Fórum Reforma Tributária BandNews

O Brasil e a geopolítica do petróleo

Por Miguel do Rosário

03 de outubro de 2019 : 19h37

Houve um tempo, como o leitor talvez se recorde, em que se vivia falando que o petróleo “ia acabar”. Falava-se em 20 anos. Ou 30 anos. Essa história tem mais de 20 anos, e o petróleo não acabou.

Quando a Petrobras descobriu as reservas gigantes do pré-sal, houve gente que dizia que não era aquilo tudo, que era uma fantasia do governo, ou que o custo de extração seria tão alto que não valeria a pena. Quando tudo isso caiu por terra, sobraram alguns profetas dizendo que o pré-sal não valia nada porque o mundo em breve não usaria mais petróleo.

Lembro-me, em particular, de um cineasta brasileiro que vivia dizendo isso, mesmo residindo e produzindo nos Estados Unidos, a terra prometida do petróleo, ontem e hoje.

Hoje o mundo nunca produziu e consumiu tanto petróleo, e vai continuar produzindo e consumindo por algumas décadas.

As projeções da EIA (agência estatal americana para assuntos de petróleo) são de que o consumo mundial de petróleo continuará aumentando muito até 2050, em especial nos países que não fazem parte da OECD (grupo composto na maior parte de países ricos, como EUA, Japão e Europa).

O advento do carro elétrico não parece mudar de maneira estrutural a distribuição do consumo de energia no mundo. O que ele traz é uma redução no consumo de petróleo para fins de transporte leve, sobretudo nos países ricos, o que é, porém, compensado pelo brutal aumento na frota de carros movidos a petróleo em países em desenvolvimento. Transportes pesados, como caminhões, além disso, continuarão a ser movidos a diesel e gasolina.

A produção brasileira de petróleo também tem batido recordes.

No entanto, quando olhamos a nossa balança comercial e a performance do nosso comércio exterior, observamos que o Brasil optou por uma estratégia focada, por um lado, na exportação do petróleo cru, que representa ainda mais de 80% de toda a nossa exportação de combustíveis fósseis, e, de outro, na importação crescente de derivados, como diesel, gasolina e nafta.

Nem tudo são más notícias, contudo. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, as exportações brasileiras de óleo combustível (fuel oil, uma espécie de diesel bruto),  gasolina e querosene de avião cresceram expressivamente. Em Jan/Set 2019, exportamos US$ 2,15 bilhões de óleo combustível, US$ 936 milhões em gasolina e US$ 925 milhões em querosene de avião.

Todavia, esse aumento na exportação de gasolina e querosene parece, por enquanto, apenas pontual, e não reflete ainda uma tendência. No cômputo geral, e medida em quantidade, a exportação brasileira de derivados vem caindo bastante.

Já a importação de derivados segue o caminho contrário, e vem crescendo cada vez mais.

Ainda em Jan/Set 2019, importamos US$ 1,48 bilhão em gasolina, US$ 421,8 milhões em querosene de avião, e US$ 4,46 bilhões em diesel .

No acumulado de 12 meses terminado em setembro, a importação brasileira de óleo diesel e gasolina, somados, totalizou US$ 8,29 bilhões, dos quais 81% vieram dos EUA.

Segundo um relatório da ANP, o Brasil ainda é fortemente deficitário em óleo diesel (que é usado no transporte de mercadorias via caminhões), gasolina (transportes individuais), GLP, Nafta, lubrificantes, fertilizantes, etc.

Segundo a ANP, o nível de ocupação das refinarias, no acumulado do ano, ficou em 73%. Ou seja, mesmo sem construir novas refinarias, mas apenas ampliando o uso daquelas que já temos, poderíamos reduzir importações e aumentar a nossa autonomia energética.

Quando se analisa os números da indústria brasileira de petróleo, um fator que chama bastante nossa atenção é o forte aumento das importações de diesel e gasolina (mas especialmente o diesel) dos EUA, que vem crescendo a um ritmo impressionante nos últimos anos.

O óleo diesel continua a ser o produto que mais pesa em nossa balança de importação, figurando no topo da lista há muitos anos. Dentre os 20 principais produtos de importação, aliás, a metade deles está ligada ao petróleo.

Apenas com plataformas de petróleo, que deixamos de produzir no Brasil e passamos a comprar de fora, já gastamos este ano um total de US$ 4,2 bilhões.

