Hangout com Miguel do Rosário: Bolsonaro nos EUA

Divulgação

Molon (PSB) é confirmado Líder da Oposição

Por Redação

14 de fevereiro de 2019 : 15h40

As lideranças do bloco (já dissolvido) formado por PT, PSOL, PSB e Rede encaminharam ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, um pedido formal para que indique Alessandro Molon (PSB) para a Liderança da Oposição. Maia deverá acatar o pedido.

Molon, 47, é deputado pelo Rio de Janeiro. Teve 227 mil votos. É um candidato que circula bem em diversos segmentos ideológicos, tanto na esquerda quanto na direita. Será um bom nome para se costurar acordos com o centro visando construir maiorias que possam fazer diferença no Congresso. Nas eleições de 2018, Molon foi um dos quadros, dentro do PSB, que mais tentaram levar o partido a se aliar ao PDT; até hoje Molon pertence a ala pró-trabalhista dentro da legenda.

Pelo acordo com os outros partidos, o PSB deverá ocupar a Liderança da Oposição por um ano, em seguida será o PT.

É bom lembrar que a Liderança de Oposição foi criada há pouco tempo. Antes, havia só a Liderança da Minoria, como no Senado.

Curioso imaginar que o Rio emerge como um celeiro de lideranças políticas no Brasil contemporâneo. Mas esse não é o lado bom da história, visto que uma dessas lideranças é o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Jandira, líder da Minoria, Molon, líder da Oposição, Rodrigo Maia, presidente da Câmara, além do presidente da república, todos são do Rio. Espero que isso sirva para ajudar o estado, destruído pela Lava Jato e pela crise econômica…

A propósito, o Cafezinho também funciona no Rio de Janeiro.

Abaixo, o documento assinado pelas lideranças dos partidos mencionados, com o nome de Molon.

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

10 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Zé Maconha

14 de fevereiro de 2019 às 19h44

A verdadeira oposição está nas ruas.
Hoje um idiota do MBL levou porrada até ir chorando pra casa.
É assim que se combate os fascismo!!!!

Responder

Justiceiro

14 de fevereiro de 2019 às 18h38

Não foi Miguel quem escreveu essa besteira…

A Lava Jato destruiu o Rio de Janeiro? Com dois ex-governadores presos, vocês culpam a Lava Jato? Queriam que Cabral e Pezão continuassem a roubar? Queriam que a mulher de Cabral andasse ostentando joias compradas com dinheiro desviado da saúde? Queriam continuar vendo Sérgio Cabral fazendo farra com guardanapo na cabeça, em Paris? Queriam que Jacob Barata, compadre de Gilmar Mendes continuasse a aumentar além da conta as passagens de ônibus, onerando ainda mais a classe que anda de buzão?

Sinceramente? Vocês mereceram Garotinho, Rosinha, Cabral, Pezão, Piciani…

Responder

    Alan Cepile

    14 de fevereiro de 2019 às 19h05

    Que oportunismo barato heim…. É O-B-V-I-O que essa galera tinha que ser presa, o que não podia é essa Farsa Jato destruir a Petrobrás (mais do que já foi com a corrupção que ninguém nega, talvez só uns petistas xiitas), destruir a industria naval, destruir as empreiteiras, paralisar refinarias e mais outras coisinhas indecorosas que todo mundo sabe que a molecada de curitiba fez.

    Prendesse os bandidos e liberasse as empresas pra continuar empregando e gerando divisas para a união, que é o que o mundo inteiro faz em casos idênticos, inclusive os ditos mais democráticos e capitalistas. A exceção é o Brasil, por que?? Com quais interesses?? Interesses de quem?? Perguntas proibidas pelo visto….

    Responder

      Justiceiro

      14 de fevereiro de 2019 às 19h32

      CNPJs não podem ser responsabilizados e nem presos, logo as empresas continuaram funcionando.
      Só que as empresas pilhadas tinham obras contratadas com a União e tiveram que sofrer penalidades como multas vultosas, suspensão dos contratos e tornadas inidôneas, como manda a lei, não foi ordem de Sérgio Moro.

      Não compare uma Odebrecht, que tinha 80% de suas obras contratadas com o governo, com a Samsung, cujos proprietários sofreram condenações, mas essa empresa não prestava serviço para o governo sul-coreano, diferente das empreiteiras brasileiras.

      .

      Responder

        Alan Cepile

        14 de fevereiro de 2019 às 19h53

        Meu amigo, entenda o que eu disse no final, nenhum país faz isso com suas próprias – e mais importantes – empresas, aí tem!!!! E a farsa jato tá envolvida… Isso em qualquer país sério seria considerado crime de lesa pátria e os responsáveis iriam pra corte marcial, dependendo do país iriam pro corredor da morte.

        Responder

          Justiceiro

          14 de fevereiro de 2019 às 21h51

          Se a turma da Lava a Jato deveria ir para a forca, o que aconteceria a Lula, que montou a quadrilha que assaltou a Petrobras?

          Responder

            Alan Cepile

            14 de fevereiro de 2019 às 23h03

            Só Lula?? Qual a lógica???

            E quanto a Aécio, Cunha (somos milhões de Cunhas, lembra??), Pezão, Paulo Preto, Serra, Richa, Garotinho’s, Perrela, Geddel’s 51, #ForaTemer, Eliseu “Quadrilha”, Moreira Franco, Claudia Cruz, Demóstenes, lista de Furnas, Banestado, mensalão tucano (aquele que veio antes e nunca foi julgado), helicoca, etc, etc, etc…. Se é pra perguntar de escândalos e gente metida em merda, ou pergunta-se tudo, ou não se pergunta nada.

            Responder

          Amauri

          14 de fevereiro de 2019 às 23h56

          Amigo, vai sonhando que um hipotético PT da Coreia do Sul ficaria impunemente sangrando a Samsung até ela desaparecer, sem que as outras forças políticas coreanas fizessem um limpa na casa.

          Responder

João

14 de fevereiro de 2019 às 17h41

Ciro Gomes e PDT os legítimos herdeiros do trabalhismo

Responder

Alan Cepile

14 de fevereiro de 2019 às 17h29

Era disparado o melhor nome.

Responder

Deixe uma resposta