARACA … Miguel do Rosário ,, desculpe, mas velho, pedir desculpas para este tal “pauderney” … Ah vai se catar …Daqui a pouco tá pedindo desculpas pro Bolsonaro. Pois, acredite, preferiria! Olha, Miguel, desculpe, mas aí já é desespero de ser presidente… Fazemos “carqué negócio” como diz um verdureiro lá em Poços de Caldas onde compro minhas verduras… Tudo tem limite. Cara.. suporto tudo. Acreditas que suporto até o Bolsonaro pq é um sujeito transparente. Quem vota nele, sabe em quem está votando. Inclusive, seus eleitores, não querem “outro bolsonaro”. Querem este! Então suporto até este doido, mas não suporto esta corja do DEM. São uns pulhas que só fazem merda pra esse país. Quero crer que Ciro não seja besta de pedir desculpas prum jumento deste naipe.. Se fizer, vai perder o pouco dos eleitores que têm. Digo isso pq hoje num café da manhã vi algumas pessoas “desconjuradas”. Meio sem graça, entendeu … e isso é muito ruim pro Ciro.

Responder

    Miguel do Rosário

    29 de junho de 2018 às 18h43

    Frescura, Alex. Acho muito humilde e promissor pedir desculpas. O Lula era assim. Conversava com aliados, e fazia alianças com que podia ajudá-lo a governar.

    Responder

      Ricardo JC

      29 de junho de 2018 às 20h25

      Me explica como o DEM pode ajudar um governo (supostamente) progressista a governar? São contra tudo que diga respeito à melhoria das condições de vida do povo. Me explica isso que eu quero entender…

      Responder

        Brasileiro da Silva

        29 de junho de 2018 às 21h18

        Então por que o PT se aliou ao PMDB? Ou o PMDB é “progressista”.?

        Responder

          Ricardo JC

          29 de junho de 2018 às 21h58

          Me cite apenas um governo, pós redemocratização, que não tenha tido a participação do PMDB? Por que será? Você entende que são coisas totalmente diferentes?

          Brasileiro da Silva

          29 de junho de 2018 às 22h27

          Não entendo. A desculpa é a mesma: se aliar ao PMDB e ao DEM para manter a “governabilidade”. E não se assuste. O PT vai se aliar ao dem em estados do nordeste. Mas aí é diferente. O PT pode, não é mesmo? Pode até colocar vice do PMDB

          JOAO BATISTA

          29 de junho de 2018 às 21h59

          PT se aliou a:
          -pmdb: Temer, Geddel, Barbalho, Calheiros e outros.
          -pp: Maluf, Pedro Correia, Ciro Nogueira e outros.
          -pr: Valdemar Costa Neto e outros.
          -psd: Gilberto Kassab e outros.
          -ptb: Roberto Jefferson e outros.
          -psb: Heráclito Fortes e outros.

          Brasileiro da Silva

          29 de junho de 2018 às 22h28

          Mas o PT pode. Tudo em nome da “causa”. A causa da fome de poder.

          Alan Cepile

          30 de junho de 2018 às 13h39

          Defendeu com afinco o Aécio contra o STF.

          Rabo preso dá um medo…..

          Paulo

          30 de junho de 2018 às 18h20

          Vc defende que Ciro erre como o PT errou ou que ele faça a diferença? Qual a chance de Ciro realizar seu programa de governo se o DEM rejeita tudo que o programa propõe? Se odeia pobres?
          E veja bem o PT se aliou ao PMDB e cia em um contexto em que a direita não era assumidamente golpista. Agora é diferente, estamos em um golpe em andamento, e este golpe tem como um dos protagonistas o DEM que votou em peso a favor do impeachment e a favor de todas as reformas de Temer. Além disso, alianças regionais são diferentes de uma aliança NACIONAL que interfere obviamente em toda a política nacional do governo eleito. Mas é bom que Ciro mostre logo que seu objetivo de ganhar é superior ao seu discurso pseudoprogressista.

Nenão

29 de junho de 2018 às 15h06

Voto em Ciro num segundo turno, se ele estiver concorrendo com Bolsonaro, Alkimin ou Marina. Primeiro turno é Lula ou o candidato de Lula.

Responder

    MARCIO MARCONATO DE CARVALHO

    29 de junho de 2018 às 19h51

    Tamo junto, Nenão!

    Responder

    Ricardo JC

    29 de junho de 2018 às 20h29

    Amigo…voto em qualquer um que estiver contra o Bolsonaro no segundo turno. Qualquer um!!!

    Responder

Alan Cepile

29 de junho de 2018 às 14h36

As duas partes mais importantes do texto:

1ª parte:

“Mas todos os candidatos herdam um pouquinho do espólio lulista. Até Bolsonaro e Alckmin engordam dois pontinhos cada, quando Lula não está no cenário”

Esses 4% de lulistas deveriam ser estudados pela NASA… Como uma pessoa que se diz de esquerda, eleitor do Lula, vai votar na extrema direita???

2ª parte:

“Os seus 8% no Ibope (10% a 11% no Datafolha), no cenário sem Lula, lhe garantem uma base bastante competitiva para almejar um lugar no segundo turno. Jornais importantes estão afirmando, hoje, que o PSB, uma das maiores legendas do campo da centro-esquerda, decidiu fechar apoio a Ciro Gomes, o que lhe garantirá um generoso tempo de televisão, muito mais que Bolsonaro e Marina.”

Curioso que os lulistas agora criticam esta aliança se esquecendo que o PT tb queria aliança com o PSB… É sempre aquela historinha, o PT pode, os outros, não! E assim vamos vivendo…

Responder

    Rodolfo

    29 de junho de 2018 às 17h57

    ” Como uma pessoa que se diz de esquerda, eleitor do Lula, vai votar na extrema direita???”

    Porque não existe eleitor de esquerda ou direita. Quem é de esquerda ou direita é militante. Eleitor vota de acordo com seu interesse. Da mesma maneira que a grande massa da população é pobre e desempregada, essa mesma parcela é contra o casamento gay, legalização das drogas e desconfia da defesa dos direitos humanos.

    Responder

Jose Carlos MOREL

29 de junho de 2018 às 14h30

Meu caro m Miguel:

Boa tarde!

Tinha o teu blog em altíssima conta. Cheguei mesmo a colaborara financeiramente para com ele. Mas agora chega!!!
Uma coisa é termos opinião política definida, lutarmos por posições e neste ponto é incontestável o teu direito de defender a candidatura de Ciro Gomes, Como a de outros da esquerda defenderem a de Lula.
Agora, o que não dá mais pra suportar, são estas tuas “análises” que apoiadas por uma retórica de alto nível (pois é inegável que escreves muito bem e que tens o dom do convencimento) pretendem travestir opções políticas pessoais em Objetividade tática e estratégica. Digamos bem claro: elas Não o são!!!
pensei , até mesmo em escrever mais longamente para mostrar os desatinos desta posição, mas as tuas posições de ultimamente me dissuadiram disto. Havia deixado o teu blog de “quarentena” há já algum tempo. Agora , simplesmente, não pretendo mais seguí-lo..
A luta esta aí: dada pelos seus feios e sujos fatos. `a partir deles que devemos nos posicionar. Não sei onde conseguiste estes dados sobre rejeição de 50 milhões: das pesquisas é que não são ( e olha que sou físico e no dia a dia tenho que me entupir com estatísticas).
Que o Cafezinho siga forte, mas que não conte mais com ao menos um leitor!

Responder

    Benoit

    29 de junho de 2018 às 14h49

    O que voce acha que está errados nas análises? Se voce não está pronto a discutir, se voce foge à discussão aberta, então é bem possível que seja voce que esteja errado e não as análises do blog. Não acho razoável voce achar que voce está certo, que o blog está errado, mas ao mesmo tempo se recusar a dizer qualquer coisa.

    Responder

    Manuel Feijó

    29 de junho de 2018 às 15h24

    O Miguel arredondou.
    31% dizem que não votam no Lula “de jeito nenhum”.
    São 144 milhões de eleitores. Como bom físico, que concluiu o curso primário, você sabe que 0,31×144=45.
    45 milhões ~ 50 milhões (pense nos métodos perturbacionais, para cálculo de efeitos de campos)

    Responder

      Miguel do Rosário

      29 de junho de 2018 às 15h40

      Jà são 147 milhões de eleitores. Estou arredondando para 150 milhões.

      Responder

        Francisco

        30 de junho de 2018 às 00h03

        E 45 milhões, para 50 milhões.
        E pior, faz sentido, pois no atropelo cada vez mais desesperado e escancarado do ‘judiciário’ para segurar Lula, pela resiliência consolidada e a clareza revelada pelas ‘pesquisas intramuros’, que o indicado por Lula leva, daqui a pouco estarão vocês da ‘caravana cirista’ a torcer para que o ‘judiciário’ da farsa, consiga impugnar não mais Lula, mas o Partido dos Trabalhadores, nas eleições de 2018.
        Quem viver, verá, e, o melhor, de nada adiantará pois o golpe está definitivamente atolado, é terminal, apenas questão de tempo para apodrecer de vez, com ou sem eleição, com ou sem aprofundamento do golpe.
        Game Over!

        Responder

          JOAO BATISTA

          30 de junho de 2018 às 15h21

          Você tá carente de um reset.

Ricardo JC

29 de junho de 2018 às 14h22

Caro Miguel. Admiro o seu esforço em tentar levar adiante o que pensa, ainda que eu tenha sérias restrições à maneira como isto é feito. Eu acho que a grande maioria de nós, progressistas, entende perfeitamente o cenário. Eu, particurlamente, entendo que as chances de Lula se candidatar são ínfimas. O meu consciente me diz todos os dias que as elites brasileiras e os nossos vizinhos do norte não chegaram até aqui, fazendo tudo que fizeram, para “entregar a rapadura” aos 45 min do segunto tempo. Me parece claro que isto não vai ocorrer, ainda que meu insconsciente alimente uma ponta de esperança. Por outro lado, sinto que você está deixando de olhar a política como uma arma de convencimento e está olhando, única e exclusivamente, para a questão eleitoral. Deposita todas as suas fichas (e uma boa parte de sua credibilidade, diga-se de passagem…) em Ciro Gomes. Não consigo, ainda, verificar, com clareza, as questões que você levanta. Existe um dado fundamental, que você, aliás, não se preocupa em analisar que é a variação dos votos não válidos (brancos + nulos) nos dois cenários. Você menciona, mas não analisa. Eu acho que estamos em um cenário de espera, com o eleitorado mais ou menos sedimentado, esperando os próximos acontecimentos. Enquanto a campanha não começar, principalmente na TV, analisar os dados atuais é tarefa inglória, pois há uma clara acomodação das intenções de votos há alguns meses. Entretanto, há que se pensar que quando saímos de um cenário com Lula para um cenário sem Lula, o percentual de votos não válidos varia 18 pontos percentuais para cima. Isso é mais do que as intenções de voto em Bolsonaro no cenário sem Lula!!! Esses votos, a princípio, pertencem a Lula e deverão, em sua esmagadora maioria migrar para onde ele disser que vai…Você dizer que Ciro e Marina se beneficiam da ausência de Lula me parece açodado, uma vez que não são apresentadas alternativas reais para os votos que Lula tem (ou teria). Esses 18% não estão dispostos, ao que parece, a ir com Ciro ou com Marina, ou com quem quer que seja. Estão esperando o que Lula vai dizer. No cenário atual, isto é relevante. Tenho certeza absoluta que o(a) candidato(a) que for indicado(a) por Lula vai beirar, de saída, os 15%. E acho que esta percentagem pode aumentar à medida em que ficar claro que ele/ela é o/a candidato(a) de Lula e com a campanha na TV.

Responder

    Francisco

    29 de junho de 2018 às 14h57

    É isso aí, direto no alvo.
    Miguel foge, como Bolsonaro de debates e institutos de pesquisa da opção, ‘candidato indicado por Lula’ (em pesquisa sem Lula), de pesquisa já feita com essa opção, por telefone, apresentando o indicado, no caso Haddad, com 11% de preferência, encostado ao que foge de debate.
    Miguel não enxerga a anunciada brocha onde terminará pendurado, com Ciro.

    Responder

    Benoit

    29 de junho de 2018 às 15h01

    Boa questão. Mas por que no cenário sem o Lula os votos já não estão com o possível candidato do PT? Além do mais, o Lula é de longe o candidato mais conhecido de todos. Tanto os votos que ele tem quanto o alto nível de rejeição talvez não venham a mudar muito. É claro que num segundo turno muita gente que teria votado para outros candidatos de esquerda deveriam votar no Lula, mas talvez isso não seja o suficiente para eleger um candidato pouco conhecido e muito rejeitado do PT, ou o próprio Lula. E existe também a questão do governo. Um governo do PT seria mais vulnerável a ataques. Mas é claro, se o Lula ou se outro candidato do PT for à frente e tiver condições de ganhar, então ele merece todo o apoio da esquerda.

