Hangout com Miguel do Rosário: Bolsonaro nos EUA

Hangout: Bolsonaro encontrará representante do Wilson Center nos EUA

Por Miguel do Rosário

14 de março de 2019 : 14h37

No hangout de hoje, eu falo de muitos assuntos.

Um rascunho de índice abaixo:

Inicio o vídeo falando de um jantar VIP com empresários, que Bolsonaro terá nos EUA em alguns dias. Entre os Vips estará Anthony Harrington, presidente do Albrigt Stonebridge Group, uma poderosa consultoria, ou lobista, pertencente à ex-embaixadora americana no Brasil, a ultraconservadora Madeleine Albright. Harrington é também diretor do Brazil Institute, do Wilson Center, que patrocinou, nos últimos anos, diversos seminários judiciais em Washington, com presença de ministros do STF brasileiro, ministros da Justiça, procuradores-gerais da república, além de Sergio Moro.

Em seguida, falo da dependência brasileira do óleo diesel norte-americano.

Falo também na importância de termos um sistema nacional ferroviário, para escoar nossa produção, fazer o transporte de passageiros e mercadorias.

Depois abordo a questão da reforma da previdência.

Por fim, falo um pouco da constante tensão, dentro da esquerda, entre o trabalhismo e o petismo, que novamente produziu faíscas entre Ciro e Gleisi.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

14 de março de 2019 às 17h59

A impressão que dá, com as Reformas Trabalhista e da Previdência, é que não há mais uma elite pensante tramando o futuro do país. O projeto de Nação foi esquecido, e agora pensam só em parasitar ao máximo o povo brasileiro. Nem os militares, de 1964 a 1985, que tinham poder absoluto da gestão econômica e política, cederam tanto assim aos abutres do mercado financeiro, pois, por pior que fossem, tinham ainda alguma preocupação social…agora não…

Responder

Deixe uma resposta