Manuel Castells na FGV

Dallagnol teve “encontros fortuitos” com juiz do TRF4

Por Redação

12 de julho de 2019 : 11h58

Nova reportagem da “Vaza Jato” traz mensagens do chefe da Lava Jato no Ministério Público, Deltan Dallagnol, mencionando “encontros fortuitos” com João Pedro Gebran Neto, relator dos casos da operação no TRF4, onde as sentenças de Sergio Moro, da 13ª Vara de Curitiba, eram julgados em segunda instância.

A íntegra da reportagem está aqui. Eu separei abaixo os prints das mensagens divulgadas.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Justiceiro

12 de julho de 2019 às 21h05

Ué, sondar o juiz é crime? E quando Sepúlveda Pertence, quando defendia Lula, foi ao STF????

Foi sondar os Ministros.

No Brasil isso é normal. Advogados e Promotores pedem audiências com juízes para tentar adivinhar qual será sentença.

Dizem, dizem que Sepúlveda sondou os Ministros para que Lula fosse transferido para prisão domiciliar. Estava tudo certo mas Zanzinzão da massa disse que não aceitava.

Melou a tentativa e Pertence, irritado com Zanin, caiu fora da defesa do calango.

Responder

Paulo

12 de julho de 2019 às 17h52

Mais do mesmo. Quirelas…

Responder

Alexandre Neres

12 de julho de 2019 às 16h55

Será que vai dar namoro?

Responder

Alan C

12 de julho de 2019 às 16h36

Aos olhos dos idiotas da bozolândia, tudo normal.

Aos olhos dos pobres de direita, mais idiotas ainda, tudo normal, talkey?!

Responder

    Marcio

    12 de julho de 2019 às 19h30

    E aos seus ?

    Responder

Wenceslau

12 de julho de 2019 às 15h25

A tese de Moro de se pegar nas decisões de instâncias superiores acaba de ir pras cucuias..
Moro , STJ. TRF-4 , tudo farinha do mesmo saco.
Cometeram crimes em nome de um projeto político.

Responder

    carlos

    12 de julho de 2019 às 19h03

    Esse é mais um que faz parte da gangue, esse vagabundo pode ser tudo menos juiz, o que ele é um, julgador de programa de auditório, porque não se pode chamar quem julga desprezando provas materiais e considerando provas com base em notícias da mídia.

    Responder

Marcio

12 de julho de 2019 às 15h21

Bundevaldo é a Najila da esquerdalha podre. KKK

Com todos os gringos inteligentes arrumaram um imbecil completo.

Responder

Deixe uma resposta

x