O depoimento de Lula à juíza Gabriela Hardt

Folha: Bolsonaro pode ter usado caixa 2 para fazer campanha pelo whatsapp contra o PT

Por Miguel do Rosário

18 de outubro de 2018 : 11h01

O jornal Folha de São Paulo trouxe hoje uma matéria bombástica que denuncia a compra ilegal, por empresários, de pacotes de envio de mensagens de whatsapp.

Abaixo, trecho da reportagem:

Na Folha

Empresários bancam campanha contra o PT pelo WhatsApp

Com contratos de R$ 12 milhões, prática viola a lei por ser doação não declarada

18.out.2018 às 2h00

Patrícia Campos Mello
SÃO PAULO

Empresas estão comprando pacotes de disparos em massa de mensagens contra o PT no WhatsApp e preparam uma grande operação na semana anterior ao segundo turno.

A prática é ilegal, pois se trata de doação de campanha por empresas, vedada pela legislação eleitoral, e não declarada.

A Folha apurou que cada contrato chega a R$ 12 milhões e, entre as empresas compradoras, está a Havan. Os contratos são para disparos de centenas de milhões de mensagens.

As empresas apoiando o candidato Jair Bolsonaro (PSL) compram um serviço chamado “disparo em massa”, usando a base de usuários do próprio candidato ou bases vendidas por agências de estratégia digital. Isso também é ilegal, pois a legislação eleitoral proíbe compra de base de terceiros, só permitindo o uso das listas de apoiadores do próprio candidato (números cedidos de forma voluntária).

Quando usam bases de terceiros, essas agências oferecem segmentação por região geográfica e, às vezes, por renda. Enviam ao cliente relatórios de entrega contendo data, hora e conteúdo disparado.

Entre as agências prestando esse tipo de serviços estão a Quickmobile, a Yacows, Croc Services e SMS Market.

Os preços variam de R$ 0,08 a R$ 0,12 por disparo de mensagem para a base própria do candidato e de R$ 0,30 a R$ 0,40 quando a base é fornecida pela agência.

As bases de usuários muitas vezes são fornecidas ilegalmente por empresas de cobrança ou por funcionários de empresas telefônicas.

Empresas investigadas pela reportagem afirmaram não poder aceitar pedidos antes do dia 28 de outubro, data da eleição, afirmando ter serviços enormes de disparos de WhatsApp na semana anterior ao segundo turno comprados por empresas privadas.

Questionado se fez disparo em massa, Luciano Hang, dono da Havan, disse que não sabe “o que é isso”. “Não temos essa necessidade. Fiz uma ‘live’ aqui agora. Não está impulsionada e já deu 1,3 milhão de pessoas. Qual é a necessidade de impulsionar? Digamos que eu tenha 2.000 amigos. Mando para meus amigos e viraliza.”

Procurado, o sócio da QuickMobile, Peterson Rosa, afirma que a empresa não está atuando na política neste ano e que seu foco é apenas a mídia corporativa. Ele nega ter fechado contrato com empresas para disparo de conteúdo político.

Richard Papadimitriou, da Yacows, afirmou que não iria se manifestar. A SMS Market não respondeu aos pedidos de entrevista.

Na prestação de contas do candidato Jair Bolsonaro (PSL), consta apenas a empresa AM4 Brasil Inteligência Digital, como tendo recebido R$ 115 mil para mídias digitais.

Segundo Marcos Aurélio Carvalho, um dos donos da empresa, a AM4 tem apenas 20 pessoas trabalhando na campanha. “Quem faz a campanha são os milhares de apoiadores voluntários espalhados em todo o Brasil. Os grupos são criados e nutridos organicamente”, diz.

Ele afirma que a AM4 mantém apenas grupos de WhatsApp para denúncias de fake news, listas de transmissão e grupos estaduais chamados comitês de conteúdo.

No entanto, a Folha apurou com ex-funcionários e clientes que o serviço da AM4 não se restringe a isso.

Uma das ferramentas usadas pela campanha de Bolsonaro é a geração de números estrangeiros automaticamente por sites como o TextNow.

Funcionários e voluntários dispõem de dezenas de números assim, que usam para administrar grupos ou participar deles. Com códigos de área de outros países, esses administradores escapam dos filtros de spam e das limitações impostas pelo WhatsApp —o máximo de 256 participantes em cada grupo e o repasse automático de uma mesma mensagem para até 20 pessoas ou grupos.

