Bolsonaro e Haddad na Redenews

Pintura de Juliano Guilherme

Wanderley Guilherme: um segundo turno de cacos

Por Miguel do Rosário

11 de outubro de 2018 : 12h41

No blog Segunda Opinião

UM SEGUNDO TURNO DE CACOS
11 de outubro de 2018
Segunda Opinião

Difícil vislumbrar onde Fernando Haddad desencavará votos para superar a diferença com que Jair Bolsonaro o derrotou em sete de outubro. Dentro da margem de erro, os primeiros números da pesquisa Datafolha (10/10) indicam a mesma distância estampada ao final do primeiro turno: dezesseis pontos percentuais em favor de Bolsonaro. O segundo turno não promete uma nova eleição; antes, a projeção do primeiro turno, com vitória do candidato sobre o qual a população nada sabe além de discursos e declarações sem lastro na realidade. Governar não se resume a distribuir armas à população, recusar apoio do Estado a instituições de promoção social ou leiloar o patrimônio público. Na realidade, nem creio que possa fazê-lo, a menos de um autogolpe preventivo, no País em que os oximoros salvam a face da ilegalidade. Há desastres bem mais à mão e mais ao sabor dos reacionários nacionais e internacionais.

Na ponta do lápis, o Guilherme Boulos, o PCdoB, incapaz de atender às exigências da nova lei eleitoral, e os desgarrados do PSB, não têm votos. A esperança de cooptar os marinistas residuais, além de infundada, acrescentaria praticamente nada, uma votação inferior à do cabo bombeiro. A ampla frente democrática se resumirá a manifestos, declarações de artistas e reuniões de autoajuda. O departamento de propaganda remunerada insistirá na divulgação de pesquisas incompetentes. Provavelmente, inútil.

Só quem dispôs de votos até o fim do primeiro turno, além de Bolsonaro e Haddad, foi Ciro Gomes. Ocorre que, ao contrário do que os fanáticos difundiram, Ciro não é um coronel, tampouco um caudilho, e os que nele votaram decidirão como fazê-lo, agora, no segundo turno, alheios aos protocolares acordos que PDT, PT, PCdoB e PSB acreditam tenham significativo valor. Infelizmente, não têm quase nenhum. E os sinais dos eleitores ciristas não parecem amistosos. As projeções dos institutos de pesquisa apontavam reiteradamente vitória de Ciro sobre Bolsonaro no segundo turno. Mas Ciro foi derrotado pelo PT no primeiro.

Fernando Haddad buscará raptar votos de Jair Bolsonaro, eis o seu destino. Para tanto, fará todas as promessas exigidas pelos conservadores instalados nos bancos e nas empresas. Apresentada pelos violentos centuriões petistas, para variar, como genial estratégia, na realidade inverterá as ênfases do Lula de 2002: ao contrário de acenar à direita, apoiado em sólido projeto de resgate dos pobres e miseráveis, Haddad ofertará joias preciosas, reservando ao antigo povo de Lula miçangas de consolação. E Lula, preso, conhecerá, se tanto, as costas dos seus fieis bajuladores. Que o diga José Dirceu.

Ganhem ou não, Jair Bolsonaro jamais escapará do século XIX, reacionário em costumes e avesso aos trabalhadores na economia; Fernando Haddad enterrará a esquerda petista na decadência do século XX, e com ela a pompa da hegemonia.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

26 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Tamosai

14 de outubro de 2018 às 07h16

Com todo o respeito que o professor merece, esse discurso é o de uma pessoa que perdeu a vontade de lutar e decidiu ficar se lamuriando. Com certeza a luta vai ser duríssima. Nunca foi fácil. Mesmo quando a esquerda venceu as eleições, foi a duras penas. Em eleições presidenciais, mas também nas eleições em que o Brizola venceu as eleições para governador.
Vamos lutar com todas as forças até o dia do segundo turno para reverter isso. Cada voto é importante.

P.S. Dá para perceber que tem Cabos Anselmos fazendo comentários criticando a esquerda, o PT, o PDT, o Ciro, o Lula, o Haddad, o Boulos e “se esquecendo” do perigo muitíssimo maior que é a vitória do fascistão. Cuidado com esses fascistões de aluguel.