Fontes:

  1. International Energy Outlook 2019, with projections to 2050. EIA – Energy Information Agency (EUA).
  2. Relatório de Comércio Exterior da ANP (2018).
  3. Comexstat (Secretaria de Comércio Exterior).
  4. Relatório Executivo da ANP – Setembro 2019.
  5. Relatórios mensais da ANP.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

18 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Sebastião

06 de outubro de 2019 às 23h32

Miguel, fica a indignação do inconsciente e inconsequente cidadão brasileiro alienado, não só com que acontece com a educação mas, com a ética e moral, com a saúde, com a economia, com a justiça, com os direitos das pessoas, com a segurança, com o meio-ambiente, com desmonte das empresas públicas estratégicas para o desenvolvimento do país, com as Políticas Públicas essenciais para o bem-estar do povo brasileiro, etc.
À luz disso, fica o nosso apelo para aqueles que ainda acham que, com o ódio, a inveja, a mentira, a ofensa e a autossuficiência e que, desprezam a verdade, o amor, o direito, a igualdade, a justiça, a fraternidade, a misericórdia, a paz social e o bem-comum, etc, que entendam que, assim, não construirão algo positivo e bom para o país. NÃO! Estão equivocados.
O que está em jogo no Brasil, não é o interesse ou vaidades da direita, da esquerda, do centro ou do raio que os partas. O que está em jogo no Brasil, é a soberania da nação, de nosso país e do bem-estar do seu povo.
Então, para conseguirmos isso, acho que é o que todos querem, precisamos recorrer, lê, conhecer e entender pelo menos, os 07 primeiros Artigos da Constituição Federal e, assim, nela amparados,
Entendermos que, o dono do poder conforme o Parágrafo Único do Artigo 1° da Constituição Federal do Brasil, sim! Somos nós o povo brasileiro, formado de todos os cidadãos e não, as autoridades e agentes públicos dos 03 Poderes, esses, são servidores do povo e, são investidos de poder e autoridade por esse povo, que os remunera, para representá-los como parlamentares, administradores e juízes públicos para promoverem o bem-estar comum, a paz social, a justiça imparcial para todos, igualmente.
Pará avaliarmos se esses personagens nomeados para fazerem o bem a interesse do povo, estão cumprindo, eticamente, suas responsabilidades para com a nação, devemos confrontar suas ações, obras, atuações, etc, com pelo menos, esses 07 primeiros Artigos de nossa Constituição Federal, especialmente, com os Artigos 3°, 4° e 5°.
Após isso, teremos a resposta para todos os problemas de desigualdades que, historicamente, enfrentamos, como cidadãos brasileiros.
Se dermos atenção a essa simplória sugestão, de conhecermos pelo menos, esses 07 primeiros Artigos de nossa Constituição, com certeza, essa simples instrução e conscientização, sobre cidadania, se feito nas escolas, nas igrejas, nas instituições, nas organizações sociais, nos partidos políticos e, se os Poderes constituídos fizerem nesse particular a sua parte, juntamente com a imprensa, mudaremos o país para melhor para todos.
São essas as nossas observações e sugestões ao tema.
Paz e bem

Sebastião
Um brasileiro nordestinamazônida

Responder

Guilherme Nagano

05 de outubro de 2019 às 14h24

Família brasileira empobreceu em nove anos, aponta IBGE https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/10/familia-brasileira-empobreceu-em-nove-anos-aponta-ibge.shtml?loggedpaywall // Puxa, o que será que aconteceu nesses últimos 9 anos Que empobreceu as pessoas? Seria o socialismo virtuoso do PT?

Responder

Jose

05 de outubro de 2019 às 07h34

O brasil sendo dilacerado por políticas entrequistas e a familia bolsonaro só sabe atacar a esquerda.
Defender o Brasil, criar empregos e renda, nunca foi pauta da direita e da extrema direita. Vão ficar atacando a esquerda até o ultimo dia de governo e não vão construir uma ponte.
Bolsonaro já tem avaliação de pior presidente segundo pesquisas em seu primeiro ano de governo.
Se o povo não acordar vai ser difícil resgatar este pais nos próximos anos. Por isso é preciso ampliar o alcance das mídias independentes e da blogosfera.
Estamos exportando petróleo e importando derivados. Nem o básico da economia o governo sequer sabe fazer. Só entreguismo puro para estarmos nesta situação.