    Responder

      Ricardo JC

      29 de junho de 2018 às 20h14

      Caro Benoit. Sempre aprecio o bom debate. Não sou dono da verdade e tudo que tento fazer é levantar hipóteses que me pareçam coerentes e possam explicar o que se passa e o que vai se passar. Na minha opinião, estes votos ainda não estão com o candidato do Lula por uma razão muito simples…ele ainda não existe!!! Não há nenhum candidato identificado como candidato do Lula. Veja o esforço do Miguel em arrebanhar, através do seu blog, os eleitores do Lula, ainda que a meu ver de modo totalmente torto, já que ele nos quer convencer que o Lula ou o seu candidato não tem chance (o Lula até acho, pois não acredito que seja candidato), mas não provando que as propostas do Ciro de fato atendem aos anseios dos eleitores progressistas. O que critico aqui é que o debate real sobre as posições do Ciro simplesmente não existe. Quando o Ciro diz que vai pedir desculpas ao Pauderney Avelino, simplesmente um traste de parlamentar, com posições inaceitáveis para um progressista, ele escreve que quem critica isto é imaturidade, mas esquece que é, de fato, uma posição. Ciro busca deseperadamente o apoio do DEM, o que é péssimo no cenário atual.

      Responder

        JOAO BATISTA

        29 de junho de 2018 às 22h04

        Deixe de ser tolo e olhe para os seus pés, pavão!
        Lula foi beijar a mão de Paulo Maluf, que exigiu que o encontro fosse feito no jardim da mansão dele e na frente de toda a imprensa, para que Haddad recebesse o apoio e o tempo de propaganda eleitoral do PP.

        Responder

ciro nao

29 de junho de 2018 às 13h17

“O candidato que sabe que não pode se candidatar, mas se candidata para provocar uma situação sub judice, isso aí é absolutamente inaceitável porque evidentemente, é claro como água, que sub judice é sob julgamento ainda.”
LUIZ FUX

BOLSONARO PRESIDENTE… AGORA .. E SEMPRE..
LULA LADRAO SEU LUGAR É NA PRISÃO, BANDIDO SALAFRARIO..

Responder

    Luiz Schmitz

    29 de junho de 2018 às 13h50

    Pirou?

    Responder

    Elena Osawa

    29 de junho de 2018 às 14h37

    Bolsonaro? Aquele que está sendo processado por estupro? Isso é que não!!!!!!

    Responder

Ferreti

29 de junho de 2018 às 13h14

HAHAHAHAHAHA

Essa briga de foice entre petistas e Ciro ainda vai ressuscitar Alckimin.

OBRIGADO! OBRIGADO!

Responder

    Alan Cepile

    30 de junho de 2018 às 13h41

    Esse é o maior risco atualmente, essa divisão de votos pode levar bolsomico e marina ao 2º turno.

    Responder

Roberto

29 de junho de 2018 às 13h03

Acredito que não se deveria dar tanta importância à eleição presidencial, em detrimento da eleição parlamentar.
Imagine que Ciro, Lula, Haddad ou qualquer outro desse campo consiga se eleger presidente.
O que aconteceria?
Nada, porque simplesmente não conseguiria governar.
E nem adianta pensar que a eleição legitimaria o eleito e os parlamentares, caso o congresso mantenha a mesma linha atual, modificaria sua atitude e passaria a apoiar medidas do governo.
Lógico que não.
E não demorariam nem 6 meses para termos outro impeachment.
Claro que se devem lançar candidatos e tentar vencer.
Mas a estratégia mais inteligente, em minha opinião, seria os partidos progressistas conseguirem eleger uma bancada superior a 1/3 da Câmara e do Senado.
Assim, se vencerem as eleições presidenciais, esta ou a próxima, terão condições mínimas de governabilidade e zero possibilidade de impeachment.
Se esses partidos tivessem o mínimo de 1/3 na Câmara e Senado, o impeachment não teria sido aprovado e a presidente Dilma ainda estaria lá.
E caso sejam derrotados, essa bancada superior a 1/3 garante a não aprovação de emendas constitucionais prejudiciais.
Assim, a reforma trabalhista, previdenciária, e PEC do controle de gastos e muitas outras medidas adotadas pelo Temer não teriam prosperado com uma bancada mínima no Congresso.
Assim, acho que primeiro deve-se buscar o mínimo no Congresso, com foco e estratégia na eleição parlamentar.

Responder

    Quero-quero

    29 de junho de 2018 às 18h04

    tá, elege uma bancada progressista
    como o pdt votando a favor do impedimento da Dilma
    como o Cristóvão buscando cabelo em casca de ovo
    como os compradinhos do vampirão
    sim acredito muito

    Responder

foo

29 de junho de 2018 às 12h26

“No Sul e Sudeste, segundo o mesmo Ibope, o percentual dos eleitores que disseram “não votar de jeito nenhum” em Lula é de 43% e 38%, respectivamente.

No Nordeste, por exemplo, Ciro Gomes cresce 10 pontos sem Lula: vai de 4% para 14%. Entre pessoas com renda até 1 salário, os votos em Ciro sobem de 3% com Lula para 10% sem Lula.”

Que mania de selecionar recortes!

Você poderia ter escolhido o nordeste para ilustrar a força de Lula, e o sul para realçar a fraqueza de Ciro. Mas preferiu o contrário.

Se os mesmos recortes servem para ilustrar o oposto do que você queria demonstrar, isso mostra que você está manipulando os dados.

“Ambos, Ciro e Marina, são os principais herdeiros do patrimônio eleitoral lulista, e dividem o primeiro lugar entre mais pobres, no nordeste e entre eleitores mais velhos.”

Herdeiros de Lula? Pausa para rir.

Lula não está morto, e vai declarar seu apoio. Aí vamos ver quem é que ganha o apoio do eleitorado lulista.

O “poste” Haddad pode não ganhar no primeiro turno, como Lula poderia, mas certamente vai estar no segundo.

Ciro está disputando a *outra* vaga, com Bolsonaro, Marina e Alckmin.

O resto é torcida.

Responder

    Miguel do Rosário

    29 de junho de 2018 às 12h28

    Foo, os dois são herdeiros agora. Várias pesquisas apontam isso. E muito mais, apontam que o eleitor prefere, de longe, que o substituto de Lula seja Ciro. Não sou eu que estou dizendo, são as pesquisas.

    Responder

Luis Castro

29 de junho de 2018 às 12h03

O PSB o partido traíra que caminha para ser centro direita optou por Ciro..Nada mais coerente. Correta a decisão do PT de levar a candidatura de Lula até quando puder, mesmo sabendo que as chances dele disputar são mínimas, assim o mantém no protagonismo que beneficiará qualquer candidato que ele apoiar. Impressionante como os grandes institutos esvaziam o possível candidato do PT, no caso Haddad para manipular em favor de Marina e Ciro. Entre Marina e Ciro, a feiticeira da floresta tem mais chance de crescer, na falta de Lula, como já provou em elações anteriores e Ciro tem o desafio de vingar para inviabilizar a chegada do candidato petista no segundo turno. Agora é bom não subestimar o candidato tucano porque ele tem a poderosa maquina golpista para alavancar sua candidatura. Na reeleição de Dilma, Aécio até a proximidade do pleito apresentava um fraco desempenho, ficando inclusive atrás da Marina, se dizia na época que ele era o pior candidato dos tucanos até então e o que se viu na reta final, o mineiro disparou e quase leva. O que se deduz desse fato pode ser uma jogada estratégica dos golpistas para poupar o tucano dos ataques dos adversários, colocando um boi de piranha para apanhar, no caso Bolsonaro. O alerta todo o cuidado ê pouco em se ttratando de golpistas.

Responder

    Cézar R M Lopes

    29 de junho de 2018 às 21h00

    O PSB seria o partido mais lindo do mundo se tivesse fechado com o PT não? Sinceramente, toda essa discussão foi artificializada, PT, PDT, PSB, PSOL, PCdoB deveriam estar caminhando juntos, isso sim!

    Responder

José Zimmermann Filho

29 de junho de 2018 às 11h17

Puxa Miguel! Como não confio no Ciro e acho certo a radicalização do PT ao lado de Lula, então estou entre os que você classificou como “radicais, messiânicos e despolitizados”? Além do que, não acho que a direita esteja tão coesa assim. Pelo contrário, anda meio perdidinha. Alckmin não para de cair e Bolsonaro nem a imprensa engole.

Responder

Barbosa

29 de junho de 2018 às 11h12

Ainda temos um certa liberdade para expressar publicamente nossas opiniões. Respeito a opinião do Rosário, mas sua chamada com argumentos apresentando a pesquisa não altera em nada a minha decisão em votar no candidato do PT. Não estou interessada se vai embolar o meio do campo, se vai ganhar fulano ou sicrano. Se não puder votar no candidato, voto em branco, anulo o voto. O Brasil vai ter que engolir o sapo que alimentaram, se tornou um jacaré e esta se transformando num monstro indomável. Essa agora que temos que pensar em projeto de país, pensar no povo não é mais um argumento confiável, já conhecemos os protagonistas. Apesar de não perder as esperanças, apenas sei que o nosso futuro não será cor de rosa.

Responder

    Benoit

    29 de junho de 2018 às 15h08

    Eu acho que se pode votar num candidato do PT. Mas se outro candidato de esquerda de outro partido estiver em melhor posição de ganhar as eleições, por que não votar nele? Não votar na esquerda é o mesmo que trair o Lula. O Bolsonaro vai agradecer. É irreponsabilidade sua.

    Responder

      Barbosa

      29 de junho de 2018 às 22h05

      Benoit, votar no menos pior, o Ciro? Ele tem todo o direito de disputar as eleições. Mas, não aceito como esta sendo conduzida a eleição e a forma injusta e brutal como esta sendo excluído o ex presidente da disputa eleitoral. Tenho plena consciência do meu ato. Chega de remendo eleitoral.

      Responder

Fabiano França

29 de junho de 2018 às 11h03

Zuleyka expressou bem o que penso…Obrigado pela intervenção Zuleyka….Se fecharmos os olhos para a lava jato nesse momento, estaremos contemporizando com o golpe e toda essa violência Miguel….A lava jato é o pilar basilar do golpe…. Abraço.

Responder

    JOAO BATISTA

    29 de junho de 2018 às 17h37

    São vários os pilares:
    – ministros do stf indicados por Lula e Dilma;
    – deputados de outros partidos que frequentaram o palanque do pt;
    – senadores de outros partidos que frequentaram o palanque do pt;
    – republicanismo do pt que levou José Eduardo Cardozo a ministro;
    – parceria pt/pmdb que colocou Michel Temer de vice;
    – parceria pt/pmdb que levou Geddel a vice presidente da Caixa;
    – parceria pt/pmdb que levou Moreira Franco a ministro;
    – parceria pt/pmdb que levou Eliseu Padilha a ministro;
    – parceria pt/pp que levou Ciro Nogueira a ministro;
    – parceria pt/psd que levou Gilberto Kassab a ministro;
    E muitos outros.

    Responder

gN

29 de junho de 2018 às 10h49

E o Ciro Gomes pede uma lista de pessoas do DEM…para PEDIR DESCULPAS!!!!!!!

Responder

    JOAO BATISTA

    29 de junho de 2018 às 22h07

    E Lula beijou a mão de Paulo Maluf.

    Responder

Manuel Feijó

29 de junho de 2018 às 10h47

Cuidado!
O povo é burro, se guia pela televisão e acredita na rede Globo.
O percentual alto para Lula antes da campanha televisiva deve-se apenas a lembrança (“recall”).
O povo quer pena de morte e acha que bandido bom é bandido morto. Na falta de outro, vota no Bolsonazi, mas, se o Japonês da Federal se candidatasse, seria eleito no primeiro turno.

Responder

    Curiosinho

    29 de junho de 2018 às 11h01

    Santa Maria Mãe de Deus!!! Credo em crucis papai!

    Responder

      gN

      29 de junho de 2018 às 11h44

      Ele tem razão, na hora em q o Bolsonaro falar em executar criminosos, uma verdadeira legião de pessoas vão votar nele! As pessoas estão cansadas dessa esquerda direitos humanos do Leblon!

      Responder

        Curiosinho

        29 de junho de 2018 às 12h31

        Os que gostam de relho e tortura, os que gostam de apanhar na bunda não prevalecerão! Ô paiê…
        Que foi agora filho ?
        Lula é o cara, né papai…

        Responder

Miro Alves

29 de junho de 2018 às 10h22

Para o Miguel do cafezinho so serve o Lula e o PT apoiar o Ciro, se apoiar qualquer outro candidato é apoiar um ” poste “.
Se o Ciro é tao maravilhoso pq nao deslancha sozinho sem a ajuda do PT. O Lula vem sendo massacrado ha anos pelo JN e outros grupos de midia. Será que o Ciro teria 4% sendo massacrado todos os dias pela rede roubo.

Responder

Mané

29 de junho de 2018 às 10h11

Poderiam me responder , por favor ; quanto , em números, significa 34% de rejeição na classe média? Gostaria de saber ,pois nunca foi dito quanto . Este número é muitissimo importante ,pois em ambientes dos Jardins ,Morumbi , salas de mídias o numero será de 80% ,ou mais . Então 34% de quanto? Acho que este número não é divulgado porque é uma falácia ,pois 34% na classe média é pouco ,e 34% nos mais pobres é muito.