Responder

Floriano de Oliveira

13 de outubro de 2018 às 08h15

É lamentável ver o Professor Guilherme perder a capacidade de uma análise crítica e se perder em mágoas. Mais lamentável ainda, por revelar uma desonestidade intelectual, é ele esquecer que em política seguimos uma concepção estratégica e que não devíamos esquecer a magnanimidade da atitude de Leonel Brizola na eleição de 1989. Não se trata Ciro Gomes não ser “um coronel, tampouco um caudilho”, mas sim saber compreender a gravidade da situação política e ter a magnanimidade que teve o Brizola, que em 1989 reuniu todo o seu partido (e o Professor devia ter estado naquela reunião no Rio) e declarou apoio ao Lula. Não só declarou apoio “ao sapo barbudo” como nos convocou para lutarmos juntos.

Responder

Floriano de Oliveira

13 de outubro de 2018 às 08h13

É lamentável ver o Professor Guilherme perder a capacidade de uma análise crítica e se perder em mágoas. Mais lamentável ainda, por revelar uma desonestidade intelectual, é ele esquecer que em política seguimos uma concepção estratégica e que não devíamos esquecer a magnanimidade da atitude de Leonel Brizola na eleição de 1989. Não se trata Ciro Gomes não ser “um coronel, tampouco um caudilho”, mas sim saber compreender a gravidade da situação política e ter a magnanimidade que teve o Brizola, que em 1989 reuniu todo o seu partido (e o Professor devia ter estado naquela reunião no Rio) e declarou apoio ao Lula. Não só declarou apoio “ao sapo barbudo” como nos convocou para lutarmos juntos. Enfim, creio que a atitude de Ciro Gomes nesta eleição, lavando as mãos e se omitindo em relação ao resultado final do processo, que pode dar a vitória ao nazifascismo, será lembrado como o beijo na mão de Aécio que Marina deu no segundo turno da eleição de 2014. Ele, como ocorreu com Marina, já entra derrotado na eleição de 2022.

Responder

Fernandes

12 de outubro de 2018 às 11h17

Temos no 2º Turno Bolsanaro com 46% de votos faltando 4% + 1 voto para ser eleito Presidente , verdade mais do que provada . Haddad não tem a mínima condição de sair vitorioso haja visto a rejeição que o antepetismo fez e de quebra o Lula preso .
Somente uma união avassaladora da centro-esquerda com o centro , um candidato forte não carregando a cruz do antepetismo conseguirá esta vitória para salvar o Brasil de um regime NaziFascista que se aproxima.
A união do PT , PDT , PcdoB , PSOL , Marina , Alvaro Dias , cabo Darciolo , parte boa do MDB , Tasso Jereissati Presidente do PSDB todos dialogando com Ciro Gomes é vitória na certa , essa é a única saída para o Brasil , sem esquecer que Ciro além de ser Democrata Trabalhista e Nacionalista tem um debate fulminante que mesmo o Bolsonaro fugindo dos debates ele terá mais tempo para falar para todos Brasileiros e Brasileiras a Verdade , renúncia Haddad para o bem da nossa Pátria.

Responder

Viviane

12 de outubro de 2018 às 04h52

Essa eleição está servindo para tirar todo mundo do armário. Prof. Guilherme é um deles. Mostrou que não engole o PT. E esse incômodo fez muito mal ao seu intelecto, assim como arruinou Marina, Heloisa Helena, Cristovam Buarque e outros. Não é que não sabe fazer conta. Não tolera o PT, simples assim.
Gente que ostentava alguma sensatez se despiu desse verniz e ficou cego para o momento gravíssimo que estamos vivendo. Mas os realmente sensatos sabem muito bem quem deveria estar no segundo turno, ganhe ou perca as eleições.
A onda Ciro, uma marolinha de 12% de votos, serviu para muitos escancararem seu antipetismo. Pena que não colou. Esperem pelo tsunami