Responder

LUPE

04 de outubro de 2019 às 14h01

Caros leitores

O fato, em resumo,
é que o assunto
petróleo brasileiro esconde
(porque a Grande Mídia esconde,
não noticia,
não comenta)
O MAIOR SAQUE,
A MAIOR PILHAGEM,
A MAIOR CORRUPÇÃO
dos governos de direita
de Temer Mishell ,
e o atual.

Explico passo a passo:

1. Temer
obriga a Petrobrás,
através do presidente
e dos diretores
que ele colocou lá,
a reduzir a produção de suas refinarias.
2. Brasil fica em deficit de derivados,
particularmente gasolina e diesel
3. Temer também praticamente deu
o petróleo do pré sal
aos donos das petroleiras estrangeiras
(Shell, Exxon, etc.).
Esses são alguns
de nossos superpoderosos
inimigos.
Temer ainda dispensou impostos
aos donos das petroleiras estrangeiras
no valor estimado
de 1.000.000.000.000
(Um TRI TRIlhão)
ao longo de 20 anos
Petróleo brasileiro
super baratinho
para os donos das petroleiras estrangeiras…
4. Os donos das petroleiras
extraem o petróleo do pré sal
(que lhes sai baratinho,
a preço de quase nada,
a preço de lesa pátria)
e enviam
EM SEUS navios
para ser refinado
em SUAS refinarias
nos Estados Unidos
5. O Brasil importa o diesel e a gasolina
dos Estados Unidos
a preços normais
do mercado internacional,
produzidos/ refinados
a partir do petróleo brasileiro
do pré sal
(baratinho),
e transportados até o Brasil
pelos navios das petroleiras estrangeiras.
Cujos donos….
6. A Petrobrás,
através de seu presidente
posto lá por Temer,
é obrigada a estabelecer
o preço da gasolina e do diesel
pareado
COM OS MAIORES PREÇOS
INTERNACIONAIS.
Gasolina a R$ 5,00
7. Por outro lado,
a Petrobrás vende
a gasolina e o diesel
por preços
normais
às distribuidoras
(Shell,
BR agora privada
por Bolsonaro,
e Ypiranga, a qual, para quem ignora,
pertence ao Paulo Guedes,
ministro da fazenda atual)
8. Margem de lucro absurda
para as distribuidoras.
Os postos Petrobrás no Paraguai
e na Bolívia
vendem o litro da gasolina
importada do Brasil
a cerca de R$ 1,80 (um real e oitenta centavos )
8. Adivinha
quem sustenta esse lucro
absolutamente absurdo
da Shell,
da Ypiranga,
e da agora privada BR?????????????????????

Responder

    LUPE

    04 de outubro de 2019 às 15h50

    Caros leitores
    Repassem este comentário
    ao maior número de pessoas
    possível.
    Por todos os meios.
    Por WhatsApp,
    demais redes sociais,
    e da internet
    possíveis.

    Ajude a formar uma corrente.

    Ajude a esclarecer
    o maior número de pessoas.
    Ajude a esclarecer
    como as pessoas são enganadas
    por nossos superpoderosos
    inimigos.

    Principalmente
    os superpoderosos inimigos
    estrangeiros.

    Superpoderosos inimigos estrangeiros
    que controlam a Grande Mídia
    e as redes sociais
    com matérias criadas
    por profissionais
    supertalentosos
    em seu instituto mantido em dólares
    no Rio de Janeiro.

    As matérias
    são as orientações noticiosas
    às TVs,
    às rádios,
    aos jornais,
    às revistas do tipo Isto É, etc.

    São também as piadas,
    as charges,
    e as fake news
    que você recebe no tweeter,
    no Facebook , etc.

    Matérias
    que envenenam a sua cabeça,
    desviam seu raciocínio
    dos reais problemas do país.

    Matérias que fazem você ter medo
    e odiar
    aqueles que deveria amar,
    ter como seus verdadeiros amigos,
    e, até mesmo,
    ter como seus verdadeiros
    heróis.

    Povo esclarecido pode ajudar
    a livrar o Brasil do Mal atual.
    (Amém)

    Responder

Alan C

04 de outubro de 2019 às 13h23

Já comentei isso aqui, a exportação de derivados diminui e a importação cresce por um golpe mortal dado iniciado pelo golpeachment e levado a cabo pelo #ForaTemer e principalmente pelo Pedro Parente.

