Live com Marcio França, pré-candidato a prefeitura de São Paulo

Foto: Wilson Wong

Gás lacrimogêneo e prisões na volta dos protestos em Hong Kong

Por Tulio Ribeiro

24 de maio de 2020 : 07h11

A polícia de Hong Kong disparou várias bombas de gás lacrimogêneo e usou um canhão de água no distrito comercial de Causeway Bay no domingo, enquanto milhares saíam às ruas para protestar contra os ataques lei de segurança nacional planejada para a cidade, denunciando a legislação proposta como uma ameaça às liberdades civis e ao fim do princípio “um país, dois sistemas”.

Os manifestantes se espalharam pelas ruas de Causeway Bay e Wan Chai, com alguns montando barreiras de estradas usando grades desmontadas e outros materiais. Em um post no Facebook, a força policial disse que pelo menos 120 pessoas foram presas às 16h30, incluindo cerca de 40 que supostamente fizeram barreiras na estrada de Gloucester.

Enquanto isso, cerca de 30 pessoas, incluindo trabalhadores de primeiros socorros identificados, foram parados e tiveram seus pertences revistados fora da loja de departamentos Sogo.

A polícia levantou as bandeiras azuis avisando os manifestantes que convergiam para fora da loja para dispersar antes que o gás lacrimogêneo fosse disparado pela primeira vez perto do cruzamento da Hennessy Road com a Percival Street às 13h24(hora local).

Atrás da loja, quatro pessoas vestidas de preto foram detidas e revistadas enquanto manifestantes gritavam: “Libere Hong Kong. Revolução do nosso tempo.

Às 14h, os manifestantes ocuparam a Gloucester Road, enquanto outros segurando uma faixa com a inscrição “o céu destruirá o Partido Comunista Chinês” começaram a marchar em direção a Wan Chai. Havia também exibições de bandeiras americanas.

Policiais de choque foram vistos em Wan Chai.  Foto: Winson Wong

Policiais de choque foram vistos em Wan Chai. Foto: Winson Wong

Outros podiam ser ouvidos xingando a polícia, com alguns gritando “independência de Hong Kong. O único jeito”.

A polícia disparou bolas de pimenta em um grupo na Gloucester Road e removeu algumas das barricadas, enquanto mais manifestantes também foram presos fora de Sogo.

A força divulgou um comunicado às 14h dizendo que “a força mínima necessária, incluindo gás lacrimogêneo” havia sido usada quando os manifestantes jogaram guarda-chuvas e garrafas de água contra eles.

Um veículo blindado e um canhão de água também estavam sendo conduzidos ao longo da Hennessy Road, com membros do esquadrão tático especial da polícia em cima do carro blindado apontando suas armas para a multidão ao redor.

Na Canal Road, a situação ficou tensa quando a polícia levantou a bandeira azul várias vezes, empurrando e apontando spray de pimenta e gás lacrimogêneo para repórteres e vereadores. Mais tarde, o canhão de água foi disparado contra manifestantes que tentavam colocar barricadas na rua, enquanto mais gás lacrimogêneo era usado do lado de fora do shopping Hysan Place. Leia a reportagem completa na South China Morning Post.

Tulio Ribeiro

Túlio Ribeiro é graduado em Ciências econômicas pela UFBA,pós graduado em História Contemporânea pela IUPERJ,Mestre em História Social pela USS-RJ e doutorando em ¨Ciências para Desarrollo Estrategico¨ pela UBV de Caracas -Venezuela

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe uma resposta