Responder

    Manuel Feijó

    29 de junho de 2018 às 10h54

    Os que ganhavam mais de 5 salários mínimos em 2010 constituíam 9,2% da população. São 140 milhões de eleitores. Então a resposta é: 13 milhões de almas.

    Responder

      Manuel Feijó

      29 de junho de 2018 às 10h55

      34% de 13 milhões = 4,4 milhões

      Responder

        Curiosinho

        29 de junho de 2018 às 11h05

        Eu e papai 54 milhões de votos roubados estamos só esperando a hora da vingança. Lula ou quem ele indicar, poste ou bode, vai levar 60 milhões de votinhos querido.

        Responder

          Alan Cepile

          29 de junho de 2018 às 14h05

          Rejeição de Lula hoje significa algo bem próximo de 50 milhões de votos.

          Dilma foi eleita com 54 milhões, tirem suas conclusões….

          Quero-quero

          29 de junho de 2018 às 22h20

          É que o total de eleitores é 137 milhões. Dá para 60 do Lula que são mais que os 54 garantidos que foram roubados e vão se vingar e o que sobra ainda dá para vários candidatos mais brancos e nulos. Desenhar ? Não né.

        Mané

        29 de junho de 2018 às 15h17

        Convenhamos , 4,4 milhões de votos é muito ,mas nem tanto , em se tratando de 33% a 15% do jumento .

        Responder

Mauricio Lourenço

29 de junho de 2018 às 09h36

Ocafezinho pensa que o povo é burro, o povo é muito pragmático e não fica filosofando para defender candidato. O Lula dispor de 33% de intenções de votos, brigando contra forças do Estado golpista e toda mídia comercial quase sozinho com o PT, é uma potência, isso mostra sua força política e seu legado na memória do povo!. Não é possível apoiar um candidato no 1º turno como o Ciro, considero-o um sonho pessoal da parte dele e não uma construção de um projeto de País representada em sua persona. Ocafezinho deve dizer que o cenário sem Lula e com Haddad é uma fraude, pois, não diz que poderia ser um possível indicado de Lula e do PT. #LulaLivre.

Responder

Valcir Barsanulfo de Aguiar

29 de junho de 2018 às 09h16

Miguel o seu cirismo chegou ao abismo, pense com a lógica e veja que caso o LULA não se candidar(quase inpossível) o candidato que ele indicar ostensivamentes, seja Haddad, Jaques Wagner, Gleisi ou qualrquer outro chegará sem dúvida na ponta. Esse ano o LULA, ou quem ele indicar será imbatível.Cara, o Ciro direiTASSO perde feio para a Marina e empata com o Alckmim, Pô, o cara não passa de meio dígito. E quando a tucanalha ligado ao TASSO Jereissatti demosntrar seu apoio ao usurpador do partido do grande Brizola, sua queda será vertiginosa.

Responder

    JOAO BATISTA

    29 de junho de 2018 às 17h44

    A soberba é má conselheira…
    Aguarde a campanha começar para avaliar melhor o cenário.
    Ciro exerce seu direito sendo candidato.

    Responder

degas

29 de junho de 2018 às 08h51

Além de se concentrar nas camadas mais influentes da sociedade, a oposição a Lula também é muito mais INTENSA que a qualquer outro. Com a sua arrogância, o seu discurso primário voltado para o seu eleitorado majoritário e o seu hábito de ofender aos que não o aprovam chamando-os de monstros que querem ver os pobres passar fome ou coisa similar, Lula se tornou um inimigo pessoal para essa parcela da população. Como prova disso, a única força social capaz de mobilizar milhões de manifestantes no Brasil de hoje é, como vimos no impeachment, a ojeriza ao lulopetismo.

Por outro lado, a imensa maioria do seu eleitorado é formada por cidadãos pouco informados e pouco participativos, cuja influência social é minúscula e limitada praticamente ao dia da eleição. Muitas dessas pessoas podem até não gostar da exclusão de Lula do processo por um instante, mas logo vão se preocupar com o capítulo da novela e esquecer do assunto.

Responder

    Olaf Mendonca

    29 de junho de 2018 às 09h15

    Raducaluzar, Lula ou nada. Sem Lula é nulo. Se o golpe prosseguir a luta continua. Mas quando ganharmos sera pra valer. Na porrada mesmo.

    Responder

    Dio

    29 de junho de 2018 às 10h05

    Putz, recomendo a esse tb Jessé de Souza. Pra parar de comentar com tanto achismo deslocado da realidade.

    Responder

    Barbosa

    29 de junho de 2018 às 14h46

    Caro Degas, não são somente os desinformados que votam no ex presidente e a forma como voce se expressou a fazer esse comentário, me parece preconceituoso.

    Responder

Sergio Sete

29 de junho de 2018 às 08h41

Miguel, às vezes comento sério, às vezes esculhambo.
Mas agora eu gostaria de fazer uma pergunta séria, sem a intenção de “provocar”, mas sim de fazer pensar.
Nessa pesquisa IBOPE há vários dados estratificados.
Dois dos mais importantes são “renda familiar” e “escolaridade” (mais até do que por região).
Pelos resultados da pesquisa, falando a grosso modo, os mais pobres votam no Lula (e consequentemente seu “plano de governo”) e os mais estudados não.
Minha pergunta é: qual é sua avaliação sobre por que os que tem maior escolaridade rejeitam o plano de governo do PT (ou da esquerda como um todo) e os mais pobres aceitam esse mesmo plano?

Responder

    Cezar R M

    29 de junho de 2018 às 09h29

    Acho que é um fenômeno que pode ser explicado sob o ponto de vista sociológico e psicológico, mas em miúdos, os mais pobres vivem em situação tão precária, que sentem exatamente qual o gosto da ponta da chibata. A classe média acha que elite pensante se equivale a elite monetária.

    Responder

    Benoit

    29 de junho de 2018 às 09h46

    A razão porque os que têm mais escolaridade rejeitam o Lula é porque eles foram mais diretamente afetados pela propaganda dirigida aos burros como voce. Mas ao contrário do que voce pensa, há também muita gente que está muito bem de vida, com casas luxuosas de fim de semana nos melhores lugares e que apoiam o Lula. Por outro lado, muitas das pessoas supostamente mais educadas são pessoas primárias intelectualmente e primitivas moralmente como o tal de juizeco de Curitiba, e muitos dos eleitores do Bolsonaro. Talveu voce possa explicar isso.

    Responder

      Dio

      29 de junho de 2018 às 10h00

      A resposta é simples, mas pra você entender vai ter que ler Jessé de Souza.

      Responder

        Dio

        29 de junho de 2018 às 10h01

        A resposta é para o Sérgio sete e o outro.

        Responder

      Manuel Feijó

      29 de junho de 2018 às 11h46

      Precisa xingar, cara? Que feio!

      Responder

    Manuel Feijó

    29 de junho de 2018 às 11h58

    O que acontece é que, em colônias (como o Brasil), o extrato superior da população almeja desesperadamente se identificar com a metrópole (neste caso, EUA, Canadá
    e Europa), esquecendo que sua identidade (e até mesmo existência física) depende do conforto material e mental da maioria do povo da colônia à qual pertencem (do mesmo modo que a saúde do cérebro depende da do intestino). É por isso que esse extrato é entreguista e nutre desprezo por seu próprio país (complexo de vira-lata). Lembremos que a extrema direita dos países “desenvolvidos” (entre aspas, porque não existe isso: o desenvolvimento não tem limite superior) é nacionalista; a nossa acha que o bom é que os ativos estratégicos nacionais pertençam à metropole.

    Responder

jose carlos

29 de junho de 2018 às 08h36

“Uma pesquisa, todavia, não deve ser levada ao pé da letra. É preciso olhar o quadro maior. E Ciro tem de ser visto principalmente em cenário sem Lula.” Palavras suas.
CENÁRIO SEM LULA!!!
Canalha, Canalha….canalha!!!
Nossa luta é lula livre!!
CIRO é um nada politico.
com lula: 4% hauhauhauhauhauhau
sem lula: 8% hauhauhauhauhauhauhauhauhahauhauhauauah

Responder

    Sergio Sete

    29 de junho de 2018 às 08h42

    José, não é o fato de Luis Inácio ser presidiário ou não que o impede de concorrer, mas o fato de ter sido condenado por colegiado.
    Ele pode ser solto amanhã que mesmo assim a lei não permitirá a candidatura dele.
    A não ser que mudem a lei.

    Responder

Fabio

29 de junho de 2018 às 08h31

Voto Lula ou quem ele indicar.

Responder

Marina

29 de junho de 2018 às 07h40

Pedir desculpas é uma atitude quase sempre nobre, dependendo das intenções. Se o Ciro prucura uma lista de membros do DEM a quem ele reconhece que deve desculpas, conforme o Estadão, ele está no caminho certo. Dizem que ele se propôs a pedir desculpar para Pauderney Avelino (DEM-AM); Pauderney processa Ciro por injúria porque, em 2016, o hoje pré-candidato do PDT disse que o então líder do DEM tinha sido “corretor de Fernando Henrique Cardoso” na compra de votos pela aprovação da reeleição. Um gesto de uma humildade ímpar.
Só não vai pedir desculpas ao Lula que, certa feita, disse que Dilma era honesta mas Lula um ladrão. Tá certo. Ele precisa agradar o consórcio da Lava Jato.

Responder

    Miguel do Rosário

    29 de junho de 2018 às 07h44

    Marina, Ciro jamais disse que Lula é um ladrão. Você prejudica muito ao Lula difundindo esse tipo de fake news, e o mais triste é que o faz por sectarismo partidário.

    Responder

      Patrice L

      29 de junho de 2018 às 11h22

      Miguel, francamente, vc que é bem informado desconhecer a entrevista do Ciro em que ele, relativamente ao Lula, insinua dinheiros controversos e escusos! Isso tá em vídeo!

      Responder

        Cezar R M

        29 de junho de 2018 às 14h58

        Minha cara, se você se refere a entrevista à TVE, de fato ele fez certas críticas à forma como o Lula resolveu ganhar dinheiro. Foi, de fato, uma crítica ética, mas em nenhum momento ele o acusou de ser ladrão, pelo contrário, disse que o Lula não é corrupto. Para uns, isso pode soar ambíguo, mas trata-se tão somente de uma análise mais profunda de um tema que não é frugal. O Lula NÃO É LADRÃO, o Lula NÃO É CORRUPTO, mas o Lula resolveu aproveitar certas facilidades que sua popularidade lhe dispunha, da mesmíííííssima forma que fez o Fernando Henrique Cardoso. A diferença é que o Lula foi criminalizado por atitudes que não são crimes, tanto que o FHC permanece fazendo as mesma coisas sem o menor incômodo.

        Responder

Patrice L

29 de junho de 2018 às 05h38

Em outro post, comentei mais uma vez que o Ciro é prisioneiro da prisão do Lula. Sem ela ele não decola. E talvez não decole nem mesmo com ela.

Eu disse também que ele vai se perder porque terá que dar tiro e mostrar-se incoerente e contraditório pra tudo que é lado.

Se é verdade o publicado pelo Estadão, eu diria que isto já começou:

No DCM

“Em busca de apoio, Ciro solicitou ao DEM lista de pessoas para pedir desculpas

Por Estadão

Tentando atrair apoio do chamado Centrão para sua campanha nas eleições 2018, o pré-candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, se comprometeu a pedir desculpas a integrantes do DEM.

(…)

“Falei para o ACM Neto (presidente do DEM): faça a lista de quem você achar que eu preciso ligar que eu ligo, sem nenhum problema”, declarou Ciro, após dar uma palestra para investidores da corretora XP, em São Paulo.”

Poderia soar como uma aliança eleitoral, inconveniente, horrível, criticável, mas uma aliança. Só que não. Vai soar como falsidade, oportunismo. Como aliás, a esta altura, iria soar como de pura conveniência, só para atrair petistas, uma eventual crítica aos arbítrios da Lava Jato. Ele perdeu o timing e a sinceridade disso.

Responder

    Benoit

    29 de junho de 2018 às 07h19

    O Ciro não tem absolutamente nenhuma culpa de q

    Responder

    Benoit

    29 de junho de 2018 às 07h23

    Desculpe, aperta-se na tecla errada e o comentário aparece logo. O que eu queria dizer é que o Ciro não tem absolutamente nenhuma culpa de que o Lula esteja preso. Não foi o Ciro que nomeou os juízes que mandam no judiciário, não foi o Ciro que fez as leis que facilitaram os processos da Lava Jato. E não é o Ciro que está compromentendo as chances da esquerda de se livrar de uma derrota acachapante nas próximas eleições. Então não sei o que voce tem contra ele.

    Responder

      Sergio Sete

      29 de junho de 2018 às 08h44

      Benoit, mas principalmente não foi Ciro quem lavou dinheiro e corrompeu – essas foram as razões da condenação de Luis Inácio, e não as indicações / nomeações.