Os mesmos administradores também usam algoritmos que segmentam os membros dos grupos entre apoiadores, detratores e neutros, e, desta maneira, conseguem customizar de forma mais eficiente o tipo de conteúdo que enviam.

Grande parte do conteúdo não é produzida pela campanha —vem de apoiadores.

Os administradores de grupos bolsonaristas também identificam “influenciadores”: apoiadores muito ativos, os quais contatam para que criem mais grupos e façam mais ações a favor do candidato. A prática não é ilegal.

Não há indício de que a AM4 tenha fechado contratos para disparo em massa; Carvalho nega que sua empresa faça segmentação de usuários ou ajuste de conteúdo.

As estimativas de pessoas que trabalham no setor sobre o número de grupos de WhatsApp anti-PT são muito vagas —vão de 20 mil a 300 mil— pois é impossível calcular os grupos fechados.

Diogo Rais, professor de direito eleitoral da Universidade Mackenzie, diz que a compra de serviços de disparo de WhatsApp por empresas para favorecer um candidato configura doação não declarada de campanha, o que é vedado.

Ele não comenta casos específicos, mas lembra que dessa forma pode-se incorrer no crime de abuso de poder econômico e, se julgado que a ação influenciou a eleição, levar à cassação da chapa.

(…)

Colaboraram Joana Cunha e Wálter Nunes

Continuar a ler aqui.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

32 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Mestre

19 de outubro de 2018 às 19h34

Choro infundado de petealha. O.T já passou do ponto. Tá ridículo

Responder

Gustavo

19 de outubro de 2018 às 15h50

Em 2005, Delúbio Soares (então tesoureiro do PT) admitiu na ação penal 470 (vulgo mensalão) ter feito uso de Caixa 2 com empréstimos com o publicitário Marcos Valério. As cifras chegavam na casa de 39 milhões de reais. Veja que não se trata de delação sem provas ou crimes sem provas. Foi uma confissão do próprio Delúbio.

Essa mesma notícia está divulgada no site da Folha de São Paulo (a mesma fonte que Haddad usa de forma feroz como prova inequívoca de uma possível crime de caixa 2 pela equipe de Bolsonaro).

É bastante curioso que o PT vendo suas chances de vitória diminuir use a Folha como referência e fale do Caixa 2 como se fosse a coisa mais nova do mundo e como se ele sobre o manto da honestidade nunca tivesse praticado tal coisa.

Deveríamos então ter condenado Lula a ficar inelegível entre 2012 (quando o julgamento foi concluído) até 2020 (quando daria o prazo de 8 anos) igual o PT requer para o Bolsonaro ?

Seria muito bom que o Haddad ou a nobre presidente do PT relembrasse sua história e se manifestasse sobre esse episódio.

Em tempo, a PF indiciou Haddad por caixa 2 na prefeitura de SP noticiado também pela Folha de São Paulo. Devemos considerar que essa notícia é verdadeira sem nenhuma análise e que Haddad deveria ser impugnado e proibido de disputar eleições por oito anos ficando impedido até 2020 ?

Acho que seria no mínimo coerente com que ele está propondo ao Bolsonaro não ?

Responder

Julio

18 de outubro de 2018 às 23h06

Vocês deveriam ter vergonha de apoiar essa quadrilha de bandidos. O brasileiros de bem preferem apostar o futuro do país, em um homem imperfeito, mas honesto. Do quê em um perfeito bandido.

Responder

    amanda costa

    19 de outubro de 2018 às 11h50

    caixa 2 é crime, logo seu candidato também é criminoso. Ou crime para você é só o que não lhe convém?
    seu candidato não é só imperfeito, seu candidato é desonesto, não tem propostas. a maior prova disso, é que faz uma campanha toda na base de mentiras, tentando denegrir a imagem de seu oponente, usando pessoas como você pra fazer uma campanha suja, o apoiando… apoiando além de seu discurso de ódio, sua corrupção.
    Você prefere um candidato sem propostas, sem entendimento algum em economia, que tem discurso desumano, tudo motivado por ódio à um partido, ao qual chama de corrupto. O psl tem inúmeros investigados também , na lava jato. Seu candidato tem processos de incentivo ao estupro, abuso de poder, enriqueceu sua família com cargos públicos, todos incompetentes e disseminando ódio e violência. Todas as matérias a respeito do kit gay que só existe na cabeça de Bolsonaro e na cabeça de vocês, o tse obrigou a retirar do ar, provado que foi fake news, agora provado que o próprio Bolsonaro é responsável por espalhar esse e tantos outros fake news. Mas se voc/~e faz tanta questão de defende-lo e atacar o pt, chamando o candidato da presidência de presidiário, justificando que mesmo desonesto Bolsonaro não está preso, vou te informar uma coisa que acho que você não sabe… O candidato do pt é Fernando Haddad, ele está livre, inclusive indo para todos os debates, e cheio de propostas!