Responder

Ruy Acquaviva

11 de outubro de 2018 às 23h02

Sabe Miguel, esse seu comentário sobre que os sinais dos eleitores ciristas não serem amistosos diante da ameaça da eleição de um fascista remete ao meu pensamento desde que você começou essa pregação absurda de que o PT deveria abrir mão do Lula para seguir a reboque da candidatura personalista do Ciro, em quem eu nunca confiei e agora tenho mais razões ainda para não confiar do que tinha naquele momento.
Então os eleitores fiéis de Ciro são isso? Pessoas capazes de deixar vencer um fascista por puro sectarismo? Aliás, desculpe a franqueza, mas este seu artigo exala sectarismo por todos os poros. Sectarismo e ressentimento em níveis marinistas.
Você criticou este tempo todo o PT por não abrir mão de Lula pelo Ciro em prol da derrota do Fascista e acha tão normal “os eleitores ciristas” se omitirem da luta contra esse mesmo fascista por… pelo que mesmo? Seu artigo indica que seria por puro ressentimento. Ora deixar o fascismo, que você sempre colocou como o mal maior acima de tudo, vencer por ressentimento mesquinho não é uma atitude criticável, mas ter seguido um projeto próprio por ter outro entendimento sobre quem teria maiores condições de vencer o fascista , isso sim seria para você, ao que se pode deduzir de seu artigo, um crime imperdoável.
Caramba Miguel… como você mudou!!!

Responder

    roberto

    13 de outubro de 2018 às 04h47

    O fascista já venceu, nem com todos os votos do Ciro Haddad da conta de vencer.

    O mundo é muito duro para se viver em ilusões o tempo todo!

    Responder

Guilherme

11 de outubro de 2018 às 22h51

Ciro Gomes teria mais chance de superar Bolsonaro ou mesmo de impedir que este vencesse de imediato? O pedetista conseguiria 75% da votação estimada para Lula, como fez Haddad? O antipetismo pouparia uma chapa com o PT na vice-presidência? A bancada do PSL ficaria menor?

Responder

joao

11 de outubro de 2018 às 22h20

Quem foge da reta numa eleiçao nao merece credibilidade.Ze Dirceu e um dos poucos a quem a gente pode confiar pois nunca abandonou suas convicçoes.
Quem ficou em terceiro lugar sem chance alguma e que agora foge , para em outra eleiçao voltar como profeta e dizer eu avisei, como das outras vezes que perdeu agora esta na europa.
Se era por motivo de doença o que iria fazer se disputasse o segundo turno, correr para abraçar o nazista.
Fica feio querer defender quem nunca ganhou a eleiçao e nunca chegou acima do que nesta .
Se quiser apoiar faça de cara limpa e assuma, senao deixe sua empafia pra la que de falsos profetas o mundo esta cheio.
Vou votar no Haddad e França em SP para nao termos nazistas e ex milicos mandando na gente.
Quando Ciro for um candidato confiavel votarei nele , mas atualmente e so um pula-pula de partido e fujao medroso.

Responder

Francisco

11 de outubro de 2018 às 22h15

Hahahaha! Não conhecia essa veia cômica do prof. Wanderley. Reuniões de autoajuda, departamento de propaganda remunerada e pesquisas incompetentes. Pior que é tudo verdade.

Responder

Luiz Paulo

11 de outubro de 2018 às 20h58

Não faltaram avisos. Parabéns a todos vocês, petistas, que trabalharam incansavelmente para eleger um fascista descerebrado! Votarei em Haddad sem a menor esperança de que esse poste derrote a maior ameaça à democracia e às minorias desde 1985. Guardem bem essa “vitória” desonesta e fraudulenta que conquistaram no primeiro turno, me parece que é tudo que terão (e agradeçam ao Ciro, não fosse ele, o “nazista fdp” e o “jumento de carga”, levariam no 1º turno, faturando em cima do antipetismo que vocês insistem em menosprezar)…
Essa militância cega e esse partido esganiçado pela hegemonia e pelo poder se tornaram algo indefensável…
“A extrema-direita só cresce onde a esquerda trai seus compromissos históricos” (Vladimir Safatle)

Responder

    Ruy Acquaviva

    11 de outubro de 2018 às 22h46

    É verdade essa notícia de que Ciro teria fugido para a Europa, abandonando a luta democrática justamente em um dos momentos mais críticos da História deste País?
    É isso mesmo ou é boato?
    E o que dizer disso caso seja verdade?