      Responder

        Benoit

        29 de junho de 2018 às 09h50

        A condenação foi feita por um tribunal criminoso, que cometeu uma série de irregularidades e que chegou a um veredicto absurdo e injustificável de acordo com uma série dos melhores especialistas no Brasil. Não é a minha culpa se o seu partidarismo político suprimiu a sua capacidade de pensar e o sentido moral normal que as pessos costumam ter e que voce parece não ter mais.

        Responder

          Sergio Sete

          29 de junho de 2018 às 15h03

          De “jurista de internet” estou cheio. Opinião de gente assim não vale nada.
          Se você não é jurista e não conhece o teor de TODO o processo, está só papagaiando coisas baseado na fé.

      Patrice L

      29 de junho de 2018 às 11h14

      Benoit

      Em nenhum momento atribuí ao Ciro a culpa pela prisão do Lula. Lógico que não.

      O que venho dizendo desde o começo é que ele se comporta de maneira indigna em relação a ela, principalmente para quem – a meu ver, equivocadamente – é apresentado como progressista e de esquerda.

      A prisão do Lula é parte do seu cálculo eleitoral e político, e ele corrobora com ela. A sua formulação “prisão legal, porém injusta” só engana a poucos como condenação: se é injusta é porque foi ilegal!

      Simpatizantes dele como o Mino Carta e o Wanderley já cobraram dele uma autocrítica, uma condenação verdadeira dos arbítrios lavajateiros. Mas ele não o faz!

      Por que? Porque só com o Lula preso a candidatura dele, Ciro, prospera. Se é que vai prosperar. Uma hora afagos, outra hora tiros, à esquerda e à direita, que é o que restou ao Ciro dos 4%, não costumam dar certo.

      Uma das provas é isso: ele agora atrás do DEM para elogios. De alguma maneira, faz lembrar o Alckmin que, por razões eleitorais, teve que vestir-se de simpatizante das estatais, as quais na verdade planejava vender a preço de banana em nova privataria tucana.

      Mas o principal do Ciro é que ele não tem nenhuma âncora no social e no alternativo. Só transita e negocia por cima. Muita forçação de barra que possa, assim, ser tomado como liderança e farol da esquerda.

      Responder

        JOAO BATISTA

        29 de junho de 2018 às 17h54

        Quem desdenha…

        Responder

Cláudio

29 de junho de 2018 às 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia.) : Poemas (acrósticos) de autoria do PoeTa anarcoexistencialista Cláudio Carvalho Fernandes para alguns dos valorosos blogueiros progressistas:

Para o Paulo Henrique Amorim, do ConversaAfiada:

Progressista dos melhores é o Paulo Henrique Amorim
A certeza do bom combate na blogosfera
Um batalhador pela democracia, por você, por mim
Lutando sempre contra o pig, que é a besta-fera
O império do mal, a ditadura midiática que quer do BraSil o fim

Honrado e ansioso blogueiro, jornalista de primeira
Estimado por todos os que o veem em ação
Na internete é uma referência brasileira
Realizando também excelente trabalho na televisão
Indiscutivelmente seu nome é uma bandeira
Querida de amor pelo Brasil, seu povo e nação
Um guerreiro pela pátria justa e verdadeira
Esse nosso prezado mestre e irmão

Alimentando sempre uma boa ConversaAfiada
Mantém-se como um digno baluarte da civilidade
O perfeito crítico, irônico, inteligente e camarada,
Revelando as mazelas da política e sociedade
Instrumentalizadas pelo poder da informação monopolizada
Mantém vivo em todos nós o amor consciente pela liberdade.

Para o ilustrador (humorista) Bessinha, do ConversaAfiada do Paulo Henrique Amorim:

Boas e saudáveis gargalhadas nos faz ter
Esse humilde gênio do humor na internete
Sua criatividade é de fonte inesgotável, a valer,
Sempre trazendo nova perspectiva, pintando o sete
Inventando e reinventando o riso cotidiano
Na sua melhor tradução sempre nos prega uma peça
Hors concours do humor, (con)sagrado e profano,
A mostrar que a sua bossa de criação é boa à beça

Para o Luiz Carlos Azenha, do Viomundo:

Luiz Carlos Azenha, a senha para a boa informação
Um jornalista que dignifica o jornalismo
Investigativo do poder e a liberdade de expressão
Zênite do mais humano altruísmo

Comunicação com amor à verdade
Ao nobre propósito de bem servir bem
Rumo a uma nova sociedade
Livre para se ir mais além
Observando criticamente a realidade
Somando experiência(s) e multiplicando-as também

Admirável ativista do bem humano
Zelando sempre pela justiça social
Entusiasta da liberdade, igualdade e fraternidade, no plano
Natural de quem é tal e qual
Homem civilizado, honesto, bom e lhano
Ah, se todo ser fosse a você igual!

Para o Luís Nassif:

Luminoso baluarte do melhor humano
Um exemplo digno de pessoa e profissional
Íntimo amigo do que é bom, justo e lhano
Superando as limitações do trivial

Nobre ser de grande dignidade
Ampliando o fraterno bem
Sobre a própria humanidade
Somando e multiplicando, indo além
Infinitamente transcendendo a realidade
Frugal: igual a você, ninguém!

Para o Brizola Neto, do Tijolaço:

Bom de luta como o avô honrado
Raiz de tudo o que é melhor
Ilustre democrata já (a)provado
Zelando pelo bem maior
O povo ao seu lado
Lutando livre mas não só:
A realidade nos tem irmanado

Nobre guerreiro do melhor debate
Este poema é um agradecimento
Te louvando pelo bom combate
Orientado por humano pensamento

Para Fernando Brito, do Tijolaço:

Feliz quem pode te ler
Espectador do melhor pensamento
Resgatando o próprio prazer
Natural de também pensar o momento
Ampliando a visão sobre a realidade
Nas críticas (e) reflexões
De um País em busca da verdade
Ou da própria humanidade, sem ilusões

Brasileiro com muito orgulho e amor
Registro vivo de pia humanidade
Igual, livre e fraterna, multicor
Tentando sempre de tudo a verdade
Onde haja a comum-união de vida e labor

Para Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania:

Eduardo Guimarães, prezado blogueiro progressista
Digno cidadão, responsável e muito humano
Uma boa pessoa, sempre e sempre altruísta
A expressão verdadeira do ser lhano
Revelando a cada gesto nobre humana conquista
Do que de melhor há no fraterno plano:
O bem de todos na prática humanista

Gostar de gente, bem humana, é opção
Um jeito de encarar a própria vida
Incentivando cada ser a ser mais irmão
Muito mais fraterno e justo, na lida
Amorosa de sempre buscar dar atenção
Real a cada um, na igual medida
Ãnte a crítica observação
Especial da experiência refletida, vivida
Semeando o bem no bem sentir a razão

Para Miguel do Rosário, de O Cafezinho :

Muita informação de boa qualidade
Isso a gente encontra nO Cafezinho
Gostoso encontro com a brasilidade
Um exercício do jornalismo em alinho
Entre o bem de todos e a humanidade
Longa vida para este nosso maninho.

Dialética com o melhor da razão
O Miguel sempre nos traz de montão.

Rimando bom jornalismo com crítica
O Cafezinho faz a construtiva obra
Ser ainda melhor, aliando política,
Área nobre, à reflexão que se cobra
Rumo ao ser pleno, cultura altruística
Informando o bem fazer que se desdobra
Onde é séria a boa atividade jornalística.
.:.

Poema acróstico para o maior e melhor brasileiro de todos os tempos : Luiz Inácio LULA da Silva :

L ouvemos quem bem merece o mais pleno louvor:
U m homem simples, como as coisas boas da vida,
Í ntimo camarada, nosso irmão e amigo de valor,
Z elando sempre pelo bem da humanidade querida.

I nimigo dos maus, amigo dos bons, trabalhador
N ascido do povo que muito o ama e admira,
Á rvore de bons frutos, os de melhor sabor,
C onsciência plena de tudo que no mundo gira,
I magem perfeita do homem de si senhor,
O humano defensor de humana lira.

L uz de nossa gente, lutador incansável,
U m verdadeiro herói do povo brasileiro,
L úcido e consciente do mais admirável
A mor pelo ser humano e verdadeiro.

D igno e sincero, fraterno e muito humano,
A migo do povo, honesto e sempre lhano.

S eja o meu/nosso canto para te louvar,
I sso que a voz do povo já disse várias vezes:
L ula, o BraSil vive mais feliz só por te amar,
V itória da melhor sorte no número treze,
A fazer do brasileiro a humanidade a se ampliar.
::
Autor: Cláudio Carvalho Fernandes ( PoeTa anarcoexistencialista )

.:.

L uz do povo brasileiro,
U m digno e fiel lutador,
L astreando com real valor
A honra do BraSil inteiro.

.:.

L ula livrou 36 milhões da pobreza,
U m feito memorável, sem precedentes,
L utando contra a mídia venal, teve a certeza
A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes.

.:.

L ivrando da miséria extrema 36 milhões de brasileiros,
U m feito sem igual, que, por si só, já bastaria,
L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia.

.:.

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas, ou seja : SEM VASELINA) 2018 neles/as (que já PERDERAM, tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
?????????????????????
:: ?????????????????????
::

Responder

    Sergio Sete

    29 de junho de 2018 às 08h45

    Deixa eu te falar uma coisa: seus acrósticos são um saco.

    Responder

    Silva

    29 de junho de 2018 às 12h51

    Muito bom. Gostei.

    Responder

Marina

29 de junho de 2018 às 02h53

A Senadora Gleise afirmou, após visita ao Presidente Lula, que ele só não será candidato se estiver morto ou se Moro apresentar uma prova do crime cometido por Lula. Esse desafio à Lava Jato passa em branco no texto e nos comentários. A prisão política de Lula está sendo naturalizada e sua inocência apenas um detalhe, nada que mereça um repúdio por parte do blog, que a cada dia procura desconstruír candidatura do Lula.usando os mesmos argumentos da mídia golpista. Coisa triste essa metamorfose a la Fachin.

Responder

    JOAO BATISTA

    29 de junho de 2018 às 07h00

    Vocês se mobilizarem e irem pra rua protestar, nada.
    Ficam teclando e só, esperando geração espontânea.
    E o blogueiro não tem direito de opinar?

    Responder

    Benoit

    29 de junho de 2018 às 07h27

    Olha aqui Marina. O processo contra o Lula já foi discutido aqui milhões de vezes e criticado duramente. Todo mundo já sabe acerca do processo. Mas esse processo não é o único assunto no mundo.

    Responder

    Antônio Silveira Lopes

    29 de junho de 2018 às 11h31

    Marina, é necessário saber diferenciar o que o Lula diz a sério e o que é bravata dele. Se em outubro, o nome dele não constar nas urnas eletrônicas, o que ele poderá fazer? Nada, nem será permitido que os eleitores, em protesto, anulem o voto votando nele, como seria possível em votação em urna “analógica”. O eleitorado do Lula vota nele com a lembrança de melhores dias e a esperança de repeti-los, mas, é incapaz de se mobilizar pra fazer valer a sua candidatura a força, porque não pode, por razões diversas mas todas compreensíveis, contrariar os interesses do patrão, da polícia, do traficante etc. É um eleitorado, não um militância. A militância em si é pequena e não coordenada.

    Ou seja, este comentário de que ele não será candidato apenas se estiver morto, é para a militância não cair em desânimo, para demonstrar que ele tem uma força que não tem.

    Gostaria muito de ter direito de votar em Lula, mas sei que apenas por milagre isso ocorrerá, infelizmente, porém, minha fé não deixa eu crer em milagres

    Responder

Ricardo Meira

29 de junho de 2018 às 01h54

Após a leitura do texto acima deixo deinitivente de acompanhar O Cafezinho. Decepcionante. Presta um descerviço para a esquerda.

Responder

    Brasileiro da Silva

    29 de junho de 2018 às 02h01

    Se é por falta de boa noite, adeus. Seja feliz com as mentiras do 171/247

    Responder

    Benoit

    29 de junho de 2018 às 07h29

    Ô Ricardo, voce acha que só as suas ideias é que contam (aliás voce nem se dá ao trabalho de justificar a sua crítica) e que é voce quem define e decide o que a esquerda quer e pode fazer? Eu acho que é voce que está prestando um desfavor à esquerda.