Redação, sugiro uma matéria falando sobre.

Responder

Aureliano

04 de outubro de 2019 às 06h14

E O BANDIDÃO SÓ QUERIA MESMO ERA VENDER O SEU LIVRO

Janot não estava em Brasília no dia em que disse ter ido armado ao STF
Levantamento feito pelo site JOTA mostra que um dia antes da data em que o ex-PGR Rodrigo Janot diz ter ido armado ao STF para matar o ministro Gilmar Mendes, ele viajou a Belo Horizonte, onde passou a semana

https://www.brasil247.com/brasil/janot-nao-estava-em-brasilia-no-dia-em-que-disse-ter-ido-armado-ao-stf-para-matar-gilmar-mendes

Responder

Paulo

03 de outubro de 2019 às 22h09

Mas até quando a redução no consumo de combustíveis fósseis, no 1º Mundo, poderia ser compensada pelo aumento no consumo nos países pobres e remediados? Eu não sei, e tenho dúvidas se alguém sabe…

Responder

    LUPE

    04 de outubro de 2019 às 15h57

    Caro Paulo, “comentarista”, dólares, instituto, etc

    E seu raciocínio empolado, para desviar raciocínios…

    Responder

      Paulo

      04 de outubro de 2019 às 19h42

      Caro Lúmpen, você vê o Instituto Millenium em tudo! Permita-me ter dúvidas sobre o futuro do petróleo como “commoditie”! Não disse que não tem, apenas gostaria que alguém aprofundasse essa discussão, pois, num momento em que a chamada “onda verde” varre o planeta, é justo ter dúvidas…

      Responder

        LUPE

        05 de outubro de 2019 às 00h17

        Paulo, ban int, tr, dólares >>>>>>>>>>>>>>>>>Instituto Millenium…… SSSSIIIIMMMM|

        Responder

          Paulo

          05 de outubro de 2019 às 20h05

          Caro Lúmpen, até pouco tempo atrás, nem sabia o que era o Instituto Millenium. E, agora que sei, interessa-me menos ainda…como não me interessa – a não ser para lhe dar combate – o Foro de São Paulo…meu pensamento passa longe do binarismo, é complexo, difícil de entender para alguém doutrinado ao extremo como você. Por exemplo, você consegue acreditar que não votei em Bolsonaro (nem em ninguém), que passei a ser crítico do seu Governo (exceto na pauta cultural), que o reconheço como um homem com dupla aposentadoria, que jamais trabalhou e traiu os trabalhadores e os segurados da Previdência?

          Evandro Garcia

          06 de outubro de 2019 às 17h02

          A reforma da previdência devia ser feita 25 anos atrás, ninguém fez para não descontentar ninguém, não perder votos e continuar no poder.

          Foi se arrastando, chegou nesse ponto sem retorno virando um câncer e agora todo mundo reclama…?

          Tinham que acordar antes, agora é tarde.

          Andressa

          06 de outubro de 2019 às 20h40

          Paulo,

          dupla aposentadoria para quem jamais trabalhou…a culpa è de quem permitiu isso nào de quem gozou (que fàz pra là de bem). Reclamar agora porque cortara ma sua nào faz sentido.

          Andressa

          06 de outubro de 2019 às 20h41

          Aliàs…fàz sentido mas è tarde.

    Alan C

    06 de outubro de 2019 às 20h22

    Isso é um papo furado sem fim, o apetite por petróleo só aumenta, EUA derrubando governos e invadindo países por petróleo, que conversinha é essa de diminuição até 2050????
    Uma nova jazida de óleo entre ser descoberta e produzir vai aí uns 10 anos, quando entra em produção pode ter ida útil por mais de 30 anos, basta fazer um pouco de conta…

    Responder

Evandro Garcia

03 de outubro de 2019 às 21h11

A Abreu e Lima deveria servir para garantir a autosuficiencia de diesel ao Brasil.

Abreu e Lima, o templo sagrado da desgraça petista, não precisa dizer mais nada né…

Responder

    LUPE

    04 de outubro de 2019 às 15h59

    Caro Evandro Garcia, “comentarista” , dólares, instituto, etc.

    Para desviar raciocínio e “culpar” o PT (por coisa que este NÃO fez), o petismo, as esquerdas….

    Responder

Deixe uma resposta