    Responder

Rubens

18 de outubro de 2018 às 19h14

A notícia da Folha não é novidade. O El País, maior jornal da Espanha, já havia noticiado a máquina de fake news do Bolsonaro no dia 26 de setembro. https://brasil.elpais.com/brasil/2018/09/26/politica/1537997311_859341.html. A mídia brasileira é que mantinha um silêncio cúmplice sobre o fato.

Responder

José Zimmermann Filho

18 de outubro de 2018 às 18h30

Se Bolsonaro for impugnado e o segundo turno for entre Haddad e Ciro, vou de Ciro. Não dá para acreditar que o petista elogiou Sergio Moro, o exterminador de petistas. Já tinha pisado na bola no impeachment quando disse que golpe era uma palavra muito forte. Ciro defendeu Lula e criticou com firmeza a Lava Jato, mesmo nas horas mais quentes da campanha.

Responder

foo

18 de outubro de 2018 às 18h20

A arrancada de Bolsonaro na última semana do primeiro turno foi muito suspeita. Agora entendemos o que aconteceu.

Se esta acusação pegar os deputados e senadores do PSL, poderemos ter uma tremenda mudança na composição do congresso — e muito positiva para os partidos de esquerda.

Responder

Aliança Nacional Libertadora

18 de outubro de 2018 às 16h52

Odeiam o PT e não o Ciro….

Responder

    Aliança Nacional Libertadora

    18 de outubro de 2018 às 16h54

    Não bastassem as fraudes…..ainda contam com a quinta coluna e Cid Gomes….

    Responder

IARA MARIA ALMEIDA

18 de outubro de 2018 às 16h49

Eu e mais 7 milhões de mulheres de vários grupos fazemos a CAMPANHA DO BOLSONARO DE GRAÇA, em todas as redes sociais para livrar o BRASIL DESSES COMUNISTA, FORA PT #EuVimDegraça #PTNuncamais

Responder

    Tere

    18 de outubro de 2018 às 17h37

    A senhora e suas amigas foram iludida pela campanha fraudulenta de lavagem cerebral altamente sofisticada.

    Responder

    Foo

    18 de outubro de 2018 às 18h23

    Sim, milhões de pessoas fizeram campanha por Bolsonaro.

    O problema é que muitos deles podem ter sido convencidos na última hora, por centenas de milhões de mensagens pagas de maneira ilegal.

    Uma coisa não exclui a outra.

    Responder

Justiceiro

18 de outubro de 2018 às 16h37

Quando Lula explicar de onde vem o dinheiro que paga caríssimos advogados (só o australiano cobra 40 mil POR DIA) a gente conversa sobre caixa dois.

Para os palermas que ainda acreditam que Lula é um pobretão, ele declarou na sua inscrição na campanha, que tem 7,8 milhões. Fora os 11 milhões que Sérgio Moro bloqueou. E isso não é fake news.

Responder

    romilson alves moreno

    18 de outubro de 2018 às 23h09

    vai estudar bobo

    Responder

email@

18 de outubro de 2018 às 16h35

É de se imaginar também que podem estar usando criptomoedas. O silencio sobre tal assunto me faz pensar. O que será que estão escondendo?
Tem sujeirada alem do inemaginável nesta campanha criminosa do capitão
bosonaro.

Responder

Luiz Cláudio Pedroso da Fonseca

18 de outubro de 2018 às 15h28

Pergunta: A autoridade monetária no Brasil é:

a) Donald Trump

b) Sérgio Moro

c) Edir Macedo

d) presidente do Banco Central

Responder

Jean

18 de outubro de 2018 às 13h48

Quer ganhar a eleição na marra ?? Seu racista, facista de merda, imaginem se este Traste vencer, quero ver quem será capaz de tirar-lo do poder. ?