    Responder

Renata

29 de junho de 2018 às 01h34

O nível histórico de rejeição ao Lula é em torno disso e o PT ganhou quatro eleições majoritárias. Mas a leitura que me interessa nessa e nas demais pesquisas não é tecnicista. O eleitor do Lula, por mais simples, não é bobo; sabe que Lula está preso e que dificilmente concorrerá. Por isso, a intenção de voto nunca foi tão fortemente um manifesto político. O eleitor pressiona o golpe com esse manifesto, diz o que pensa da situação, mostra desobediência com relação à doutrinação da mídia e da Lava a Jato, usando a única arma que tem no momento: a sua voz nas pesquisas. É isso que faz com que um homem simples do nordeste, diga, num vídeo que está na internet: ‘voto no Lula com ele na cadeia’. E minha ex-funcionária, mulher de quase 70, analfabeta, me telefonar e dizer – ‘A senhora me desculpe, mas eu amo o Lula e quero saber como faz para tirar ele da cadeia’. Ou minha vizinha, que aos dez anos não tinha as pontas dos dedos, como ela conta, porque quebrava pedra em pedreira no interior de Minas e só formou suas filhas na universidade ‘por causa do Lula’ e vota nele sem piscar. Só quem é ou foi pobre pode realmente entender o que essas pessoas estão falando através da intenção de voto e que passa muito distante de Ciro Gomes e de qualquer outro candidato. Bem, talvez não. Talvez seja como o Eduardo Guimarães alertou hoje – se nos cenários sem Lula abordassem Haddad ou outro nome do PT como o “indicado do Lula”, os resultados analisados nessa pesquisa do Ibope poderiam ser diferentes. Na da XP Investment (não vi amostra nem metodologia), Haddad teria 11% como ‘indicado por Lula’. De qualquer forma, toda essa discussão tem que ter como base que tipo de eleição teremos, se será minimamente democrática e qual a legitimidade que terá alijando e deslegitimando a vontade popular que indica Lula presidente. Meu último ponto: Rui Costa Pimenta não é da esquerda “machucada, hipersensível, traumatizada” nem ‘despolitizada’, acho suas análises lógicas. Vale a pena ponderar os aspectos que ele menciona sobre a eleição 2018 – se houver eleição. [*sobre a rejeição histórica ao Lula: “… rejeição de 32% na pesquisa do Datafolha [ ]. Em nove pesquisas de 1989, a média foi 26,4%; em 11 pesquisas em 1994, 31,9%; e em sete pesquisas de 1998, 32,9%” (Folha de São Paulo, março 2002). “Entre maio e julho, a rejeição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva caiu de 34,7% para 32,4%” (BBC, julho 2006).

Responder

    Benoit

    29 de junho de 2018 às 07h37

    Ótimo que as pessoas se lembrem do Lula e o apoiem. Mas o problema é elas saberem como defender as conquistas delas no futuro porque senão elas vão perder tudo de novo e não vai adiantar nada ficar sonhando com os tempos passados do Lula.

    Responder

Miramar

29 de junho de 2018 às 00h49

Sou Lulista e voto Ciro!

Assim como todos os democratas, acredito que uma das coisas mais repugnantes oriundas do golpe de 2016 foi a famigerada reforma trabalhista, aquela mesma que possibilita mulheres grávidas a trabalhar em lixões, relativiza coisa básicas como a hora de almoço, a segurança do trabalho e o salário mínimo. De modo que considero que é um dever humano a realização de quaisquer alianças que permitem resolver esse estado de coisas – incluindo alianças táticas com aqueles que possibilitaram que esse tipo de coisas se tornasse realidade. Quer dizer você não interromperá o golpe sem alianças pontuais com golpistas. Para ficar apenas nesse exemplo prático é necessário que pessoas que votaram a favor da reforma trabalhista, votem contra sob o novo governo. O próprio Lula já disse, muito pragmaticamente, que é necessário perdoar os golpistas.

Como já li nesse blog em outra ocasião: o golpe só será derrotado depois de muitas vitórias sucessivas. E a vitória eleitoral é apenas a primeira delas. Para mim, no sentido pragmático, alianças com o DEM, o PP e o PR não devem ser combatidas ou justificadas: devem ser comemoradas. Claro que existem aqueles esquerdistas cheirosinhos que preferem ver o PR apoiar o Bolsonaro.

Durante muito tempo critiquei o PSOL por achar que se tratava de um partido repleto de pessoas bem intencionadas, ingênuas e irresponsáveis. Para mim, depois que o Zé Dirceu expulsou os sectários (como o sr. Rui Costa Pimenta) e domesticou a militância, possibilitando a vitória do campo progressista em 2003, imaginei que o PT havia aprendido. Até porque muitos dos seus militantes faziam muitas críticas, até exageradas, ao amadorismo do PSOL.

Hoje, depois que o cérebro e o coração do PT foram presos (respectivamente Zé Dirceu e Lula) vemos que os petistas não aprenderam nada com eles. Os petistas continuam os mesmos que:

– em 1985 expulsaram Airton Soares e Bete Mendes pelo “crime” de votar em Tancredo Neves no colégio eleitoral.
– se recusaram a assinar a constituição de 1988.
– impediram que em 1989 o dr. Evandro Lins e Silva pudesse ser vice do Lula.
– se recusaram a declarar voto em Brizola, caso esse passasse para o segundo turno.
– fizeram pouco caso do apoio do Ulysses nesse mesmo segundo turno.
– expulsaram Erundina em 1993 pelo “crime” de aceitar um ministério no governo Itamar.
– vaiaram José Alencar em um congresso do partido em 2002.
– foram alguns petistas os primeiros a chamar o programa Bolsa Família de assistencialista e a gritar Fora Lula ainda em 2003 ( quem é mais velho lembra).

Enfim essa lista está longe de ser completa.

Muitos podem essas mal traçadas e pensar: “quem é esse sujeito que nem filiado é pra criticar nossa seita sublime?”, numa demonstração de autoritarismo digna dos melhores bolsonaristas.

É claro que o presidente Lula é superior a todo o partido, pois além do seu excelente governo, também sabe ser pragmático: além de decretar trégua nas relações dos petistas esquentados com Ciro Gomes (falo dos petistas relevantes, não dos panfleteiros) também faz elogios a Josué Alencar, e diz que esse poderia ser um vice. ( a militância prefere Rui Costa Pimenta, demonstrando mais uma vez a distância entre a mente de Lula e a totalidade do partido.

Enfim, tudo isso é para declarar a minha posição entre o terço de eleitores lulistas progressistas que acha que o Ciro é a opção mais viável. Espero que o PSB e o PCdoB nos acompanhem. Os golpistas e direitistas que sabem o perigo que Bolsonaro representa também são benvindos.

Nunca é demais declarar em alto e bom som: Lula Livre!

Isso é muito mais que uma bandeira partidária-eleitoral, como alguns querem imaginar: é uma questão de humanismo.

E Ciro Presidente!

P.S.: se ofendi alguém perdoem-me: não costumo fazer comentários na internet.

Responder

    Benoit

    29 de junho de 2018 às 07h34

    Ótimo comentário.

    Responder

    Sergio Sete

    29 de junho de 2018 às 08h49

    Muito bem escrito.

    Responder

    Antônio Silveira Lopes

    29 de junho de 2018 às 12h05

    Excelente comentário, Miramar, muito lúcido e correto.

    No tocante à luta pela inocência de Lula, também creio ser correto dissociá-la da luta eleitoral. Deve ser uma luta política maior do que a disputa por votos, na verdade, deve ser uma luta por um sistema penal mais democrático, mais humano e menos excludente. Que o aprisionamento não seja controle social para fins de manutenção da ordem neoliberal.

    O Lula, apesar de ser o mais proeminente e conhecido preso político, não é o único. Quantas centenas de negros e pobres são presos arbitrariamente todos os dias por não se enquadrarem na concepção de vida neoliberal? Quantos são mortos ou tem sua família destruída cotidianamente por um aparato jurídico-policial que não respeita direitos humanos?

    Discutir a prisão do Lula e, consequentemente, sua inelegibilidade sem se atentar para a moldura em que se insere, o contexto sociopolítico, a forma como o Estado se organizou para excluir os “indesejáveis” do sistema, não apenas não contribui para o debate como apequena a biografia do próprio Lula, já que são suas características populares, que ele se orgulha corretamente, os motivos determinantes para a sua prisão.

    Responder

    Quero-quero

    29 de junho de 2018 às 12h38

    Lula livre! Lula candidato!
    Péssimo comentário.
    Já falei mas não publicaram. Engraçado. E o contraditório ?

    Responder

    Alan Cepile

    29 de junho de 2018 às 14h56

    Miramar, permita-me complementar tua lista:

    – Lula ter ficado contra o Plano Real (um dos maiores erros políticos dele que o levou a perder a eleição);
    – PT ter tentado, junto com partidos golpistas e contra o bloco da esquerda, a anistia do caixa 2 na calada da noite (votação heroicamente barrada pelo PSOL);
    – PT ter ficado, novamente, ao lado dos golpistas e contra o bloco da esquerda na aprovação do financiamento público de campanha;
    – Proteção à Aécio quando o STF quis cassá-lo (rabo preso???);
    PT ter votado no golpista Eunício Oliveira (que tinha votado a favor do impeachment meses antes) para presidência do senado;
    – Lula ter posado pra foto e recebido no palanque da caravana no nordeste o Renan Calheiros que foi o presidente do senado que deu prosseguimento ao golpe;

    Isso tudo o PT pode fazer, mas só ele….

    Responder

Guilherme Scalzilli

28 de junho de 2018 às 23h45

Pesquisa “Sem Lula” é fraude

(texto escrito após o Datafolha, mas que também serve para este Ibope)

O destaque dado pelo último Datafolha à viabilidade de Marina Silva foi malicioso. O instituto não se esforçou de fato em medir o possível comportamento do eleitorado nos cenários mais prováveis. Os 47% que poderiam votar no indicado por Lula desapareceram na inserção de outros petistas, abrindo uma lacuna imensa no conjunto probabilístico.

Essa disparidade tem origem metodológica: basta omitir o eventual apoio de Lula aos petistas incluídos nos cenários alternativos. O entrevistado vê apenas uma lista com os candidatos em cada situação. Como não há outro estímulo nessa rodada, os índices dependem do grau de reconhecimento de nomes e rostos. E, claro, Marina supera qualquer coadjuvante.

Mas boa parte dos eleitores de Lula saberá identificar o seu substituto através da propaganda gratuita e de eventos públicos, se já não o fizer pela simples repercussão do veto no TSE. A impugnação da candidatura jamais resultará na ausência completa do maior cabo eleitoral da campanha. “Sem Lula” constitui uma premissa vazia.

Em resumo, o Datafolha não apenas inflou as chances de Marina, mas também forjou o panorama idealizado pelo Regime Judicial de Exceção. Amenizou o alcance do lulismo e amarrou uma enquete limpa de elementos que prejudicassem a candidata ou desagradassem as cortes soberanas. Escondeu as verdadeiras notícias.

Equilibrando os mesmos dados com uma influência verossímil de Lula (metade do potencial aferido), podemos imaginar um petista na liderança, pouco acima de Jair Bolsonaro, enquanto Ciro Gomes e Marina compartilham a terceira colocação dez pontos atrás. Não foi isso que o Datafolha quis divulgar, mas é o que seus números parciais sugerem.

O resultado soa particularmente ruim para Ciro. A pesquisa mostra que nem a neutralização artificial de Lula favorece o pedetista, complicando suas pretensões a unificador automático da esquerda. Mas ele também é prejudicado pelo silêncio em torno do eventual apoio de Lula, suficiente para tirar Marina do segundo turno (e das manchetes).

A principal consequência da omissão é justamente negar ao PT uma base ampla de informações que norteie suas estratégias. O instituto recusa ao partido os testes que realizaria com nomes conservadores se tivessem um aliado forte impedido de concorrer. Mas não deixa de fornecer indícios sobre o eleitorado que os setores antipetistas disputarão na etapa inicial.

Acontece que a tentativa de dissimular estatisticamente a força do lulismo implica admiti-la de antemão. Se tivesse dúvida sobre a viabilidade dos planos do PT, o Datafolha buscaria submeter suas candidaturas a todas as provas possíveis. Não o faz porque sabe a resposta, como quem ignora um fato consumado para elucidar as incertezas restantes.

Se o instituto dá como irreversíveis as chances petistas no primeiro turno e antecipa a derrota de Bolsonaro para o voto útil no segundo, o favorecimento de Marina ganha um viés curioso. Ao afirmar que ela é a única alternativa da direita moderada ao fantasma reacionário, o Datafolha antecipa o confronto de ambos. Afinal, só há uma vaga imediata a preencher.

Tudo indica, portanto, que a exposição desmedida e precoce da candidata constitui um laboratório visando a polarização decisiva da campanha. Com Lula, direta ou indiretamente, e sem Bolsonaro. Um cenário oposto àquele que serve de base para o Datafolha, revelando que seu marinismo, como de hábito, é bem menos ingênuo do que parece.

http://guilhermescalzilli.blogspot.com/2018/06/pesquisa-sem-lula-e-fraude.html

Responder

Menestrel

28 de junho de 2018 às 22h28

Só citei 2 trechos do texto do Miguel e meu comentário está sendo moderado pq?

Responder

cunha e silva ,

28 de junho de 2018 às 22h25

Qual a diferença do cara de direita de um cara de esquerda ? . Para justificar a sua preferência ética nenhuma . Quem tem que apoiar quem ?. Quem tem 33% das intenções de voto ou que tem 4% das intenções . Muita coisa vai passar debaixo da ponte , e , sabemos inclusive a ponte ruir . Vamos aguardar.