    Responder

      JOÃO BATISTA

      12 de outubro de 2018 às 01h35

      A presidente nacional do pt, Gleisi, do alto de sua arrogância:
      “Ciro, nem com reza brava!”.
      O PDT enviou bilhete com recado dizendo que apoia haddad.
      É só vocês perguntarem o que fazer ao gênio da cadeia da pf.
      Vão à lua, mortadelas!

      Responder

Alberto Lima

11 de outubro de 2018 às 18h25

Sempre que vejo qualquer argumento do PT a primeira coisa que me passa pela cabeça é a frase :
“Ciro? Nem com reza braba!”
Pois é PT, quem pariu Mateus que o embale!
A arrogância desse partido vai custar muito caro ao Brasil.
Meu voto é nulo!
Viva o PDT.

Responder

Chauke Stephan Filho

11 de outubro de 2018 às 15h48

No século passado Lula matou Brizola para alimentar Collor, agora matou Ciro para alimentar Bolsonaro.

Responder

    Ruy Acquaviva

    11 de outubro de 2018 às 23h07

    Eu estava lá, no século passado e participei intensamente da campanha eleitoral. Não teve nada disso do Lula “matar” o Brizola. Eles competiram e Lula chegou na frente. Brizola reconhececeu isso e apoiou Lula no segundo turno, assim como Lula teria apoiado o Brizola se fosse ele que passasse para o segundo turno. Sei disso porque estava lá, no meio da campanha e não havia dúvidas sobre estar ao lado do Brizola se fosse ele que passasse.
    Quem se omitir deste segundo turno por ressentimento político estará se tornando mais um cabo eleitoral do fascista.

    Responder

      JOÃO BATISTA

      12 de outubro de 2018 às 01h37

      Vocês queriam tudo, fiquem com 100% de nada!

      Responder

Lucas

11 de outubro de 2018 às 15h24

Vcs ainda estão preocupados com o 2º turno?? Já viram o que deu no Congresso?? Melhor fechar pra balanço e voltar na próxima reinventados.

Responder

devanir marchioli

11 de outubro de 2018 às 14h04

Perfeito Miguel, disse tudo o precisamos dizer aos petistas e estava engasgado. Haddad nem com milagre consegue ganhar essa eleição, e pensar que esta eleição poderia até ter sido decidido no primeiro turno, se Lula e o PT não tivesse boicotado a candidatura de Ciro Gomes….. Eu quero como o PT e Lula vai sair desta sinuca de bico que se meteram. Voto Nulo e vou ficar aqui de camarote vendo qual a estratégia salvadora do PT para esse desastre que eles provocaram

Responder

    JOÃO BATISTA

    11 de outubro de 2018 às 15h20

    A PF é vinculada ao poder executivo.
    Será que bolsonaro manterá lula no hotel da PF em Curitiba?

    Responder

      devanir marchioli

      11 de outubro de 2018 às 16h10

      Bolsominion

      Responder

        JOÃO BATISTA

        11 de outubro de 2018 às 21h39

        Chupa, petista!

        Responder

    Ruy Acquaviva

    11 de outubro de 2018 às 22h50

    Que delírio!!! Ciro ganharia no primeiro turno se o PT abrisse mão do Lula para apoiar ele?
    Em que Universo paralelo isso teria a menor possibilidade de ocorrer?
    Tá doido? Ou sob efeito de fortes substâncias estupefacientes?
    E essa história de que o Ciro fugiu para a Europa abandonando a luta democrática? É verdade isso?

    Responder

Alan Cepile

11 de outubro de 2018 às 14h03

Não há a menor chance do Lula vencer essa eleição, já era.

Responder

    devanir marchioli

    11 de outubro de 2018 às 14h09

    Essa estava ganha. mas o PT e Lula jogaram a vitoria no Lixo

    Responder

    JOÃO BATISTA

    11 de outubro de 2018 às 15h23

    lula, o rei da cela!

    Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com