Responder

    sei lá

    18 de outubro de 2018 às 15h59

    fatos:

    A matéria original da Folha, “Empresas bancam disparo de mensagens contra o PT nas redes sociais”, não comprova que Bolsonaro criou uma organização criminosa, nem sequer aponta atuação direta e pessoal do presidenciável do PSL no episódio relatado.

    É curioso como Haddad não reconhece provas confirmadas pela Justiça contra Lula, mas toma como prova contra Bolsonaro uma denúncia de jornal que, até o momento, não prova nada.

    Responder

      foo

      18 de outubro de 2018 às 18h29

      Você está certo, por enquanto não temos provas.

      Mas Bolsonaro já admitiu que recebeu “apoio voluntário” de empresas.

      Se isso de fato ocorreu, é crime.

      Isso poderia explicar o crescimento de Bolsonaro e de todos os candidatos do PSL na última semana.

      Responder

Bruno

18 de outubro de 2018 às 13h09

Chora mais…
O desespero tá levando os caras à loucura.

Responder

Ben Alvez

18 de outubro de 2018 às 12h42

https://bit.ly/2QZlHit

Responder

Diogo Apoiador gratuito

18 de outubro de 2018 às 12h28

Vejo isso como uma matéria sem base forte. Falaram que é pro Bolsonaro apenas por que os caras não podem aceitar serviços ate a data da eleição!!??
Acho que precisa mais que uma reportagem tendenciosa para ajudar o Brasil, fato é ou pulamos na lama cuidada por porcos, ou Pulamos em uma arena cuidada por loucos. Escolha entre privação ou privação.

Responder

    CAR-POA

    18 de outubro de 2018 às 14h17

    É provável que todo seja uma grande mentira,assim com que os americanos (especialistas em manipulação de massas pelas redes,lembrar primavera árabe) tenham sofrido ataque dos russos para eleger Trump.
    Até porque nós vivemos numa sociedade ALTAMENTE politizada ,portanto seriam inertes os esforços para influenciar cidadãos tão esclarecidos como nós. Gostou? legal né?
    VTNC

    Responder

      Serg1o Se7e

      18 de outubro de 2018 às 15h47

      Você precisa de:
      – tratamento psicológico
      – mulher (ou homem, vai saber…)

      Não tem uma postagem sua que não seja agressiva, pejorativa, esculachada!

      Responder

    sei lá

    18 de outubro de 2018 às 16h01

    Pensei que nunca falaria isso, mas precisamos criar a campanha FICA TEMER!
    As 2 opções são um desastre para o Brasil.

    Responder

Rosa

18 de outubro de 2018 às 12h22

Duvido muito que tomarão providências contra o fascista.
E se sofrer punição, será o mesmo que nada.
Os ministros, tanto do TSE ou STF, teriam medo porque passariam a sofrer ameaças dos bolsonaristas.
No Brasil atual impera o absurdo, o grotesco, a injustiça, a mentira, a ignorância, a violência e a insanidade.
e não temos ninguém por nós.

Responder

    sei lá

    18 de outubro de 2018 às 16h04

    Você é daqueles que insistem em que Lula, julgado e condenado em duas instâncias, está preso “sem provas”? Contra Bolsonaro, basta a convicção?

    Responder

      foo

      18 de outubro de 2018 às 18h32

      Claro que não, é preciso provar.

      Mas Bolsonaro já disse que recebeu “apoio voluntário” de empresas, o que, se for verdade, é crime.

      E se o mesmo crime foi cometido por deputados e senadores do PSL, muita coisa pode mudar nas próximas semanas.

      A ver.

      Responder

      romilson alves moreno

      18 de outubro de 2018 às 23h13

      se vc estudar . foi sem provas.

      Responder

Serg1o Se7e

18 de outubro de 2018 às 11h50

Tomara que a PF e o TSE investiguem e esclareçam logo essa denúncia!
É grave e tem de ser explicada!

Responder

Renato

18 de outubro de 2018 às 11h34

Caixa dois de Bolsonaro ? Deve ter aprendido com o Petê, partido que tem uma larga experiência em caixa dois e propina !

Responder

Admar

18 de outubro de 2018 às 11h17

Bolsonaro é Cavalo de Troia dos Militares. Vai ser Golpe dentro do Golpe. Quem já assistiu a entrevista do Tenente/Coronel Jarbas Passarinho ao jornalista Geneton Morais, sabe qual e o Modus Operandi do Exercito pra tomar o Poder.

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com