Responder

    Brasileiro da Silva

    28 de junho de 2018 às 22h30

    Só não se esqueça: quem supostamente tem 33% esta preso e inelegível.

    Responder

Menestrel

28 de junho de 2018 às 22h23

Miguel primeiro diz: “Fernando Haddad, o provável novo “poste” de Lula nessas eleições, tem desempenho ainda muito medíocre em cenários sem Lula.”
Miguel depois diz: “Outro adversário complicado é Haddad, que os petistas tentarão emplacar a todo custo como “poste” de Lula..”
Acredite se quiser.

Responder

zuleica jorgensen malta nascimento

28 de junho de 2018 às 22h23

Até hoje você não entendeu o que realmente está em jogo, Miguel.Não se trata de quem vai ganhar a eleição, trata-se de como vai ganhar. Se um candidato, qualquer que seja ele, para vencer precisa que Lula permaneça encarcerado, por força de uma armação grotesca, essa vitória não interessa a ninguém. Na verdade ela apenas chancelaria o Golpe e instalaria no governo uma suposto governante “progressista” que, ou não seria de fato progressista ou simplesmente seria impichado como Dilma foi.
E Lula e o PT não têm nada a ver com isso, e é muito triste que você e ciristas em geral acusem Lula antecipadamente por eventual vitória da direita.
Isso é injusto e imoral, para não dizer, patético.

Responder

    Antonio Passos

    28 de junho de 2018 às 23h03

    Eles não entendem que, o mesmo poder que impõe que “Lula não pode ser candidato”, também NÃO vai permitir que nenhum outro faça um governo que LIBERTE o Brasil do golpe. Os movimentos de Ciro demonstram claramente que ele está COMPONDO com o golpe. Não fará um governo de resgate do país, simplesmente porque o poder que impede Lula NÃO permitiria mesmo que ele quisesse.

    Responder

    Curió

    29 de junho de 2018 às 08h43

    Insisto na capacidade intelectual do Miguel. Mas justamente isso é o mais perigoso!!! É que ele parte da premissa de que lula e os petistas não são inocentes, que são criminosos. Esta é a única explicação. Pois eu não creio que com sua história ele se venderia para o Ciro. Apesar de não pedir mais dinheiro para o blog… será que está com a burra cheia ?

    Responder

Menestrel

28 de junho de 2018 às 22h22

Mês pasado Miguel disse que os comentários aqui estavam liberados, mas continua me censurando, sem eu ter usado palavrões, ter xingado niguém nem expressões de ódio.
https://www.ocafezinho.com/2018/05/21/comentarios-liberados-no-cafezinho-usem-com-moderacao-e-paciencia

Responder

Fábio Ribeiro

28 de junho de 2018 às 22h16

Miguel, discordo mas respeito tua opção pelo Ciro, o que não acho aceitável é você pegar recortes da pesquisa, onde reconhecidamente, o PT e Lula tem rejeição e colocar isso como justificativa de dificuldades enquanto valoriza 4% e 8%no cenário sem Lula. Entendo que você busca honestamente uma saída para o buraco que o Brasil está, mas penso que deve -se ter muita calma nessa hora para não fazermos malabarismo intelectuais. De resto se os golpistas não deixarem o Lula concorrer ou caçarem ele se eleito, vamos combinar que só vai governar este país,a partir deste seu raciocínio, quem eles deixarem e quem eles deixarem não me interessa. LULA LIVRE

Responder

    zuleica jorgensen malta nascimento

    28 de junho de 2018 às 22h26

    Excelente comentário, que exprime com muita clareza a situação em que nos encontramos. Parabéns.

    Responder

    Alan Cepile

    29 de junho de 2018 às 14h11

    Incrível o pensamento dos lulistas, em outras palavras é:

    Que se dane o Brasil, quero Lula ou então os golpistas podem ficar com tudo.

    Responder

      zuleica jorgensen malta nascimento

      29 de junho de 2018 às 15h20

      É exatamente o inverso do que você falou. Lula está preso para não se tornar Presidente e neutralizar, ao menos, parte do que fez o golpe. Eleger Ciro ou qualquer outro que esteja aí é virar a página do golpe e chancelar o que foi feito.
      Repito: essa não é uma eleição como qualquer outra, é uma duríssima batalha contra a Lava Jato e o golpe, armado pelos EUA em conluio com o Parlamento, o Judiciário + Ministério Público, e as Forças Armadas.

      Responder

        Alan Cepile

        30 de junho de 2018 às 00h50

        Combater a lava jato com “Lula ou nada” é simplesmente TUDO que o golpismo quer.

        Responder

Curió

28 de junho de 2018 às 22h07

Abriram a porta do inferno! Alguém morreu para o Ciro herdar voto dos humildes ?
Herdar ? Que porra louca é isso ? Abriram mesmo as portas do inferno.
Enquanto os golpistas roubam a nação os chapados teimam como mula empacada!
Vamos deixar de andar em círculos e aprofundar a discussão seriamente.
Lula inocente! Lula livre! Lula presidente!
54 milhões de votos roubados jamais serão esquecidos! Essa injustiça será clamada até pelas pedras!
O Ciro não vai ter os votos do Lula em hipótese alguma.

Responder

Mariza Bianconcini Teixeira Mendes

28 de junho de 2018 às 22h04

Não acho que próprio blogueiro entrar na disputa e dar suas opiniões seja uma atitude sensata!! Desculpe-me, Miguel do Rosário, mas eu tenho o hábito de ser autêntica e sincera!! Sou petista, mas sem paixões desenfreadas, por isso não estou desesperada diante da possibilidade de Lula não poder se candidatar!! Mas se ele for candidato, ganha, com toda certeza!!!

Responder

Menestrel

28 de junho de 2018 às 22h00

Estou sendo censurado de novo.
Miguel primeiro diz: “Fernando Haddad, o provável novo “poste” de Lula nessas eleições, tem desempenho ainda muito medíocre em cenários sem Lula.”
Miguel depois diz: “Outro adversário complicado é Haddad, que os petistas tentarão emplacar a todo custo como “poste” de Lula..”
Acredite se quiser.

Responder

Brasileiro da Silva

28 de junho de 2018 às 22h00

Miguel, mais uma análise correta. Pena que os petistas que aqui escrevem não consigam entender (basta ver os comentários te atacando). Parabéns.

Responder

Menestrel

28 de junho de 2018 às 21h58

Estou sendo censurado de novo, Miguel não se garante no debate e censura.

Responder

    Menestrel

    28 de junho de 2018 às 21h59

    Miguel primeiro diz: “Fernando Haddad, o provável novo “poste” de Lula nessas eleições, tem desempenho ainda muito medíocre em cenários sem Lula.”
    Miguel depois diz: “Outro adversário complicado é Haddad, que os petistas tentarão emplacar a todo custo como “poste” de Lula..”
    Acredite se quiser.

    Responder

    Brasileiro da Silva

    28 de junho de 2018 às 22h02

    Calma. Quando ele analisar seus comentários ele talvez libere.

    Responder

    ermano her

    28 de junho de 2018 às 22h29

    Lula foi um grande presidente do Brasil, o povo sabe que o PT fez muita coisa e mudou a cara do Brasil. O Ciro até tem algumas qualidades, principalmente quando ficou ao lado do PT nos últimos anos, mas de um tempo para cá vem se transformando num cara estranho ao tentar se colocar em campo oposto ao do PT em muitos temas, principalmente naqueles que dizem respeito as injustiças sofridas pelas lideranças do partido, em especial ao Lula. Em matéria de politica se voce não tem confiança não pode receber apoio por isso a grande maioria dos petistas não engole o Ciro. Quem o lula indicar esse certamente terá o peso de votos da esquerda, o resto é lenga lenga e até eleição vai ter muito disso.

    Responder

      Benoit

      29 de junho de 2018 às 09h55

      Ermano, Voce está caindo no conto da propaganda de direita contra o Ciro. Tanto o Lula quanto o Ciro poderiam ser bons presidentes do Brasil. A proximidade dos dois no que respeita a muitos pontos é grande. A questão agora é decidir quem pode no momento e nas circunstâncias atuais ter melhores perspectivas de implementar um bom programa de esquerda. Ficar falando dos pequenos defeitos do Lula ou dos pequenos defeitos do Ciro é uma manobra para enganar os eleitores de esquerda.

      Responder

Menestrel

28 de junho de 2018 às 21h57

Miguel primeiro diz: “Fernando Haddad, o provável novo “poste” de Lula nessas eleições, tem desempenho ainda muito medíocre em cenários sem Lula.”
Miguel depois diz: “Outro adversário complicado é Haddad, que os petistas tentarão emplacar a todo custo como “poste” de Lula..”
Acredite se quiser.

Responder

Fernando Regis

28 de junho de 2018 às 21h47

Como negligenciar a capacidade de transferência de votos do Lula e do próprio PT? A história é repleta de exemplos notáveis

Responder

raquel tatiana lopes

28 de junho de 2018 às 21h40

Fiquei um bom tempo se acessar este blog, hoje, em função da pesquisa IBOPE, passei pra dá uma olhada e tentar encontrar uma analise racional sobre a ridícula pontuação do Ciro, 4%???? Imaginei que agora o Miguel pudesse perceber que é totalmente improdutivo a quantidade de noticias e analises que faz sobre o candidato natimorto, mais não é exatamente o contrário que aconteceu??? O jornalista continua com sua inútil saga de convencer os eleitores de Lula em votar no Ciro. sabe o que mais???? cansei de Miguel, cansei de Ciro, cansei de tanta analise sem o minimo de coerência. Esse Blog deixou de ser algo serio.

Responder

    JOAO BATISTA

    29 de junho de 2018 às 22h21

    Tchau, querida!

    Responder

sergio

28 de junho de 2018 às 21h23

Bem que tenho tentado, porém está muito difícil ler qualquer coisa do Miguel do Rosário.
Depois dizem que o Fachin sofreu uma metamorfose. Garanto que não foi o único
Triste, muito triste ver que o Cafezinho se tornou um panfleto de propaganda do Ciro

Responder

Ferreti

28 de junho de 2018 às 21h05

Os petistas – Miguel do Rosário incluso -, ficam com lero-lero de que Lula é um cabo eleitoral imbatível. Então, por que os tocantinenses não elegeram Kátia Abreu, que recebeu o apoio de Lula para o mandato tampão de governador?
Kátia ficou em mísero 4º lugar. A otária ficou até traumatizada com a humilhação.

Responder

Patrice L

28 de junho de 2018 às 21h00

Miguel

A vitória do golpe é também dada quando um “fodão” da esquerda, como vc diz que o Ciro é, fica calado ou ambíguo em relação à prisão do Lula porque pensa em a partir disso se eleger. O não-enfrentamento dessa pedra angular do golpe não só tira a legitimidade da pessoa eleita, como a coloca – e ao seu eventual governo – desde já sob o poder arbitrário do supremo com tudo.

Aliás, o Ciro “fodão” da esquerda e sem nenhuma âncora no social e no alternativo é uma enorme forçação de barra!

Responder

JOAO BATISTA

28 de junho de 2018 às 21h00

Ciro é o pré-candidato com mais experiência em gestão pública, pois foi prefeito, governador, secretário estadual e ministro de Itamar e Lula. E tambem tem experiência em gestão privada, como dirigente de uma das maiores empresas do país. Além da atuação como executivo público e privado, Ciro tem experiência no poder legislativo como deputado estadual e deputado federal.
Ciro é graduado em direito, foi professor de direito e tem experiência acadêmica no exterior.
A soma de seu currículo com sua biografia qualifica Ciro para o momento que o Brasil vive, mergulhado em grave crise política e econômica, em que capacidade e habilidade de tratar com representantes do legislativo e de todos os segmentos econômicos e sociais será fundamental para restaurar um ambiente de confiança e renovação das expectativas positivas, tendo como base os compromissos que Ciro já manifestou, em que destacam-se o equilíbrio fiscal, a ampliação da rede de proteção social, a revogação das reformas trabalhista e de terceirização radical, a retomada dos campos do pré-sal doados pelos golpistas, pelo regime de partilha, para financiar um revolucionário programa de educação pública da pré-escola ao ensino médio e retorno dos incentivos para graduação e pós-graduação, efetivar reforma da previdência que componha o esforço fiscal sem penalizar os trabalhadores e garanta fundo para financiar o desenvolvimento econômico através de obras de infraestrutura, revogação do teto de gastos que tanto penaliza os mais pobres que dependem dos serviços do Estado, aumento de impostos para grandes fortunas e criação de tributo sobre lucros e dividendos, revisão das compras governamentais em saúde, petroquímica, defesa e naval para gerar empregos aqui e não no exterior, reforma politica e o principal compromisso que é estabelecer novas bases no relacionamento com os entes da federação e o congresso, sem loteamento de cargos no executivo e em empresas públicas fazendo valer sua prática na prefeitura de Fortaleza e no governo do Ceará: não roubar e não deixar que roubem.
E Ciro terá tempo e energia para levar essas mensagens ao cidadão que decidirá, na urna, se deseja manter o atual conceito que divide o país ou virar a página e reunir e somar esforços para melhorar o futuro de todos.

Responder

Robson

28 de junho de 2018 às 20h45

Na verdade o que temos é o Lula preso injustamente, impossibilitado de se candidatar absurdamente e você enchendo os pacovas com o Cirão 4%.
Caro Miguel com todo o respeito defender o Lula é defender a democracia é ser contra um Estado de exceção. Básico!
Seguindo essa linha teríamos uma união para eleger quem fosse indicado pelo Lula 33%!
Fora isso é contorcionismo, oportunismo, trairagem.
PS. E apontar a postura do Lula e PT como um grande erro ou problema para o Ciro chega a ser triste. Pensa um pouquinho na Marina que está dando de lavada (sem fazer porra nenhuma) no seu ilustre candidato.

Responder

Pedro Cândido Aguarrara

28 de junho de 2018 às 20h38

Lembremo-nos que se o STF impedir a candidatura LULA, estará impedindo o direito de voto e escolha, que é a mesma coisa, de aproximadamente 60 milhões de brasileiros.

Estará colocando os seus 11 votos em lugar de 60 milhões de votos, estará impichando 60 milhões de brasileiros, estará impedindo que 60 mlhões usem o que é seu direito inquestionavel a qualquer nível ou instância.

Será o maior desastre legal e constitucional de todos os tempos. Não do Brasil, mas da história do planeta Terra de todos os tempos.

Teremos que reinventar o que é democracia, o que é a vontade do povo, o que é nação, o que é soberania, a tal frase “o poder emana do povo”, eleição, voto (que os idiotas pedem que seja moderno e digital), o tal STF, a Justiça Eleitoral etc, etc e etc.

Tudo o que temos agora vai pelo ralo. O impedimento ilegal do LULA é mais um desastre incomensurável e destruidor absoluto do estado de direito. Onze votos, talvez 6 contra 5, com alguém dizendo que votou contra sua convicção mas pela maioria do colegiado, valendo mais do que 60 milhões de votos.

Responder

    Pedro Cândido Aguarrara

    28 de junho de 2018 às 20h42

    Alô Miguel

    Basta dessa sua campanha pra Ciro.

    Você não é burro. Não seja teimoso.

    Lula 33% Ciro 4%.

    Chega Miguel!!!

    É Lula ou quem Lula indicar!!!

    E LULA NÃO VAI INDICAR CIRO!!!

    Responder

      Cézar R M Lopes

      28 de junho de 2018 às 21h48

      E quem disse que Lula e Ciro são concorrentes? É mais do que natural que com Lula no páreo haja essa diferença toda, o que não é natural é que com Lula fora, o principal beneficiado seja a Marina. Já parou pra pensar nisso? Hoje, o segundo turno seria entre Bolsonaro e Marina. Tá bom pra você isso? Não existe rivalidade entre Ciro e Lula, não à toa Lula pediu para darem trégua ao Ciro. Essa implicância com Ciro, essa disseminação de fake news, vai acabar botando uma direita soft ou uma direita hard no poder. Há esperança num candidato indicado por Lula do PT? Até agora o candidato do Lula tem empatado com o Ciro…

      Responder

        Curió

        29 de junho de 2018 às 08h31

        O Lula ainda não indicou candidato algum cabra da peste!

        Responder

    Ferreti

    28 de junho de 2018 às 20h44

    Não fala besteira, cara. Pesquisa não absolve corrupto.
    A humilhação do Brasil perante a comunidade internacional (a que presta, não os bolivarianos) seria se um condenado, apanhado pela lei do país pudesse disputar a eleição.
    Existe uma lei, sabia? E a lei diz que quem estiver condenado em segundo grau fica inelegível. Pergunta pro Lula, pois foi ele que assinou essa lei.

    Responder

      Antônio Silveira Lopes

      29 de junho de 2018 às 12h23

      Não fala besteira, cara.
      A humilhação do Brasil perante a comunidade internacional (a que presta, que respeita direitos fundamentais, não os EUA) seria que uma lei que não respeita o trânsito em julgado pudesse se sobrepor à Constituição.
      Existe uma Constituição, sabia? E a Constituição diz que ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado e também veda a cassação de direitos políticos.
      Pergunta pro povo brasileiro, pois é dele que emana o poder.

      Responder

    Antônio Silveira Lopes

    29 de junho de 2018 às 12h15

    E qual a diferença com relação ao impeachment da Dilma? O congresso com o aval do STF também não cassou o voto de 54 milhões de eleitores? Acha que 6 milhões de votos a mais irão assustar o STF? Manter a fé, sim, mas sem perder a razão: Lula não será candidato, infelizmente.

    Responder

Franklin Caetano de Freitas

28 de junho de 2018 às 19h51

Haddad um poste? Não concordo. Na verdade é o mais preparado o problema é o povo emburrecido pela mídia. Podemos discutir o quanto quisermos o PT não vai abrir mão de lançar candidato. ponto. Lula irá apoiar um petista no primeiro turno. ponto. Se Ciro quer o apoio dos petistas vai ter que se posicionar a respeito da Lava Jato, que disse que apoia e ponto… Miguel eu te entendo e penso que está com a razão em apoiar Ciro, Só que não deixarei o Lula sozinho sem apoio eu e muitos outros. Voto no candidato que Lula indicar. Enfim seja o que Deus quiser.

Responder

SERGIO EUCLIDES DE SANTANA

28 de junho de 2018 às 19h43

Me desculpe lhe decepcionar Miguel, mas seu candidato não dá para confiar porque vejamos: Ora ele fala com os partidos de esquerda, ora com os de direita. Eu não vou aceitar que ele faça acordo e tenha apoio dos partidos que deram o golpe. Eu e muitos eleitores não aceitamos isso de nenhum partido. Será que o que está acontecendo nesse país desde 2015 não foi o suficiente para ver que política de alianças não dá mais certo??????????????????????Se o Ciro receber apoio de qualquer partido do golpe não votarei nele e ainda farei campanha contra ele!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

    Miguel do Rosário

    28 de junho de 2018 às 19h47

    Sergio, um candidato tem de falar com todos os partidos. É assim, aliás, que o PT sempre fez.

    Responder

      Jandui Tupinambás

      28 de junho de 2018 às 20h23

      “Será que o que está acontecendo nesse país desde 2015 não foi o suficiente para ver que política de alianças não dá mais certo??????????????????????”

      conforme França 2018 em “O Cafezinho”

      Responder

        Cézar R M Lopes

        28 de junho de 2018 às 21h49

        Sem dialogar com a direita não há governo de esquerda possível, eles sempre tiveram e terão a maioria parlamentar.

        Responder

        JC

        29 de junho de 2018 às 06h36

        A esquerda quando vai sozinha para as votações do congresso não passa de 1/3 dos votos da casa. E isso porque tem gente que nem considera PDT e PSB esquerda, porque se assim o for, os votos da esquerda pura despensam.
        Sem Lula, 2-3% de seus eleitores votam em Bolsonaro. Já tentou imaginar que sopa de letrinhas não deve ser as escolhas do legislativo de boa parte desse eleitorado lulista?
        Não adianta, meu caro, ou acena e monta a base desde já, escalonando a importância desde já (como Ciro já deixou claro desde o começo: preferencialmente PSB e PCdoB e depois o resto) ou o presidente já entra refém, como o Temer.
        Lembrando que mesmo a crítica light do PSOL era uma crítica, e ajudou a derrubar a popularidade da Dilma, inclusive dentro da própria esquerda, enquanto gente tida como direita, como a ruralista Katia Abreu, foi com a Dilma até o fim. Quantas eleições o PCO criticou o governo Lula? E foi chamado por muito petista de maluco, radical, esquerda utópico, delirante.
        Vamos devagar com esse andor. O importante é cobrar que o plano de governo vencedor tenha base, ponto de partida pra caminhar nas votações do congresso. Na hora certa o PT vai tomar a decisão de apoiar alguém fora do PT, uma vez que os próprios quadros tidos como possíveis substitutos de Lula não movem uma palha pra, estrategicamente, ganharem um tiquinho de popularidade.

        Responder

          Dio

          29 de junho de 2018 às 09h08

          Você disse um conselho e uma expressão corretissimos:
          “Vamos devagar com esse andor.” E “na hora certa” o pt vai decidir.
          Isso vale pra todos aqui.Todos sabem que essa eleição está na mão de lula. Mesmo com a tentativa cada vez mais frustrada impetrada por esse blog de lhe tirar influência, lula e a eleição só vai ficar mais clara após 15 de agosto.
          Muita calma até lá.

      Alan Cepile

      29 de junho de 2018 às 14h13

      Miguel, o PT sempre fez e isso para os petistas é algo normal e todos devem dizer amén, é mais ou menos assim, o PT pode, só o PT, os outros não!

      Responder

Cézar R M Lopes

28 de junho de 2018 às 19h22

Ao meu ver, o problema de Ciro é a falta de campanha em setores mais populares. Ciro tem feito suas palestras em universidades e em encontros de políticos, precisa urgentemente ir a ambientes menos elitizados e falar coisas mais simples. Se entre os com nível universitário há tantos que não o entendem, quanto mais nas rendas mais baixas.

Responder

Flavio Luiz Sartori

28 de junho de 2018 às 19h21

Miguel do Rosário continua com seus contorcionismos para tentar convencer que Ciro Gomes é a melhor solução só que isto não vai acontecer porque a maioria esmagadora dos votos em Lula vão para o candidato indicado por Lula que certamente será o ex-chanceler Celso Amorim e isso deve acontecer logo.
Sem contar a situação de Pernambuco onde o PT tem uma candidata fortíssima e neta do ex-governador Miguel Arraes e isto vai pressionar e muito PSB no sentido de que pode perder um de seus principais estados na federação, também tem esta situação dúbia do Márcio França aqui em São Paulo entre Alckmin Ciro França não pode virar as costas para Alckmin assim de uma hora para outra e aderir ao Ciro.
Não demora e Ciro vai revelar sua situação frágil porque não conseguirá se transformar em um candidato forte do bloco Progressista sem o PT não conseguirá deixar de sofrer pesados ataques da direita esperançosa em Alckmin até o último momento principalmente da Globo.
Miguel do Rosário sua leitura está errada e você junto com o Ciro herdarão o descrédito decorrente desta ação.

Responder

Gustavo Corrêa

28 de junho de 2018 às 19h14

Ciro só cresce sem lula, por isso o ataca dia e noite, uma pena! Jamais será do tamanho do lula, ciro é pequenininho e mesmo se lula indicar outro o mesmo ainda fica atrás. Só para não esquecer! Essa será a eleição mais fraudelenta e sem legitimidade, doa quem doer!

Responder

    Miguel do Rosário

    28 de junho de 2018 às 19h23

    O que você falou não tem sentido. Ciro precisa do votos lulistas. E não o ataca “dia e noite”. Isso é fake news. O que é grande é apenas o povo. Vamos deixar de sebastianismo.

    Responder

      Jandui Tupinambás

      28 de junho de 2018 às 20h25

      O Povo vota no Ciro igual vota no Alckmin

      100% dos eleitores de Lula votarão em Lula. Se Lula não for candidato, 95% dos seus eleitores continuarão a votar no 13. 5% anularão o voto.

      Responder

      Rafael

      28 de junho de 2018 às 21h04

      Miguel, que vc faz o possível para inflar um poder de aceitação que Ciro não possui, fica claro a cada pesquisa.
      Mas vc mentir que Ciro Gomes afirmando que são fake news os ataques desesperados do coronel ao Lula, isso vc não conseguirá, pois não há malabarismo retórico seu capaz de desmentir o que todo mundo já viu em entrevistas ao vivo. Ciro é falso qualquer um ver isso. Se ganhasse, o que não ocorrerá, daria um chute no campo progressista e a única pauta que aprovaria facilmente era a reforma da previdência, muito parecida com a de Temer, inclusive.

      Responder

      raquel tatiana lopes

      28 de junho de 2018 às 21h26

      Fake News??? Miguel você já está ultrapassando o limite da deslealdade. Entenda de uma vez por todas que sem Lula a eleição vai ser uma fraude. Lula e o PT não nasceram ontem, sabem que Ciro, pelo que vem fazendo nos últimos dias, é sem dúvida o mais inconfiável, o pior candidato que o PT pode apoiar. Ao mesmo tempo que fala em amizade por Lula, não cansa de ataca-lo sempre que tem oportunidade. Mostre uma entrevista onde Ciro defenda eleição com Lula, e onde ele fale sobre as ilegalidades que estão sendo cometidas na lava a Jato contra Lula e o PT. Vai te catar, vc está enchendo o saco com essa campanha ridícula desse candidato medíocre que é Ciro Gomes.

      Responder

        Cézar R M Lopes

        28 de junho de 2018 às 21h52

        O PT não apoia o Ciro porque não admite perder a hegemonia da esquerda. Assim, o PT terá a hegemonia entre os prisioneiros de Aushwitz… olha que vantagem….

        Responder

          zuleica jorgensen malta nascimento

          29 de junho de 2018 às 00h09

          Curioso esse seu comentário. Você fala de hegemonia do PT como se isso tivesse sido concedido como uma graça especial ao partido dos trabalhadores. E não foi assim. O PT levou décadas se construindo como partido, houve época em que íamos para a rua defender candidato com traço nas pesquisas. É difícil erigir um partido de esquerda no Brasil, e se hoje o PT é hegemônico foi graças aos seus esforços, ao seu trabalho, aos governos que fez – ainda que recheados de erros como não se cansa de frisar o Miguel.
          E hegemonia o PT não pode “dar” ao Ciro. Se ele se eleger e conseguir construir um partido que se contraponha majoritariamente ao PT, tudo bem. Mas não creio que Ciro esteja pensando em construir um partido. Ele nunca quis isso e sempre cavalgou partidos que lhe ofereceram guarida.
          E hegemonia de um homem só é meio complicado, você não acha?

          Cézar R M Lopes

          29 de junho de 2018 às 01h02

          Em primeiro lugar, ninguém nega a grandeza, a organização, capacidade e a história de lutas do PT. A liderança da esquerda veio com toda essa construção ao longo do tempo, eu mesmo tenho votado no PT há anos. Contudo, o PT hoje tem seu principal nome impossibilitado de disputar as eleições e aposta numa estratégia arriscadíssima, menos a ele e mais ao povo, de definir o substituto de Lula no último minuto. É óbvio que o PT tem consciência do risco, mas está mais interessado em levar o maior número de deputados e senadores que for possível, do que na presidência em si. Como vivemos num sistema presidencialista, corremos o sério risco de termos uma Marina ou um Bolsonaro na cadeira, com todas as implicações decorrentes. Por fim, se o Ciro fechar com PSB e PCdoB, toda a grandeza do PT terá que lhe servir sozinha.

José Eduardo Simões

28 de junho de 2018 às 19h05

Lula oh quem ele indicar!

Responder

Antonio

28 de junho de 2018 às 19h02

Será que o editor do blog não percebe que essa discussão sobre quem apoia quem, qual candidato de esquerda vai ou qual não vai, é completamente inútil. É ingenuidade achar que os autores do golpe vão permitir que um candidato progressista vença as eleições, depois
de tudo que fizeram para alijar das eleições o maior líder de esquerda do planeta.

Responder

Ferreti

28 de junho de 2018 às 18h53

Miguel. Lula está numa sinuca de bico. Se não apoiar Ciro, vindo com Addad, vai levar peia; se apoiar Ciro e este vencer ou pelo menos chegar ao segundo turno, o coronel vai se tornar a nova liderança da esquerda deixando Lula esquecido na cadeia.
No fundo, no fundo acho que Lula prefere morrer na cadeia do que ver alguém lhe fazer sombra na esquerda.

Por isso, como eu disse abaixo, tem muitos petistas que votarão em Bolsonaro do que em Ciro.

Responder

    Miguel do Rosário

    28 de junho de 2018 às 19h21

    Ciro não vai deixar ninguém “esquecido” na cadeia. Até porque Lula não precisa de Ciro para ser lembrado. Esses petistas que preferem Bolsonaro não são petistas de verdade. São criaturas despolitizadas que hoje estão órfãs de orientação. No seu devido tempo, irão votar em qq um para derrotar Bolsonaro.

    Responder

      Ferreti

      28 de junho de 2018 às 20h47

      Orientação = manipulação.

      Responder

      zuleica jorgensen malta nascimento

      29 de junho de 2018 às 00h18

      É, talvez você tenha razão. Mas eu não gostaria de ser aquele “qualquer um” em quem se vota só para não deixar “um qualquer” se eleger. Principalmente se aquele em que as pessoas querem realmente votar está encerrado num calabouço apenas para não se eleger.
      Voltamos então ao princípio: vale a pena uma eleição que não tenha legitimidade? vale a pena eleger um candidato que não é quem queremos? vale a pena ser eleito por votos que não se pode dar a um candidato com não mais do que 2 neurônios?
      Além do erro político evidente, resta pedir ao Ciro um pouco mais de auto estima. Que ele se junte a nós em nossa luta por libertar Lula e que vão os dois para as urnas disputar legitimamente.

      Responder

Nilson Moura Messias

28 de junho de 2018 às 18h50

O cafezinho do Ciro, seu editor, são ridículos e, seus malabarismos, também. Lula ou seu poste. Ciro, jamais!

Responder

Ferreti

28 de junho de 2018 às 18h44

Tem comentaristas – principalmente do Duplo Expresso e no 247 – que dizem que preferem votar no Bolsonaro do que no traíra Ciro.

Muito obrigado! Muito obrigado!

E agora Miguel?

Responder

    Miguel do Rosário

    28 de junho de 2018 às 18h49

    Para mim, isso é sinal de profunda despolitização, que vai se reduzir em breve, conforme os debates forem se intensificando, e essas pessoas forem se informando melhor.

    Responder

      Alan Cepile

      29 de junho de 2018 às 14h16

      Pelas minhas contas são quase 6 milhões de lulistas que hoje votariam ou no bolsonaro ou no alckmin.

      Absolutamente inacreditável….

      Responder

Luiz Octavio G Moreira

28 de junho de 2018 às 18h41

Miguel, não adianta, não votarei em Ciro de forma nenhuma.

Responder

    Miguel do Rosário

    28 de junho de 2018 às 18h42

    E o que eu tenho a ver com isso?

    Responder

      Ferreti

      28 de junho de 2018 às 18h45

      Mais um que vai votar em Bolsonaro.

      KAKAKAKAKAKAKA

      Responder

        JOAO BATISTA

        28 de junho de 2018 às 20h13

        Ele É bolsominion, não deixou dúvida.

        Responder

          Alan Cepile

          29 de junho de 2018 às 14h17

          Esse entrou na estatística dos 4%

      raquel tatiana lopes

      28 de junho de 2018 às 21h52

      Miguel ta ficando nervoso???? Não está conseguindo fazer com que seu candidato natimorto seja o escolhido pelos petistas que votarão em Lula ou em quem Lula indicar????? KKKKKKKKKK Calma, Ciro pode se candidatar em 2022. Lula precisou de 3 eleições, ser o melhor presidente da história desse país, construiu seu capital politico com muita Luta. Vc acha que ele e o PT tem que abrir mão de tudo isso pra apoiar um candidato com o caráter e a postura de Ciro Gomes??? Se vocês querem moleza, sentem num pudim meu filho. A cada pesquisa seu candidato cai um pouco, pode chegar em outubro com saldo negativo. KKKKKKKKKKKKKKKKKK Ciro? Nunca, Jamais!!!!!!!! Lula, quem Lula indicar ou ANULO meu voto. E não adianta responder com raiva, não dou a minima. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Responder

        Alan Cepile

        29 de junho de 2018 às 14h19

        4%

        Responder

      Luiz Octavio G Moreira

      29 de junho de 2018 às 10h28

      É claro que você não tem nada com isso, só faltava essa.

      Responder

Alessandro

28 de junho de 2018 às 18h32

Com todo respeito ao blogueiro, mas o texto é uma mistura de ingenuidade, wishfull thinking em favor de Ciro e, claro, um pouquinho de malícia…
Sugiro ainda que se corrija o termo “luta jurídica” por “lawfare raso e rasteiro”.
É óbvio que o Lula não será candidato. Como também é óbvio que o seu capital político vai colocar alguém no segundo turno.

Responder

    Miguel do Rosário

    28 de junho de 2018 às 18h40

    Alessandro, lawfare é sinônimo de “guerra jurídica”. Não acho que exista nada muito óbvio na atual realidade política brasileira.

    Responder

      Dio

      28 de junho de 2018 às 19h26

      Desculpe corrigí-lo, Miguel. Me senti no dever de passar a informação correta: Lawfare não é guerra jurídica.
      Lawfare é uma forma de guerra assimétrica em que o direito é usado como arma de guerra. Não tem nada a ver com justiça ou jurídico.
      No Brasil o termo tem sido empregado principalmente no sentido de uso de instrumentos jurídicos para fins de perseguição política, destruição da imagem pública e inabilitação de um adversário político.

      Responder

        Dio

        28 de junho de 2018 às 19h32

        Complementando: dizer que Lawfare é uma guerra assimétrica política é muito mais adequado.

        Responder

    Benoit

    28 de junho de 2018 às 19h19

    O capital político do Lula não salvou a Dilma Rousseff e o PT de um golpe de estado, não salvou o PT de derrotas eleitorais acachapantes nas últimas eleições municipais, não está ajudando o Haddad a passar de valores ínfimos nas pesquisas de opinião pública. Se é isso que que o capital político do Lula, então parece que ele está falido. O que interessa é que o Lula e o PT tomem as decisões necessárias para que a esquerda não se afunde completamente, senão o capital político do Lula não vai render absolutamente nada.

    Responder

      Jandui Tupinambás

      28 de junho de 2018 às 20h29

      O capital político de Lula elegeu Dilma e reelegeu Dilma.

      O capital político de Lula não vai eleger Haddad simplesmente que ele não será candidato.

      Vocês são ingênuos. Aguardem. Terão surpresas dia 15 de agosto.

      Responder

        antipaneleiro

        28 de junho de 2018 às 21h38

        Enfim uma voz lúcida! Claro que Lula não irá de Haddad!

        Responder

        Cézar R M Lopes

        28 de junho de 2018 às 21h54

        Esperarei por essa surpresa… veremos…. espero que não me venham com Amorim… será a tática do suicídio…

        Responder

    Alan Cepile

    29 de junho de 2018 às 14h26

    Está considerando os 32% de rejeição (quase 50 milhões de votos)???

    Está considerando que se ele não for candidato haverá uma debandada de votos pra outros candidatos mesmo com ele indicando um poste??? (4% só pra bolsonaro e alckimin, 6 milhões de votos)…

    Está considerando que, imaginando que Santo Expedito das causas impossíveis permita que Lula seja candidato e vença, ele como réu com toda certeza seria cassado após a eleição e assim teríamos mais 4 anos de golpismo no Brasil???

    Quem considerou tudo isso e ainda assim vai votar no Lula, ou quem ele indicar, não está pensando no Brasil, está pensando que o mundo pode até acabar, mas contando que o PT esteja sempre no poder.

    Responder

Fabiano França

28 de junho de 2018 às 18h20

Gostava muito desse blog Miguel, mas ultimamente tenho encontrado uma opinião e uma análise mais centrada por este ótimo blog.

http://www.tijolaco.com.br/blog/suspensao-do-julgamento-de-lula-malandragem-e-chantagem/

Abraço…e espero que você reflita em suas posições….senão…continuamos juntos mesmo assim….

Responder

    Miguel do Rosário

    28 de junho de 2018 às 18h28

    Fabiano, eu estou há anos fazendo a denúncia e análise das chantagens judiciais. A 100 dias das eleições presidenciais, não acho inteligente sermos pautados exclusivamente pela Lava Jato. É o que a direita deseja. Este é um tema onde dificilmente vamos ganhar apoio popular no curto prazo, porque é um debate difícil, que devemos enfrentar com muita serenidade, e que vamos ganhar, conforme o próprio Tijolaço aponta, no longo prazo, quando as paixões políticas amainarem.

    Responder

      zuleica jorgensen malta nascimento

      28 de junho de 2018 às 22h42

      Flexibilizando sua opinião sobre a Lava Jato, Miguel? A Lava Jato é o núcleo do Golpe. Destruí-la é a única forma de derrotar o golpe. Não se iluda que um programa progressista possa reverter isso. Ou você acredita mesmo que teremos uma eleição como as outras?

      Responder

      Curió

      29 de junho de 2018 às 08h25

      Nunca desde que o mundo é mundo as paixões políticas amainaram.

      Responder

      Fabiano França

      29 de junho de 2018 às 11h52

      Zuleyka expressou bem o que penso…Obrigado pela intervenção Zuleyka….Se fecharmos os olhos para a lava jato nesse momento, estaremos contemporizando com o golpe e toda essa violência Miguel….A lava jato é o pilar basilar do golpe…. Abraço.

      Responder

      Sérgio

      29 de junho de 2018 às 13h51

      Miguel puxando a brasa pra sua sardinha (Ciro).
      “Nem a pau Juvenal.”

      Responder

      Alan Cepile

      29 de junho de 2018 às 14h30

      bater na Farsa Jato neste momento só vai conquistar a birra da população, principalmente a parte que está indecisa, e seria péssimo.

      A única esperança se chama eleição, torcendo pra que ela não seja fraudada.

      Responder

Deixe um comentário

O Xadrez para Governador de Minas Gerais O Xadrez para Governador de São Paulo O Xadrez para Governador do Rio de Janeiro Novo Presidente da PETROBRAS defende preços altos Cadê o churrasco do povo, Bolsonaro? Preço explodiu! Conservadores? A atual juventude brasileira O Indulto sem Graça de Bolsonaro Os Principais Eleitores de Lula Os Principais Eleitores de Ciro Gomes Os Principais Eleitores de Bolsonaro